História Paradox. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin, Min Yoongi, Paradoxo, Realidade Paralela, Sexo, Suga
Visualizações 41
Palavras 1.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yoongi é lindo, gente

Na moral

💗

Tá doendo dizer que entramos na reta final da fanfic. Não sei ao certo quantos capítulos ainda terá, mas eu pretendo atualizar ela rapidamente.

Se eu postei C&S inteira ontem? Sim. Desflopem ela, pelo amor de Deus kkkkkkkkkkkk

Boa leitura, amoressss

Capítulo 21 - Eu acredito em nós.


Fanfic / Fanfiction Paradox. - Capítulo 21 - Eu acredito em nós.

— O que você está fazendo aqui? 

A figura feminina riu sarcasticamente.

— Eu vim ver o meu namorado.

Eu senti algo se movendo em meus olhos.

Hyuna pegou seu celular e o abriu na câmera frontal, apontando em minha direção. Não. Outra vez meu rosto está diferente.

— Isso tudo é ciúme?

A olhei sem entender nada, e por um momento, consegui ver seus olhos tomarem uma tonalidade amarelada, porém, só por alguns instantes.

— N-Namorado?

Minha voz estava em um sussurro. Hyuna olhava em meus olhos e a mordida em minha perna doía.

— Ele não te contou? Nós nos beijamos hoje. Foi uma reconciliação.

Meu coração pareceu falhar algumas batidas.

— M-Mentira — eu disse, fracamente. — V-Você está mentindo...

Ela riu e abriu a galeria do seu celular, mostrando uma foto que sim, ela e Yoongi se beijavam.

— Por que ele ficaria com alguém igual a você? Alguém com sérios problemas psicológicos e complexo de perseguição?

Meus olhos estavam repletos de lágrimas. Doeu. Doeu muito.

Ouvi passos rápidos se aproximando. Senti o perfume dele. Fechei os olhos.

Doeu.

— Primavera! — ele exclamou, mas logo avistou Hyuna ali e seu rosto se contorceu em uma careta de preocupação. — Não! Não é o que você está pensando!

Nunca temi os términos. Nunca tive medo dos adeus, das despedidas, das músicas para chorar após o cada um para o seu lado. Não, isso nunca me assustou. O que sempre me fez estremecer foram os inícios. Os primeiros beijos, as primeiras fotos, as primeiras lembranças juntos, as primeiras idas ao cinema, ao parque, ao shopping, à praia. Os inícios sempre pareceram confusos pra mim. E o meu início com Yoongi... Não foi nada bom.

— Y-Yoon...

Eu tentava dizer alguma coisa, mas eu não consegui.

— Ele te traiu, gatinha — exclamou Hyuna, com um sorriso maldoso. — Ele te traiu.

Respirei fundo e ignorei os gaguejos de Yoongi.

— Ele não me traiu, Hyuna — afirmei, com a voz ainda fraca. Yoongi se calou. — Não me traiu pois nós não temos nada.

Quando a gente gosta, gosta mesmo, a gente faz de tudo. A gente faz sacrifícios, deixa manias de lado, engole o orgulho, esquece ressentimentos e passa por cima do passado. Quem ama, não desiste com facilidade e espera o tempo que necessário for. Seja quais obstáculos forem, quem ama, é forte o suficiente pra encarar qualquer desafio.

O ruim é que Yoongi não aparenta querer encarar qualquer desafio por mim.

Hyuna riu sonoramente depois do que eu disse, enquanto Yoongi pareceu paralisar. Arregalou os olhinhos. Entreabriu a boca.

Uma pessoa devidamente segura de si, não precisa se vitimizar por não conseguir algo que queria, ou chorar por ver alguns planos não serem concretizados. Uma pessoa devidamente segura de si, continua forte mesmo quando não consegue o que queria e sorri buscando forças para alcançar os planos que outrora foram frustrados. O meu problema é que eu não sou segura de mim, nem um pouquinho.

Virei as costas, com uma dor incômoda na minha perna. Andei dois passos e Yoongi pareceu acordar. Segurou meu braço.

— Não! Não vai!

— Por que eu ficaria?

— Pois em você eu fico bem — admitiu, me puxando mais para perto. — Com você eu perco o medo. Eu fico mais forte, eu tenho forças pra caminhar no escuro. O perigo se torna meu aliado. Com você eu consigo ir mais longe. Você é minha paz.

Hyuna olhava para nós dois furiosamente.

— Mas... M-Mas... Você a beijou, e...

— Essa... Essa... A Hyuna armou isso — ele disse, apontando para a garota que o assistia. — (S/n), era isso que eu ia te dizer! Era sobre isso!

Fechei os olhos. Não sabia no que acreditar, eu sabia que precisava de um tempo para mim.

— M-Me deixa sair.

Ele negou com a cabeça e apertou mais o meu pulso.

Senti raiva. Muita raiva.

— Me larga! — ralhei. Ele se afastou e deu vários passos para trás. O negócio no olho aconteceu outra vez. — O que... O que está acontecendo c-comigo?

Olhei com raiva para Hyuna e por um momento, senti que perdi a cabeça. Quando eu vi, Yoongi tentava me puxar, segurava fortemente minha cintura.

Hyuna estava apertada contra a parede. Eu a segurava ali, pelo pescoço.

Quando voltei a minha sanidade, vi que seu rosto já estava roxo. Ela estava desesperada. Eu senti suas unhas ficarem mais pontudas e serem cravadas na pele do meu braço.

