História Papai - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Crowley, Dean Winchester, Ruby, Sam Winchester
Tags Ação, Drama, Misterios, Revelaçoes, Romance, Supernatural, Suspense
Exibições 23
Palavras 1.178
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Reencontro Part ll


Fanfic / Fanfiction Papai - Capítulo 25 - Reencontro Part ll

Sammy on

Estava no ginásio vendo o Lorenzo joga bola quando vejo a Ruby entrando e logo depois começa a conversa com professor e em seguida o Enzo faz um gol o que mim faz rir com a animação dele mais minutos depois a Ruby sai do ginásio é eu acabo indo atrás dela vejo ela ir a uma cafetaria do outro lado da rua continuo observando ela mais acabo mim cansando e vou ate ela eu sei que deveria espera mais tempo para aparecer pra ela mais não suporto mais ver – la de longe e principalmente não poder ser aproxima dos meus filhos quando chego perto dela mais ela parecer esta outra mundo perdida em pensamentos e não notou minha presença.

-Ruby – digo vendo ela tremer e aos pouco ela ser vira pra mim e paralisa ao mim ver consigo ver em seus olhos uma mistura de surpresa, espanto e medo.

Ela tá com medo, medo de mim

-Sammy – sussurra.

-Precisamos conversa Ruby – digo

-Mais como mim encontro como chego a Bankoff Hill

-Isso foi meio que um acidente – digo

-Então você tá aqui pra termina o que não conseguiu anos atrás deixa eu advinha o Dean tá escondido esperando o momento certo pra poder mim mata não e mesmo – diz olhando pra mim ela acha que eu estou aqui pra mata – la

-Eu não estou aqui para te mata Ruby e o Dean eu não sei onde ele esta eu não o vejo a dois dias. – digo

-Então o que você esta fazendo aqui e por que você e o Dean se separaram    

      -Digamos que eu é o Dean temos pensamentos deferentes.

-Isso não e novidade pra ninguém mais agora que eu sei que nem um dos winchester estão aqui pra mim mata eu fico bem mais aliviada se mim de licença eu tenho mais o que fazer Sam – disse se levantando essa com certeza não é a Ruby que eu estou vigiando a dois dias e sim a Ruby que eu conhecer anos atrás

-Eu sei de tudo Ruby – digo vendo ela mim olha surpresa.

-De tudo o que – pergunta tentando demostra indiferença mais consigo ver nos olhos dela o medo que ela sentia

-Do Enzo da Esperança e ate mesmo da Natacha – digo vendo ela se senta novamente

-O que você que Sam o que você realmente que com tudo isso por que esta aqui.

-Estou aqui por eles é por

-Então acho melhor você ir embora por que ser você tá pensando que vai tira o meus filhos de mim esta muito enganado Samuel por que pra tira-los de mim você terá que mim mata e garantir que realmente ficarei morta para levo – los de mim porque só morta eu vou deixa-lo leva – los e acaba transformando os dois em caçadores para seguir o maldito negocio da família. – disse ela nem ser quer deixou termina de fala ela acha que eu estou aqui para tira os filhos delas.

É por você

Era isso que eu queria disse a ela mais eu acho que eu não tenho esse direito não depois de tanto tempo.

-Eu não tenho a intensão de tira eles de você Ruby isso nunca passou pela minha cabeça mais eu acabei de saber que tenho dois filhos Ruby – digo

-Como você descobriu sobre eles – perguntou

-O Castiel nos contou – digo

-Nos contou

-O Dean também saber sobre a Natacha – digo

-Ótimo era só o que faltava mais ser ele saber que tem uma filha por que não esta aqui – perguntou

-Eu não sei depois que Castiel revelou tudo eu voltei pra cidade e o Dean ficou com o Castiel. – digo

-Em outras palavras o Dean não deu a mínima para noticia que tem uma filha mais você sim já que esta aqui mais agora a pergunta que não que cala o que você que aqui Sam

-Eu quero esta perto deles, quero fazer parte da vida deles Ruby  - digo

 -Sinto muito Sam mais eu não quero isso pra eles – diz – eles tem uma vida normal Sam pra eles monstros, vampiros, metamofos, palhaços assassinos só existir em filmes de terro o eles ainda acham que papai noel existe Sam eu quero que continue assim quero que eles tenham uma infancia normal assim como uma adolescência eu quero que a única coisa que ele se preocupe quando estiverem mais velhos sejam com as provas da escola ou com a faculdade não em como mata um lobisomem ou em com fazer um exorcismo eu não quero essa vida pra eles Sam nem agora nem nunca – disse

-É eu também não quero essa vida para eles Ruby mais eu quero tá perto deles Ruby eles também são meus filhos –digo

-Tudo bem Sam você que tá perto deles que quer eles saibam que você e pai deles tudo bem contamos a eles mais eu troca disso eu quero que você faça uma coisa por mim - disse

-Qualquer coisa – digo

-Quero que você deixei a vida de caçado Sam – disse

-Ruby eu

-Sam eu não posso corre o risco de que você vá caça e quando volta alguma coisa te siga ate aqui por mais que eles não possa entra eles vão tenta acha um jeito de conseguir eu não posso arisca a segurança nem  vida dos meus filhos. – disse

-Ruby não e tão fácil assim e você sabe disso

-Sam você esta mim pedindo tudo o que eu tenho Sam é eu só to te pedindo uma coisa – disse olhando por ginásio onde o Lorenzo estava na porta conversando com os colegas – a escolha e sua.

Eu nunca quis essa vida já tentei fugir dela varias vezes mais uma hora ou outra eu sempre voltava salvei dezenas de vida varias família é sinceramente ta mais que na hora de para de pensa nos outros e começa a pensa em mim mesmo na minha vida eu não sou o Dean jamais com seguiria agir daquela forma ao saber que tinha um filho o Dean agiu com indiferença como se saber que tem uma filha não fosse nada demais pra ele .

Mais pra mim é tudo que eu sempre quis é no fundo a Ruby tem razão não posso arrisca que alguma coisa mim siga ate aqui colocando a vida de três crianças em perigo se o Dean não se importa com a segurança da filha eu mim importo.

-Tudo bem Ruby eu aceito eu deixo a vida de caçado mais quero que eles saibam que eu realmente sou.

-Tudo bem mais não podemos simples mente segar neles e dizer que você e o pai deles eles são apenas duas crianças isso vai confundir a cabeça deles  de um tempo pra eles se acostumarem com você primeiro pra depois contamos a verdade a final de contas eles s tem apenas sete anos. – disse

-Sete anos eu achei que eles tinha oito anos

-Eles nasceram dia vinte e dois de setembro só vão fazer oito anos dentro de algum tempo. – disse

-Intendo mais – parei de fala assim que ouvi uma voz atrás de mim

-Mamãe    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...