História Papai - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Daddy, Incesto, Jikook, Jimin!top, Maumdonamjoon, Namjin, Namjoon!top, Surubadeleve, Taegi, Vhope, Yaoi, Yoontaeseok
Visualizações 3.969
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus anjos, vim mais rápido pq tô empolgada pacas <3

Obrigada pelos favoritos e comentários ^^

|boa leitura e até as notas finais|

Capítulo 2 - O que é boquete?


Fanfic / Fanfiction Papai - Capítulo 2 - O que é boquete?

— Ah papai, o mesmo de sempre. Não há novidades. — Sorri, porque aquilo não era verdade, afinal Jungkook me propôs um “desafio”.

E eu iria cumprir, nem que para isso tio Yoongi ouvisse também. Vai que ele ajuda papai na resposta.

— Aconteceu alguma coisa, Taehyung? — Hoseok me olha e juro para vocês, juro de dedinho que quase tive um infarto.

— Por nada, papai. Bom se me derem licença, vou tomar meu banho para jantarmos. Você vai ficar tio Yoongi? — Pergunto levantando-me do colo de papai e deixei minhas mãos trêmulas para trás.

— Sim, afinal eu e Hoseok temos muito que conversar, pequeno. — Yoongi piscou e vi papai o olhar um pouco contrariado, acho melhor subir por agora.

Subi sem nem ao menos olhar para trás, eu estava com medo e precisaria criar coragem para perguntar.

Abri a porta do quarto sem fecha-la, afinal os dois estavam lá em baixo. Corri para pegar o meu celular e mandar uma mensagem para Jungkook, afinal ele que me meteu nisso.

TaeTae

Tá aí, coisa? (visualizado)

Biscoitopervertido

Coloca o fone

Faça o que eu mando! (visualizado)

Biscoitopervertido mudou seu contato para Alienvirjão 

Alienvirjão

COMO ASSIM PARK JEON JUNGKOOK?

OLHA TU NÃO ME FAÇA IR À TUA CASA 

E AMASSAR ESSA TUA CARA DE BOLACHA ESTRAGADA! (visualizado)

Biscoitopervertido

Primeiro: desliga esse caps lock;

Segundo: escuta bem direitinho e fica só na vontade. (visualizado) 

Olhei para a tela assustado, coloquei os fones e olhei para ver se não havia ninguém me olhando, eu estava curioso demais. Mas o pior aconteceu e vindo do Jungkook eu apenas poderia esperar o pior.

Gemidos, apenas o que escutei do outro lado foram gemidos, e aumentou mais quando o meu “ex melhor amigo” aproximou como se estivesse me provocando.

Biscoitopervertido

D-Daddy, ahh isso é t-tão bom, hummm. Mais forte, por f-favor... (enviado às 18h35min)(aúdio)

Eu não sabia o que fazer; se deixava o celular de lado e em outra hora eu mataria o Jungkook por fazer isso comigo, ou continuava a escutar aquilo.

Sério mesmo que ele está transando com o tio Jimin comigo do outro lado da linha? Considere-se um biscoito morto Jungkook!

Joguei o celular longe e corri para tomar banho, eu estava com muito calor mais do que o normal. Tirei toda a minha roupa e percebi que estava excitado com aquilo, droga de hormônios só me fodem no final!

O jeito seria resolver esse “problema”, mas eu queria tanto que fosse papai fazendo isso. Será que sua mão é tão macia quanto aparenta ser? Droga seria tudo diferente se você fosse apenas um conhecido e não o homem que contribuiu para eu nascer.

Baguncei meus fios e levei minha mão direita até meu falo ereto, encostei a cabeça na parede e fechei meus olhos imaginando que Hoseok era quem estava ali. Eu ia soltar um gemido contido quando ouvi passos no quarto, assustei-me e me pus fora do Box.

— Papai? — Ousei perguntar, mas estava com medo de ser um estuprador. Não! Tudo menos isso, afinal a virgindade do meu precioso ânus é de Hoseok.

Enrolei minha parte íntima com a toalha e saí do banheiro, mas não havia ninguém no quarto apenas a janela que estava aberta, estranho.

Voltei para o banheiro e tomei um banho, afinal com o susto a aparente ereção havia sumido e assim não precisei terminar o serviço. Vesti apenas uma cueca boxer e uma blusa longa que ia até o meio de minhas coxas, para uma pessoa com pouca idade elas eram bem torneadas.

— Pensei que teria que te buscar, estava demorando demais e seu tio quase que comia tudo. — Papai sorriu largo, os cabelos bagunçados era uma cena erótica e tanto.

— Jungkook estava com problemas e precisei ajuda-lo antes de tomar banho, desculpe papai. — Sorri tímido e me sentei, juro que parecia que eu seria a refeição porque o jeito que Yoongi me olhava era intimidador.

— Aconteceu alguma coisa? Ele e Jimin estão bem? — Papai parecia aflito, mas apenas neguei com a cabeça a sua pergunta e comecei a degustar do belo jantar que Hoseok havia preparado.

Comemos em silêncio, apenas recebia alguns olhares, mas decidi não ligar muito. Papai e Yoongi estavam inquietos e trocavam olhares que eu não conseguia entender.