— (S/n)! Por favor, me escuta! Amor, olha o que você está fazendo.

Soltei Hyuna bruscamente e procurei os braços de Yoongi. Enterrei meu rosto em seu pescoço desesperadamente.

Ele respirou aliviado e me abraçou. Acariciou meus cabelos.

Hyuna saiu correndo. Muito rápido, por sinal.

Uma dor imensa — maior do que a que eu já sentia — percorreu todo o meu corpo, especialmente minha perna. Gritei.

Soltei Yoongi. Senti minhas pernas cederem e fui ao chão. Pressionei o machucado.

— D-Dói... Ah! Y-Yoongi, faz isso parar!

Era definitivo: Min Yoongi estava mais desesperado do que eu. Me pegou no colo e saiu correndo para a enfermaria. Seus olhinhos estavam marejados.

Chegando lá eu ainda sentia muita dor.

Yoongi tremia inteiro. Ele me deitou na maca e foi atrás do analgésico que o Jin havia recomendado. Namjoon havia feito um risquinho na minha barriga, para o caso de a dor voltar muito forte. Yoongi teria que injetar, então, Nam achou melhor deixar o local marcado.

Yoongi mal conseguia conectar a agulha na seringa. Ele ficava me olhando.

Eu tentava o máximo não me contorcer e gritar de dor, mas estava muito difícil.

— Y-Yoonnie... E-Eu... Eu acho que... Ah! Não estou b-bem...

Ele ficou ofegante. Conseguiu medir a dose do medicamento e veio pertinho de mim. — Calma, primavera...

— A-Ai!

Ele levantou minha blusa e localizou a marquinha de caneta que o Nam deixou.

Fechei os olhos ao sentir a agulha na minha pele, mas o efeito pareceu ser imediato. Um alívio enorme tomou conta do meu corpo assim que ele injetou toda a dose do medicamento.

Ele jogou a seringa fora e voltou correndo para mim. Deitou ao meu lado.

Eu quis impedir. Ele beijou Hyuna.

Ele tentava me abraçar mas eu o impedia, ele estava triste.

Naquela hora, a voz da minha mãe adotiva passou pela minha memória, dizendo:

Não deixe escapar quem te faz esquecer os problemas, e apesar deles, dormir e acordar com a alma sorrindo.

Com essas palavras em minha mente, eu me virei para ele. Ele me olhou intensamente.

— O que aconteceu entre você e a Hyuna?

Ele sorriu, provavelmente por poder explicar.

— Eu estava indo a cantina, iria pegar um lanche para você. Ela me parou no corredor e me empurrou contra a parede. No próximo segundo ela já tinha me beijado. Eu juro que eu a empurrei, eu não correspondi um segundo apenas! Mas... Aparentemente alguém fotografou, a pedido dela...

O olhei. Ele não parecia estar mentindo. Seu olhinhos não mostravam um traço de hesitação.

Respirei fundo.

— O que nós somos?

— O que você quiser.

Ele respondeu, outra vez, sem nenhum pingo de hesitação.

— Por quê?

Ele respirou fundo. Levou a mão à minha cintura, acariciando.

— Porque quando você fica longe de mim, eu preciso inventar um passatempo qualquer. Qualquer um, qualquer que seja. Eu preciso me desligar um pouco de você. Ou pelo menos tentar. Aí eu vou ler um livro, e o personagem principal me lembra você. Ligo a TV e passa uma propaganda super engraçada que eu adoraria ver com você, mas você não está perto pra ver. Decido sair, ir ao shopping, ver gente. E engraçado, parece que todo mundo tem um pouco de você, porque cada pessoa me lembra um traço seu. O moço do café tem um sorriso lindo, que me faz lembrar o seu. Na fila do cinema eu vejo um casal abraçado, feliz, sorrindo um pro outro, e isso só me faz ter mais saudades ainda. Aí eu decido ficar sozinho e vou ver as estrelas, e sabe o que acontece? O brilho delas só me lembra de você.

Corei. Ele sorriu.

— Eu... — Ele começou. Parecia nervoso. — Eu te amo.

Fiquei paralisada.

Isso foi tão repentino, mas fez um bem enorme para mim. Contudo, é fácil recordar de todas as vezes que eu chorei por ele. Yoongi foi um monstro, e eu acredito sim que ele esteja mudando.

Mas não tenho certeza se eu conseguiria.

— Eu... Não sei se estou pronta para amar você.

Meus olhos lacrimejaram lembrando de todos aqueles xingamentos, as agressões.

Ele assentiu. Me abraçou apertado.

— Eu espero o tempo que for — disse, deixando um beijinho delicado em minha testa. — Eu te amo. Eu sei que toda essa espera vai valer a pena. Eu sei que vamos ser felizes juntos. Eu acredito em nós, mesmo que ninguém mais acredite, mesmo que tudo conspire contra. Eu acredito, e eu sei que você acredita também. Eu sei que daremos certo, porque não há ninguém nesse mundo inteiro que me faça sentir o que você faz, não há ninguém no mundo que faça com que eu sinta todas essas borboletas no estômago, toda essa saudade e vontade. É só você. Eu sei que daremos certo porque hoje, quando olho para o meu futuro, eu só enxergo você nele. Eu e você.


Notas Finais


Oi? Eu realmente vi um "eu te amo" ali? 💕

Amém, Min Yoongi

Até mais, povoooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...