História Paradise (Jaeyong) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias NCT Dream, NCT U
Personagens Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Mark, Taeyong, Ten
Tags Jaeyong
Exibições 142
Palavras 2.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas :/ me desculpem a demora, o cap tava quase pronto a mt tempo, eu so demorei pq tava meio inseguro quanto à ele, mas acho q deve tá bom o suficiente, espero q vcs gostem :)

Capítulo 8 - Dim Light


Jaehyun não ficou um segundo sem olhar para Taeyong enquanto estavam na aula, ele queria que o outro olhasse de volta, mas também sentia medo que ele o achasse estranho por estar fazendo aquilo, pensou que deveria parar, todavia, não conseguiu, a tanto tempo esperava vê-lo novamente, e quando finalmente encontrou-se com ele, Taeyong estava mais maravilhoso que a primeira vez que o viu, e Jaehyun se odiava por pensar isso, se odiava por, mesmo que soubesse que era errado, pelo menos achava que era, ele não negaria se qualquer pessoa perguntasse “o que você acha de Taeyong?”, sua resposta sem dúvidas seria “Perfeito”, ele queria conhecer mais ao outro, tanto quanto podia achá-lo lindo, mas na mesma intensidade que queria conhecê-lo, sentia medo da reação do outro, mesmo que no fundo soubesse que Taeyong também sentia algo por ele.

~*~

 

 

Fazia-se algum tempo desde o fim do primeiro dia de aula para Taeyong, ele agora estava no carro com seu tio, que em nenhum momento parou de perguntar como havia sido, e apenas por educação, o de cabelos claros respondia, afinal, ele não era capaz de tirar da cabeça o que acontecera, ainda não acreditava que Jaehyun estudava na mesma escola que ele, e o pior, ou talvez melhor, era que eles iriam passar todas as aulas juntos a partir do dia seguinte.

Taeyong foi deixado na porta de casa por seu tio, pois o mesmo disse que precisava resolver algumas coisas em seu escritório e por isso não poderia ir com ele para casa. O adolescente quase tocou a campainha, mas antes que o fizesse, lembrou que Yong-woo havia lhe dado a chave da casa, e após tê-la encontrado em sua mochila, entrou. Tudo estava silencioso, seu irmão estudava em uma escola diferente da de Taeyong, e os horários eram diferentes, naquele momento ele deveria estar estudando. O irmão mais velho sentia que ele estava se distanciando do menor, mas ao menos os dois estavam felizes. Como o final de semana logo chegaria, Taeyong decidiu que sairia para passear com ele, para conversar quem sabe, ou fazer qualquer outra coisa.

- Onde está meu pai? – Yuta perguntou ao ouvir a porta se abrindo e ver que apenas Taeyong estava ali.

- Foi ao escritório resolver alguns problemas. – Respondeu indiferente.

Yuta subiu as escadas e foi para o seu quarto sem nem sequer olhar mais uma vez para o outro, que permaneceu encarando o nada quando o mais novo se foi. Taeyong subiu as escadas um tempo depois e seguiu para o seu próprio quarto. Chegando lá, deixou a mochila posicionada ao lado do guarda-roupas, em seguida tirou o moletom que usava, ficando apenas com uma regata branca que se encontrava debaixo da peça de roupa que acabara de retirar. Ele se jogou de costas sobre a cama, pondo seu braço esquerdo sobre os olhos para tapar a luz que vinha da lâmpada que se ficava bem acima de si. Podia-se dizer que sua cabeça havia se tornado um turbilhão de pensamentos, já não sabia ao certo o que devia fazer, quando finalmente se acalmou e chegou em casa, pode perceber que ter visto Jaehyun tinha lhe afetado, e não foi pouco, estava sentindo seu corpo esquentar, tanto que até tirou a última peça superior que vestia, ficando com todo o peito e abdômen à mostra.

- Que droga Jaehyun... – Falou, pondo logo em seguida a mão por dentro da sua calça, movendo-a em movimentos de “vai e vem” sobre seu membro. Ele continuou essa ação tendo imagens de Jaehyun em sua mente até que chegasse ao orgasmo, gemendo baixo e ofegante o nome do outro.

