História Paparazzi (Sashay) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Tags Fanfic Sashay
Visualizações 215
Palavras 5.764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi amores!!! Enfim estou de volta para mais um capitulo!!! Como já mencionei no capitulo anterior, posso até demorar, mas sempre vou vir aqui postar. E vamos ao capitulo!!!
Música do capitulo: "One and Only - Adele"

Capítulo 17 - Dúvida


Fanfic / Fanfiction Paparazzi (Sashay) - Capítulo 17 - Dúvida

POV SHAY:

 

   Assim que escuto as palavras que eu tanto queria ouvir dela, sinto meus olhos serem preenchidos pelas minhas lágrimas e imediatamente volto a beijá-la, mas dessa vez com toda calma, aproveitando cada sensação que o toque dos lábios dela nos meus me causa. Aos poucos nosso beijo vai ganhando um gosto levemente salgado e eu posso deduzir que é por conta de algumas lágrimas teimosas que desceram dos meus olhos, pois a felicidade que estou sentindo ao ouvir a declaração dela está sendo traduzida dessa forma. Logo depois ela para o beijo, me olha e com a expressão meio confusa, fala.

Sasha: Porque dessas lágrimas?

Shay: É de felicidade por saber que eu estava certa e que você realmente está sentindo o mesmo que eu. Então porque você ainda está com...

   Antes que eu pudesse concluir minha pergunta sobre o fato dela ainda está com o Hudson, ela volta a grudar seus lábios nos meus, interrompendo minha fala e em seguida diz.

Sasha: Não fala nada agora, só me beija.

   Em seguida ela deixa seus lábios entre abertos e eu faço o mesmo com os meus enquanto vamos encaixando o beijo de modo que me faz ter certeza que nossas bocas foram feitas de forma perfeita uma para a outra.

   Minhas mãos apertam sua cintura conforme o beijo vai ganhando mais intensidade. Nossas línguas travam uma pequena luta por espaço enquanto nossos corpos se roçam como uma dança sensual, pois ambos parecem implorar um pelo outro. Então eu me afasto da parede lentamente, a conduzindo devagar enquanto a aperto cada vez mais forte contra o meu corpo. Paramos o beijo por uns instantes, pois estava quase impossível ficar sem respirar e nesse momento aproveito para apertar sua coxa esquerda e em seguida a elevo de forma que eu possa me encaixar de forma mais perfeita entre suas pernas. Assim que ela sente o contato dos nossos sexos, geme junto comigo com nossos lábios colados. Então ela me olha demonstrando todo seu desejo e sem que ela precise dizer nada, eu levo minhas mãos até sua blusa e no momento que vou começar a despi-la, ela me olha com uma expressão que mistura desejo e medo, e logo depois diz.

Sasha: E se chegar alguém, Shay?

Shay: Não vai chegar ninguém.

Sasha: Como você sabe?

Shay: Assim que desci, falei com o porteiro que iríamos usar a academia por mais tempo hoje, pois tínhamos um trabalho importante pra fazer e lhe dei um dinheiro para garantir que ele não deixasse ninguém entrar até que a gente saia.

Sasha: Você tinha tudo planejado, sua safada?

Shay: Não tudo, pois o seu ciúme deixou tudo ainda mais excitante pra mim.

Sasha: Não me fala disso que eu me lembro do motivo pelo qual eu estava com ciúmes e minha irritação volta.

Shay: Volta com muita força?

Sasha: Muita.

Shay: Então usa toda essa força pra me ensinar uma lição de um jeito bem gostoso.

Sasha: Como você consegue?

Shay: Como consigo o que?

Sasha: Me deixar ainda mais doida por você mesmo quando eu sinto vontade de te matar?

Shay: Não sei te explicar, até porque essa tua vontade de me matar também me deixa doida de desejo por você. Então me mata, mas me mata de um jeito bem gostoso.

