História Para Sempre ao Seu Lado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Shun de Andrômeda
Tags Afrodite, Afrodite De Peixes, Afrodite X Shun, Drama, Família, Gravidez, Romance, Shun, Shun de andromeda
Exibições 92
Palavras 4.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus queridos leitores.
Hoje teremos muita doçura e romance nessa parte da fanfic.
Espero que gostem e tenham uma boa leitura.

Capítulo 4 - A primeira vez


Não demorou muito e viu o leonino pagando pela compra no caixa e quase caiu pra trás ao ver uma grande quantidade de preservativos e um tubinho de lubrificante. Foi então que teve uma idéia para provocar o mais velho.

- Pelo jeito vocês estão com um enorme fogo.
- Isso não é só pra cobra, faz tempo que não pego aquela garçonete gostosa lá do bar de Rodório. É por isso que não quero compromisso. Pego quem quiser quando quiser sem compromisso ou envolvimento.
- Já entendi, não precisa esfregar isso na minha cara. Mas eu tenho uma curiosidade. Com quem foi a sua primeira vez?
- Mas que tipo de pergunta é essa Shun?!
- Eu só fiquei curioso se você lembra quem foi a sua primeira.
- Bem, a minha primeira foi uma garota da vila, nem lembro mais como ela era ou o nome dela.
- Céus, não acredito que até sua primeira vez foi promíscua. Achei que tivesse sido com a Esmeralda.
- Bem, eu até tentei ter algo com ela, mas ela queria me amarrar, então...
- Já entendi, você não quis ir adiante para não ter compromisso.
- Mas e você Shun? Aposto que a sua primeira vez foi com a June ou com aquele pato.
- Nunca mais diga esse absurdo! Eu nunca tive nada com eles. A minha primeira vez foi com o grande amor da minha vida. E foi na mesma noite que ele me pediu em casamento.
- Credo irmão, como você agüentou ficar tanto tempo na seca?
- Eu sou muito romântico e naquela época tinha repulsa dessas coisas. Como não sabia como era, não me fazia nenhuma falta.
- Só você pra dizer uma coisa dessas, mas nunca tivesse curiosidade de saber como era?
- Bem, eu até tinha um pouco de curiosidade, mas o medo e a repulsa eram maiores e eu não fazia questão de saber como era. Então até a minha primeira vez, sexo nunca me fez falta.
- É compreensível, mas aposto que você nem deve se lembrar direito do que aconteceu na sua primeira transa.
- Engano seu e ao contrário de você, eu me lembro de tudo que aconteceu naquela noite que foi uma das mais maravilhosas da minha vida.
- Ai, já chega desse assunto. É melhor voltarmos para o santuário, pois você precisa descansar e tem uma festinha particular te esperando.

Shun acena com a cabeça e ri de leve da irritação do mais velho, falar de romantismo para o leonino era quase o mesmo que insultá-lo.
Realmente, antes de começar a namorar mais intimamente o pisciano, tinha uma enorme aversão a qualquer contato mais íntimo. Mas com o tempo o loiro foi lhe mostrando que aquele tipo de contato não era só perversão e promiscuidade. Aos poucos foi vendo que aquilo também poderia ser uma forte demonstração de carinho e amor, não apenas uma forma de satisfação pessoal.
Antes via aquele ato e contato como algo sujo e de pura promiscuidade e perversão. 

Mas Afrodite lhe mostrara a outra face daquela moeda, uma face que ele nunca vira antes devido a forma que seu irmão e amigos se referiam a aquele ato. Ficou até sem graça quando o sueco lhe mostrara que aquele mesmo ato poderia ser uma forma de demonstrar carinho e o quanto amava e queria a outra pessoa. Ficara pasmo ao ver que também existia aquele lado belo e romântico e aquilo fez seus antigos conceitos desmoronarem.

Enquanto caminhavam em direção a saída do prédio, sorriu como bobo ao se lembrar daquela noite que fora uma das mais maravilhosas e perfeitas de sua vida. Jamais se esqueceria de quando se entregou pela primeira vez ao seu amado sueco.

======================= 
  
Aquela noite estava sendo realmente maravilhosa e perfeita.
Primeiro o sueco o surpreendera com um lindo e delicioso jantar para comemorar seu retorno, sem falar na decoração que estava linda e impecável, tudo para dar um toque ainda mais romântico a aquela ocasião.
E quando o castanho achou que a surpresa tinha acabado, o loiro o surpreende novamente com um delicioso fondue doce que tanto adorava.

