História Par perfeito. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Itanaru, Sasodei, Sasunaru
Visualizações 290
Palavras 3.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem os erros e Boa leitura.

Capítulo 1 - É ódio ou amor? é óbvio que é ódio.


O som da chuva la fora era alto, enquanto aqui dentro era apenas silêncio, olhei de relance para Naruto que estava sentado um pouco afastado de mim, ele permanecia de cabeça baixa.

 


Eu acordei primeiro e levei um susto ao perceber ele dormindo ao meu lado, o problema era que estávamos completamente pelados.

 


Quando o chamei ele parecia mais surpreso que eu.

 

 

 --Oque exatamente aconteceu.- pergunto me levantando e começando a me vestir.

 

 

 --Eu não sei, eu não me lembro.- responde Naruto passando a mão sobre o rosto.

 


 --Você não...Eu também não me lembro de nada, Deidara estava animado e não parava de me entregar bebidas.- respondo anotando mentalmente de matar aquele loiro.

 

 

 --Itachi isso nunca aconteceu.-fala Naruto me olhando pela primeira vez desde que acordamos.

 

 

 --Esse é o problema Naruto, aconteceu.- respondo me sentando ao seu lado.

 

 

 --Eu não sei como aconteceu, eu não me lembro de nada Itachi, mas eu nunca trairia seu irmão eu amo muito ele.- Naruto falava de um geito exasperado.

 

 

 --Ual, serio? Não é oque parece né, você acabou de acorda na cama do irmão dele.- respondo um pouco ríspido.

 

 


--Oh, vai jogar na cara agora? Então Vamos jogar na cara, oque diabos você fez comigo? Você sendo irmão dele era quem deveria se sentir culpado.- responde Naruto irritado.

 

 

--Eu me sinto Okay, mas não vem com essa de "oque você fez comigo" por que eu não fiz nada sozinho.- respondo no mesmo tom.

 

 


--Como é que você sabe? Se você não se lembra de nada.- pergunta ele se levantando com o lençol enrolado em sua cintura e começando a catar suas roupas que estavam espalhadas pelo quarto.

 

 


 --Não venha bancar a vítima para cima de mim não Naruto, você é um completo pervertido, ja olhou o estado do meu ombro e pescoço, oque eu vou dizer quando chegar no trabalho "A foi o pervertido do meu cunhado"- pergunto enquanto seguia ele até a porta do banheiro.

 

 

 --Você não vai dizer nada, por que isso não aconteceu. Se você contar para alguém sobre isso vou fazer da sua vida um inferno.- ele ta me ameaçado, esse loiro oxigenado esta me ameaçado.

 

 

--Quem você pensa que é para falar comigo desse geito.- pergunto com uma sobrancelha erguida enquanto via ele entrando em baixo do chuveiro.

 


--Sou alguém que não te suporta.- responde ele usando minhas coisas.

 

 

--Não usa meu Shampoo, seu folgado.- repreendo.

 

 

 

--É só um Shampoo.- diz ele tirando a tampa e despejando tudo em sua mão em uma forma de me irritar.

 

 

--Não é so um Shampoo era o meu Shampoo.- retruco segurando a vontade de dar uns tapas naquela carinha.

 


--Por que você esta me olhando tomar banho?- pergunta ele com o cenho franzindo.

 

 

--Eu não to.- digo revirando os olhos e saindo do banheiro.

 

 

Vou para minha cozinha e começo a preparar o café da manhã, ontem foi meu aniversário, fizeram uma festa surpresa para mim na casa da minha mãe que por sinal é onde eu passo a maioria do meu tempo livre.

 

 


Meu melhor amigo Deidara que organizou tudo, ele estava tão animado que não quis estragar alegria dele e acabei bebendo um pouco de mais, só não entendo como fui parar na cama com o Noivo do meu irmão.

 


A campainha começou a tocar quem seria a essa hora ainda mais com essa chuva.

 


Abri a porta tendo uma surpresa enorme.

 


--Oque você faz aqui Sasuke?-pergunto.

 

 

--Eu vou bem itachi e você?- pergunta ele entrando sem ser convidado.

 


--Desculpa é que eu não esperava sua visita.- digo fechando a porta.

 


--Eu te liguei mas deu caixa postal, eu queria te fazer um pedido.- diz ele indo para a cozinha sendo seguido por mim.