   Nossas vozes já saiam completamente roucas e falhadas, demonstrando assim, que isso seria um ponto de alta excitação entre nós. E assim que eu acabo de falar, ela leva suas mãos até minha blusa e a tira rapidamente enquanto nossos olhos pareciam entender perfeitamente o que estamos sentindo agora. Logo depois eu deslizo sua blusa por sua pele de forma que mistura delicadeza e rapidez. Em seguida suspiramos um pouco mais forte de modo que fica evidente o grau da nossa excitação e enquanto ainda nos olhamos fixamente, eu levo minhas mãos até o top que ela está usando e o tiro devagar, deixando seus seios completamente à mostra e assim que os vejo, levo minhas mãos até eles imediatamente, os apalpando com todo carinho, mas de forma firme enquanto escuto seus gemidos a cada movimento das minhas mãos. Logo depois ela me faz ficar de costas para ela, para que ela possa abrir o fecho do meu sutiã e assim que ela o tira, desliza seus seios pelas minhas costas enquanto eu sinto minha calcinha encharcar ainda mais, pois sentir o bico dos seus seios completamente rígidos deslizando na minha pele, me deixa ainda mais enlouquecida de tanto desejo. Em seguida voltamos a ficar de frente uma para outra e nos abraçamos forte, fazendo nossos seios se tocarem suavemente, me causando sensações que me fazem perder completamente a razão. Logo depois voltamos a nos beijar, mas dessa vez de uma forma mais urgente, pois nossos corpos se roçam como se estivessem implorando um pelo outro. Então desço meus beijos até o seu pescoço, entre seus seios e depois barriga, até que minhas mãos possam alcançar as laterais do seu short e como ele está bem colado ao seu corpo, demoro um pouco mais para tirá-lo e no momento que o tiro completamente, ela mesmo se encarrega de tirar seu tênis usando os pés e eu aproveito pra fazer o mesmo. Em seguida ela me puxa pra ela, leva suas mãos até o botão da minha calça, depois até o zíper e logo em sequência a tira, me deixando apenas de calcinha, assim como ela está. Logo depois nos olhamos com o retrato do desejo estampado em nossos olhares, voltamos a nos aproximar e em seguida nos beijamos novamente. Então ainda a beijando, me aproximo da prateleira onde ficam os colchonetes, paro o beijo por alguns segundos, pego alguns colchonetes e espalho pelo chão enquanto ela me olha completamente ofegante com um jeito tão safado que sinto meu sexo martelar fortemente. Volto a me aproximar dela fazendo nossos corpos se tocarem novamente e sem mais demora deslizo minhas mãos até sua cintura, as posiciono nas laterais da sua calcinha e em seguida a deslizo por suas coxas a deixando completamente nua na minha frente. Em seguida ela leva suas mãos até a minha calcinha e repete o mesmo ato, me deixando totalmente despida, assim como ela. Logo depois ela me olha da cabeça aos pés enquanto me lança o mesmo olhar safado, mas dessa vez mordendo seu lábio inferior e o olhar dela é suficiente para fazer com que eu sinta o meu liquido escorrer pelas minhas coxas. Então eu colo meu corpo no dela mais uma vez e sussurro baixinho em seu ouvido.

Shay: Você é a mulher mais linda que meus olhos já viram.

Sasha: Eu nunca olhei para outras mulheres como eu olho para você, mas eu posso te afirmar que eu nunca vou achar nenhuma outra igual. Você além de linda é totalmente apaixonante.

   Em seguida ainda olhando nos meus olhos, ela leva minha mão direita até seu peito e diz.

Sasha: Sente como meu coração está acelerado?

Shay: Sim, eu sinto.

Sasha: Ele fica assim todas as vezes que você está perto, quando me olha, me toca, me beija e me ama.

Shay: Então me deixa fazer com que ele acelere ainda mais e entre em sincronia com o meu, pois o meu fica exatamente como o seu quando eu te tenho tão perto de mim.

Sasha: Faz de mim o que você quiser porque eu estou completamente entregue a você e ao seu amor.

   As palavras dela me fizeram ter ainda mais certeza de que o sentimento dela por mim é totalmente reciproco e isso me encheu de felicidade ainda mais. Então eu sorri para ela, aproximei meus lábios dos dela e a beijei novamente enquanto posicionava seu corpo delicadamente sobre os colchonetes e deixava o meu pesar sobre o dela. Logo depois fui me encaixando entre suas pernas enquanto ela as abria para que o encaixe fosse ainda mais perfeito e no momento que nossos sexos se tocaram, gememos juntas ainda com nossos lábios colados. Em seguida começamos a nos mexer devagar de modo que nossos sexos se roçavam de um jeito que me levava à loucura total. Minha mão percorria da sua cintura até sua coxa esquerda onde eu apertava com muita vontade enquanto escutava seu gemido sair mais alto. Logo em seguida volto a beijar seu pescoço, mas dessa vez revezando entre mordidas e chupões, pois conforme nossos movimentos aumentavam o ritmo, mais eu sinto vontade de devorá-la completamente. Volto a beijá-la enquanto minha mão agora se encarrega de apalpar seu seio esquerdo. Nossas línguas imitam os mesmos movimentos dos nossos clitóris que deslizam gostosamente um no outro e nossos corpos já parecem ter vida própria, pois posso sentir perfeitamente que o prazer dela está tão próximo quanto o meu. Nosso beijo fica ainda mais voraz e nossos corpos se roçam cada vez mais rápido, acompanhando o ritmo dos nossos sexos, até que ela para o beijo por alguns segundos e com a voz completamente rouca e falhada, ela sussurra.

