História Paradise University - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 70
Palavras 2.292
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Crossover, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Observações:

Casais podem ser pedidos;
Aceito pedidos nos comentários ou mandando mensagem (avise se não quiser ser identificado);
Não se esqueça de deixar um comentário, mesmo que não tenha gostado;
O narrador será observador para a melhor fluidez da história, mas ele tem acesso aos pensamentos das personagens;
Personagens de séries/filmes também serão aceitos

Espero que gostem!

Capítulo 2 - Double Suprise


Fanfic / Fanfiction Paradise University - Capítulo 2 - Double Suprise

Depois das aulas de sexta, Henry encontrou Dylan na saída da universidade. Ambos se dirigiam para o estacionamento.

- Vai me dizer o que aconteceu ontem à noite ou eu tenho que ignorar o fato que você está com as mesmas roupas?

- O quê? – Henry se assustou com a pergunta.

- Você transou, não foi? Era por isso que estava tão feliz hoje! – Ele riu e deu tapas nas costas do amigo. – Quem foi a pessoa sortuda?

- Cala a boca, O’brien!

- Então eu tô certo. Fala logo quem foi, Cavill!

- Foi com o professor Evans.

- Mentira!

- Eu posso te contar tudo na sua casa hoje às 8, topa?

- Não vai dar cara. Eu tenho um encontro.

- Sério? Com quem?

- Um cara que eu conheci... – Os dois pararam na frente do carro de Dylan.

- Hum... Misterioso, você.... – Então Henry se tocou. – Merda!

- O que foi?

- Eu deixei meu carro estacionado na frente da casa do Chris! Me dá uma carona até lá, por favor!

- Tá bom, tá bom. – Dylan ria enquanto entrava no carro. – Onde é mesmo?

 

 

- Obrigado cara, de novo! – Henry agradecia enquanto o abraçava - Desce logo do carro e vai pra casa, pegador.

Henry saiu do carro e botou as mãos no bolso. Mas será possível? Eu esqueci minhas chaves na casa dele? Só havia um jeito de descobrir.

Ele atravessou a rua e tocou a campainha da casa onde tinha passado a noite. Chris atendeu a porta depois de um bom tempo.

- Eu achei que iria demorar mais pra sentir saudade do meu pau.

- Ha, ha, muito engraçado você. Eu esqueci as chaves do carro aqui.

- Você quer dizer essas daqui? – Ele mostrou a mão que mantinha escondida. O aluno fez menção de que ia pegá-las, mas o professor recuou a mão. – Vai ter que merecer.

- Isso não é engraçado, Chris! Devolve minha chave!

- Então por que está rindo? – Evans inclinou-se para frente e beijou o aluno. Depois, puxou-o para dentro e fechou a porta.

 

 

Enquanto isso, O’brien esperava seu date chegar. Já eram 8 e 17, e nada dele. Relaxa. Ele só se atrasou um pouco, quem manda ser tão pontual? Será que ele se lembrou? E então, para sanar suas dúvidas, ele apareceu na porta da cafeteria.

Ele era assim como nas fotos de perfil. Dylan agradeceu internamente, e levantou o braço para ele ver onde estava. O nome dele é Hugh, não é?

- Hugh?

- Dylan! – Eles se abraçaram e sentaram-se em uma mesa no canto. – Que bom te conhecer. Sabe, eu estava com medo de ser mais um daqueles caras que mentem no perfil, eu odeio quanto isso acontece.

- Eu também, não sei pra que fazem isso. Você disse que era professor de que mesmo?

- Psicologia, na Universidade Paradise.

- Sério? Eu estudo Engenharia lá.

- Deve ser por isso que não lembro de ter visto você lá. Com certeza eu me lembraria desses seus belos olhos.

- Obrigado... – Dylan sorriu e retribuiu o elogio.

 

 

O encontro estava indo muito bem, já conheciam um pouco de cada um e estavam agora caminhando pelo quarteirão.