~*~

 

 

Pov’s Taeyong

 

Havia acabado de me acordar e fui para o banheiro meio sonolento, chegando lá, tirei as roupas que vestia, pondo-as no cesto. Entrei dentro do box e liguei o chuveiro, deixei a temperatura da água fria mesmo, e no momento em que os primeiros pingos de água colidiram com a minha pela, senti um arrepio por todo o corpo, o que me fez despertar, e só então lembrar-me do que eu tinha feito no outro dia. No momento que me recordei do meu feito, pude sentir todo o meu rosto esquentar, mesmo que a água ainda estivesse molhando-o. Comecei a me perguntar o porquê de eu ter feito aquilo, o que eu estava pensando?

Terminei o meu banho rapidamente e fui me trocar, ainda não tinha tirado o que fiz da cabeça, mas ainda assim tinha que ir para a escola. Pensei em dizer para o meu tio que não estava me sentindo muito bem, mas não queria mentir para ele, o problema era que eu não iria conseguir em nenhum momento encarar Jaehyun, se por algum motivo ele descobrisse o que eu tinha feito, o que diabos ele pensaria de mim? Terminei de me arrumar e desci para a sala, meu tio estava tomando café junto de Jisung, e eu fui sentar com eles. Enquanto comia, meu irmão ficou perguntando como tinha sido o meu primeiro dia de aula, eu queria ter dito que foi assustador, mas ainda assim estaria mentindo, afinal, eu acho que fiz um amigo, no caso, Johnny, além de outras pessoas terem sido incrivelmente gentis comigo, e é claro, ter me reencontrado com Jaehyun, mas isso pode não ter sido algo tão bom. Acabei dizendo apenas que foi legal.

[...]

 

Meu tio tinha acabado de me deixar em frente à escola, ele se despediu e pediu-me para que lhe telefonasse caso acontecesse algo. Eu fiquei em frente ao portão principal do colégio por um longo tempo, não queria entrar porque, caso Jaehyun já tivesse chegado, ele provavelmente falaria comigo, e se ele notasse meu comportamento estranho eu iria acabar falando tudo, já que eu não sirvo para esconder as coisas.

- Taeyong! – Me assustei de início, mas acalmei-me ao perceber que se tratava de Johnny.

- Oi Johnny... – Falei sem encará-lo.

- Aconteceu algo? – Perguntou ao notar que eu estava agindo estranho. Eu sempre tive essa mania de que quando fazia algo errado, eu imaginava que todas as pessoas podiam ler minha mente e descobrir o que eu tinha feito, e por isso nunca encarava ninguém quando estava escondendo algo.

- Não, nada. – Falei simples.

- Ok então, vamos entrar? – Perguntou.

- Er... Sabe aquele seu amigo? Quer dizer, eu acho que ele é seu amigo. – Me referia à Jaehyun. – Então... Ele já chegou?

- Hm... – Era óbvio que ele estava pensando em algo, e pelo seu ar malicioso deduzi que não era algo bom. – O que você quer com ele? – Tinha um sorriso pretensioso estampado no rosto quando perguntou.

- Não é nada. – Tentei disfarçar. – É só que ele vai sentar comigo a partir de hoje em todas as aulas, pra me ajudar a entender os assuntos que foram trabalhados quando eu não estava aqui... – Expliquei.

- Entendo... não faço ideia se ele chegou ou não. – Falou rindo.

- Ah, ok. – Disse decepcionado.

- Mas se for ajudar em algo, ontem você não viu porque estava na diretoria, porém, ele chegou atrasado, só entrando na segunda aula, um pouquinho antes de você. – Explicou. – Mas não significa dizer que ele sempre chegue atrasado, e também que ele chega cedo, Jaehyun normalmente chega nesse horário. – Falou após conferir a hora em seu celular.

- Obrigado. – Agradeci, em seguida entrando junto a ele na escola.

Fomos direto para a sala, ao entrar na mesma fiquei surpreso ao ver que havia um espaço mais reservado no final da sala com duas carteiras juntas, deduzi serem para mim e Jaehyun, o que me fez respirar fundo, afinal, tivemos um encontro estranho e um reencontro mais estranho ainda, o que faria com que nós não nos sentíssemos confortável em relação a ficar tão próximos um do outro.

Johnny ficou conversando comigo por um tempo, mas em algum momento disse que precisava falar com um amigo, um tal de Ten, que ele disse também ser amigo de Jaehyun, o melhor, especificou, o que aleatoriamente me fez sentir ciúmes, mesmo que eu não tenha entendido o porquê.