Sasha: Eu amo você, Shay!

Shay: Eu também te amo, Sasha!

   As palavras dela seguida das minhas foram suficientes para fazer o nosso prazer explodir, sendo traduzido através de gemidos mais altos. Em seguida deixei meu corpo relaxar completamente sobre o dela enquanto ainda sentíamos as sensações prazerosas e os espasmos no nosso corpo

 

 

POV SASHA:

 

   Ficamos por um longo tempo em silêncio, uma nos braços da outra, apenas ouvindo nossas respirações enquanto eu pensava que o que ela me faz sentir, ninguém nunca foi capaz de me fazer sentir.

   Nossas respirações vão se normalizando aos poucos enquanto o silêncio ainda impera e a sensação que tenho é que consigo ouvir as batidas dos nossos corações, até que eu olho para ela de modo que chamo sua atenção e em seguida resolvo quebrar o silêncio.

Sasha: Quero saber uma coisa.

Shay: O que?

Sasha: Eu sei que você já teve muitas mulheres ao longo da sua vida, mas você já sentiu por alguma delas o que você sente comigo?

Shay: Não vamos falar disso.

Sasha: Porque não? Você não quer ter que dizer que já sentiu isso antes?

   Só de imaginar a possibilidade de ela dizer que sim, que já sentiu o mesmo por alguma outra mulher antes, eu sinto o ciúme me corroer por dentro e movida pelo impulso, acabo me desvencilhando do aconchego dos braços dela e ela logo me olha sorrindo de modo que me deixa ainda mais irritada.

Sasha: Não precisa responder, seu sorrisinho já me deu a resposta.

   Em seguida ela volta a me abraçar ainda com o sorriso nos lábios e logo depois fala.

Shay: Como que você consegue ficar ainda mais linda quando fica com essa carinha emburrada de ciúmes, hein?

Sasha: Não tenta mudar o foco da conversa e responde a minha pergunta.

Shay: Tudo bem minha loira ciumenta. Eu vou te responder.

   Ela me olha ainda sorrindo enquanto eu me mantenho séria e logo depois ela também fica séria e começa a falar.

Shay: É claro que já senti com outras mulheres o mesmo que sinto com você.

   Nesse momento eu não consegui controlar o meu ciúme e sai do abraço dela imediatamente e até de um jeito meio rude. Então ela voltou a sorrir novamente, me deixando irritada de novo e eu logo levanto procurando minhas roupas que estão espalhadas pelo chão enquanto falo.

Sasha: Já que você sente o mesmo com outras mulheres fica com elas então. Não sei por que disse que me ama. Você deve dizer isso para todas.

   Toda a minha irritação é por saber que eu não sou única para ela como ela é para mim e enquanto eu tento vestir minha calcinha, ela continua sorrindo, me deixando cada vez mais furiosa. Até que ela levanta vindo em minha direção, segura meus braços para que eu pare de tentar vestir minha calcinha, me obrigando a olhar para ela e ainda sorrindo, ela diz.

Shay: Ei! Eu estou brincando com você. É claro que nunca senti por ninguém nada comparado ao que eu sinto por você.

Sasha: Então porque me falou o contrário?

Shay: É que eu queria te ver com essa carinha linda de ciúmes de novo. Desculpa, mas não resisti.

Sasha: Você é uma idiota!

Shay: E você é linda e absoluta na minha vida!

