História Papeis invertidos - Capítulo 34


Escrita por: ~

Exibições 49
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


;-;

Capítulo 34 - Volpina - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Papeis invertidos - Capítulo 34 - Volpina - Parte 1

Autora

(Casa do Mestre Fu)

- Metre o Senhor acha mesmo  necessário? - Perguntou Wayzz

- Sim, Wayzz. Eles não vão conseguir sozinhos - Respondeu Mestre Fu enquanto abria a caixa dos Miraculous - Sabemos que quando Hawk Moth quer uma coisa ele não desiste

- Sim mas... Não acha que o senhor está se precipitando? Marinette não foi akumatizada.

- Ela AINDA não foi akumatizada - Corrigiu o Mestre - Quando ela for, vai precisar de toda ajuda possível pra voltar ao normal

- Como assim? O senhor falou pra eles que ainda tinham chance. - Disse Wayzz

Mestre Fu não respondeu, não disse nada por um tempo suficiente para que Wayzz percebesse o que tinha acontecido.

- O senhor mentiu - Ele disse - Como pode fazer isso?

- Era preciso - Mestre Fu respondeu - Eles precisam ter esperança

- Mas se a menina vai ser akumatizada de que adianta ter esperança? - Wayzz perguntou incrédulo

- Vai ficar tudo bem, não precisa se preocupar - Disse o Mestre

- Mas Mestre, dependendo do que acontecer, Tikki também pode se machucar...

- Não vamos nos preocupar - Ele disse de novo - Tudo vai dar certo. 

***

Alya

(Algumas horas depois)

Marquei de me encontrar com o Nino no parque, tipo, já que a Mari ta lá no love love com o Adrien eu tenho que investir em alguem né? E vamos combinar que ele é gatinho né... Pra mim.

- Cade ele? - Sentei em um banco - Meu Deus que teeeeeedio

Comecei a mexer no celular enquanto esperava ele chegar, serio esses dias não tivemos muitos akumas e tipo ta muito chato porque assim não tenho quase nada pra atualizar meu blog. Meu celular ta quase VAZIO. Por que? Porque sem akumas, sem Ladybug. Sem Ladybug, sem notícias. Sem notícias eu fico sem meu blog... Ok acho que to ficando paranóica

- Ai! - Ouvi alguém gritar

Virei a cabeça em direção ao grito e vi um velhinho caido, deve ter torcido o tornozelo. 

- É... O senhor está bem? - Perguntei me aproximando

- Sim. Claro, eu estou bem - Ele disse tentando se levantar, mas sem sucesso. 

- Quer ajuda? - Perguntei.

- Não precisa... Eu consigo - Ele  respondeu fazendo uma cara de dor

Lógico que ele quer ajuda né Alya... Meu Deus como eu sou burra. Peguei na mão dele e o ajudei a levantar

- Obrigado - Ele disse

- De nada - Respondi - O senhor quer que eu chame alguém?  

- Não. Se não for pedir muito, só queria ajuda pra chegar naquele banco - Ele disse apontando para o banco que eu estava.

- Sem problemas - Disse e ajudei ele a chegar até lá - O senhor tem certeza que não quer que eu chame alguém? Ou leve o senhor pro hospital... Sei lá

- Não precisa - Ele disse e sorriu - Até porque você deve ter coisa melhor pra fazer

- Mas o senhor não se machucou nem nada? - Perguntei de novo

- Não, pode ir

- Ok, tchau - Eu disse e me afastei

Sentei em outro banco e fiquei esperando aquele idiota aparecer mas tipo, ele ta demorando uma eternidade. Obviamente eu perdi o resto de paciência que me restava e liguei pra ele.

Ligação On

Alya: Cade você? 

Nino: Er... Em casa

Alya: Por que você ainda está em casa? Tem noção de quanto tempo eu to aqui?

Nino: Minutos...

Alya: É? Legal né? Esses minutos podem virar horas

Nino: Eu não vou poder ir Alya

Alya: Por que não?!

Nino: Minha tia chegou aqui com uns primos... Ia ser falta de educação deixa-los sozinhos

Alya: Uhum.... Sei

Nino: É serio, não consegui te avisar antes, foi mal

Alya: Ta bom... Sem problema

Nino: Ta bom, tchau

Alya: Tchau 

Ligação Off

Maldade isso ai Nino, vim de trouxa. 

Como eu não tinha mais nada pra fazer voltei pra casa e fiquei conversando com a minha mãe antes de ela sair pra ir trabalhar.

- Já vou indo - Ela disse - Se você for sair de novo não esquece de trancar tudo.

- Tá - Eu respondi e ela saiu

Mano minha mãe deve achar que eu sou algum tipo de débil mental pra não saber que tem que trancar as coisas na hora que sair.

Fui pro meu quarto e fiquei deitada na cama, com o computador, celular, e notebook ligados esperando pra ver qual seria a proxima bomba, ops notícia, sobre a Ladybug.

Fiquei nessa graça durante uma hora e pouco. MAS AI! Pra minha felicidade apareceu um akuma e eu fiquei tipo: Perai que eu vou atualizar tudo aqui

(Lady: atualizar num sei oq pq ela ainda num sabe de merda nenhuma ;-;)

Peguei meu celular e sai correndo pra onde o akuma estava. Bom, essa era a intenção. Quando eu tava chegando na porta da sala eu, tava tão apressada, que tropecei e cai no chão

- Ninguém viu - Gritei e levantei indo em direção a porta, mas parei quando vi uma caixinha preta, com uns detalhes em vermelho, em cima da mesinha - Que isso?

Me aproximei e peguei a caixinha. Pra quem será que é isso? Não vi dono, nem nome... Ah que se dane. Abri a caixinha. 

Quando eu a abri vi um tipo de brilho alaranjado e um bichinho apareceu

- Sai de mim capeta - Gritei e joguei a caixinha longe

- Oi Alya - O bichinho disse

- Ai Jesus. O bicho fala - Eu disse enquanto andava pra trás mas ele começou a flutuar na minha direção - Sai de mim! 

 - Calma - Ele disse e sorriu - Meu nome é Trixx e..

- Como você sabe meu nome? O que é você? - Interrompi

- Eu sou um kwami e eu te concedo poderes

Meu Deus. Eu só posso estar louca por estar dando ouvidos a esse bicho. Caramba o que eu faço? 

- Ah claro. Já entendi. É palhaçada do Nino - Eu disse - Ele não foi no parque porque tava ocupado fazendo essa palhaçada, ai ele esperou minha mãe sair pra colocar esse bicho aqui... Ah mas eu vou ligar pra ele agora

- NÃO! NINGUÉM PODE SABER QUE EU EXISTO - O bichinho gritou

Mano esse bicho ta me assustando

- Er... Desculpa... Eu to atrasada... Tenho que ver a Ladybug - E corri pra porta

- Isso! A Ladybug! Tem a ver com ela - Ele disse

- Oi? - Perguntei e voltei - Como assim?

- Eu vou te explicar tudo...


Notas Finais


Alya tava mto "isa da vida" ;-; (poucos vão entender)

O cap ta bosta? Talvez ;-;
Ta mto pequeno? Talvez...
Vou sumir antes q me matem ;-;

E vcs viram os videos q sairam sobre o especial de natal????
Aaaaaaaaaaaaah to morrendo aki

https://youtu.be/EBQ3CWl8KxM

https://youtu.be/jeM2ab5Vgf8


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...