História PARADISE - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cole Sprouse, Dylan Sprouse, James Franco, Jeffrey Dean Morgan, Lana Del Rey, Melanie Martinez, Norman Reedus
Personagens Cole Sprouse, Dylan Sprouse, James Franco, Jeffrey Dean Morgan, Lana Del Rey, Melanie Martinez, Norman Reedus
Tags Bradley Soileau, Califórnia, Carros, Cole Sprouse, Dylan Sprouse, Jeffrey Dean Morgan, Lana Del Rey, Las Vegas, Melanie Martinez, Motos, Musica, Paradise, Rebelde, Romance
Visualizações 32
Palavras 1.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me perdoem toda essa demora gente, eu estava sem internet.
Boa Leitura ♥

Capítulo 27 - Take Care


Fanfic / Fanfiction PARADISE - Capítulo 27 - Take Care

 P.O.V. Jeffrey

Acordo cedo pelo choro da Mel, meus olhos ardem e a cabeça dói, me lembro de pouca coisa, só alguns flashes.

Me levanto e preparo o leite dela, dou o leite e ela dorme, tão pequena, meu coração se enche de tristeza em saber que estamos sem nossa Lizzy.

A boto no berço e vou ao banheiro, me olho no espelho e minha cara está péssima, meus olhos estão vermelhos e parece ter areia dentro.

Ligo o chuveiro e tomo um banho, tudo ainda é muito estranho pra mim, como ela desapareceu, sem nenhum aviso ou sinal que me deixaria, me sinto quebrado.

Termino o banho, me seco e preparo um café para mim, hoje vou resolver algumas coisas, vou ir até a delegacia ver se consigo resolver.

Vou levar a Mel comigo, tenho que cuidar dela, termino meu café, dou um banho nela e depois coloco uma roupinha quente, tá um pouco frio hoje.

Pego o carro e vou pra lá, registrar o desaparecimento, espero que eles a encontrem, penso que ela pode ter sido sequestrada, mas por que fariam isso?, penso que ela apenas se livrou de mim, mas e a bebê? ela não a deixaria, eu sei o quanto ela ama a nossa filha.

Depois de uma longa espera, eu registro o desaparecimento, como já faz vinte e quatro horas que ela sumiu, eles acionam os oficiais das redondezas, agora é só aguardar, como se isso fosse fácil.

Depois de resolver tudo isso eu passo na casa do Norman, ver se ele está bem e pra informar tudo o que aconteceu.

Tudo parece um pesadelo que não consigo acordar, me sinto arrasado, sozinho, bato na porta e ela se abre, meu amigo me recebe com um grande sorriso:

- Oi, que bom ter vocês aqui, entrem.

Entro, e ele me direciona ao sofá, ambos sentamos, ele pega a Mel no colo e brinca com ela, ele diz:

- E a Sra Morgan, por que não veio?

- Nem imagina o que aconteceu.

Ele me olha sério:

- O que houve cara?

- Ela, ela desapareceu.

- Desapareceu?, como assim?

- Sumiu, desde ontem.

- Já avisou a polícia?

- Sim, acabei de sair de lá.

- Logo agora que eu tenho uma boa notícia.

- Pode me dizer, eu preciso de boas notícias.

- Vai ter um teste de elenco pra um filme aí, e queria que nós dois fossemos, eu sei que não é uma boa hora, me desculpe.

- Sem problemas, eu preciso mesmo fazer algo, eu aceito sim.

- Ótimo, o teste será semana que vem em Nova York.

- Vamos voltar para casa?

- Sim, de volta pro nosso lar.

- A gente pode ir depois de amanhã se quiser?

- Claro, Olívia quer ter o Mingus em Seattle.

Conversamos sobre tantas coisas, faz tempo que não temos um tempo assim, eu fico muito feliz por ele, ele irradia alegria, ser pai o fez um homem mais sorridente.

A tarde eu voltei pra casa, é uma tortura ficar sozinho, me dá vontade de beber, ficar chapado até esquecer de tudo, mas me lembro da bebê, ela não merece ser cuidada por um bêbado.

Por isso não bebo, a vontade é grande mas eu tenho que ser racional, pensar as coisas direito, preciso garantir o futuro dela, preciso ser forte por ela.

Ligo o rádio e coloco um cd do Gun's, a musica me acalma, a Melanie ficou bem agitada, acho que ela gostou, é difícil não ser um pai babão, ela é a única coisa que eu tenho.

