História Para Sempre - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Enid
Tags Chandler Riggs, Katelyn Nacon, Lauren Cohan, Romance, Steven Yeun
Visualizações 6
Palavras 2.424
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Para Sempre


POV KATELYN
4:00 da madrugada ouço alguém me cutucar.
-Acorda pirralha.
Negan solta eu da cama mais meus pulsos ainda estão amarrados precisava andar então ele soltou meus pés fez as mesmas coisas com a Mayara descemos a escada no andar de baixo tinha um banheiro que era um cubículo (sim usei ele) e uma sala/cozinha/sala de jantar, muito pequena ele prende meu pé e minha mão e de Mayara em uma cadeira e coloca dois pratos, garfos e uma panela com miojo no centro da mesa.
-Comam.
-Não mesmo isso pode ter envenenado- fala Mayara.
-Afe, acha que eu iria matar vocês assim? Ainda tenho muito planos para as duas, você vai acabar morrendo de fome- ele balança a chave.
-Prefiro morrer de fome do que envenenamento.
-Eu quero- falo para ele e Mayara me olha assustada, enquanto ele põe para mim eu pisco para ela e ela entende o "recado".
Pego o garfo e fico enrolando quando vejo que ele esta "distraído" faço sinal de sim com a cabeça para Mayara e enfio o garfo na mão dele com toda minha força ele acaba soltando a chave e eu pego.
-Vadia, desgraçada você não vai sair daqui nunca.
-Será?- olho com uma  sobrancelha arqueada me soltando da corrente enquanto ele grita de dor.
Quando finalmente me solto vou até a Mayara soltar ela não percebo May tenta me avisar mais não conseguiu ele vem e me agarra por trás.
-Vadia agora vai cavar sua própria cova ele me ergue me levando para fora eu me esperneio, grito mais nada adianta ele prende os meus pés com correntes e faz eu cavar um buraco eu estou chorando mais de raiva.
-Terminei- ele vem até a mim.
-Tá chorando? .
-Eu não tenho medo de você nojento- cuspo nele eu tento chegar perto dele mais as correntes não deixam.
Ele ri da minha cara limpando o cuspe e volta para dentro.
-Vai me deixar aqui fora?-grito.
-Você merece- ele joga uma coberta do segunda andar daquela... Bom não pode ser chamada de casa.
-Aff eu não vou dormir mesmo -falo sozinha.
Ainda estava de madrugada tinha um lampião do meu lado, não tava com medo, vi o amanhecer pela primeira vez e em um lugar horrível.
POV CHANDLER
5:52 meu despertador toca levanto vou para o banho, coloco uma calça jeans preta, uma camiseta cinza e uma blusa, encontro Luiz nas escadas.
-Você tá pronto para tudo isso?-Luiz.
-Mais do que pronto-Chan.
-Bom a gente não pode ir sozinho-Luiz.
-Mais que tipo de ajuda que você tem em mente?-Chan.
-Polícia-Luiz.
-Aff, isso não vai dar certo-Chan.
-Vai vamos tentar-Luiz.
-Tá-Chan.
Pegamos o carro do pai emprestado e fomos á delegacia.
-Moça-Luiz aperta um sino.
-Você de novo?-ela me olha com expressão de desinteressada.
-Sim.
-A gente precisa da sua ajuda nós sabemos onde a Mayara e a Katelyn estão- Eu continuo achando que isso não vai dar certo, mais se o Luiz quer tentar né.
-Ah é? E que provas vocês tem?.
-Chandler mostra o GPS do celular pra ela.
Eu mostro o lugar pelo Google Maps.
-Isso é só um mapa não significa nada.
-Vamos Luiz eu falei que não ia dar certo.
-Mas...Mas...Eu...
Saímos da delegacia e a cara do Luiz não tava muito boa, mais eu já sabia que eles não iam confiar na gente então plano B.
-Vamos na casa da Maggie tia da Katelyn.
-Mais por que?.
-Vem você já vai entender.
