História Para Você - Capítulo 38


Escrita por: ~ e ~Biih_cop

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Captainswan, Colifer, Jmo, Onceuponatime, Ouat, Romance
Exibições 44
Palavras 2.603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura

Capítulo 38 - Capítulo 38


Pov Jen 
"The day we met, frozen I held my breath right from the start I knew that I found a home for my heart" -A Thousand Years (Christina Perri feat Steve Kaze) 
Por: Isa
Aí- penso. Esse vestido me aperta, e eu não sou a única incomodada com isso, Alice protesta também. 
Olho para o grande espelho do meu quarto, que daqui a algumas  horas seria de Colin também, assim como todo resto de minha casa, era estranho ver o quarto tão vazio, apenas com os móveis, sem minha bagunça, ela já estava na casa do Colin. Consigo me lembrar com clareza todas as vezes que encarei meu corpo nesse espelho depois de ter sido tocada pelo Colin, estudava todas as marcas que até então, era o máximo que eu teria dele. E agora, estou aqui, com um bebê agitado na barriga e um longo vestido branco. 
Minha maquiagem está bem suave, lembrando dia e o delineador faz com que meus olhos se ressaltem 
Escuto a porta se abrir, poderia ser Julia trazendo Ava do Pet Shop, ou minha mãe, para me manter sob controle.
O olhar do meu pai encontra o meu no espelho -O que ele queria comigo?-, ele olha para mim sorrindo.
-Você está tão linda, parece uma princesa -ele diz com os olhos cheios de orgulho 
Desvio o olhar dele e abro um sorrisinho.
- Obrigada -eu digo sem graça 
- Sabe, Jennifer -ele começa e eu presto atenção - Eu sempre tive um apego um pouco maior por você, talvez por ser a mais velha, quem sabe por isso sempre esperei mais de você do que dos outros.  
"Eu lembro com tanta clareza daquele bebezinho indefeso na maternidade que só sabia chorar e que eu prometi o mundo. E olhe para você agora -ele diz  eu limpo a lágrima que escorreu 
- Eu sempre sonhei em ver minha filha mais velha se casar, talvez com minha estupidez nem deu para perceber isso. -Seu tom falha um pouco - Jen desculpa por tudo que eu te disse no passado, eu só... Não sabia como reagir. Quanto você não merecer ser mãe ou não merecer ser feliz, era da boca para fora. Você merece o mundo, assim como prometi -ele sorri e coloca a mão na minha barriga, Alice se agita mais 
-Essa garota vai ter muita sorte de te ter como mãe, assim como Evan. -eu começo a chorar mais ainda, viro para encarar meu pai e ele tira o lencinho do pequeno bolso para limpar minhas lágrimas 
- Que bom que é a prova d'Água -murmuro para mim mesma 
- Jennifer, você me daria a honra de te acompanhar até o altar hoje? -ele pergunta 
- Claro que sim, pai -digo abraçando-o 