Realmente Afrodite pensara em cada detalhe daquele jantar, estava tudo maravilhoso. Shun estava tão feliz que pensava que sua noite não poderia ser mais perfeita do que já estava.
Mal sabia o virginiano que teria a maior surpresa de sua vida naquela noite tão bela e romântica ao lado de seu amado sueco.
Em seguida o sueco se acomoda ao lado de seu amado e o surpreende ao segurar em suas mãos e olhar no fundo de seus belos olhos verde-água.

- Shun, eu gostaria de te dizer algo importante.
- Diga meu amor, eu estou ouvindo.
- Shun, desde que nos reencontramos, você tem alegrado os meus dias e aos poucos foi mudando a minha vida. Primeiro nos tornamos bons amigos e depois namorados, apesar do seu afastamento, esses dos anos ao seu lado foram os melhores de minha vida. Nesse tempo que estivesse longe, percebi o quanto você é importante pra mim e não sei se conseguiria viver sem você.

Então Afrodite tira do bolso de sua calça, uma pequena caixinha de veludo vermelho em forma de coração e a entrega para seu amado.
Shun fica surpreso e sem ação com aquela atitude de seu amado, abriu a caixinha e sentiu seus olhos marejarem e seu coração falhar algumas batidas ao ver um lindo par de alianças de ouro.
Então olhou para o mais velho diante de si com uma expressão que era uma mistura de surpresa e felicidade enquanto ele lhe sorria docemente e sem deixar de olhá-lo, segura sua mão direita. 
Afrodite toma uma respiração profunda e se aproxima ainda mais do castanho.

- Shun, você quer casar comigo e passar o resto de sua vida ao meu lado?
- Sim meu amor, eu quero ser o seu esposo e passar o resto da minha vida ao seu lado.

Ao ouvir que seu amado anjo também o queria como seu esposo, o sueco abriu um sorriso ainda maior tamanha era a felicidade que sentia naquele momento. Em seguida, pegou a aliança menor e a colocou no dedo anelar da mão direita de Shun e a beijou em seguida.
Depois Shun faz o mesmo com Afrodite, mesmo um pouco tremulo devido a aquela grande e inesperada surpresa, conseguiu colocar a aliança na mão direita de seu amado. Sentia que seu coração ia sair pela boca de tanta felicidade que estava sentindo naquele momento.

Então Afrodite beija Shun apaixonadamente como se não houvesse um amanhã, Shun retribui abraçando o pescoço do pisciano e acaricia os longos cabelos loiros do mais velho. Deixou que Afrodite aprofundasse ainda mais o beijo e fizesse o que quisesse consigo. Levariam um bom tempo para apagarem aquele fogo e toda a saudade que sentiram durante aqueles meses.

Depois de se separarem, fizeram um brinde e começaram a degustar a sobremesa que o pisciano preparara com tanto carinho.
Momentos depois, um acabava servindo o outro em uma envolvente e deliciosa brincadeira romântica, ambos eram muito carinhosos um com o outro. Aos poucos o clima foi esquentando entre a degustação e a troca de carinhos e beijos apaixonados.

- Como eu queria que essa noite durasse pra sempre.
- Eu digo o mesmo meu anjo, estou adorando ter você aqui comigo.
- Nunca irei esquecer essa noite tão linda e especial. Muito obrigado por essa maravilhosa surpresa.
- De nada meu amor, foi um grande prazer e você merece. Vá se acostumando, nós piscianos somos muito românticos.
- Eu já percebi e adoro isso.

Os dois ficaram naquele clima doce e romântico por um longo tempo.
Depois da sobremesa, Afrodite deita Shun no futon macio e se inclina sobre o corpo de seu amado anjo e começa a dar vários beijos molhados no pescoço de pele alva. Apesar de sua timidez, Shun acaricia seu amado loiro de forma delicada fazendo o sueco se derreter em deleite.
 
Aos poucos com aquela constante troca de carinho e beijos molhados, o clima foi esquentando e as caricias foram ficando cada vez mais intensas. Quando Shun deu por si, o loiro já estava sobre seu corpo enquanto beijava ainda mais intensamente seu pescoço e ombros.
Shun sentia seu corpo arrepiar por inteiro com as caricias de Afrodite, desejava o loiro cada vez mais enquanto buscava por mais contato entre seus corpos. Sentia um forte e crescente desejo pelo seu amado e sabia que o loiro sentia o mesmo por si.

