História Para Olvidarte de Mi - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rebelde (RBD)
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Personagens Originais
Tags Chaverroni, Ponny, Rbd, Reencontrorbd, Vondy
Visualizações 70
Palavras 2.133
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 57 - Cumpleaños Televisa


5 dias depois...

- Ainda não está pronta? - Perguntou Poncho assim que May abriu a porta de roupão.

- Estou quase. Entra aí!

- Ok!

- Você está lindo com esse terno.

- Obrigado! Você também está muito bonita com esse roupão. - Falou Poncho rindo.

- Engraçadinho! - Falou May de dentro do quarto. - Vou só me vestir e já saimos.

- Estou esperando.

Cerca de cinco minutos depois May apareceu com um vestido preto que ia até um pouco acima do joelho, cabelo solto com um topete e maquiagem preta.

- Estou bem?

- Está linda! - Falou Poncho dando um selinho em May.

- Vamos?

- Vamos!

*      *      *

Ucker estava naquele momento nos Estados Unidos gravando as últimas cenas do filme quando recebeu o convite para o casamento de Christian e Lluvia. ucker estava aos poucos curando seu coração e havia começado a ficar mais sério com Gabi.

- Licença!

- Fala Christopher! Algum problema? - Perguntou o diretor.

- Problema? Não! Eu vim porque queria pedir três dias para ir ao México porque é casamento de um grande amigo meu.

- Quando é o casamento?

- Final de semana que vem.

- Ok! Você terá esses dias.

- Obrigado!

- Agora vá descansar porque amanhã tem muito trabalho.

- Sim senhor!

*      *      *

Dulce estava completamente dedicada a preparação de seu novo disco DM, estava gastando todos seus esforços nesse disco que mal lhe sobrava tempo para pensar em outras coisas. Dulce saía do estúdio quando escutou lhe chamarem.

- Dul!

- Paco?

- Oi! Queria te parabenizar pelos shows do RBD, foram muito bons e eu escutei você cantando uma música solo, você está de parabéns.

- Obrigada Paco!

- Você vai na festa da Televisa hoje?

- Eu recebi o convite, mas acho que não vou. Aliás já está quase na hora, acho melhor ir pra casa.

- Tem certeza? Eu ia te chamar para me acompanhar.

- Obrigada Paco, mas sim eu tenho certeza. Quero ficar um tempo sozinha. - Explicou Dulce.

- Entendo.

- Eu tenho que ir. Tchau!

- Tchau!

*      *      *

Começou a festa da Televisa contando com a presença de grandes nomes da música e atuação mexicana. May foi com Poncho, mas eles negavam estar juntos por um pedido de May e sempre afirmavam ser só amigos. O que eles não imaginavam era que encontrariam com Annie e Manuel, além de Chris e Lluvia. May e Poncho começaram a beber um pouco e foram dar uma volta pela festa quando deram de cara com Annie e Manuel então o clima ficou um pouco tenso que era possível sentir no ar.

- Olá! - Falou Manuel tentando ser simpático.

- Olá Manuel! Oi Anahí! - Falou May.

- Oi! - Falou Poncho um pouco sem graça.

- Olá! Vocês estão juntos mesmo? - Falou Annie.

- Sim e você já sabia disso. - Falou May.

- Me surpreende estar durando tanto tempo.

- As pessoas estão sempre surpreendendo. - Falou May.

- É normal que dure quando se ama. - Falou Poncho colocando a mão na cintura de May a puxando para mais perto.

- Nesse caso felicidades ao casal! - Falou Annie de forma irônica e Manuel olhava aquela cena sem entender o que estava acontecendo.

- Igualmente! É bonito de se ver um casal tão feliz juntos como vocês que se mantêm fiéis por tanto tempo. - Falou May provocando Annie.

- Anahí! Alfonso! Maitê! Será que posso tirar uma foto desse encontro rebelde? - perguntou um fotográfo aparecendo onde eles estavam.

Sem saída para aquela pergunta eles acabaram aceitando. O fotográfo então tirou uma foto dos três juntos e uma com Manuel ao lado de Annie. Quando o fotográfo já ia saindo, ele viu Chris passando e o chamou para aparecer também na foto.

- Christian! - Chamou o fotográfo e May olhou na direção de Chris surpresa. - Participa aqui dessa foto rebelde.

- Claro! 