 


--Não poderia ser em outra hora, Momento, e lugar?- pergunto servindo um pouco de café com leite para ele.

 


--Sem ironia Itachi, eu vim falar sobre o Naruto.- diz ele me deixando ainda mais nervoso.

 

 

 --Naruto! Que Naruto? Não conheço nenhum Naruto, porquê você ta falando do Naruto agora? .- Pergunto bebendo um pouco do meu café.

 

 

E agora, será que eu conto, ou espero o Naruto sair do banho e deixar o Sasuke ligar os fatos por si só.

 

 

 --Eu disse sem ironia itachi. Eu quero que você pare de implicar com ele, vocês não podem se ver que ficam trocando farpas, eu sei que você ta com ciúmes por eu querer me casar tão novo. Mas eu amo ele e sinto que estou pronto para viver minha vida ao lado dele.- diz Sasuke me deixando ainda mais culpado.

 


 --Você tem certeza disso?- pergunto suspirando.

 

 

--Sim, eu tenho. E quando você encontrar a garota que te fazer cometer loucuras você ira me entender Nii-San.- diz ele sorrindo.-Então tenta ser mais amigável por mim.- pede ele com aquela carinha de cachorrinho que caio da mudança.

 

 

--Tudo bem.- me rendo.

 

 

--Eu poderia te abraçar, mas o cheiro de álcool esta forte em você.- diz ele fazendo uma careta.

 


--Ah sim, culpa do Deidara.- respondo terminando meu café.

 


--Bom...Eu preciso ir, tenho que pegar a Sakura vamos almoçar juntos hoje.- diz Sasuke se despedindo.

 


--Claro an, mais tarde te encontro la na mãe.- digo o acompanhando até a porta.

 


--E ve se vai tomar um banho.- diz ele entrando rapidamente no carro por causa da chuva.

 


Assim que vejo o carro dele sumir de vista, fecho a porta me virando e, encontrando um Naruto ja vestido.

 

 

--Você ouviu?-pergunto me aproximando.

 

 

--Sim, eu não sei como vou conseguir olhar para ele depois de hoje.- fala Naruto  frustrado.

 

 

 --Do mesmo geito que sempre olhou, com carinho amor e algo a mais.- digo passando por ele e indo para meu quarto.

 

 

 --Você tem razão, isso foi um erro, eu amo muito ele e não vou magoar ele contando algo tão insignificante como isso.- diz Naruto enquanto me seguia.

 

 


 --Você é cruel, feriu meus sentimentos.- digo com falsa magooa.

 

 


 --E você é um idiota, como pode esta tão calmo?- pergunta ele.

 

 

--Eu não to, so não quero demonstrar fraqueza na frente de alguém como você.- digo enquanto começava a tirar minha roupa.

 


 --Alguém como eu? Oque você quer dizer com isso?- pergunta ele irritado.

 


 --Prefiro não comentar.- respondo entrando embaixo do chuveiro.

 


 --Cara, por que você me odeia tanto?- pergunta ele.

 


 --Com que lógica, razão ou circunstâncias você acha isso?- pergunto enquanto lavava meu cabelo só com condicionador.

 

 

 --Não da para falar serio com você.- resmunga Naruto.- quer saber eu te odeio.- fala Naruto saindo.

 

 

 --O sentimento é recíproco.- grito escutando a porta da saída bater.

 

 

Pra que essa agressividade, solto um longo suspiro deixando finalmente minha mascara cair, meu irmão nunca ira me perdoa por isso.

 


Algumas lágrimas grossas se misturam com a água enquanto deixava escapar alguns soluços baixinho.

 

 

Preciso saber como e por que isso aconteceu.

 

 

   (*******)

 

Estava apreçado, ia encontrar Deidara para dar um fim na vida dele, ele marcou em uma cafeteria em lugar publico ele é esperto.

 


Estava distraído quando sinto algo pequeno se chocando em mim, abaixo meu olhar vendo uma garotinha parecia ter cinco anos, com o impacto ela caiu, ela fez uma carinha de choro que me assustou.

 

 

 --Desculpa eu não vi você.- digo me abaixando para ajudar ela a se levantar.

 

 

--Ta doendo.- resmunga ela se apoiando em mim, enquanto deixava algumas lágrimas escaparem.