   Assim que ela acabou de falar, meu sorriso se abriu automaticamente, pois ela tem o dom de derrubar todas as minhas barreiras e eu não consigo resistir ao jeito encantador dela. Logo em seguida ela me puxa pra ela, envolvendo meu corpo em seus braços, me beija com todo amor enquanto suas mãos deslizam pelo meu corpo e eu a aperto cada vez mais vez mais forte, dando a impressão que nossos corpos são apenas um. Em questão de segundos nossas peles já estão completamente quentes, então ela volta a deitar meu corpo sobre os colchonetes e assim que seu corpo pesa sobre o meu, ela desliza sua língua até o meu pescoço, deixando um caminho molhado na minha pele que me faz arrepiar inteira. Logo depois ela morde delicadamente e em seguida chupa meu pescoço, me arrancando suspiros mais intensos. Em seguida ela desliza sua língua até o meu seio direito, contorna o bico delicadamente e depois o suga com vontade, me fazendo arquear o corpo no mesmo momento que sinto meu sexo pulsar forte. Eu já não consigo controlar os gemidos enquanto ela continua deslizando sua língua pelo meu corpo. Ela repete o mesmo ato no outro seio e logo depois desce mais um pouco, deixando um caminho molhado desde o meu seio, passando pela minha barriga, até chegar no meu sexo. Nesse momento ela me olha enquanto minha respiração já está completamente ofegante e sem mais demora, ela desliza sua língua sutilmente em meu sexo, me levando a loucura total. Elevo minha cintura como se meu corpo tivesse implorando por mais contato e ela parecendo entender bem isso, suga meu clitóris de um jeito tão gostoso que meu gemido saí em forma de um grito meio agudo. Sua língua explora cada parte do meu sexo e meus gemidos aumentam a cada movimento que sinto. Minhas mãos seguram sua cabeça para ditar o ritmo que quero e ela logo percebe, aumentando os movimentos de sua língua, me chupando cada vez mais rápido e eu sinto que já perdi completamente a razão, pois meu orgasmo já se aproxima e meus gemidos cada vez mais altos, a fazem aumentar ainda mais o ritmo. Quando eu sinto que estou prestes a explodir em mais um orgasmo, ela me penetra com um dedo e passa a me estocar ao mesmo tempo que sua língua trabalha de forma deliciosa no meu sexo e em questão de segundos, eu sinto meu ápice total, declarando isso para ela em forma de um gemido mais potente. Logo depois ela tira seu dedo de dentro de mim com toda delicadeza enquanto sua boca suga todo meu líquido. Em seguida ela me olha enquanto chupa o dedo que estava dentro de mim, me fazendo sentir um leve pulsar no meu sexo só de olhar a expressão dela. Depois ela escala meu corpo inteiro, distribuindo beijos por onde passa, até chegar na minha boca onde ela beija carinhosamente. Logo depois ela deita ao meu lado e eu me aconchego em seu peito enquanto espero minha respiração voltar ao normal. Ficamos assim por alguns minutos, até que mais uma vez eu volto a quebrar o silêncio entre nós.

Sasha: Me promete uma coisa?

   Assim que eu acabo de falar, ela me olha enquanto seus dedos fazem um caminho nas minhas costas e em seguida ela fala.

Shay: O que você quiser.

Sasha: Cuidado com o que você diz você pode não conseguir cumprir o que me prometer.

Shay: Tente.

Sasha: Tem certeza?

Shay: Tenho. Me diz logo o que é porque já estou curiosa.

   Nesse momento eu ergo um pouco minha cabeça para poder olhar nos olhos dela e logo depois eu falo.

Sasha: Promete que você não vai mais beijar, nem tocar nenhuma outra mulher que não seja eu?

Shay: Sasha, eu não quero nenhuma outra mulher, eu só quero você.

Sasha: Você tá falando sério?

Shay: Claro que estou, até porque quem ainda não está livre aqui é você. Afinal, quando você vai colocar um ponto final na sua relação com o Hudson?

   A pergunta dela me fez ficar sem resposta por alguns minutos, até que ela insiste.

Shay: Me responde, Sasha.

   Então eu desvio meu olhar do dela, levanto mais uma vez e já vou logo me vestindo enquanto falo.

Sasha: É complicado, Shay!

Shay: Complicado por quê? É só você ser sincera com ele e falar que não quer mais continuar com ele. Onde está a complicação nisso?

Sasha: Er...Eu...Eu não posso te explicar isso agora.

Shay: E porque não, Sasha?

Sasha: Eu simplesmente não posso Shay.

   Eu podia ver a expressão séria no rosto dela e isso me fazia sentir uma angustia sem tamanho, pois eu prometi para o Hudson que não iria contar sobre a doença dele para ninguém, mas por outro lado me dói no coração e na alma ver a tristeza nos olhos dela.

Shay: Você está me usando?

Sasha: Claro que não.