- Posso te perguntar uma coisa?

- Pode, claro.

- Você mencionou sua mãe, mas não falou nada sobre seu pai. Tem alguma razão?

- Está me analisando, doutor Jackman?

- Não, é que... Eu não sou muito de fazer isso...

- Isso o quê?

- Me encontrar com gente mais nova do que eu. Eu geralmente falo com caras da minha idade, mas você tem alguma coisa de diferente... – Hugh estava sendo honesto. Esperava que seu par fosse o mesmo.

- Minha relação com meu pai é ótima, se é isso que te preocupa. Você está nervoso por nada, idade é só um número. – Jackman sorriu. Devia relaxar, não é como se esse fosse o primeiro encontro dele.

- E posso saber o que fez você aceitar sair comigo?

- Bom, primeiramente, você é muito bonito. E você é interessante.

- Já fui chamado de muitas coisas, mas interessante é a primeira vez.

- Tem uma primeira vez pra tudo. – Dylan lançou um ohar provocativo.

- A gente pode ir para o meu apartamento? É logo ali. – Ele apontou para um prédio a duas quadras de distância.

- Você marcou esse encontra naquela cafeteria só porque era perto da sua casa?

- Talvez... – Os dois riram.

- Vamos. – O’Brien pegou Jackman pela cintura e ambos se direcionaram ao prédio.

 

 

Hugh abriu a porta da rua e deixou as chaves em uma bancada.

- Deixa eu tirar seu casaco... – Ele pegou a jaqueta do menor e a pendurou em um cabideiro.

- É um apartamento bon... – Quando se virou, o professor surpreendeu Dylan com um beijo, que logo foi retribuído. Suas línguas entrelaçavam-se com grande facilidade. Ambos aproveitaram o beijo, que estava se tornando cada vez mais quente.

Tomando o controle da situação, Jackman empurrou Dylan contra a parede, e começou a beijar seu pescoço e a morder sua orelha. Ele conseguia ouvir o menor arfando, e era como música para seus ouvidos. Ele puxou a camiseta que O’Brien usava, a retirando por completo. Então, enquanto o beijava, tirou seu cinto e sua boxer de vez. O pau dele estava completamente duro, e o maior se aproveitou disso. Se ajoelhou e começou a chupá-lo, enquanto o masturbava também. Dylan gemia alto, e pedia pra ele não parar.

Depois, beijou o menor de novo para ele sentir o próprio gosto. Abraçados, Hugh o levou até seu quarto, e jogou-o na cama. Abriu uma gaveta e tirou lubrificante e camisinhas de dentro. Despiu-se por completo e deitou-se ao lado do menor.

- Eu tô louco pra te foder...

- O que está esperando? – Dylan virou-se na cama e empinou sua bunda. Jackman partiu para cima dele e começou a lambê-lo. – Oh... – Depois, melou os dedos com lubrificante e começou a penetrá-los.

- Fica de quatro. – O menor obedeceu e o maior foi ainda mais fundo. Dylan não aguentava mais, precisava do pau dele dentro de si. – Por favor, me fode...

Hugh então colocou a camisinha no próprio pau, tirou os dedos de dentro dele para logo colocar o pênis. Enfiou de vez, sem dó, todos os 19 centímetros. Esperou para o menor acostumar-se, e quando ele começou a rebolar pedindo mais, o maior começou a estocá-lo.

- Você é tão apertado... Vire-se, eu quero ver sua cara enquanto eu te dou prazer.

Jackman tirou seu pau e esperou ele se virar na cama. Viu seu abdômen definido e seus olhos cheio de desejo. Voltou a penetrá-lo, dessa vez conseguindo ir ainda mais fundo. Quando atingiu a próstata do menor, ele gemeu alto.

- Eu vou... Ah... – Dylan não conseguia mais segurar. Pegou o próprio pau e começou a masturbar-se, e não muito depois gozou em cima de si mesmo. Mas sabia que o outro ainda não estava satisfeito.