 

 

 --Deixa eu ver.- digo tirando o tênis dela e vendo que ela tinha apenas dado um mau jeito, logo iria ficar bem.

 


--Eu já te pedi para não sair correndo.- diz um homem aparecendo ao seu lado ofegante.

 


--Desculpe  eu pensei ter visto a mamãe.- diz ela cabisbaixa.

 


--O meu amor, oque o papai disse sobre isso?- pergunta o Homem se abaixando ficando perto da menina.

 


 --Que mamãe esta no céu cuidando da gente.- diz ela se jogando em cima do rapaz que abraça com carinho.


 

--Desculpe o incômodo, Me chamo Yahiko mas meus amigos me chamam de Pain.- diz o rapaz sorrindo e que sorriso.

 


--Não foi nada, me chamo Itachi.- digo apertando sua mão em cumprimento.

 


--Itachi-San oque aconteceu com a pé dela?- pergunta Pain pegando ela no colo.

 


--Ela deu um mau geito na hora da queda, mas é só ficar em repouso e por gelo que logo ficara bem.- digo entregando o Sapato da menina.

 

 

--Hope não tem nada para dizer ao Itachi-San.- pergunta ele para a menina.

 

 

--Muito obrigado Onii-Chan!- agradece ela fungando.

 

 

--Não foi nada, agora preciso ir ja estou atrasado.- aviso olhando a hora.

 

 

--Claro, claro..Iremos nós ver de novo Itachi-San.- diz pain sorriso antes de seguir seu caminho.

 

 

--Okay né..- sussurro para mim mesmo logo seguindo meu caminho.

 

 

Assim que chego na cafeteria encontro Deidara bem relaxado tomando seu suco.

 


 --Tem algo para me dizer?-pergunto me sentando na cadeira a sua frente.

 

 

--Como vai?- pergunta ele se fazendo de idiota.

 


 --Vamos pular essa palhaçada Deidara, oque você colocou na minha bebida?- pergunto indo direto ao assunto.

 


 --Nada.- diz ele desviando o olhar.

 


--Deidara?-chamo com um olhar assassino.

 

 

 --Não me olha assim, foi só uma coisinha para te alegrar um pouco, itachi-Kun você é muito careta era seu aniversário você parecia estar em um velório.- diz ele esticando um biquinho.

 


 --É umas das suas Drogas? Seu retardado! ja pensou se eu sou chamado para alguma Cirurgia de emergência? Você ficou louco Deidara, eu cuido de crianças seu Idiota.- o repreendo irritado.

 

 

 --Eu não mecho com drogas Itachi, é um experimento.-diz ele.

 

 

--Que se foda! Eu não sou sua cobaia, eu sou seu amigo mete isso na sua cabeça antes que você acabe me perdendo por besteira.-aviso tentando controlar minha raiva.

 

 

 --Desculpa prometo não fazer mais isso, mas não aconteceu nada, certo.-diz ele preocupado.

 

 

 --Não, só acordei pelado ao lado do namorando do meu irmão.-respondo.

 


 --Você e o Naruto?- ele pergunta pasmo.

 


--Sim, não me olhe assim eu não me lembro de nada.- respondo envergonhado.

 

 --Isso é...- o interrompo.

 

--Errado, nojento e etc.-digo debruçado sobre a mesa.

 


--Eu ia dizer inesperado, eu não sabia que vocês se gostavam.- diz ele passando a mão sobre meu cabelo.

 


--A gente se odeia.- responde fechando os olhos.

 


 --Ou se amam e usam o ódio como desculpa.- responde ele me fazendo levantar a cabeça para encarar aqueles olhos azuis.

 


 --Eu vou te matar se você não parar de palhaçada.- digo.

 


 --Você não negou, você deve estar caidinho pelo seu cunhado, nossa itachi você é mesmo cruel.- me provoca ele.

 

 

 --Idiota, eu não estou apaixonado por ele e mesmo se estivesse nunca ia acontecer tem o Sasuke.- digo suspirando.

 


 --ja aconteceu.- responde Deidara comendo um pedaço da sua torta de amora.

 


 --Você ta do lado de quem?- pergunta com o cenho franzindo.

 

 

 --Do seu é claro.- diz ele sorrindo.

 

 

 --Você é um péssimo mentiroso.- digo pegando o garfo da mão dele e comendo um pedaço da torta.