Queria muito se entregar de corpo e alma ao seu amado e que ele o fizesse seu, mas ao mesmo tempo sentia medo e vergonha, pois nunca tinha feito aquilo antes e temia desapontar ou não conseguir satisfazer o loiro. Já tinham tentado ir mais adiante alguns dias depois do ano novo antes de voltar ao Japão, mas acabara travando e estragando tudo. 
Quase dera um pulo quando Afrodite começou acariciar seu peitoral por baixo da camisa, mas conseguiu controlar seu corpo e relaxar, confiava em seu amado e sabia que ele não faria nada contra sua vontade.

Mas quando Afrodite puxa sua camisa pra cima e começa a retirá-la, o virginiano gela por dentro e novamente seu corpo trava um pouco. Sabia muito bem o que Afrodite queria fazer consigo naquele momento. Tinha muita vontade de se entregar ao sueco naquele momento e se sentia seguro ali nos braços dele, mas o medo da hora H lhe fazia entrar em pânico. 
Shun tenta disfarçar e relaxar, mas Afrodite era muito observador e percebe que seu amado estava tenso. Então acariciou gentilmente o rosto do castanho e olhou no fundo de seus belos olhos verde-água.

- Shun, não precisa ter medo, você sabe que eu jamais iria te machucar meu amor.
- Eu sei e quero muito ser seu, mas isso ainda me assusta muito.
- É normal que tenha medo, pois é a sua primeira vez. Mas tente relaxar, prometo que terei cuidado. E se quiser parar ou não se sentir bem é só me avisar que eu paro.
- Está bem, por favor continue.

Então Afrodite o beija e depois retira lentamente a camisa branca de seu amado deixando o belo castanho exposto da cintura pra cima. Aos poucos Shun foi relaxando e se entregando ao seu amado sueco.
Afrodite não pode deixar de sorrir ao ver seu amado anjo tão entregue. Já desejava fazer o castanho seu há algum tempo, mas sabia que Shun se sentia inseguro, então decidira respeitar o tempo de seu amado.
Foi então que sentiu Shun acariciar suas costas por baixo da bata que usava e acabou soltando um longo suspiro de deleite. Os toques do mais novo podiam ser suaves e tímidos, mas o deixavam extasiado e louco por mais.

Vendo que Afrodite estava gostando, Shun tomou uma respiração profunda para tomar coragem e em um momento puxou a bata de seu amado revelando aquela parte do corpo do pisciano.
Shun engoliu em seco ao contemplar o belo sueco, Afrodite estava longe de ser o tipo bombado, mas tinha músculos muito bem definidos de forma suave que deixavam seu físico ainda mais belo e equilibrado. Afrodite era realmente lindo e perfeito, e o melhor de tudo era que ele era seu, somente seu.

Em seguida o loiro o beija intensamente e momentos depois suas mãos ágeis foram até a calça do mais novo e começaram a abrir os botões e depois o zíper. Depois foi retirando com calma aquela peça junto com a roupa íntima do mais novo.
Shun corou ainda mais ao se ver totalmente exposto e a forma que Afrodite o olhava só o deixava ainda mais constrangido. Tentou esconder sua intimidade fechando ainda mais as pernas, mas foi impedido pelo loiro que segurou gentilmente uma delas.

- Nem pense em se esconder de mim, você é lindo como um anjo, não precisa ter vergonha meu amor.
- Erick, pare de me olhar desse jeito, até parece que nunca me visse em poucas roupas.
- Impossível não te olhar meu anjo, isso é totalmente diferente e esperei muito por isso. Vamos, faça o mesmo comigo.

Novamente trocaram um intenso beijo e então Afrodite inverteu as posições deixando Shun sobre seu corpo, Mordia levemente o lábio inferior em excitação do que estava por vir, a visão de seu amado corado e o despindo o estava deixando louco por um contato ainda maior entre eles. Mas iria com calma para não assustar o mais novo.