Shay: Então me explica porque é tão complicado terminar esse noivado.

Sasha: Caramba! Eu não posso. Só confia em mim, por favor.

Shay: Como que eu posso confiar se você diz que me ama, que nunca sentiu nada igual por ninguém, mas não quer terminar seu relacionamento pra poder ficar comigo.

Sasha: Não é que eu não queira, é que eu não posso.

Shay: Não pode por quê? Por acaso ele está te ameaçando ou chantageando de alguma forma? Se for isso eu dou um jeito e...

   Eu não permito que ela encerre sua fala e logo a interrompo.

Sasha: Não! Não é nada disso.

   Concluo minha fala no mesmo momento que termino de me vestir. Então pego meu tênis, olho para ela com um aperto no peito e em seguida falo.

Sasha: Tudo que eu posso te falar é pra você confiar em mim.

Shay: Eu poderia confiar se você demonstrasse que também confia me falando o que está acontecendo.

Sasha: Me desculpa, mas a única coisa que eu posso falar é só pra você confiar em mim. Agora eu acho melhor voltarmos antes que estranhem a nossa demora.

Shay: Você quer dizer antes que o seu NOIVO estranhe a sua demora, não é mesmo?

   Ela falou em um tom totalmente irônico, fazendo questão de aumentar o tom de voz ao se referir ao Hudson como meu noivo e eu apenas fiquei em silêncio enquanto tento controlar as lágrimas que já ameaçam descer dos meus olhos. Então ela desvia seu olhar do meu e começa a se vestir enquanto eu sinto um nó se formando na minha garganta. Em questão de poucos minutos ela já está devidamente vestida e quando ela vai até o equipamento dela, eu seguro em sua mão direita fazendo com que ela olhe para mim e assim que ela me olha, eu falo.

Sasha: Eu preciso que você confie e acredite em mim. Shay, eu amo você e eu não menti quando te disse que nunca senti nada igual por ninguém, mas nesse momento o Hudson está precisando de mim. Tenta entender.

Shay: Entender o que Sasha? Que você quer ficar tendo aventuras sexuais comigo pra depois dormir com seu noivo? Agora sou eu que falo que eu não quero que você beije, nem que seja tocada por mais ninguém, se esse alguém não for eu.

Sasha: Eu não deixo ele me tocar mais. Desde que eu descobri que sentia algo por você, nunca mais permiti que ele me tocasse.

Shay: E você quer que eu acredite nisso?

Sasha: Você precisa acreditar porque é a verdade.

   Nesse momento ela sorri para mim de um jeito debochado e logo em seguida usa seu tom irônico para falar.

Shay: Acho melhor voltarmos antes que seu noivo possa te questionar de tanta demora.

   Ela me dá as costas, mas eu seguro em seu braço a fazendo olhar para mim de novo e assim que ela me olha, eu digo.

Sasha: Um dia você vai entender porque eu estou fazendo isso e vai poder ter certeza que eu estou sendo totalmente sincera com você. Eu sei que é difícil pra você acreditar em mim, mas saiba que está sendo muito mais difícil para mim. Por favor, só espera um pouco e logo você vai entender tudo que está acontecendo. Me dá um voto de confiança.

   Ficamos nos olhando fixamente por alguns segundos enquanto sinto meu coração acelerar a cada segundo na expectativa do que ela vai me responder, mas antes que ela possa dizer alguma coisa, somos interrompidas pela voz do Hudson.

Hudson: Eu posso saber o que está acontecendo aqui?

   Olhamos ao mesmo tempo na direção do Hudson e eu posso ver perfeitamente a sua irritação expressada em seu rosto, e antes que eu ou a Shay possa dizer alguma coisa, o porteiro aparece logo em seguida.

Porteiro: Me perdoem, mas eu não consegui impedir que ele entrasse.

Hudson: E porque eu não podia entrar?

   O Hudson falou enquanto revezava o olhar entre a Shay e eu, como se esperasse uma resposta de uma das duas, até que a Shay fala.

Shay: Fui eu quem pediu para ele não deixar ninguém entrar.

Hudson: Posso saber por quê?

Shay: Eu só queria poder fazer as fotos sem ninguém atrapalhando.

   Antes que o Hudson pudesse falar algo e os questionamentos entre eles continuassem, eu resolvi interferir. Então olho diretamente para ele e falo.

Sasha: Mas nós já terminamos e eu estava justamente agradecendo a Shay pelas fotos, quando você chegou.

