História Papel e Caneta,Cartas de Amor - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags Hongbin, Hyuk, Hyukbin, Ken, Keo, Leo, Navi, Ravi, Vixx
Exibições 120
Palavras 1.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então né.
Não gente, eu não tenho nenhuma desculpa, eu estou trabalhando e não tenho tempo de sobra.
Só passei pra dizes que este capitulo saiu graças aos comentários do capitulo 16
Obrigada pelo apoio a fanfic e pelos favoritos. Eu juro que vou me esforçar pra aparecer mais vezes.

Capítulo 17 - Dia de Tempestade


Fanfic / Fanfiction Papel e Caneta,Cartas de Amor - Capítulo 17 - Dia de Tempestade

    Ravi estava no quarto, não tinha motivos para sair de lá, ouviu líder anunciando que iria sair, sentou-se próximo a janela observando a paisagem calma da rua, na o só isso, viu o líder saindo do prédio e chamar um taxi em seguida. Pensou consigo mesmo como ele ficava sexy vestindo uma simples camiseta branca e aquela calça de couro que lhe marcava as pernas  bem torneadas pelo tempo de dança, era obvio que muitas pessoas ficavam descaradamente observando aquelas coxas. Lembrou-se das chamadas do odiado sunbae e se entristeceu, provavelmente seu hyung estava indo encontrá-lo. Observou seu objeto de desejo entrar no taxi e acompanhou com os olhos marejados o trajeto do veiculo que se distanciava ate perder o mesmo de vista na esquina no final do quarteirão.

Encostou a cabeça na parede observando o quarto vazio, podendo ainda visualizar as lembranças de todas as vezes que aquele local havia sido palco dos momentos quentes e íntimos dele e do líder.

 No final ele não passou de uma distração para o mais velho, talvez o que ele achava ser um relacionamento não passou de uma aventura para seu hyung passar o tempo. Ravi não queria chorar, mas sentia-se vazio e ao mesmo tempo cheio de uma sensação ruim, passou algumas horas ali sentadas no chão observando suas mãos abertas e pousadas nas coxas servindo de amparo para as lagrimas que insistiam em cair enquanto seus olhos inchavam e avermelhavam. Não soube dizes quando Ken e Hyuk entraram no quarto, ambos o abraçaram, e em ninguém ousou falar nada, apenas levaram o rapper para um dos colchões ali no quarto e deitaram-se juntos, envolvendo Ravi em um abraço aconchegante na penumbra do quarto, iluminados vez ou outra pelos raios que rasgavam o céu do lado de fora, era possível ver o tempo fechar e o céu escurecer anunciando uma noite de tormenta. Depois de um tempo as lagrimas secaram e só restou um Ravi sonolento aproveitando o cafuné de Jaehwan. Ravi dirigiu o seu olhar para Hyuk e esperando receber uma afirmação perguntou se o choro havia atraído os garotos.

- Não hyung, estava na cozinha e você passou com uma cara azeda do meu lado e nem me viu.  Hyuk fingiu uma cara indignada o que lhe resultou em uma mordida leve na bochecha, e uma risada baixa por parte de Ken – Eu achei o maknae comendo besteira na cozinha e ele veio comigo procurar um pouco de bagunça nesse dormitório silencioso. Mas o foco aqui é outro, O que aconteceu Ravi? O que esta te incomodando?

O rapper se aconchegou nos amigos e filhos, suspirou e resmungou que estava tudo bem.  Não gostava de se expor assim abertamente e preferia não ficar se lamuriando. Agarrou-se aos outros ao ouvir um trovão ribombar no céu e a chuva engrossar cada vez mais.

 

  Cha Hakyeon se amaldiçoou peã vigésima vez, estava encolhido sob a cobertura de uma cafeteria, suas roupas estavam coladas – e a camiseta transparente – no seu corpo, queria se bater por não ter trazido um guarda chuva.  Saiu do apartamento tão decidido que não notou a mudança no tempo.

Para piorar a situação havia se esquecido de pegar até uma blusa, sentia o corpo formigar com os olhares que as pessoas dentro da cafeteria lançavam em seu corpo, não tinha coragem de entrar no estabelecimento por estar pingando, e olhando para seus pés viu uma pequena poça de água em volta de si. Bufou irritado enquanto desgrudava o cabelo do rosto. A única coisa que ele queria naquele momento era chegar a casa, e sentir as mãos sempre curiosas do seu rapper apalpar sem rodeios suas áreas sensíveis. Não sabia desde quando se sentia tão atraído por Ravi, nem quando começou a amá-lo, mas sabia que nunca teria o suficiente, queria sempre mais e mais.

 Olhou para o céu indignado se perguntando qual era problema. Apertou a caixinha amarela entre os dedos e cruzou os braços em uma tentativa falha de se aquecer. A chuva engrossou e o garoto se encolheu com o barulho absurdamente alto de um trovão.  Pelo canto do olho viu um cara sair da cafeteria e parar ao seu lado avaliando o tempo, a mascara que o individuo usava não lhe permitia ter uma visão completa do rosto alheio, mas sentia que aqueles olhos eram conhecidos, um calafrio percorreu sua espinha, enquanto o estranho se aconchegava em seu sobretudo, virou o rosto e Hakyeon soube que ele sorria ao ver seus olhos diminuírem. O estranho tinha uma aura que aguçava os sentidos de perigo de N, o moreno mexeu-se desconfortável passando o peso de seu corpo de uma perna para a outra.