Ao terminar a refeição seguimos para a sala, eu sentei ao lado de Hoseok com um pote de sorvetes na mão. Sorvete era algo que eu era viciado. Tio Yoongi sentou no pequeno sofá ao lado do nosso.

Algo passava na televisão, mas minha atenção estava toda voltada em como eu faria a tal pergunta. Era algo tão imoral assim? Eu sou mesmo trouxa viu aceitar o “desafio” de Jungkook não foi uma boa ideia.

Deixei o pote de sorvete na mesinha de centro e voltei a me encostar-se ao ombro de papai, era agora ou nunca, se não der certo a gente banca a egípcia.

— Papai, posso te fazer uma pergunta? — Minha respiração estava acelerada assim como meu coração, só joguei na rodinha.

— Sim anjo, o que quer perguntar? — Anjo? Ai meu Deus, acho que vi uma luz. Calma, não posso morrer agora.

Olhei para Yoongi e ele estava deitado, provavelmente já dormiu.

— O-O que é boquete? — Suspirei de olhos fechados e ao abrir os olhos com a demora da resposta, papai estava virado para mim com os olhos arregalados, você me paga Jungkook!

— Que pergunta é essa, Jung Taehyung? — O maior me repreende e eu me encolho, sabia que não deveria ter perguntado.

— Eu só fiquei curioso, papai. Era uma duvida, não precisa agir assim. — Abaixei a cabeça e cruzei as mãos, estava muito envergonhado.

— Bom anjo, eu posso te explicar outra hora? Quando estivermos sozinhos é bem melhor. — Papai diz e beija o topo da minha cabeça, então ele me daria à resposta?

— Tudo bem, papai, acho bom ir dormir, amanhã tem aula. — Digo triste, eu queria aproveitar mais com papai.

Tio Yoongi se levanta e boceja, sabia que ele estava dormindo.

— Eu já vou indo, até mais família e se cuida Taehyung. — O branquelo me abraça e sinto um aperto nada discreto na minha bunda, o que me fez dá um leve pulo.

— Tchau tio Yoongi, volte sempre. — Sorri meio envergonhado e ele se foi, deixando apenas eu e Hoseok.

Papai foi desabotoando a camisa social bem ali no meio da sala, meus olhos esbugalharam para fora, precisei me conter.

— Papai, o que pensa que esta fazendo? — Olhei envergonhado para o mais velho, minhas bochechas estavam pegando fogo.

— Você é meu filho, Taehyung, e homem também, então não têm por que ficar desse jeito. — Ele disse como se fosse simples, eu queria agarra-lo ali mesmo, abaixa esse fogo criatura.

— B-Bom, eu vou para o meu quarto, boa noite papai. — Subi as escadas correndo, estava nem aí se ia cair com os dentes no chão, eu apenas precisava ficar longe dele.

Encostei-me na porta com a mão no peito e a outra na boca, abaixei o olhar e estava com uma pequena ereção, mas que droga! O que eu faria agora? Estava ficando louco e era tudo culpa dele.

Calma Taehyung, o pior já passou, não, não passou porque ele ainda não me respondeu. E Jungkook com certeza vai querer saber da resposta.

A Jungkook olha onde você foi me meter!

Ouvi passos no corredor e soube imediatamente que era Hoseok, ele deva estar indo para o seu quarto. Abri um pouco a porta e olhei para fora do quarto, papai era lindo até mesmo de costas que eram largas e tinha uma tatuagem nada discreta do lado.

Minha curiosidade aumentou quando ele deixou a porta entreaberta, será que é alguma coisa? Saí caminhando de fininho para não fazer barulho, afinal eu ia bisbilhotar e não queria ser pegue.

Suspirei, eu não tinha coragem de olhar o que tinha dentro do quarto de Hoseok, não sabendo que posso ser pego. Demorei um bom tempo do lado de fora, mas uns gemidos foram o suficiente para despertarem meu lado curioso.

Respirei com força e segurei a respiração, se qualquer coisa der errado, bancarei a egípcia.

Abri mais um pouco e vi a visão mais linda de todos os tempos. Era o seguinte: Hoseok estava nu, totalmente nu com a cabeça tombada para trás com a boca entreaberta, a mão direita segurava seu falo ereto fazendo movimentos de vai-e-vem. Eu juro que comecei a babar, eu era trouxa mesmo.

Deu vontade de agarra-lo ali mesmo, e fazer coisas que eu nem sabia o nome, mas sabia que queria fazer. Se Jungkook estivesse me vendo me chamaria de mala sem nota fiscal, meu amigo era mais atrevido do que eu.

Meus olhos vagavam pelo corpo másculo de papai, gravava cada traço perfeito que o mais velho exibia. Ele nem parecia ter 28 anos, não mesmo.

Não sei o que aconteceu, mas algo caiu fazendo um barulho estrondoso, e aquilo seria o meu fim. Porque eu sou muito azarado. O vaso caro estava todo em pedaços no chão, assim como a minha dignidade.

— Taehyung?!


Notas Finais


Meu Namjin, o que será de Tae agora? Mas é azarado viu rsrsrs

Obrigada mais uma vez amores, por tudo mesmo. Espero que estejam gostando, de verdade.

Não deixem de comentar ok? Isso me deixa feliz. Até domingo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...