   Ele me olhou com uma expressão séria, mas se manteve em silêncio. Então eu segui em direção a ele enquanto olhava para a Shay de um jeito discreto e pude perceber a tristeza e a decepção no rosto dela, que assim que percebeu o meu olhar, fez questão de desviar seus olhos dos meus e seguiu até seu equipamento.

   Caminhei ao lado do Hudson em completo silêncio, pois meu coração estava despedaçado por saber que mais uma vez eu magoei a Shay, mesmo sem ter a intenção.

   Assim que entramos no elevador, o Hudson me olha de um jeito indiferente e logo depois fala.

Hudson: Você sabia que ela tinha proibido a entrada de qualquer pessoa na academia?

Sasha: Sabia!

Hudson: E porque você compactuou com isso?

Sasha: Como ela já explicou, ela só queria poder fazer as fotos sem a interferência de ninguém, queria ficar mais a vontade para fazer o trabalho dela.

   Nesse momento ele sorriu para mim de um jeito irônico e em um tom de puro sarcasmo, ele fala.

Hudson: Ainda bem que eu cheguei a tempo, pois vocês pareciam que estavam começando a ficar realmente a vontade porque até os tênis vocês já tinham tirado. Qual era o próximo passo? Tirar as peças de roupas?

   Quando ele acabou de falar, meu coração quase parou e meu corpo gelou inteiro, pois pensei que se ele tivesse chego há uns minutos atrás teria nos flagrado. Então tentei disfarçar meu nervoso e tentei responder de um jeito firme.

Sasha: Nem vou me dá o trabalho de responder a essas coisas que você falou.

   Assim que termino de falar, as portas do elevador se abrem e eu agradeço aos ceus mentalmente por isso. Em seguida saio rapidamente do elevador, sigo em direção a porta do meu apartamento e assim que entro no mesmo, escuto o Hudson fechando a porta com um pouco mais de força e logo depois o som da voz dele ecoa pela sala em um tom totalmente rude.

Hudson: Eu não quero mais que essa tal de Shay Mitchell continue sendo sua fotografa.

   Olho para ele imediatamente demonstrando todo meu descontentamento e com o mesmo tom que ele usou para falar comigo, eu respondo.

Sasha: Você endoidou? Você não tem que querer ou deixar de querer nada aqui.

Hudson: Sasha, eu sempre falei que não concordei com a ideia dela ser sua fotografa exclusiva. Ela é lésbica e com certeza deve está tentando achar um jeito de te levar pra cama.

Sasha: Eu não vou discutir com você. Eu só quero que você saiba que ela vai continuar sendo minha fotografa exclusiva sim e ponto final.

Hudson: Você vai mesmo contrariar a minha vontade mesmo sabendo do meu estado?

   Nesse momento eu volto a olhar para ela totalmente irritada com o que ele acabou de tentar fazer agora e em seguida esbravejo.

Sasha: Eu não acredito que você está tentando me chantagear usando a sua doença.

Hudson: Não é chantagem, é apenas um pedido.

Sasha: Pois saiba que esse seu pedido não será atendido e não se fala mais nesse assunto.

   Terminei de falar e segui direto para o meu quarto para que ele não tentasse falar mais nada. Segui direto para o banheiro e assim que fechei a porta, apoiei minhas costas nela, respirei fundo e em seguida permiti que as lágrimas que eu estava segurando pudessem molhar o meu rosto e tudo que eu consigo pensar é porque eu estou vivendo esse pesadelo sem fim.

 

 

POV TROIAN:

 

   Estou deitada no sofá pensando nos momentos que tive com o Keegan, quando a Shay entra no apartamento com a expressão séria e eu logo falo.

Troian: Não me diga que discutiu com a Sasha de novo?

   Ela demorou alguns segundos para me responder, pois andava de um lado para o outro, demonstrando toda sua irritação, até que ela para, me olha e fala.

Shay: Eu não consigo entender, Troian. Ela demonstra gostar de mim tanto quanto eu gosto dela, mas quando eu falo pra ela largar aquele idiota, ela simplesmente diz que não pode.

Troian: Eu sabia que esse lance entre vocês ainda ia dá confusão.

   Nesse momento ela senta ao meu lado enquanto me olha com toda sinceridade e logo depois fala.

Shay: Troian, dessa vez não é um lance qualquer. Eu a amo como nunca imaginei que fosse capaz de amar alguém.