Eu poderia guardar rancor do meu pai, mas o que de bom isso traria para mim? Rancor só faz mal para quem sente.
Ava entra correndo no meu quarto e quase pula em mim, mas eu não deixo. Olho para Ava e começo a rir. Ela estava com um vestido com uma saia de tule branco e a parte que vão as patinhas de cetim branco com uma fita azul claro. Sua cabeça estava com uma coroa prata, que combinava com o colar que ela estava usando para prender a guia -que mandei fazer especialmente para esse dia-
Julia entra no quarto e olha para meu pai e para mim confusa 
- O que estava acontecendo aqui? -ela pergunta examinado minha cara
- Papai vai entrar comigo -digo sorrindo e ela não consegue conter o riso 
-Só não chora, porque essa maquiagem está linda -ela alerta
-Por que demorou tanto? -perguntei curiosa 
-Nada! 
Meu pai sai do quarto para que possamos terminar de nos arrumar, na verdade só faltava Julia e o meu sapato.
-Eu não entendo porque tenho que ficar dois dias sem ver Colin -reclamo 
"Queria saber o que ele aprontou nessa despedida de solteiro, e espero que não tenha feito merda" 
-Calma, ele só reclamou também, por ter que ficar separado de você -Julia diz virando os olhos 
-Cadê o Oliver? -pergunto 
- Mamãe foi dar banho nele -Julia explica 
Julia não demora muito para se arrumar. Ela coloca o sapato no meu pé e depois nós duas nos encaramos no espelho 
-Ee genética boa, viu -ela diz rindo 
Saímos da minha casa para eu pousar para algumas fotos. Minha ficha não caiu ainda, eu iria me casar com Colin.
Anos atrás 
Algo havia mudado, eu tinha animação para ir ao trabalho, é claro que essa animação tinha nome, Colin O'Donoghue. 
Lembro dele chegando no set pela primeira vez, se apresentando, ele era tímido, seu sorriso envergonhado deixava seu rosto ainda mais lindo -se é que é possível- e minha missão fora comprida quando consegui deixá-lo a vontade na minha presença. 
Mas minha animação sempre era arruinada quando sua esposa ligava, ou acompanhava ele ao trabalho. Eu era uma tola, eu nunca teria uma chance, olhe só para mim!
Eu não consigo deixar de sorrir com a lembrança, olhe só para mim! 
Entro no carro com uma ansiedade de outro mundo. 
Quando chegamos no jardim de meus pais - Onde seria a cerimônia. Julia me empurra correndo pela parte que estava ocupada com as coisas do casamento. Vamos para o fundo do jardim, o tempo está ensolarado, deixando a grama e as flores ainda com mais vida, a casinha que ficava no fundo do quintal fora decorada especialmente para minhas fotos. 
Pouso para as fotos com a cabeça em outro lugar, eu queria Colin.

 

Depois da seção de fotos, fiquei sentada no sofá da entrada dos fundos, esperando minha hora para entrar. Eu podia ouvir o barulho das pessoas conversando. Meu coração estava uma pilha, e meu bebê estava tão ansioso que chegava a me machucar com sua agitação, e tudo piorou quando escutamos a voz dele. Pouso a mão na minha barriga na esperança de acalmar Alice, mas é totalmente em vão. 
Meu pai parece que não chega nunca.

