História Para sempre seu - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Hobbit
Personagens Kili, Personagens Originais, Tauriel, Thranduil
Tags Revelaçao, Romance
Exibições 71
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Universo e Personagens de Tolken sem contar que havera falas de personagens do filme recém casados que eu adoro.
Espero que gostem mil bjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj encantados da sua Lilitiflor.
Perdoem os inúmeros erros de gramática.

Musica Tema: Tomara a Deus ( Zé Felipe )

Capítulo 3 - Primeira Noite


Fanfic / Fanfiction Para sempre seu - Capítulo 3 - Primeira Noite

Tauriel pode ver suas coisas todas amontoadas em um canto do quarto do rei, ela ficava imaginando como seria quando todos soubessem, o mundo iria acabar com certeza, sem muito o que fazer pois já não fazia mais parte da guarda, ela resolveu colocar as mãos a obra e arrumar suas coisas, inclusive aquele quarto que estava uma bagunça.

- Já que tenho que ficar aqui, vou colocar esse quarto um pouquinho ao meu gosto. Falou ela para si mesma, sem saber por onde começar. 

A ruiva passou toda a manhã fazendo uma revolução naquele quarto, mais ao fim de tudo ficou muito feliz, o quarto ganhara uma nova cara, muito mais amblo e arejado.

- Faltava mesmo um toque feminino aqui. Tauriel ouviu batidas na porta.

- Entre. Disse ela colocando as roupas sujas em um cesto.

- Bom dia senhora, vim buscar as roupas sujas e perguntar se deseja o almoço no quarto hoje. Falou a criada que atendia aquela ala.

- Eu coloquei tudo no cesto, e não me chame de senhora, meu nome é Tauriel e o seu. Falou ela esboçando um sorriso terno.

- Meu nome Lila, eu irei atende- la minha ...... quero dizer Tauriel. Falou ela engasgando um pouco de olhar baixo.

- Bom Lila hoje eu irei almoçar no quarto, mais primeiro vou tomar um banho eu estou imunda. Falava ela se dirigindo ao banheiro.

A criada ao sair levou o cesto com ela, só não reparou que pegou o cesto errado onde continham as roupas da ruiva.

Tauriel ficou maravilhada com a imensidão do banheiro todo trabalhado em marmore branco, com uma imensa banheira, ela se pos a colocar a banheira para encher, e quando estava pronto ela entrou inalando profundamente o vapor, relaxando todo o corpo.

- Eu poderia me acostumar com isso. Ela ficou ali por algum tempo, até sua barriga começar a reclamar, a ruiva se pôs para fora se enxugando, e quando voltou para o quarto quase deixou a toalha cair com o espanto.

- E agora o que eu vou vestir, ela levou todas as minhas roupas. Tauriel olhou para todos os lados e viu em uma poltrona uma camisa de seda branca.

- Vai ter que ser isso ou andar nua. Ela pegou a camisa e voltou para se trocar no banheiro.

Thranduil passou o dia explicando sobre seu casamento secreto a todos, alguns ficaram imprecionados outros ficaram felizes por terem uma rainha silvan e como o rei os homenagiou com isso, outros simplesmente não acharam estranhos e sim que já era hora, e aquilo deixou o rei um pouco intrigado. Mas já estava por demais cansado resolveu ir almoçar em seus aposentos. O rei chegou junto com a empregada que vinha trazendo o almoço, ele como era muito cavalheiro pegou a bandeja dispensando a serva.

- Um pouco de sussego agora. Disse ele colocando a bandeja na mesa, e ficou olhando em volta e viu o quanto seu quarto havia mudado.

- Mas o que aconteceu aqui. Falava ele no mesmo momento em que a porta do banheiro abriu revelando uma elfa em sua camisa de seda branca, os cabelos vermelhos longos e umidos, pernas torneadas e expostas e a camisa estava meio aberta com um profundo corte V, aquilo o fez engolir em seco virando para o outro lado.

- Olha só que chegou meu querido maridinho. Falou ela fazendo gesto de aspas com as mãos e andando até a mesa para ver o que tinha na bandeja.

- O que você fez com meu quarto. Falou ele a encarando tentando manter a postura fria.

- Eu dei um ajeitada, ficou muito melhor não acha. Ela falou por cima do ombro arrumando os pratos e talheres.

- E isso são trajes mocinha. Disse ele um pouco alto parecendo irritado fazendo ela se virar para ele com uma sonbrancelha levantada.

- Todas as minhas roupas estão por engano sendo lavadas, e então peguei essa camisa emprestada espero que não se importe. Falou o encarando com as mãos na cintura.

- Não, não importa não, mas deve levar em conta que eu vivi só durante alguns século e ver uma elfa a sim, não ajuda muito a me manter frio. Falou ele seriamente e nas entre linhas.

- Então me aproveita, se não fez nada comigo foi por que não quis. Disse ela se voltando para a mesa e arrumando as comidas.

- Ahhhhhh então tudo bem. Thranduil andou em direção a ela colocando suas mãos em seu quadril em um leve carinho.

Tauriel se afastou com o susto.

- O que pensa que esta fazendo. Ela o olhou espantada.

- Mas você disse para eu te aproveitar. Ele disse sem entender nada.

- O que eu quis dizer era pra você aproveitar a minha compania para conversar, bater papo, e não para passar a mão em mim. Ela falou o olhando longamente.

- E no que isso tem graça, eu conversando com você. Thranduil deu uma risada sem graça se sentando na mesa.

- O fato deu estar aqui não significa que vamos ter contato fisica tão pouco sexual. Falou ela se sentando também, Tauriel era muito sincera e não tinha trava na lingua.

- E eu nem quero nada disse. Falou ele para não ficar para trás e dar uma de orgulhoso.

- Então coo foi seu dia meu senhor, Ela perguntou servindo a comida para ele.

O rei estava acostumado com os servos e sempre comer sozinho no silêncio de seu quarto, mas ter alguém ali conversando com ele e se preocupando não era de todo ruim.

- Foi com sempre, e tem outra coisa, você deve aprender a me chamar pelo meu nome, principalmente quando estivermos em público. Falou ele tentando parecer que estivesse falando qualquer coisa.

Tauriel o olhou espantada, ela sabia que chamar alguém pelo seu nome era extremamente pessoal e intimo.

- Eu não sei. Falou ela meio sem jeito desviando o olhar, e nesse momento Thranduil pegou sua mão.

- Eu insisto que seja assim por favor. Disse ele sinceramente a olhando com seus olhos azuis penetrante fazenda a elfa se arrepiar.

- Tudo bem, Thranduil. Ela disse vendo o rei sorrir para ela.

Thranduil sentiu uma energia a seu redor ao ouvir seu nome sair da boca dela como um toque de clarim, ele logo soltou as mãos dela retomando sua postura rigida.

- Essa tarde havera um banquete em nome dos que morreram e Dalle, e vou aproveitar para apresentar você ao povo. Falava ele comendo a comida de seu prato sem ver a expressão de terror da elfa.

- É melhor não, sem contar que não tenho nada apropriado para isso, portanto vou ficar aqui mesmo. Disse ela tentando se safar do jantar.

- Não se preocupe já arrumei tudo para você e mais tarde vão trazer seu vestido e te ajudar com o que precisar. Thranduil a olhou com seu ar de vitoria e com olhos cerrados se divertindo com sua expressão.

- Você é minha rainha agora.. Falou ele divertidamente quando viu sua cara seria e braços cruzados ao peito. 


Notas Finais


E que venham as benção do casamento kkkkkkk..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...