História Para Equilátero Falta Um Terço - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga
Tags Hopekook, Jihope, Yoonmin, Yoonseok, Yoonseokmin
Exibições 90
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


é eu demorei pra atualizar de novo, desculpa.

Capítulo 7 - As aspas nas entrelinhas


[2:49] Jimin:

Hyung, me desculpa por mais cedo.

Foi muito impulsivo de minha parte ???

É, acho que foi sim.

Esquece aquilo, ok?

Acho que vai ser melhor, né?

 

Eu não conseguia dormir, era mais uma madrugada em que Jimin perturbava meus sonhos, aquela cena se repetia em um loop eterno em minha mente; ainda não conseguia raciocinar direito.

Meu melhor amigo havia me beijado.

As coisas já estavam esquisitas por si só, mas aquele beijo foi como o ápice, Jimin só podia estar possesso de ciúmes, com medo de perder minha amizade; mas ainda assim nada justificava aquele beijo, a não ser que ele gostasse de mim ou algo do tipo.

E droga, como aquele maldito beijava bem.

Tinha gosto de menta.

E eu tentei a todo custo esquecer, mas era impossível.

Precisava desabafar com alguém, até tentei falar sobre isso com Hoseok, mas ele disse que tinha que dormir cedo, o que também não fazia sentido algum; era sábado.

E eu só conseguia pensar no quão idiota eu conseguia ser.

A cada dia eu me superava ainda mais. Não devia ter deixado Jimin lá sem exigir uma explicação, e também não devia ter dito nada a Hoseok; não queria magoá-lo.

Então eu fiz a única coisa que eu poderia fazer, esquecer do mundo.

Eu amava aqueles meus momentos de reflexão em que eu ouvia música triste a andava com lenços de papel pela casa, deitava na grama mal aparada do quintal e olhava aquele céu sem estrelas, tentando achar uma solução para todos os meus problemas.

E aquilo estava se tornando cada vez mais frequente, mas eu nunca achava soluções concretas.

De vez em quando roubava um cigarro do meu pai pra tentar sossegar um pouco mais, relaxar, e fingir que nada daquilo existia.

[3:20] Jimin:

Mas... Droga Yoongi

Por que você correspondeu?

 

Era o que eu mais queria saber também.

Poderia até ser mais fácil empurrá-lo e sair correndo depois, mas eu não consegui, eu não consegui resistir.

Talvez tenha sido os hormônios, sei lá né, as pessoas costumam agir assim em situações inusitadas, né?

Ou pelo menos era isso que eu esperava, só pra talvez não admitir que eu gostei, e que foi bom; muito bom.

 

[3:28] Você:

Eu não sei, Jimin...

 

[3:30] Jimin:

O que a gente faz agora?

Não quero que fique um clima estranho entre nós.

Mais ainda do que já está.

 

[3:34] Você:

Eu não sei...

 

[3:35] Jimin:

Você não sabe mesmo de nada, hyung.

Eu só queria entender, você podia ter ido embora.

Podia não ter correspondido.

Seria tão mais fácil...

[3:37] Você:

Talvez eu tenha correspondido porque eu gostei do seu beijo, Jimin.

 

É, era mais fácil dizer o que eu estava sentido, e eu sentia falta daqueles lábios cheinhos, dos dentinhos tortinhos. E eu não sabia o que aconteceria a partir dali, e não me importava muito no momento; podia ser efeito da madrugada, dizem que ficamos mais sensíveis durante ela, talvez as estrelas acima de mim torcessem para que eu fizesse ao menos uma coisa boa naquele dia.

Isso mesmo, concertar um erro e depois o outro.

Apaguei o cigarro roubado na grama orvalhada e entrei em casa, me jogando na cama e apagando em seguida; pelo menos eu tive aquele tempo para pensar, mesmo que com a mente embaralhada. 

Um pouco de paz e m sentimento esquisito no peito.

 

 

。。。

 

 

Na manhã seguinte eu só implorava para que os barulhos parassem, de repente toda aquela paz – meio que conturbada devido a meus pensamentos – havia sumido, e a casa era tomada por gritos de minha mãe.

Era domingo, aquele dia em que as pessoas costumam ficar com seus familiares, costumam rir de qualquer coisa idiota e conversar sobre como foi a semana. (Pelo menos era assim nos comerciais de margarina).