   Eu fico olhando para ela por alguns segundos, pois meu cérebro precisa repetir várias vezes o que ela acabou de dizer para que eu possa acreditar realmente no que acabei de ouvir, até que eu falo.

Troian: Meu Deus! Ela sabe disso?

Shay: Claro que sabe! Inclusive ela falou que sente o mesmo por mim, mas que não pode largar o idiota do noivo.

Troian: Como assim? Não pode por quê?

Shay: Foi a mesma pergunta que fiz a ela e ela apenas me disse que não pode me responder, mas que um dia eu vou entender.

   Eu preferi não falar mais nada, apenas a abracei forte e lhe disse que vou está ao seu lado em qualquer circunstância. Então ela me olhou com um jeito triste e falou.

Shay: O que eu faço irmã?

Troian: Eu não sei, mas vamos encontrar uma forma de saber se ela realmente sente o mesmo por você.

Shay: Como?

Troian: Eu ainda não sei, mas vamos encontrar uma forma.

   Eu não quis dizer nada a ela, mas já estou certa que na primeira oportunidade que tiver vou conversar com a Sasha, pois não quero ver a Shay sofrer tudo que ela já sofreu no passado.

   Logo em seguida ela sai do meu abraço e assim que olho para ela, vejo seus olhos marejados e meu coração logo se parte ao meio ao vê-la assim.

Troian: Não fica assim, por favor.

Shay: Vai passar irmã. Eu vou tomar um banho e descansar um pouco.

Troian: Tudo bem.

   Ela ia saindo da sala indo em direção ao quarto dela quando eu lembro de algo, então eu logo falo.

Troian: Shay, eu não sei se você lembra, mas a Sasha vai conceder uma entrevista hoje para poder falar sobre os últimos acontecimentos e também sobre o reality. Se você preferir, não precisa ir porque provavelmente o Hudson vai querer está presente.

Shay: Eu não lembrava mesmo, tinha esquecido completamente dessa entrevista. E eu faço questão de está presente.

Troian: Você tem certeza?

Shay: Tenho.

Troian: Tudo bem. Antes da entrevista ela vai vir aqui para uma reunião rápida comigo e o Keegan, nós vamos instrui-la para que ela saiba exatamente o que falar na entrevista.

   Ela não falou mais nada, apenas me deu um meio sorriso e seguiu para o quarto dela enquanto eu fiquei na sala pensando em um jeito de ter uma conversa com a Sasha e saber de uma vez se ela quer algo sério com a Shay ou está apenas querendo viver uma aventura.

 

*ALGUMAS HORAS DEPOIS:

 

   A campainha toca e eu me dirijo imediatamente até a porta para abri-la, imaginando que pode ser o Keegan ou a Sasha, mas assim que abro vejo que é o Keegan, que assim que me ver logo sorri para mim e eu devolvo o mesmo sorriso. Em seguida ele me abraça e beija meus lábios delicadamente.

Keegan: Já estava com saudades.

Troian: Eu também.

Keegan: Estou ficando cada vez mais dependente da sua presença. Nem parece que sai daqui hoje pela manhã, pois pensei em você o tempo todo e não via a hora de te ver de novo.

Troian: Você sempre me deixando sem saber o que falar.

Keegan: Lembra o que eu te disse pra fazer quando ficar sem saber o que dizer?

   Eu lembrei imediatamente e ao invés de respondê-lo, eu fiz o que ele me disse para fazer quando isso acontecesse. Então eu me aproximei dele, o beijei e ele logo me apertou contra seu corpo, até que fomos interrompidos pelo som da campainha novamente, mas dessa vez eu podia ter quase certeza de que é a Sasha  e assim que abro a porta confirmo minha suspeita, porém como eu imaginei, ela não está sozinha, o noivo está junto com ela.

Sasha: Oi Troian!

Troian: Oi! Entrem e fiquem a vontade.

   Assim que eles entraram a Shay aparece na sala e eu logo percebo a troca de olhares entre ela e a Sasha e logo em seguida olho para o Hudson que parece ter percebido também, pois está com a expressão séria. Então eu tento acabar com o clima tenso que de repente se instalou no ambiente.

Troian: Podemos começar?

Sasha: Claro!

   Começamos a reunião explicando pra Sasha o que ela deveria responder para as possíveis perguntas que seriam feitas a ela e enquanto isso ela e a Shay ainda trocavam olhares, parecia que elas não conseguiam mais fingir o que estão sentindo uma pela outra, pois pelo jeito que o Keegan me olhou, ele com certeza percebeu que existe algo acontecendo entre elas e se o Keegan percebeu isso, com toda certeza o Hudson também porque a expressão dele é de pura insatisfação e irritação.