- Esta chuva não parece que vai parar, não gostaria de uma carona? O meu carro é aquele preto ali – o homem de preto apontou um carro estacionado ali mesmo na calçada logo atrás de um veiculo azul.

N não era idiota, e não gostava daqueles olhos avaliativos e esfomeados sobre si. Fechou a expressão e recuou alguns passos para longe do intruso

- Não precisa senhor, eu estou esperando alguém- mentiu sem remorso algum- acabei chegando adiantado e junto veio a chuva, não precisa se incomodar comigo – Sorriu forçado para o homem e se afastou mais, o outro por sua vez mediu N de cima a baixo e lambeu os lábios, lançou um olhar frio e meio magoado para Hakyeon e seguiu para o carro estacionado abrindo a porta e saindo dali.

N estava com medo, a adrenalina corria solta no seu corpo, chegava a tremer, acenou para alguns taxis desesperadamente sem se importar com a chuva, nenhum parou e ainda levou um banho gratuito de um deles, a chuva não dava trégua, e suas mãos tremiam tanto que ele chegou a guardar a caixinha no bolso da calça para evitar perder s mesma.  Por mais que o homem de sobretudo preto tivesse ido embora Hakyeon sentia os olhos deles queimarem em sua pele. Frustrado por ter feito a idiota escolha de descer duas quadras antes do dormitório, resolveu tomar uma atitude pior ainda, correr ate em casa. Estava assustado e só queria o colo do seu rapper.

Agradeceu a Odin por ter saído de tênis, mas a calça de couro não facilitava, todo momento tinha que ficar puxando para cima, atravessou um faixa de pedestre e correu mais ainda. Estava na metade da quadra quando sacudiu o rosto pra tirar o excesso de água do cabelo, ele viu.

O carro preto virar a esquina e vir atrás de si. O coração acelerou e começou a bombear o sangue freneticamente em suas veias, ele já estava ficando ofegante e se forçava a continuar a correr, em seus olhos surgiam pequenos pontos vermelhos e ele começou a chorar. Chegou na esquina e se lançou na rua sem querer saber se o farol estava aberto ou fechado, avistou a portaria do prédio e quase caído obrigou o corpo a continuar, o carro vinha se aproximando dele por mais que a chuva fosse grossa o motorista segui em velocidade considerada alta para dias de chuva.

Hakyeon derrapou e se segurou nas barras do portão empurrando o mesmo e apertando freneticamente o botão da campainha. O cara do sobretudo desceu do carro, e correu atrás do moreno que sacudia o ferro do portão desesperadamente. Quando o estranho quase o tocou ele caiu para frente e se estatelou no chão, virou o corpo a tempo de dar um pontapé no portão fazendo-o fechar.

Deitado de costas pode finalmente ver In guk parado segurando-se nas barras do portão, o medo foi se transformando em fúria e ele se levantou rapidamente e pronto para socar a cara de seu sunbae.

- O que caralhos você pensa que esta fazendo? Quer me matar do coração? Eu quase infartei por sua culpa! – Hakyeon não conseguia acreditar que tinha ficado com medo daquele idiota que agora chorava copiosamente  na sua frente.

-Desculpa Hakyeon é que você não me atendeu mais e eu queria sair com você, mas tudo na sua vida se resume a Ravi e VIXX, e você nunca tinha tempo pra mim. Eu queria que você me notasse. Por favor, me perdoa.

Hakyeon queria muito agredir o nomeado animal a sua frente, mas contentou-se em rir e cruzar os braços, nem se importava com a chuva, com a roupa molhada, e com o resfriado que certamente viria depois. Lembrou do sorriso de Ravi, acabou rindo novamente, as pessoas conseguem ser tão cegas e estúpidas.

-Vai embora Seo.  Você não entende, e jamais entenderia, não tem como explicar esse sentimento, foi o meu coração que decidiu eu apenas aceitei. Eu te perdôo sim, mas nunca mais apareça na minha frente.

Virou as costas para o sunbae, e seguiu em direção ao dormitório. E mais uma vez a única coisa que queria era o seu rapper.

 

Entrou no apartamento como um demônio, ignorou Hongbin sentado na sala com Hyuk no colo e pensou que resolveria aquilo depois, seguiu ate o quarto e entrou pingando água por todo o caminho, mandou Jaehwan sair dali pois tinha assuntos pendentes a resolver, e lembrou o vocal de dormir com abafadores de ouvido se possível.

Pegou Ravi pela camiseta e o jogou no chão, montou em seu quadril e retirou a própria camiseta jogando-a em um canto aleatório do quarto, aquela noite seria diferente, muito diferente.

Aproximou-se do rosto confuso do rapper e mordiscou a orelha do mesmo somente para sussurrar em seguida:

-Eu vou te foder até você esquecer seu nome. Kim Whonsik.


Notas Finais


Então pessoal foi isso, Eu preciso que vocês me deem dicas de musicas sexys, quero fazer algo bem legal no proximo capitulo ate pq foi mais de um ano sem atualizar a fic.
E queria saber também com quem vocês shippam O Jihwan do Ikon, to fazendo uma one shot mas eu amei saber q ele interage bastante com o June, o B.I e o Bobby mas não sei quem vai ser par de quem ai na fic. Não tenho previsão para postar a one shot, me digam ai oq vcs acham. :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...