 


 --Estou do lado do amor.- ele diz brincando.

 


 --Vai se ferrar Deidara.- digo irritado.

 

 

 --Itachi vamos sair para dançar hoje?- me convida ele.

 


 --Não.- respondo.

 


 --Vamos por favor, eu quero te apresentar uma pessoa.- diz ele empolgado.

 

 

Respiro fundo comendo mais um pedaço de torta, antes de olhar pra ele que batucava sua mão na mesa esperando minha resposta com expectativa.

 


Enfio o garfo com força em sua mão, oque faz ele da um grito de dor e susto.

 


 --Shiiiii, quietinho você sabe que eu odeio  ser o cetro das atenções.- digo olhando fundo em suas orbitas azuis.

 

 


 --Itachi tira ta doendo.- pede ele com os olhos cheios de lagrimas.

 

 


 --Nunca mais me use como cobaia sem meu consentimento Okay, você é meu melhor amigo, eu poderia ter matado uma criança ontem. isso que você esta sentido não é nada comparado com oque eu, e os pais iam sentir estamos entendidos?- pergunto vendo ele assenti.

 

 

 Retiro o Garfo pegando um punhado de guardanapo e colocando em seu ferimento para estancar o sangue.

 


 --Vamos até o banheiro que eu vou dar um geito nisso.- digo me levantando e pegando minha pasta.

 


 Guiei ele até o banheiro peguei meu quite de primeiros socorros limpei e fiz um curativo.

 


 --Vai doer por um tempo, mas logo passa.- aviso enquanto guardava minhas coisas.

 


 --Itachi me desculpa mesmo.- pede ele.

 


--Tudo bem, vem cá.- digo puxando ele para um abraço.- Não aguento olhar para você chorando.- digo afagando seus cabelos.

 

 

 --Mais a culpa é sua.- responde ele com a voz manhosa.

 


 --Mais você mereceu.- respondo.

 


--Você tem razão.- diz ele retribuindo o abraço.

 

 

 --Dei-Chan você sabe que eu te amo certo?- pergunto levantando seu queixo para olhar para mim.

 

 

 --Ama?-Pergunta ele baixinho.

 

 

 --Você sabe que eu amo loiro oxigenado.- respondo.

 

 

--Eu também te amo seu Bipolar.- responde ele rindo enquanto limpava as lagrimas com a palma da mão.

 

 

 --Passa la em casa para me pegar, vou ta te esperando.- digo me afastado e pegando minha pasta.

 


 --Ta coloca aquela camiseta branca que eu gosto.- diz ele empolgado.

 

 


--Ah meu deus...Tudo bem.- afirmo revirando os olhos.

 

 

 --Tchau Dei-Chan.- digo depositando um beijo em sua testa e saindo do banheiro seguindo meu caminho para casa da minha mãe.

 

 

  (***********)

 


A musica era alta avia bastante pessoas dançando e bebendo, Deidara me guia até  uma rodinha de amigos.

 


 --E ai gente.- diz o loiro me puxando para mais perto do pessoal.

 


 --Sasuke e Naruto.- indago surpreso ao ver os dois ali.

 


 --Itachi pega.- fala Sasuke me entregando uma bebida.

 


 --Obrigado.- agradeço olhando para Deidara mortalmente.

 


 --E-Então esses são Nagato primo do Naruto, Karin prima dos dois e Gaara amigo do Naruto.- diz Deidara.

 


 --É um Prazer conhecer vocês.- digo cumprimentando eles.

 


 --Vamos dançar?- convidada a garota chamada Karin.

 


 --Vão indo eu vou falar com Deidara um minuto.- digo puxando Deidara para um canto.

 


 --Oque foi?- pergunta ele.

 

 --Você sabia que eles estariam aqui? Você é muito vingativo Deidara.- digo bufando.

 


 --Sou mesmo...Naruto vem cá.- grita ele chamando o loiro.

 


 --Oque você ta...Oi Naruto.- digo para o mesmo que parou em nossa frente.

 


 --Oi, oque foi?- pergunta ele arqueando uma sobrancelha.

 


 --Bebe com a gente.- convida Deidara.

 


 --Eu tava dançando com Sasuke.- responde Naruto.

 

 

 --Não ta mais, Naru eu preciso ir, fica mais um pouco aqui com meu irmão, depois Itachi te da uma carona.- diz Sasuke sugestivo.