6:07 fomos á casa da Maggie e contamos tudo à ela que confio na gente entramos no carro e fomos para à casa da Mônica irmã da Mayara, contamos para ela, ela não confio muito não mais falo que iria fazer qualquer coisa pela Mayara.
Fomos á delegacia de novo.
-Mais de novo vocês- ela fala olhando para mim e Luiz, não ela não viu a Mônica e a Maggie.
-Sim-Eu falo irritado por ela nunca acreditar em mim e Luiz.
Ah, mais quando ela olha Maggie e Mônica.
-Senhoria Maggie, senhorita Mônica o que vocês desejam?-só tratou bem elas porque Mônica é publicitaria e Maggie empresária.
-Nós estamos com eles então pergunte o que eles querem- diz Maggie e ouu que patada.
Na mesma hora chega Glenn descendo do carro rápido e desesperado ele chega ofegante à Maggie que abraça ele.
-O que os cavaleiros desejam- a mulher olha para mim e Luiz revirando os olhos.
-Queremos que vocês acompanhem a gente onde a Mayara e a Katelyn estão- fala Luiz nervoso.
-Espero que isso dê em alguma coisa ou não iremos mais confiar em vocês.
Ela chama 2 polícias que me chamam para colocar o lugar no GPS deles, eles falam pra gente ficar, mais insistimos tanto que eles deixam.
-Se acontecer alguma coisa vocês deveram ficar no carro ouviram?- ele fala com firmeza.
-Sim- respondemos ele.
Seguimos o caminho sem dizer nada até chegar a parte da floresta e eles não conseguirem mais com o carro.
-Nós descemos aqui e vocês ficam ai.
-Tá bom- Glenn abraça Maggie e Luiz a Mônica, eles descem e eu vou logo atrás ninguém percebe (não façam isso), me escondo nas árvores eles quase que me percebem.
-O que foi isso?- eles ouviram eu pisando em uma folha seca.
-Não deve ser nada no máximo um passarinho- eles olham para trás.
-Você acha que isso é mesmo verdade?- eles continuam a conversa.
-Ah novatos, não deve ser nada, já olho para eles? sabem quem são? .
-Quem são eles?.
-A de cabelo curto gerência uma empresa junto com o marido, a de cabelo comprido é publicitaria muito bem paga.
-E os meninos?.
-Filhos de empresário, resumindo todos snobs querendo saber de seus filhos mimados- nessa hora o sangue subiu juro por Deus que quase fui e grudei o pescoço dele na árvore a vida não é tão fácil assim.
Eles continuam a procurar até achar o cativeiro.
POV GLENN
-Cadê o Chandler?- pergunta Luiz preocupado.
Percebemos que Chandler não esta ali.
-Eu, eu tenho que achar ele eu vou ir atrás deles.
-Não você não vai atrás deles é muito perigoso- falo.
-Meu irmão também tá em perigo.
-Nem sempre você pode ser o herói de tudo Luiz você tem que entender- falo alertando ele.
-Não interessa- ele sai do carro correndo e eu vou atrás, esbarramos no Chandler que faz sinal de silêncio com o dedo, ele aponta os policiais e seguimos eles.
Os policiais encontram a Katelyn sentada no jardim, tinha um buraco enorme, não sabia o certo pra que era aquilo, ela grita por socorro quando vê os policiais.
-Socorro me ajudem- ela grita.
-Eu tenho que ir até lá- Chandler fala e eu o seguro.
-Não, você não pode ir lá, deixe isso com os policiais.
-Tá.
-Onde tá a Mayara? - Luiz pergunta preocupado.
-Ela deve ter lá dentro- respondo.
Quando me viro pra olhar Chandler ele já tá com Kate e os policiais olham confuso.
-O que você tá fazendo ai? Você não pode- um deles fala.
-Ei o que vocês fazem aqui? - aparece um ao meu lado.
-É, é, nós...- fico sem fala.
-Olha vocês podem ficar aqui desde que fiquem quietos e longe.
-Tá bom.
-Fiquem aqui nós vamos entrar na casa- fala o policial.