Hugh saiu de dentro dele e tirou a camisinha. Colocou outra, que tinha sabor, e chamou o outro para chupá-lo. Ele estava de pé, enquanto O’Brien se ajoelhava na cama, totalmente entregue.

O maior pegou a cabeça do outro pelo cabelo e começou a forçar seu pau contra a garganta do menor, um deepthroat muito bem feito. Tirou então a camisinha quando viu que ia gozar, para ejacular na boca de O’Brien. Esse começou a masturbá-lo, e logo gozou, liberando sua porra na língua de Dylan, que engoliu tudo.

- Você é muito gostoso. – Dylan se levantou e deu um beijo no maior. – Posso tomar um banho aqui?

- Claro, se você achar suas roupas. – Dylan riu e foi pegar sua calça e sua cueca. Depois de entrar no box do banheiro, se assustou quando Hugh abriu a porta. – Você achou mesmo que ia tomar banho sozinho?

 

 

No sábado, Henry e Dylan se reuniram, junto com outros dois amigos, Liam e Tyler. Os quatro estavam na casa de Henry, vendo um filme e comendo besteiras.

- Esse filme já tá ficando chato. – Liam disse.

- Concordo. – Henry pegou o controle e pausou a Netflix. – Por que a gente não joga strip poker?

- Você sempre com essas ideias com um fundo de putaria... – Dylan riu.

- Claro, são as melhores. Vou pegar as fichas e as cartas, já volto. – Henry foi para um quarto do apartamento.

- Dylan, você não teve um encontro ontem? – Tyler perguntou ao amigo.

- Sim... O Henry já espalhou, né?

- E como foi esse encontro? – Liam questionou.

- Bem... – O’Brien soltou uma risada.

- Você deu, não foi? Por isso que tá todo de bom humor hoje...

- Se eu disser que não, vou mentir.

- Pelo menos sua sexta foi melhor que a minha. – Tyler falou.

- Por que você quis... – Liam brincou com um olhar sugestivo.

Cavill voltou e arrumou tudo na mesa da sala de jantar. Chamou os amigos e todos se sentaram.

- Como eu acho que ainda está muito leve, toda vez que tirar uma peça de roupa vai ter que tomar um shot de vodka também!

- Você quer mesmo ver a gente se foder, né? – Tyler riu.

- Vamos começar logo com essa porra.

 

 

Depois de umas 15 rodadas, os quatro já estavam bêbados. Henry, por enquanto, só precisou tirar os sapatos. Dylan estava sem camiseta. Tyler, sem sua camisa e seus sapatos. Liam, azarado, estava só de cueca.

- De quem foi essa ideia, mesmo? – Liam reclamava enquanto tomava mais um shot. Seus pensamentos já não estavam mais tão claros.

- Para de reclamar, Payne. Ninguém mandou ser tão ruim! – Os outros riram e jogaram mais uma rodada. – Ih... Parece que o Liam perdeu tudo!

- Eu não vou tirar minha cueca!

- Por quê? Seu pau é pequeno? Tá com vergonha? – Tyler tirou onda.

- Vai se foder!

- Deixa de coisa, Liam. Somos todos amigos e estamos todos bêbados. Ninguém vai se lembrar disso amanhã. – Henry falou.

- Que saco. – Ele então tirou a cueca, contrariado, e jogou na mesa. – Felizes?

- Muito! – Dylan gargalhou com a cena. – Que pauzão, Payne.

- Quer chupar?

- Quero.

- Então vem.

- Vocês estão muito bêbados. – Henry riu, surpreso.

- Talvez. A culpa é sua. – Liam falou. – Cadê? Não vem me chupar?

Dylan saiu de sua cadeira para ajoelhar-se sobre Liam. Pegou o pau ainda mole e começou a masturbá-lo. Não demorou para ficar duro e revelar seu longo comprimento. O’Brien então o colocou na boca e começou a chupá-lo. Payne jogou a cabeça pra trás, adorando a sensação.