Mesmo um pouco nervoso e envergonhado, Shun levou as mãos tremulas de timidez até a calça de Afrodite e começou a abrir os poucos botões e depois o zíper. Engoliu em seco ao expor a peça íntima e ver o volume embaixo do tecido branco. Já tinha visto o loiro em trajes de banho, mas nunca o vira totalmente nu. 
Antes que perdesse a pouca coragem que ainda tinha, puxou a calça e a cueca de forma lenta enquanto contemplava a estonteante beleza do mais velho.

- Tão belo que parece ter sido esculpido pelos deuses. Não é a toa que tinha tanto abutres em cima de ti.
- Que isso Shun, você também é tão belo quanto eu. Sou seu meu amor, somente seu.
- Também sou seu minha rosa, até o meu ultimo dia.

Em seguida Afrodite puxa gentilmente seu amado pelos cabelos e o beija intensamente enquanto suas mãos acariciavam o corpo esguio do mais novo. Shun gemeu baixinho em deleite ao sentir o loiro acariciar seu corpo e depois lhe dar vários beijos molhados em seu pescoço e ombros.
Apesar da timidez e vergonha, desejava mais, muito mais que aqueles carinhos.

Momentos depois, Afrodite inverteu as posições cobrindo o corpo de Shun com o seu e fazendo suas intimidades roçarem um no outro. Ambos sentiram uma forte corrente elétrica com aquele contato ainda maior entre seus corpos, Shun já ofegava extasiado com aquelas sensações tão intensas que nunca sentira antes. E o mesmo podia ser dito do pisciano que se sentia no paraíso por finamente estar amando seu lindo e doce anjo.

Shun aproveitou a posição que estava para acariciar as largas costas de Afrodite fazendo o loiro soltar alguns gemidos mais altos de deleite enquanto beijava seus ombros e acariciava seu corpo esguio.
Então Afrodite começou a traçar uma trilha de beijos pelo pescoço de Shun e foi descendo pelo peitoral arrancando alguns gemidos mais altos do castanho que lhe acariciava da melhor forma possível.  Foi descendo lentamente provando cada centímetro do castanho até que chegou no baixo ventre. Sorriu ainda mais ao ver que seu amado estava gostando daquilo e depois beijou o local entre a virilha e a coxa.

Shun quase dera um pulo ao sentir ser beijado naquela região tão sensível, aquilo era realmente muito bom. Sentia o loiro segurar em seu quadril enquanto lhe beijava e lambia ainda mais intensamente, agarrou os cabelos loiros de seu amado enquanto deixava escapar alguns gemidos mais altos.
Afrodite sorriu satisfeito ao receber aquela resposta do castanho e sentir ele fazer carinho em sua cabeça e ombros. Desejava ficar mais tempo ali, mas estava cada vez mais difícil controlar toda aquela tesão acumulada e seu baixo ventre já começava a doer.

Então beijou mais algumas vezes aquela região sensível e depois fez o caminho inverso até que trocaram um intenso beijo cheio de amor e desejo.
Depois que se separaram para respirar, Afrodite olha no fundo dos belos olhos verdes de Shun enquanto lhe sorria docemente. Naquele momento o castanho entendeu o que Afrodite queria, mas também viu um certo receio nos belos olhos azuis de seu amado.

- Vá em frente meu amor, eu estou pronto.
- Prometo que terei cuidado, mas me avise se doer muito, pois não quero te machucar.
- Eu sei que terá, vá em frente e me faça seu como tanto desejasse.

Afrodite não pode deixar de sorrir ao ouvir aquelas palavras do virginiano, sentiu seu corpo esquentar ainda mais com aquela entrega do mais novo. Trocaram um beijo e depois o loiro se afastou um pouco do castanho e pegou uma pequena bisnaga que estava sobre uma mesinha atrás do futon.
Então passou uma boa quantidade em seus dedos e depois na entrada do mais novo, devia prepará-lo bem para que o ato não o machucasse e fosse menos doloroso para seu amado.

A principio o processo foi bem incômodo para o virginiano que fechou os olhos com força enquanto arranhava as costas largas do mais velho. Mas aos poucos o incômodo foi passando e aquela invasão se tornou algo prazeroso, sem falar que o loiro lhe beijava o pescoço e ombros para distraí-lo daquele incômodo.