Chris então pegou na mão de Lluvia e foi para onde os outros estavam, era possível ver chamas nos olhos de May. Chris se juntou aos ex-colegas e eles tiraram duas fotos, assim que terminou Poncho chamou May para eles irem para outro lugar, ele começou a andar, porém May ficou.

- Oi Chris!

- Oi Maitê!

- Eu sei que você não deve me convidar então parabéns pelo seu casamento. Desejo que seja feliz o tanto que eu havia planejado para nós.

- E eu espero que seja mais porque o que você planejou não foi suficiente. - Falou Chris já se virando, mas May continuou falando.

- Você me ama Christian? - Questionou ela. Chris então parou e a olhou.

- Como?

- Você me ama?

- Seu namoradinho está bem ali te esperando. Pergunte isso a ele, não cabe a mim. - Falou Chris saindo.

May então respirou fundo e foi até Poncho que a esperava terminar de conversar com Chris.

- O que foi? - Perguntou Poncho.

- Nada!

- O que estavam conversando?

- Estava o parabenizando pelo casamento no qual ele não vai nos convidar.

- E é compreensível May.

- Sim! Mas a educação ele poderia ter tido. Isso vai gerar uma fofoca na mídia. - Falou May.

- Deixa pra lá May!

- Já deixei.

Eles então se sentaram em uma mesa e a alguns metros estavam Annie, Manuel, Chris e Lluvia sentados em outra mesa juntos.

- Eu vou só um minuto no banheiro, tá? - Falou May e Poncho apenas assentiu com a cabeça, ele estava conversando com alguns amigos de sense8 que também haviam sido convidados.

May entrou no banheiro e Annie retocava o batom, May parou no espelho ao lado do que Annie estava e começou a retocar seu batom.

- Como estão as coisas com Manuel? - Perguntou May ainda de frente para o espelho.

- A mesma monotomia de sempre. E vocês?

- Tá indo. - Respondeu May e em seguida olhou para Annie. - Até quando isso Annie? Por mais quanto tempo as coisas ainda vão continuar assim? - Questionou May e Annie a encarou.

- Não sei. Não pensei em um período de tempo.

- É sério! Não está sendo fácil, não sei por mais quanto tempo aguento isso.

- Difícil também não é a palavra.

- Como não? Olha tudo o que está acontecendo, acha que não é difícil? - Questionou Annie e Annie apontou com a cabeça a entrada do banheiro, Lluvia acabava de entrar, olhou para as duas, sorriu e entrou em uma cabine.

- Eu sei, desculpa! Mas não dá para resolver agora, isso leva tempo. Ou você quer desistir? - Falou Annie abaixando o tom de voz.

- Não! Desistir não!

- Então, só mais um pouco e em breve tudo acabará. Em mim também dói pode acreditar.

- Eu sei.

- Lembre-se do que te falei, daqui a pouco, em.

- Estarei de olho.

- Ok! Sinto muito! - Falou Annie saindo do banheiro.

- Eu também! - Falou May e em seguida voltou a olhar para o espelho olhando por ele a cabine em que Lluvia havia entrado. - Vamos ver se esse casamento vai mesmo acontecer e se vai durar. - Falou May e em seguida saiu.

May voltou para a mesa e Poncho continuava conversando com o pessoal de sense8.

- Tá tudo bem? - Perguntou Poncho quando May se sentou.

- Tá sim. Pega uma bebida pra gente?

- Claro!

Poncho chegou ao bar, esperou um tempo, fez o pedido e Annie apareceu.

- Oi Poncho!

- Oi!

- Será que podemos conversar?

- A May tá me esperando, eu só vim pegar umas bebidas.

Assim que Poncho falou aquilo May começou a falar no microfone anunciando o dono da Televisa fazendo uma breve apresentação.

- Acho que ela não tá esperando tanto assim. É só uma conversa Poncho, não te tomarei nem dois minutos.

- Está bem!

Eles então foram para uma parte mais reservada onde poderiam se escutar melhor. Eles pararam um de frente para o outro e Annie começou a falar.

- Nós nunca poderemos ter uma relação de amizade?

- Acho complicado depois de tudo o que passamos.

- Acha impossível?

- Acho pouco provável.

- Você é feliz com ela?

- Sim.

- A ama?

- Eu gosto muito da May, gosto de estar com ela.