Fiquei observando a porta enquanto vários alunos adentravam a sala aos poucos, Jaehyun ainda não havia chegado, o que de certo modo era bom, até porque mesmo que quisesse vê-lo, de forma alguma conseguiria encará-lo.

[...]

 

Passaram-se uns quinze minutos e nada dele, depois de algum tempo a professora de artes chegou, ela começou a arrumar seus materiais e era agoniante olhá-la enquanto a mesma fazia aquilo, ela aparentava ter uns 70 anos e parecia estar bem desgastada, Sun Hee, como se chamava, fazia tudo lentamente, ouvi alguns alunos dizerem que era uma tortura a aula dela, não porque fosse má ou qualquer coisa do gênero, mas sim porque era doloroso ficar olhando-a.

A professora estava prestes a começar sua aula e Jaehyun ainda não havia chegado, pensei que ele fosse faltar, o que seria até bom, mas fiquei imaginado o porquê, desejei que nada de ruim lhe tivesse acontecido.

- Com licença! Posso entrar?! – Quem eu desejava ver, ou talvez não, abriu bruscamente a porta. Dava-se para ver que ele havia corrido, tanto que suor ainda escorria por sua testa.

- É claro, mas antes que tal passar no banheiro e se enxugar um pouco? – Sun Hee disse e todos da sala riram, em seguida Jaehyun agradeceu e correu para o banheiro.

Meu coração estava acelerado, obviamente fiquei feliz por ele ter chegado são e salvo, mas no mesmo momento em que olhei para ele, imagens impróprias se formaram em minha mente, recordando-me do que eu tinha feito no dia anterior... e novamente senti meu rosto esquentar completamente.  

~*~

 

Pov’s Jaehyun

 

Me acordei cedo como de costume, mas meu corpo estava pesado e cansado, tanto que não sentia a menor vontade de me levantar e ir para a escola, decidi que iria esperar minha mãe começar a gritar na porta para que eu me levantasse.

[...]

 

- Jaehyun! Acorde seu preguiçoso! Já recebi uma ligação da escola ontem e não quero ser chamada atenção de novo, então é bom se levantar agora e ir se arrumar! – Me acordei assustado no mesmo instante, logo em seguida olhando o despertador que ficava do lado da minha cama, só então percebendo que estava atrasado.

Me levantei rapidamente e corri para o banheiro, não queria ficar de castigo e por isso precisava me arrumar o mais rápido possível, mas como eu sou lerdo, demorei de novo no banho e sai atrasado de casa, ainda ouvindo alguns gritos da minha mãe para que eu não chegasse depois do horário no colégio. A única coisa que eu pude fazer ao olhar para o meu relógio e ver que faltavam apenas dez minutos para a aula começar, foi correr, minha mãe podia ser bem malvada quando queria, e caso eu chegasse atrasado poderia me considerar morto, mas como eu tenho uma boa fisionomia, apesar de que eu mal saio do meu quarto, não sou nenhum um pouco sedentário, e por isso estava correndo por um bom tempo sem estar cansado, apenas suado, muito suado. Me senti idiota quando lembrei que eu poderia ter vindo de bicicleta, com certeza não ficaria tão suado, além de que com certeza eu chegaria mais rápido.

Depois de correr por muito tempo, finalmente cheguei à escola, entrei apressadamente pelo portão e fui correndo para a minha sala, e ao chegar lá abri rapidamente a porta na esperança de que a “professora tartaruga”, como gostávamos de chamar, ainda não tivesse chegado, mas lá estava ela, prestes a começar sua aula.

- Com licença! Posso entrar?! – Perguntei como última esperança, e para a minha surpresa ela permitiu, e ainda disse para que eu fosse ao banheiro me enxugar, e assim o fiz, corri para o banheiro.

Saí do banheiro após me enxugar e ainda bebi um pouco de água, segui calmamente para a sala, pedi licença quando cheguei na mesma e entrei, só então notando as duas mesas juntas e um Taeyong com as mãos cobrindo o rosto sentado em uma delas. Segui lentamente até o assento que deduzi ser o meu e me sentei ao lado dele. Fiquei grande parte do tempo prestando atenção na aula, eu aparentava estar calmo, mas por dentro eu estava quase explodindo, necessitava ouvir a voz dele, contudo, não estava preparado, e acho que ele também não. Me mantive focado na aula o tempo todo, mas ao ver ele se deitando na mesa e virando o rosto para o lado oposto ao que eu me encontrava fiquei preocupado, não podendo deixar de olhar para ele, foi quando vi que sua orelha estava vermelha.