- Bem... Isso foi inesperado. – Tyler riu, desconfortável. – Ficar de vela é horrível.

- Não precisamos ficar de vela. – Henry rebateu.

- Você não tá ficando com o professor?

- Nós não temos nada sério. Só ficamos duas vezes. Mas se você não quiser não tem problema. Só vai perder a chance de ser fodido por esse bonitão.

Hoechlin tomou outro shot e beijou Henry.

- Você sabe que é muito gostoso, né? – Henry falou.

- Bem, você também não é de se jogar fora. – Tyler riu. – Ué, cadê os outros dois?

Cambaleando, foram os dois atrás de Dylan e Liam. Encontraram ambos no quarto, com Payne em cima de O’Brien, que já estava completamente sem roupas.

- Chegamos pra festa! – Os dois tiraram o resto de suas roupas e pularam na cama. – Já tiveram um foursome? – Henry perguntou.

- Não... – Dylan respondeu, deitado na cama.

- Então prepare-se para seu primeiro. Fica de quatro. – Dylan obedeceu, e ficou com Henry à sua frente e Liam atrás. – Agora me chupa e deixa o Liam te foder. Tyler, fica de pé aí.

A cena era prazerosa só de olhar. Dylan estava sendo fodido por trás por Liam, enquanto chupava Henry, que tinha o pau de Tyler na boca.

Liam passou a massagear a entrada de Hoechlin, penetrando dois dedos levemente. Henry focou em seu pau, colocando-o profundamente. Enquanto isso, também enfiava seu pau completamente na boca de Dylan.

O quarto exalava um cheiro de prazer e luxúria. Todos estavam em êxtase, dominados por uma ótima sensação.

- Tyler, já teve uma DP?

- Nunca...

- Quer ter a primeira?

- Só se for com lubrificante...

Henry tirou seu pau da boca de Dylan e foi procurar o gel. Liam também parou de foder Dylan, para os três se acomodarem. Liam deitou-se por baixo, com Hoechlin sobre ele. O’Brien estava sendo chupado por Tyler.

Cavill então voltou com tudo pronto. Espalhou lubrificante por toda a entrada do amigo, seu pau e o de Liam.

- Pronto? – Henry então entrou completamente. Depois, Liam começou a penetrar. Tyler tirou o pau de Dylan da boca para gritar de prazer.

Então ambos começaram a estocá-lo, sabendo que não iriam aguentar muito. A fricção que sentiam era muito boa, só queriam continuar até gozar. O’Brien então começou a chupar Tyler, que não conseguia sentir nada além de prazer.

- Puta que pariu... Eu vou gozar... – Tyler falou e logo derramou-se na boca de Dylan. Não muito depois, foi a vez de Liam, seguido por Henry. Os dois deixaram sua porra dentro de Hoechlin, que gemia alto.

Depois de um momento de pausa, Liam se pronunciou.

- Gente, o Dylan não gozou...

Ele, que estava quieto,

- Não seja por isso. – Henry deu um sorriso safado e foi logo masturbá-lo. Tyler e Liam se divertiam com sua entrada, um lambia enquanto o outro colocava alguns dedos. Não demorou muito e ele se derramou na boca de Cavill. Então, os quatro deitaram-se na cama.

- Isso foi divertido. – Tyler falou.

- A gente poderia fazer isso mais vezes. Vocês são muito gostosos. – Liam disse, rindo.

- O quão bêbados nós estamos? – Henry perguntou.

- Muito. – Os quatro riram.


Notas Finais


Eu me diverti muito escrevendo esse capítulo. Espero que vocês tenham entendido e se localizado na história.
Foi uma ideia inesperada e que eu não queria esperar pra escrever.
Deixa um comentário, por favor! Me ajuda demais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...