Mas minha rotina era diferente da maioria das famílias.

— Yoongi, vem tomar café.

— Não quero mãe, posso dormir mais um pouco? Ainda tá cedo e hoje é domingo.

— Você não quer ficar lá embaixo, né? Tá cansado dessas brigas? — Ela sentou-se na beira da cama e acariciou meu cabelo enquanto encarava-me nos olhos.

E aquilo me surpreendeu, e muito.

Minha mãe costumava ser do tipo reservada, que nunca demonstra sentimentos e tudo mais, então a comunicação com ela era um pouco difícil, principalmente depois das brigas; ela acostumou-se a se trancar no quarto e não sair de lá pra nada. Sempre presa em seu próprio mundo, cansada demais para tentar ser um pouco feliz.

— Por que não se separam logo, mãe?

— Filho, não é bem assim, nós pensamos no seu bem estar.

— Mas e o bem estar de vocês? Não minta dizendo que vocês são felizes, porque eu sei que não são.

— Pode dormir até mais tarde, ok? Eu te chamo depois. — Soltou meus fios e saiu do quarto às pressas.

Eu estava acostumado, aquele era o modo automático que ela encontrava para se defender do mundo, fugindo.

E talvez eu tenha herdado um pouco disso dela, eu costumava fugir quando as coisas estavam esquisitas, estranhas ou ruins; foi assim com Jimin, estava sendo assim com Hoseok. Era sempre do mesmo jeito.

Qual é, eu nem tinha levantado da cama direito e o peso do mundo já caia sob minhas costas, me lembrando do quão covarde eu estava sendo?

Talvez fosse só um aviso para que eu resolvesse logo as coisas, eu precisava ser menos idiota e admitir meus erros, certo?

 

[11:28] Você:

Oi, Hoseok.

 

[11:32] Seok:

Oi, Hyung.

 

Ok, não era tão fácil quanto parecia ser.

Mesmo que ele não tenha dito nada além de um maldito oi, algo me fazia acreditar que ele estava muito chateado comigo, ainda, e eu nunca fui o cara certo para pedir desculpas.

Ou não, talvez eu só estivesse complicando as coisas ainda mais com minhas teorias idiotas.

Idiota, Min Yoongi, você é um idiota.

 

[11:36] Você:

É...

Ok.

Me desculpa, se eu te chateei, se eu disse algo que você não gostou.

De verdade.

Não quero que fique triste comigo, por favor.

 

[11:45] Seok:

Olha hyung, eu vou ser sincero com você.

Sobre ontem... Você e o Jimin, eu não fiquei chateado...

Eu só senti ciúmes.

Eu acho.

Eu nem sei direito, Yoongi.

É que eu me importo tanto com você, mas o Jimin tem o cargo de melhor amigo, então ele sempre vai estar à frente em tudo, certo?

Eu juro que não queria.

Não queria olhar pra você e te querer por perto, querer proteger, e essas coisas...

Mas, não é como se eu pudesse controlar.

Então quem tem que pedir desculpas sou eu, por ter entrado assim na sua vida, ter te afastado do seu melhor amigo.

É evidente que ele sente algo por você, e eu estou no meio disso tudo apenas para confundir as coisas, né?

É assim que me sinto.

 

Eu, definitivamente, estava sem palavras.

Hoseok parecia possuir esse poder sobre mim, de me deixar sem algo para dizer.

E ler tudo aquilo só fez eu me sentir ainda pior.

Mas eu queria concertar as coisas, certo?

E eu não queria me afastar de nenhum dos dois.

 

[11:58] Você:

Não se sinta mal.

Você confunde, sim, mas de uma maneira boa.

Eu espero saber lidar com isso depois.

Mas enquanto eu não consigo, só não me abandona Hoseok.

Acho que você já é importante demais pra ficar longe.

[12:03] Seok:

Droga, hyung.

Acho que eu estou me apaixonando por você.

 

 

Eu nem quero pensar sobre isso agora, mas eu acho que eu também estou, Hoseok. 

 

 

 

 


Notas Finais


é gente desculpa meu vacilo aí na moral, é que aconteceu muita coisa nesse meio tempo - tudo pra ferrar meu psicológico - e eu não queria escrever esse capítulo com tata coisa na cabeça, fiquei com medo de influenciar..
vocês gostaram?
obrigada pelos 74 favoritos!!!
amo vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...