A noite cai, eu dou banho nela, dou leite e a boto pra dormir, faço uma sopa pra comer, tomo banho e vou pra cama, preciso fazer uma coisa muito importante amanhã.

Acordo cedo, os pensamentos e memórias não me deixam dormir, o telefone não toca, nenhuma notícia, isso é desesperador.

Pego a bebê e a levo comigo, sei que isso parece loucura, mas é a única maneira que eu encontrei para salvá-la de um futuro ruim.

P.O.V. Mari

Meus gatos não me deixam dormir, acordo as sete, preciso arrumar minhas coisas pra partir, pego uma mala e coloco a minha roupa dentro.

Preciso de caixas para colocar meus lindos gatinhos, visto um moletom básico e quando vou sair de casa dou de cara com Jeffrey, confesso que me assustei, que diabos ele estaria fazendo aqui, e a essas horas?.

- Oi Mari.

- Oi.

- Posso entrar?

- Claro. Abri a porta e ele entrou. - Eu estava saindo mas posso ir depois.

- Desculpe por vir essas horas, você tá bem?

- Sim, e você?

- Você sabe, eu tô péssimo, ela sumiu e ainda não tenho nenhuma notícia.

- Isso é horrível, ontem quando você falou eu pensei ser algum mal entendido já que você tava bêbado.

- Infelizmente não foi um mal entendido, foi real.

Deixo minhas desconfianças de lado, as reprimindo com uma pigarreada:

- Mas então, em que posso ajudar?

Ele olha para a bebê no carrinho, ela está dormindo, não entendo o que ele quer:

- Diz Jeffrey.

- Você pode ficar com ela?

- Eu?, por quanto tempo?

- Quero que fique com ela.

Pensei no pior:

- Não Jeffrey, o que você tá pensando em fazer?, por acaso quer se matar?

- Não, do que você tá falando?, eu não vou me matar, eu quero que registre ela no seu nome, quero que seja a mãe dela.

Fiquei boquiaberta, não consigo nem cuidar de mim direito, como vou cuidar de uma criança?:

- Jeffrey, eu não sou a pessoa mais indicada pra isso, você sabe...

- Eu ajudo com tudo o que precisar..

- Não, espere aí, e a Lizzy? você vai dar a filha dela pra outra pessoa?

- Ela não vai voltar, e a filha também é minha, eu vou voltar pra Nova York, mas venho sempre que precisar.

- Mas, eu vou me mudar pra Astoria.

- Melhor, assim fico mais perto, por favor Mari.

Ele disse quase chorando, eu não aguento ver gente chorando, não posso recusar:

- Tá bom, eu fico com ela, mas você vai ter que me ensinar, eu não sei nada de bebês.

- Eu ensino, não é tão complicado..

Ele disse tudo, me explicou sobre o banho e a alimentação, enfim, sobre tudo o que eu deveria saber, parece ser muita coisa, mas crianças crescem rápido.

- Mas a bebê precisa de roupas Jeffrey.

- Eu sei, a tarde eu trago tudo o que você vai precisar.

- Tá, mas o que você vai fazer em NY?

- Vou ver se consigo trabalho.

- Sei, vou estar torcendo por você.

- Obrigado, agora eu vou indo, vou deixar vocês duas se conhecendo melhor.

Eu o acompanhei até a porta, e disse:

- Jeffrey..

- Oi.

- Não desista, eu sei que tudo parece perdido, mas tudo tem uma solução.

- Vou tentar, mesmo sendo difícil.

- Até depois então.

- Até.

Ele foi, caramba, meu corpo gelou, agora sou responsável e isso me assusta, pego a pequena Melanie em meu colo, ela é tão fofinha..

A tarde Jeffrey traz as coisas dela, ele parece tão triste isso tudo é lamentável, eu vou ajudar no que puder.

Eu dou o endereço que vou morar em Astoria, ele me diz para registra-la quando​ chegar lá, ele me diz que o nome dela é Melanie Adele, eu não sei o porquê​ dele não querer dar seu sobre nome a ela, eu não o questiono.

Ele me ajuda a colocar as coisas no carro, ele se despede dela com um beijo no topo da cabeça, seus olhos estão vermelhos, isso é tão difícil.

Depois de tudo pronto eu pego a longa pista, esses tempos pra mim são os mais loucos, eu nunca pensei que cuidaria de uma criança, eu pensei que minha vida não tinha mais sentido algum mas agora eu tenho alguém para cuidar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, por esses dias sai o novo capítulo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...