Concordamos com a cabeça e saímos de trás da árvore, fomos até Katelyn, até que ouvimos tiros, ficamos assustados, aparece um homem alto, de barba...(vcs já sabem), os policiais estavam com a mão na cabeça e sem as armas, já o homem estava com as armas apontada na cabeça deles.
-Fujam daqui- fala o policial mais gentil.
-Não, não- fala o homem que parece alguém que eu conheço.
-Ele é o Negan que você e a Maggie me contaram- fala Katelyn me olhando.
-Feliz em me ver Glenn? Quanto tempo não é mesmo? Cadê a Maggie? Ela é muito gostosa sabia?- fala Negan.
-Não te interessa- respondo.
-Nossa obrigado pela educação- fala Negan.
-Eu tenho educação com quem merece- digo.
-Ah chega de conversinha eu tenho objetivos pra vocês- ele amarra os policiais e pega o Chandler pelo pescoço.
-Ei o que você tá fazendo com o meu irmão?- fala Luiz.
-Nada de mais, se o Glenn vir aqui é claro- fala Negan e eu fico desconfiado, vou chegando devagar e ele me dá um tiro na região da cintura, jogando o Chandler no chão.
-Espera você não vai morrer ainda, eu quero ver você sofrer igual eu na prisão, sabia que lá não tem água quente?- Negan fala rindo, eu não consigo responder, está doendo de mais eu coloco a mão no ferimento pra tentar parar o sangue, Katelyn vem até mim mais é parada pela corrente.
-Glenn!- vejo lágrimas de desespero nos olhos dela.
-Tá, tá... tudo bem não se desespere- falo tentando acalmá-la.
-Cadê a chave?- olho para Luiz que esta com a arma apontada na cabeça do Negan.
-Você acha mesmo que eu vou te dizer? Eu posso morrer mais não falo- fala Negan com um sorriso maléfico.
-Achei- Chandler grita de dentro de casa, vejo Luiz acorrentado Negan, depois disso olho para meu ferimento, começo a ter tontura e desmaio com a Maggie gritando meu nome.
POV CHANDLER
Quando saí da "casa" vejo Maggie perto de Glenn chorando.
Pensei em pedir ajuda para os policiais mais estão desacordados. 
-Eu e a Mônica ouvimos tiros e corremos para cá- fala Maggie. -Cadê as chaves?- Mônica fala do meu lado.
-Aqui, eu vou tirar elas daqui- falo encorajado.
-Tá- ela responde.
Vou até a Katelyn e solto ela que me dá um abraço forte e apertado, esqueço de tudo mais Mônica me chama.
-Chandler- fala ela apreensiva.
-O que?- respondo.
-A Mayara.
-Tá claro- solto Kate e ela corre até Glenn.
Solto os policiais e a Mayara, Mônica liga para polícia e uma ambulância que demora um pouco para chegar por causa da localização, agora tudo está melhor Glenn tá em uma maca dentro da ambulância, Maggie foi com ele e disse que era melhor Katelyn ficar com a gente com aquele jeito engraçado e marrento ela resistiu mais acabou ficando, Mayara tá junto comigo, Katelyn, Mônica e Luiz e ainda esta chorando pois está muito assustada, Negan foi preso de novo jurou vingança contra todos nós, Mayara e Kate mandaram ele se fude, mais ele disse que já saiu uma vez e vai sair de novo isso deixou Kate e May assustadas por tudo que elas já passaram, meu pai veio nós buscar, Mônica foi na frente do lado dele e deu pra ver que eles fletaram, Luiz, Kate, May e eu rimos baixo, May e Mônica ficaram em casa.
POV KATELYN
Estava indo para casa quando recebo uma ligação da Maggie. Ligação on:
Maggie: Kate terei que ficar mais um dia aqui, você pode dormir na casa da Mônica ou do Rick?.
Me: Posso sim, mais e o Glenn tá tudo bem com ele? Quando eu vou poder ver ele?.