Quando sentiu que Shun estava pronto para recebê-lo, tirou seus dedos do castanho e abriu um pouco mais as pernas do mais novo se posicionando melhor para o ato que estava por vir.
Com cuidado, foi entrando devagar dentro do castanho sentindo o corpo do mais novo lhe apertar com força enquanto ia ganhando espaço aos poucos.
Foi entrando cada vez mais fundo e sempre observando as reações do mais novo, sentiu seu coração doer ao ver a expressão de dor do castanho e algumas lágrimas escorrerem de seus olhos fechados.
Novamente começou a dar vários beijos no pescoço de seu amado na tentativa de distraí-lo da dor que estava sentindo. Momentos depois sentiu o aperto diminuir e Shun relaxar embaixo de si. Quando finalmente estava totalmente dentro de Shun, ouviu um grito abafado de dor e sentiu suas costas serem arrancadas o fazendo soltar um gemido baixo de dor.

Com cuidado para não causar mais dor ao seu anjo, Afrodite se apoiou em um dos braços e com a mão livre enxugou as lágrimas do mais novo.
Momentos depois Shun abriu os olhos e sorriu docemente para seu amado, mesmo sentindo aquela dor tão forte, era inexplicável a sensação de estarem unidos daquela forma.

- Calma meu anjo, a dor já vai passar. Me desculpe se te machuquei, eu...
- Está tudo bem meu amor, sei que você fez o seu melhor. Eu só preciso de tempo para me acostumar com você dentro de mim.

Antes que o sueco pudesse dizer algo, é silenciado por um carinhoso beijo de seu amado e depois sente ser abraçado pelo mais novo. Com cuidado também o abraçou e ficaram naquela posição até que Afrodite sentiu que Shun tinha relaxado e o aperto em seu membro diminuiu bastante.
Então começou a se mover lentamente e foi aumentando a velocidade aos poucos, ambos gemiam alto de prazer enquanto eram envolvidos por aquele intenso prazer.

Sem se dar conta, Shun também começou a mover os quadris e depois enlaçou as pernas entorno da cintura de Afrodite e aquilo permitiu que ele fosse ainda mais fundo em seu interior.
Ficaram mais algum tempo naquelas movimentos intensos cheios de amor e prazer, até que em um momento chegaram ao ápice praticamente juntos.
Shun arqueou levemente as costas sentindo ser preenchido com o fluído espesso de seu amado enquanto se libertava entre eles melando seus ventres com seus fluídos. Já Afrodite acabou soltando um gemido alto enquanto sentia aquele arrebatador prazer tomar conta de seu corpo. 

Cansado e extasiado devido ao ato, deixou seu corpo cair sobre o do castanho e foi abraçado pelo mesmo. Ficaram um bom tempo naquela posição apreciando a companhia um do outro enquanto se recuperavam do avassalador prazer que haviam sentido momentos atrás.
Ambos estavam suados e ofegantes, mas muito felizes com aquele ato consumado com tanto amor.
Momentos depois, Afrodite se apóia em um dos braços e dá um beijo em seu amado anjo que retribui fazendo um suava carinho em seu rosto com as costas dos dedos.

- Você está bem meu anjo?
- Sim, eu estou ótimo minha rosa, isso foi incrível.
- Fico feliz em ouvir isso. Então, ainda acha isso nojento?
- Erick, o que acabamos de fazer está muito longe de ser nojento. Agora entendo perfeitamente tudo que você me contou. Nós não fizemos sexo, mas sim amor. E isso foi incrível e muito bom.
- Eu disse que eram duas coisas totalmente diferentes. Mas agora você é meu, só meu.
- Sim meu amor, eu sou seu, somente seu. Obrigado por essa noite tão maravilhosa, jamais a esquecerei.
- Que isso meu anjo, foi um grande prazer. Mas não pense que essa será a única, ainda vamos ter muitas noites maravilhosas como essa.

Então Afrodite dá um suave beijo em seu amado e depois se desencaixou do castanho. Em seguida se deitou ao lado de Shun e o abraçou contra seu corpo sentindo seu amado também o abraçar amorosamente. Não pode deixar de sorrir ao ver seu amado anjo tão feliz em seus braços, logo estariam casados e talvez em um futuro formassem uma bela família.

- Te amo tanto Shun, obrigado por estar aqui comigo.
- Também te amo muito Erick, te amo tanto que não sei se conseguiria viver sem você.
- Eu digo o mesmo meu anjo, por isso quero ficar ao seu lado até o meu último dia.
- Hoje tenho certeza que sempre foi o nosso destino ficarmos juntos. Pois apesar daquele...
- Não vamos falar sobre isso, o importante é que agora estamos juntos e felizes. Mas concordo com você, esse sempre foi o nosso destino. E nada e ninguém vai nos separar.