Quando meu pai chega, tudo começa a vir à tona, eu terminaria o dia casada! E depois iria ao Havaí para fugir um pouco da minha realidade.
-Vamos? -meu pai diz animado estendendo a mão para mim. 
-Sim -digo pegando a mão dele 
-Sua mão está suada -ele diz um pouco preocupada 
-Vai passar -digo 
Respiro fundo e contorno todo jardim de braço dado com meu pai. 
Quando citaram meu nome e o nome do meu pai, eu comecei a chorar e a tremer. Estavam todos lá, as cadeiras estavam preenchidas, estava tudo como eu planejei, os vasos de flores em cada fileira, com uma fita azul de seda ligando um ao outro, o tapete azul combinava perfeitamente com a decoração, mas eu não tinha olhos a mais ninguém a não ser ele. Ele estava com um sorriso tímido olhando meus olhos, e eu sorri de volta. Seu traje lhe caia tão bem. 
Conforme íamos passando pelo tapete, pétalas de rosas branca e vermelha caiam em mim e no meu pai. A caminhada de poucos metros até o altar pareceu uma maratona, quando finalmente chegamos ao arco enorme branco com rosas vermelhas amarradas em cima, meu pai beija minha mão e me entrega para Colin, eles se encaram sorrindo e meu pai se junta a minha mãe. 
Olho para Colin e tento barrar as lágrimas, mas é em vão. Estamos sorrindo um para o outro, ele tenta limpar minhas lágrimas, mas não adianta. Ficar dois dias sem Colin, com certeza foi um inferno. 
Estavam lá, três madrinhas de cada lado, sorrindo para nós, Julia estava chorando de um lado e Meghan do outro -mereço isso-, o sorriso de Lana era de vitória, afinal, ela sabia disso antes do que nós, Ginny me olhava com um orgulho quase tão maternal quanto o da minha própria mãe, Bex e Emilie nos olhavam com admiração. O buquê de flores Amarílis branca, amarrada com uma fita azul, dava um ótimo contraste no vestido delas.
A cerimônia começou, eu e Colin repetíamos as palavras sem ao menos prestar atenção no que estávamos falando, estávamos perdidos no olhar um do outro. 
Com a música "A Thousand years" -a mesma música que Evan se apresentou- Evan e Ava entram, Evan segurava a guia de Ava com uma mão e com a outra dois envelopes, um azul e outro rosa, bati o olho e lembrei da carta que Julia me fez escrever há meses atrás -e pelo visto fez o Colin também- Na corrente de Ava, estava pendurado um pequeno cestinho folhado a ouro - Ava não aguentaria levar um de ouro- com a nossas alianças. Pétalas caíram sob os dois, e todos olhavam para eles rindo, eu e Colin não conseguimos deixar de rir também. Evan consegui domar Ava -depois de muito ensaio- e eles conseguiriam chegar ao altar no tempo certo da música. 
Evan solta o cestinho da corrente de Ava e nos entrega. Eu pego a aliança de Colin e ele pega a minha, Evan me dá o envelope azul e o rosa para Colin, apoiamos os envelopes na mesa do cerimonialista e trocamos nossas alianças. Era pesada, era simples, era linda, era perfeita. Quando trocamos nossas alianças e assinamos nossa união, finalmente podemos dar nosso tão esperado beijo -o primeiro depois de casado- tentei manter o controle para não chamar muita atenção, mas com Colin, era impossível lembrar que não estávamos só, nossas bocas se encontram e se encaixam perfeitamente, nossas línguas se tocam com saudade uma da outra, elas fazem um balé sincronizado entre elas, me tirando o fôlego, Alice está celebrando conosco, sua mão se encaixa na minha nuca e a outra na cintura me puxando para mais perto. Quando escutamos aplausos e assobios, perdemos que é hora de parar. Olho para Colin sorrindo, nossos rostos ainda centímetros de distância. Olho em volta e não consigo não rir quando vejo Evan tampando seus olhos com uma mão e com a outra os olhos de Ava.
-Posso ler primeiro? -Colin pergunta olhando para mim e eu aceno que sim com a cabeça
- "Colin,
Queria ser mais corajosa para dizer isso pessoalmente, mas não sou, tenho medo de arruinar tudo que na minha cabeça pelo menos nós temos. -ele se interrompeu com um sorrisinho -"Sempre fui aquele tipo de pessoa que não mistura trabalho com a vida pessoal, até que nos conhecemos, o dia que nos conhecemos eu soube dali que você era especial, eu só não sabia o quanto...Até que ofereci minha casa para você morar e eu ainda estou tentando entender se esse foi o maior erro da minha vida, ou o maior acerto... -E que acerto -Colin se interrompeu de novo, eu estava vermelha, tentando desviar o olhar, eu nunca tive a intensão de enviar a carta, muito menos em público 