- Eu perguntei se a ama? - Questionou Annie.

- O que quer?

- Quero saber se a ama? Quero saber se me ama?

- Nossa história já acabou a muito tempo, ficou no passado. - Falou Poncho.

- Não sente mais nada por mim?

- Annie acabou. Por que está insistindo nisso?

- Porque eu ainda te amo Poncho!

- Que?

- Eu te amo! - Falou Annie em seguida beijando Poncho.

Poncho se assustou com o beijo de Annie, mas a beijou de volta permitindo que seus lábios voltassem a estar juntos outra vez. Os dois se beijaram algumas vezes até que o beijo foi interrompido por alguém que assistia aquela cena.

- O que significa isso? - Questionou May e os dois pararam.

- May? - Poncho se assustou e um sorriso surgiu no rosto de Annie.

- Vocês não prestam. Você sempre querendo mais do que tem, né Anahí? Seu marido está te procurando.

- May nós só... - Annie ia se explicar, mas May a interrompeu.

- Eu não quero saber, não quero te ouvir vadia.

- Não fale assim comigo.

- Você não está no direito de exigir nada Anahí. É melhor você ir atrás do seu corno. - Falou May.

- Desculpa Poncho! - Falou Annie saindo.

- May eu posso explcar.

- Talvez eu não queira ouvir.

- May por favor eu...

- Poncho eu te avisei que não levo vocação para ser enganada.

- Eu não tô te enganando.

- Não? Não foi o que pareceu a dois minutos atrás. Escuta bem Poncho eu não vou ficar vendo você me trair com a Anahí igual vez com a Diana. Eu não vou ser mais um brinquedinho na sua mão como ela foi. Eu não sou idiota. - Falou May saindo de lá deixando Poncho sozinho com seus fantasmas, ele então chorou, ele nunca quis trair May ou Diana, mas com Annie era diferente.

*     *     *

- Sabe Chris na festa eu vi suas amigas conversando no banheiro.

- Que amigas? - Perguntou Chris tirando o terno.

- Anahí e Maitê.

- Que?

- É no banheiro.

- O que elas conversavam?

- Não entendi direito, parecia que elas falavam em códigos.

- Tipo o que?

- A Anahí falou de algo que doía nela também, mas que não dava para resolver agora e a Maitê falou que não desistiria. - Contou Lluvia.

- Desistir de que?

- Não sei.

- Que estranho. Ultimamente elas andavam se odiando e agora estavam conversando no banheiro.

- Realmente, elas até abaixaram o tom de voz quando eu entrei.

- Do que será que elas falavam? - Questionou Chris.

- Não faço a menor ideia.

- Nem eu. Deixa pra lá vamos dormir. - Falou Chris. Ele e Lluvia foram dormir, mas Chris continuou pensando sobre o ocorrido.

*      *      *

De madrugada Annie acordou e viu que Manuel não estava dormindo ao seu lado, ela então decidiu ir o procurar pela casa e o encontro conversando no celular no escritório.

- Ok! Isso! Mas dessa vez tem que ser algo mais discreto, nada pode dar errado. Eu chego em Tuxtla Gutierrez na terça e na quarta busco a maleta. Fechado? Ninguém vai sentir falta desse dinheiro, ele ia para um projeto cultural na capital, não faz diferença. Ok! Até quarta. - Assim Manuel desligou o celular.

Annie correu de volta para o quarto fingindo estar dormindo. No outro dia ela acordou cedo e arrumou suas malas, Annie foi para casa de sua mãe, mas a noite Manuel apareceu.

- Annie, meu amor o que aconteceu?

- Não me chame de amor. Eu não quero converar com você.

- O que aconteceu? Por que está agindo assim?

- Porque você não mudou, continua o mesmo político corrupto e imundo que sempre foi, eu não foi ficar ao lado de alguém como você. - Falou Annie.

- Do que está falando?

- Da maleta que você vai receber quarta-feira em Tuxtla Gutierrez, eu escutei tudo Manuel e eu não vou compactuar com isso.

- Eu posso explicar.

- Não Manuel! Você não pode. Chega!

- Annie... - Tentou Manuel.

- Chega! Eu te pedi para ser honesto, para não mentir, mas você não mudou. Pra mim já deu, acabou!

- Então é assim?

- É! Saí por favor. - Pediu Annie e assim Manuel o fez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...