 


 --Sim, dou.- respondo franzindo o cenho.

 

 

--Mais Sasuke..- Naruto é interrompido por um beijo do meu irmão.

 

 

--Amanhã você me pega para almoçar.- responde Sasuke dando um selinho em Naruto.

 

 


 Antes dele sair ele me da um abraço

 


--Por favor, por mim, tenta ser amigável, lembra que eu amo ele e daqui alguns meses ele será parte da nossa família.- pede Sasuke em meu ouvido.

 

 

Eu assinto vendo ele sorrir pra mim antes de se despedir dos outros e sair.

 


 --Ele quer que ficamos amigos porquê ele ama nos dois e não quer ter que escolher um lado.- resumo para Naruto bebendo em um gole a bebida que Deidara estava segurando.

 


 --Você não deveria ter bebido.- diz Deidara.

 


 --Você....ah que se foda! vamos beber, não deixa eu atender meu celular Deidara.- aviso desligando o mesmo.

 

 

 --É vamos beber e dançar.- diz Naruto pegando uma bebida e indo para a pista de dança.

 


Enquanto eu dançava e bebia junto com Naruto e seus amigos, Deidara que avia sumido aparece todo descabelado.

 


 --Você vai ficar bravo se eu for embora?- pergunta ele em meu ouvido por causa do som alto.

 


--Eu vou com você.- digo.

 


--Não, eu to ficando com um cara ai, e quero ir pra casa dele.- diz Deidara.

 


 --Quem é ?- pergunto franzindo o cenho.

 


--Aquele ruivo ali, ele se chama Sasori conheci agora a pouco.- diz apontando para um ruivo bem bonito e, elegante tinha um ar misterioso nele.

 


 --Você nem conhece ele e se ele for um estuprador?- pergunto preocupado.

 


 --To torcendo para que ele me estupre.- diz Deidara.

 

 

 --Credo garoto controla o fogo no rabo.- repreendo.

 

 

 --Ta controlado Itachi-Kun, mas não por muito tempo.- diz ele tentando arrumar seu cabelo.

 

 

Reviro os olhos, desamarro o meu e começo arrumar o dele.

 

 


 --Não vai adiantar eu dizer para você não ir né?- pergunto vendo ele assentir.- não esqueça que você não pode ser o passivo, se acaso você for por favor usa camisinha e não deixa ele ejacular dentro.- aviso terminando de amarrar seu cabelo.

 

 

 --Para de ser tão protetor Itachi eu sei me cuidar.- retruca ele.

 

 

 --Espero  que sim,amanhã me liga para eu saber que você ta vivo.- digo dando um beijo em sua testa.

 

 

 --To indo itachi.- diz ele indo até o tal Sasori que pega na mão dele enquanto caminhavam para fora da boate.

 

 

 --Vocês são próximos né.- fala Naruto.

 

 

--Ele é meu melhor amigo, meu único na verdade.- respondo.

 

 

--Hn, você fica lindo com o cabelo solto.

 

 

--Hn?- resmungo olhando para ele.

 

 

 --Seu cabelo, cai bem em você assim, solto.- diz ele tomando mais um gole de sua bebida.

 

 

 --Obrigado, vamos dançar.- convido.

 

 

--Oh, vamos.- diz ele me entregando mais uma bebida.

 

 

  (***********)

 


Me viro ainda sonolento na cama, mas minha mão passa por algo macio, aperto umas duas vezes escutando um gemido, arregalo os olhos dando de cara com Naruto dormindo de bruços.

 

 

--MAIS QUE MERDA.- grito me sentando na cama.

 

 

--Oque foi Sasuke?- pergunta ele sem nem se quer abrir os olhos.

 

 


--Naruto acorda.-Chamo.

 

 

--Oque foi Sas-Itachi?- ele parecia meio confuso.

 


--Isso não é certo, não podemos continuar com isso.- digo frustrado.

 

 

--Que merda Itachi,  você acha que eu não sei, mas eu não me lembro de porra nenhuma.- diz ele suspirando fundo.

 

 

--Não bebo mais, nunca mais.- digo me jogando na cama enquanto fitava o teto.

 

 

--Eu também não irei beber mais.- diz ele se deitando ao meu lado.

 

 

--Você ta com dor?- pergunto olhando para ele.