Maggie: Tá tudo bem sim, ele vai ter que fazer uma cirurgia para tirar a bala e precisa de um doador de sangue por causa da hemorragia, se tudo correr bem ele recebe alta amanhã a noite
Me: E o doador?.
Maggie: Eu sou o positivo e ele é b negativo não é compatível, mais acharemos um logo.
Me: E o meu?.
Maggie: O seu é o positivo não é compatível também.
Me: Tá, amanhã eu vou ai.
Ligação off:
-O que aconteceu? - Chandler olha atentamente para mim.
-O Glenn e a Maggie vão ter que ficar lá, eu posso dormir na sua casa?.
-Claro, vamos passar pegar um pijama pra você- abraço Chandler.
-Obrigada- sussurro no ouvido dele.
-Pelo que?- ele sussurra também.
-Por tudo- me afasto dele.
Passo na minha casa, lá dentro estava muito escuro, não pensei em nada só peguei meu pijama e corri para fora.
-Tudo bem?- Rick pergunta.
-Tudo- respondo ofegante.
Chegamos na casa de Chan e Ju vem correndo me abraçar  Maylane estava cuidando dela.
-Oi princesa- abaixo para abraçar ela.
-Posso ir dormir senhor Riggs?- diz Maylane.
-Maylane sabe que pode me chamar de Chandler.
-Prefiro manter a integridade- diz Maylane.
-Que? Ela não é sua mãe?- olho confusa para Chan.
-Não- ele ri- Maylane pode ir dormir- Maylane dá um beijo na testa de Ju e sobe os degraus da escada lentamente.
-E sua mãe?- ele olha com os olhos temperados pra mim.
-Ela... Ela... Morreu- diz Chan segurando as lágrimas.
-Ela foi morar com os anjinhos- diz Ju com um olhar inocente.
-Me desculpa, não vou mais tocar no assunto.
-Não faz mal- diz Chan.
-O meu pai e minha mãe também foram morar com os anjinhos- aperto levemente as bochechas de Ju segurando as lágrimas- Eu acho melhor eu ir pro banho.
-Vem eu vou te mostrar onde fica- fala Ju me puxando pela mão, Chan ri e acena com a mão .
Tomo o banho e coloco meu pijama desço as escadas para tomar um chocolate quente, Chan começa a passar chantilly em meu nariz.
-Para- rio.
-Vou não.
-Seu chato.
-Marrenta.
-Ah Chandler- ele derrubou achocolatado em meu pijama.
-Desculpa- ele ri.
-Seu feio- diz Ju apontando pra ele.
-É seu feio- rio- E agora?.
-Minhas roupas não servem pra você, pode ser uma camisa?- ele diz meio brincalhão.
-Desde que minha bunda não apareça- rimos.
-Sobe lá em cima deve ter alguma coisa.
-Tá- subo até o quarto dele tiro o pijama, tomo banho pela segunda vez, coloco as roupas íntimas e fico em frente ao guarda-roupas para escolher uma camisa, Chan entra no quarto e rapidamente eu puxo a coberta da cama e me enrolo nela.
-Ei não sabe o que é bater na porta não? - falo um pouquinho indignada (só um pouquinho juro).
-Quando o quarto é meu suponho que eu não tenha que bater né? - fala ele sarcástico.
-Espera eu tô me vestindo, meia volta e feche a porta.
-Tá bom.
Escolho uma camiseta depressa e deixo ele entrar.

-Meu Deus pensei que iria dormir ali- fala ele rindo.
-Haha engraçadinho- falo sarcasticamente- Mais e ai onde eu vou dormir?.
-Junto comigo né- ele ri.
-Que?- me espanto.
-Mentira- ele pega o travesseiro e uma coberta.
-Aonde você vai?.
-Pro sofá.
-Não fica aqui, tô morrendo de medo.
Ele da um sorriso.
-Não era você a furona que não tinha medo de nada?- ele ri.
-É acontece que tem um cara psicopata tentando me matar.
-E eu também- ele ri.
Sentamos na cama e começamos a conversar.
                        ...
Continua.

N



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...