Ao ouvir aquelas palavras tão belas e decididas de seu amado, Shun sorri docemente enquanto abraçava o mais velho e fazia carinho em suas costas. Se sentia realmente muito feliz e completo ali nos braços do sueco.
Ficaram por um bom tempo ali abraçados apreciando a companhia um do outro. Até que em um momento, Afrodite se levantou e depois pegou o menor em seus braços e foi em direção ao interior da casa de peixes.

- Erick, mas o que...
- Calma meu anjo, que tal nós tomarmos um banho antes de dormir?
- É uma ótima idéia, mas não me assuste mais desse jeito.
- Me desculpe por isso, mas vamos ter que esperar alguns dias para nos amarmos novamente.
- Por que diz isso?
- Logo você saberá, mas não me esfole por isso.
- Você e seus mistérios. Mas não se preocupe, sabe que eu não tenho coragem de te machucar.
- Eu sei, e agradeço aos céus por você ser tão compreensivo e doce.

Em seguida Afrodite vai direto para o banheiro e onde eles tomam um delicioso banho de banheira regado com muito carinho e cuidados.
Depois que terminaram o banho e já estavam secos, foram para o enorme quarto do loiro que futuramente seria dos dois. Se deitaram totalmente nus, pois além de estar quente, queriam sentir o contato de seus corpos sem nenhum tecido os atrapalhando. A única coisa que os cobria, era um delicado e macio lençol branco.
Não demorou muito e o casal adormeceu abraçado, estavam exaustos depois de se entregarem de corpo e alma a aquele grande a puro amor entre eles.

Na manhã do dia seguinte Shun é acordado pelo seu amado pisciano e arregalou os olhos ao ver o belo café da manhã que Afrodite preparara para si.
Mas quando foi se sentar na cama, sentiu um certo incômodo no quadril e em seu traseiro, agora entendia por que o loiro lhe dissera na noite anterior que teriam que esperar alguns dias para se amarem novamente. Mas não estava bravo com seu amado, pois sua primeira vez tinha sido maravilhosa e logo aquilo ia passar. 
Estava realmente muito feliz e iria aproveitar cada minuto ao lado do seu amado peixinho dourado.

=================

Quando finalmente chegaram ao santuário, os dois irmãos foram parados por um pequeno grupo de amigos que não hesitou ir cumprimentar o jovem virginiano.
Shaka, Mú e Máscara foram os primeiros a chegar até o mais novo e não demorou muito para que Saga, Aiolos, Camus e Milo também aparecessem. Depois dos cumprimentos, encheram o mais novo de perguntas sobre como estava o bebê e se estava se sentindo melhor dos sintomas.

Depois daquela breve pausa, subiram até sagitário onde Seiya e Shiryu os aguardavam. Shun não pensou duas vezes e pegou uma lata de refresco de pêssego, mesmo Ikki o tendo carregado até a nona casa, sentia muito calor e desidratava facilmente devido a aquele calor infernal de quarenta e cinco graus.

- Shun, você quer que eu busque uma roupa mais fresca pra você? Estás todo suado e muito ofegante.
- Se não for incômodo eu gostaria sim, estou morrendo de calor com essa roupa.
- Que isso irmãozinho, quer que eu traga mais alguma coisa de peixes?
- Não, só leve o meu tablete e o guarde no meu quarto.

O leonino apenas acena com a cabeça e vai em direção a capricórnio, já aproveitaria a deixa pra pegar uma roupa que seu irmão iria precisar sem que ele soubesse. Ria de leve ao imaginar a cara de surpresa do castanho quando visse o que os amigos estavam preparando pra ele.


Notas Finais


Como muitos leitores quiseram me matar por ter pulado o lemon da primeira vez deles na fic Um Presente Inesperado, eu decidi fazê-lo aqui. Espero que tenham gostado e que não tenha sido vulgar.

No próximo capítulo finalmente saberemos qual será a surpresa do nosso querido anjo.
Bem, espero que tenham gostado desse capítulo.

Muito obrigada a todos que estão lendo comentando e acompanhando a fanfic.
Um grande abraço e até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...