 

 

--Um pouco.- responde ele.

 

 

--Prometo que vou pegar leve da próxima vez.-provoco vendo ele me olhar irritado.

 

 

 --Estou falando da dor de cabeça.- resmunga ele dando as costa para mim.

 

 

 Fiquei em silêncio por um tempo fitando suas costas, então percebo ele tremendo oque me deixa surpreso.

 


--Naruto você ta chorando.- pergunto ja sabendo a resposta.

 


Ele apenas se encolhe deixando alguns soluços baixinho sair.

 


--Ei,ei, não chora.- digo me aproximando  e abraçando ele por trás.

 


--Como vamos contar de alguma coisa que nem lembramos.- pergunta ele entre soluços.

 


 --Não vamos, eu sei que é errado, mais Sasuke é meu irmã eu só tenho ele e minha mãe, sei que to sendo egoísta Naruto, mais não poço abrir mão dele.- digo enterrando meu rosto em seu cabelo.

 

 

 --Eu só não entendo, por que acabamos na mesma cama duas noites seguidas, a gente vive se brigando como acabamos assim pelados juntos.- pergunta ele baixinho.

 

 

 --Eu não sei, eu estou tão confuso quanto você, mas isso não pode mais acontecer Naruto.- digo apertando ele mais em meus braços.- Você vai tomar um banho, vai se vestir vamos tomar café da manhã juntos e quando você sair pela aquela porta nunca mais tocaremos no assunto.- digo suspirando o perfume em seu cabelo.

 


 --Você está certo.- diz ele secando suas lágrimas e se levantando.

 


Depois de cada um tomar seu banho trocamos de roupas e tomamos café em silêncio.

 


 --Itachi você é gay? Tipo eu sempre vi você com mulheres nunca pensei que você gostasse de home.- fala Naruto de repente.

 


 --Na verdade eu nunca tinha ficado com homem antes, Mas não me incomodo em ficar, só que não imagino e nem quero pensar em algo entrando na minha Bunda.-Respondo.

 


--Hn.-diz ele indo pra sala.

 


 --Não quero que fique esse clima estranho entre a gente Naruto.- digo ajudando ele a colocar o casaco.

 


Ele ficou me fitando de um jeito estranho oque me fez franzir o cenho.

 


--O-Oque foi?- pergunto vendo ele se aproximar.

 

 

Ele me ignora puxando meu colarinho e me beijando, eu poderia empurrar ele e dizer que é errado, mas não fiz.

 


Eu correspondi o beijo explorando cada canto de sua boca, enquanto minhas mãos dançavam sobre sua cintura.

 


Dou impulso para ele subir em meu colo, ele circular suas pernas em meu quadril enquanto eu o imprensava contra a parede da sala sem separamos o beijo.

 


--Você beija bem..- digo entre selinhos.

 

 

--Tenho que Admitir você também.- responde ele me beijando novamente.

 


Seus lábios eram macios o sabor era ótimo, era excitante, gostoso e algo a mais.

 


 Encostei minha testa na dele enquanto recuperava o fôlego, aperto ele em meus braços respirando fundo o cheiro dele.

 

 

 --Melhor você ir.- digo meio incerto.

 

 

--Okay...-Diz ele.-Você precisa me soltar.-Fala ele.

 


--Preciso?-Pergunto.

 


--Sim, precisa.- diz ele.

 

 

Concordo com a cabeça me afastando, arrumo minhas roupas enquanto ele desamassava a dele.

 


--Acho que meu táxi chegou.-diz ele assim que ouvimos uma buzina na frente de casa.

 


 --É, acho que sim.-digo tirando meu cachecol e pondo nele.-Esta chovendo e frio la fora.- digo após arrumar o cachecol nele.

 

--Tchau Itachi.- diz ele abrindo a porta.

 


--Tchau Naruto.- respondo vendo ele sair.

 

Antes dele entrar no carro, ele olha para mim e sorri e meu deus que sorriso lindo.

 

 

--Eu ainda te odeio.- diz ele entrando no carro.

 


 --É reciproco Vadia loira.- grito vendo ele acenar.

 


Fecho a porta notando um sorriso em meus lábios mas logo some.

 

 

--Eu sou o pior irmã do mundo.- murmuro me jogando no sofá.


Notas Finais


Ate o próximo..Fiquem a vontade para comentar...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...