- T... Taeyong? – Pus minha mão trêmula sobre seu ombro. – Você está bem? – Perguntei baixo.

- S-Sim... – Respondeu meio atordoado.

- Tem certeza? – Mais uma vez perguntei.

- Tenho. – Algo claramente estava errado.

- Ei, você quer falar algo? – Indaguei nervoso.

- Hm... – Não respondeu.

- Ei... ao menos olha pra mim. – Puxei-o para que virasse em minha direção.

- O-O que você quer? – Falou, erguendo-se em seguida e finalmente olhando para mim.

- O que aconteceu com seu rosto? – Perguntei, inconscientemente colocando a minha mão em seu rosto.

~*~

 

Pov’s Taeyong

 

Me ergui bruscamente quando Jaehyun me puxou, finalmente encarando-o, e no mesmo instante em que nossos olhos se encontraram ele notou as cicatrizes no meu rosto, mais especificamente na minha bochecha, que foram causadas pelo meu pai, mas que já estavam desaparecendo.

- N-Não foi nada... – Peguei em sua mão para tirá-la do meu rosto, mas involuntariamente segurei-a, sentindo Jaehyun tremer assim como eu.

- Quem teria coragem de te machucar? – Perguntou, mas em seguida pareceu se arrepender do que disse e quem acabou se deitando sobre a mesa dessa vez foi ele, claramente constrangido.

- Er... Obrigado por ter se preocupado... – Falei meio inseguro, tentando deixar claro para ele que não havia problema algum em ter dito aquilo.

- Esquece... - Pareceu não ter significado nada o que eu disse, ou ele só não entendeu o que eu quis dizer.

- Jaehyun, ei... – Lhe chamei, mas ele não respondeu, acabei desistindo.

[...]

 

Eu passei toda a aula observando-o, ele parecia estar morto como no meu primeiro dia de aula, sorri ao vê-lo agir como uma criança com vergonha, apesar que se fosse eu, provavelmente estaria fazendo a mesma coisa.

Enquanto anotava os dados da aula, Jaehyun tocou seu cotovelo no meu braço, o que fez com que eu me assustasse, mas ao olhar novamente, percebi que foi sem querer, até porque ele parecia estar dormindo. Criei um pouco de coragem e ergui seu braço que estava meio suspenso no ar e coloquei-o na mesa, pondo meu próprio braço ao lado do seu, fazendo parecer que foi acidental, e como Jaehyun não se moveu, deduzi que continuava dormindo e voltei a prestar atenção na aula.

- E antes que a aula acabe, vou informa-lhes do primeiro trabalho que valerá nota desse bimestre. – Sun Hee disse, explicando logo em seguida sobre como seria o trabalho, e também informando que o mesmo seria em duplas, mas que os próprios alunos poderiam escolher com quem iriam realizar o trabalho.

Jaehyun tinha acabado de se acordar e foi falar com Johnny, que se encontrava do outro lado da sala. Os dois conversavam sobre algo e eu imaginei que Johnny estava explicando para ele sobre o trabalho, já que Jaehyun ainda dormia quando a professora falou sobre ele. Fiquei me perguntando com que eu iria fazer o trabalho, pensei se Johnny gostaria de fazê-lo comigo, mas era provável que ele o fizesse com Jaehyun. A aula de química estava prestes a começar, o professor havia terminado de fazer o cabeçalho e ia dar início a explicação. Jaehyun permanecia quieto ao meu lado, ele estranhamente parecia nervoso com algo.

- Er... – Ele tocou seu braço no meu, o que logo fez com que eu estremecesse. – V0-Você quer fazer o trabalho de artes comigo? – Senti que tive um ataque cardíaco ao ouvi-lo perguntar aquilo.


Notas Finais


hehe acho q esse foi o cap mais "animado" até agr, obg pelo apoio, amo vcs <3 (e desculpem qualquer erro, tô meio sonolento e revisei igual a uma anta)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...