-"Quando você se mudou para cá,  foi como se eu estivesse morta esse tempo todo e você me trouxe a vida de volta. Isso é muito assustador para mim, eu tenho medo de ser rejeitada, eu gostaria muito de saber o porquê, mas infelizmente eu não sei. Estar com você me parece tão errado, mas você faz o errado parecer tão certo. Então com tudo isso, eu sou covarde, prefiro esconder tudo o que eu sinto e rejeitar esse amor que me consome do que te aceitar. 
Eu não sei se eu terei coragem de te entregar isso, mas se caso um dia por algum pombo correio isso chegue a você, quero que saiba que você foi o melhor que me aconteceu, e que eu te amo, não importa o que aconteça, você sempre estará no meu coração. 
Jennifer" -Colin termina de ler deixando algumas lágrimas rolarem, eu olho para ele sorrindo e é minha vez de limpar suas lágrimas, e de ler sua carta. 
Me recupero de sua reação e começo 
- "Jennifer, 
Quando Helen se foi, eu nunca pensei que pudesse me apaixonar de novo. -Já deixo um sorrisinho bobo aparecer, e todo mundo grita "awn"-
"Eu estaria mentindo para você se dissesse que nunca te desejei - "-Olha isso pai!" -Daniel fala e faz todo mundo rir, e eu e Colin ficarmos mais envergonhados do que já estávamos  
-" Mas quem diria que iria me apaixonar perdidamente por você? Quando eu me mudei para sua casa, confesso que achei que seria um desafio conviver com você assim, tão casual, mas quando me liguei eu não estava só desejando o seu corpo, eu estava desejando o seu coração. 
Jen, tenho certeza que não conseguiria passar por esse momento tão difícil na minha vida sem você, quando eu achei que eu estava todo perdido e estava tudo escuro, você foi a estrela que me guiou para luz de novo. -Eu não conseguia mais ler, estava engasgada com minhas lágrimas. Tomei fôlego e voltei
-"Eu só quero dizer que sinto muito por não ter coragem de assumir o que eu sinto por você, por não achar isso justo para Helen, mas talvez isso não seja justo é para mim...E quando eu te vejo com aquele cara, sinto inveja dele, porque poderia ser eu e eu te amo muito mais que isso.
Te amo para sempre 
Colin" 
Todo mundo aplaude e nos beijamos de novo -dessa vez breve-.
A festa estava do jeito que eu sempre sonhei para mim, casual, e fina. Os convidados se sentiam a vontade e todos que passavam por nós nos parabenizavam. 
O coitado do Evan não aguentava  mais tirar fotos, e Ava estava circulando pelo jardim na esperança de deixarem cair alguma coisa. 
Estávamos observando todo mundo se divertindo, dançando. Minha cabeça estava apoiada na curva do pescoço de Colin, seu braço passava pela minha cintura e sua mão estava pousada em minha barriga. Julia troca um olhar suspeito com Colin e fala com o cara que estava cuidando do som, em pouco pouco tempo a música "Tenerife Sea -Ed Sheeran-" invade o ambiente
- Quer dançar? -ele pergunta olhando para mim estendo a mão, pego sua mão e ele me puxa para mais perto dele 
-Não conseguimos mais ficar tão colados agora -Colin sussurra rindo no meu ouvido -Temos uma intrusa -ele completa e Alice de agita 
-Ela não gosta de ser chamada assim -digo rindo 
Dançamos lentamente, igual da primeira vez, ninguém mais importava ali, só nós dois. Não conseguimos tirar os olhos um do outro e nem parar de sorrir 
-Eu te amo tanto -digo e ele sorri 
-Eu também te amo -ele diz e nossos lábios se encontram. 
-Tem coisa melhor que isso? -ele pergunta sussurrando no meu ouvido 
- Daqui algumas horas estaremos indo para o Havaí, só eu e você, por duas semanas - sussurro e ele ri 
-Você já está com a cabeça lá? -ele pergunta em um tom malicioso 
-Eu poderia culpar os hormônios, mas não são os culpados. 
A festa foi até o sol se pôr, eu estava vivendo meu conto de fadas, nem em mil anos eu imaginaria que viveria esse momento ao lado de Colin.
Quando todos estavam já se despedindo, bati os olhos em uma mesa, Evan estava deitado em duas cadeiras dormindo, Colin segue meu olhar. 
-Ele acordou cedo -ele explica 
Me aproximo para pega-lo e levar para dentro -onde ele ficaria por duas semanas- quando minha mãe me interrompe 
-Eu levo ele, acho que já está na hora de vocês irem -ela diz calma.
Olhamos para limousine estacionada, Colin pega minha mão e me conduz até ela. 
-Não vejo a hora de tirar essa coisa -digo um pouco irritada para mim mesma 
-Eu também -Colin diz com segundas intenções.  
-Você é tão sujo...


Notas Finais


Depois do casamento vem a Lua de mel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...