   De repente o Hudson levanta da cadeira levando aos mãos até a cabeça e em seguida fala.

Hudson: Er...Eu nã...Não estou me sentindo bem.

   Assim que ele acaba de falar, a Sasha logo vai até ele com a expressão de preocupação e logo fala.

Sasha: O que você está sentindo?

Hudson: Uma dor forte na cabeça.

Sasha: Precisamos ir para o médico agora mesmo.

   A Shay olha a cena com um jeito sério enquanto a Sasha parece aflita, até que o Hudson desmaia e a Sasha logo grita.

Sasha: HUDSON!

   Ela se ajoelha demonstrando um certo desespero diante do corpo dele caído enquanto chama o nome dele sem parar na tentativa de acordá-lo, mas ele não responde. Então eu logo me aproximo dela e falo.

Troian: Dizem que é bom fazer a pessoa desmaiada sentir o cheiro de álcool. Eu vou pegar pra você o fazer cheirar e vê se ele acorda.

Sasha: Ele precisa acordar! Troian eu não vou poder dá essa entrevista hoje, eu preciso levá-lo no médico.

Shay: Pra que tanto desespero? Foi só um desmaio.

Troian: SHAY!

   Assim que eu repreendo o jeito que a Shay falou, a Sasha olha para ela com uma expressão triste e fala.

Sasha: Você não sabe o que está dizendo. Ele está muito doente.

Shay: Como assim? O que ele tem?

Sasha: Eu não posso falar nada agora.

Keegan: Bom vocês sabem que eu não sou muito fã do Hudson, mas nesse caso eu concordo que ele tem que ir no médico sim, pois reclamou de uma dor forte na cabeça, depois desmaiou e se ele está muito doente, ele precisa ir o mais rápido possivel. Eu posso levar vocês, Sasha.

Sasha: Obrigada Keegan!

Troian: Verdade!

   Olhei para a Shay com a expressão séria, a fazendo perceber através do meu olhar que nesse momento é melhor ela ficar calada. Então no momento que eu ia sair da sala para ir pegar o álcool, o Hudson abriu os olhos.

Sasha: Graças a Deus! Eu estava tão preocupada.

Hudson: O que aconteceu minha estrela?

Sasha: Você desmaiou.

Hudson: Eu só lembro de sentir uma forte dor na cabeça e depois minha visão ficou turva e vi tudo preto na minha frente.

Sasha: Vou te levar no médico.

   A Sasha falou enquanto o ajudava a levantar e no mesmo momento eu pude ver a irritação estampada no rosto da Shay.

Hudson: Não precisa me levar no médico, minha princesa. Eu já estou bem.

Sasha: Não adianta Hudson, você vai no médico sim.

Hudson: Não fica preocupada, eu realmente já estou melhor.

Sasha: De qualquer forma vou ligar para o seu médico para ver o que ele diz.

Keegan: Bom se precisar que eu leve vocês no médico é só me falar, Sasha. Vou ficar aqui aguardando.

Sasha: Tudo bem Keegan!

   O Keegan e eu observávamos a Sasha perguntando ao Hudson se ele estava bem mesmo enquanto se dirigia até a porta e a Shay revirava os olhos a cada frase que eles diziam. Em seguida a Sasha nos pediu desculpa por ter que interromper a reunião e cancelar a entrevista e saiu com o Hudson. Assim que eu fechei a porta depois deles terem saído, a Shay olhou para mim e para o Keegan e disse.

Shay: Eu não acredito que vocês caíram nesse teatro, tá na cara que esse cara fingiu esse desmaio.

Troian: Você enlouqueceu Shay? Porque que ele iria fazer isso?

Shay: Eu não sei, talvez pra prender a Sasha a ele.

Keegan: Olha o Hudson é um canalha, mas eu não acho que ele seria capaz de uma coisa dessas.

Shay: Pois eu tenho certeza que ele é capaz sim e eu vou dá um jeito de provar pra vocês e principalmente pra Sasha que ele pode está fingindo.

 


Notas Finais


Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=wA4ppvp2IzY
Então é isso amores!!!
Não sei quando irei postar o próximo, mas quando cês menos esperarem eu estarei de volta.
Até mais!!!
Beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...