História Paraíso disfarçado - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Tags Autoradiva(mentira), Hitsukarin, Ichikia, Ishinemu, Ulquihime
Visualizações 63
Palavras 2.427
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiee!! Eu vim aqui só pra dar um toque: sim, mesmo esse sendo um capítulo que conta sobre uma coisa que já aconteceu, vocês podem mandar perguntas, desafios e etc pro Toushirou pequeno e outros personagens.
Kissus de jujubaa XD XD XD!!

Capítulo 8 - O passado de Toushirou


Fanfic / Fanfiction Paraíso disfarçado - Capítulo 8 - O passado de Toushirou

LEIAM AS NOTAS DO AUTOR!!!!!!!!!!!

Autora On

Toushirou ficou no segundo andar até muito tarde, e acabou adormecendo, mas por algum motivo, sonhou com seu passado

{Sonho}

Toushirou estava no Rukongai, deveria ter oito anos em termos humanos, ele raramente saia de casa, ele assustava as outras crianças e até mesmo por causa de sua aparência, seus cabelos brancos fazia com que os outros pensassem que ele era um delinquente, fazia parte de uma quadrilha ou coisa do tipo. Simplesmente ridículo. Ele estava em casa lendo um livro, até que sua mãe o chamou

-Toushirou, venha comer, fiz Lamen pro café da manhã!- ela disse, dócil, seu nome era Megumi, era uma mulher de cabelos longos e lilases, com olhos bem azuis, tinha 24 anos e ficado grávida de Toushirou durante o namoro com Kaito, o falecido homem com o qual casou-se aos 19 anos

-Mamãe, quando o papai vai voltar?- Toushirou quis saber. Seu pai tinha ido conseguir comida a dois anos, mas no caminho tinha sido assassinado, Megumi com pena, resolveu inventar que ele tinha ido na casa de um amigo que morava longe

-Olha Toushirou... temos que conversar... sobre o seu pai... lembra da última vez que ele foi buscar comida?-

-Lembro ué.-

-Então, ele... não foi na casa de um amigo que mora longe... ele cruzou o caminho de alguns assassinos e... entende o que quero dizer, Toushirou?- 

-O papai... morreu?- ele disse, com a voz fraca, sentindo o coração apertar e com os olhos lacrimejantes

-Sim Toushirou... ele morreu- Megumi disse, com pesar. Essa simples frase foi o suficiente para que Toushirou chorasse como nunca chorou em toda a sua vida. Ele realmente achava que o pai iria voltar.

-P-por que as pessoas fazem isso mamãe? Por que existem assassinos?- ele disse, sem poder conter as lágrimas 

-Eu não sei Toushirou.-

-E-eu queria... poder ver o papai...-

-Eu também queria... poder ver seu pai Toushirou...- ela disse, abraçando o filho.

~quebra de tempo~

Faziam dois dias desde que Toushirou descobriu a verdade sobre seu pai. Ele ainda estava extremamente abalado, e sua mãe, cada vez mais preocupada.

-Toushirou, dê uma volta lá fora, ar puro não faz mal a ninguém, e o sol não morde!-

-Preciso mesmo?-

-Vá ver rostos filho! Não quer ficar doente ou coisa do tipo por falta de vitamina D né?- ela disse, abrindo a porta para Toushirou 

-Tchau mamãe...-

-Tchau Toushirou!- Megumi deu um abraço apertado no filho antes de deixá-lo ir, ele foi em direção a uma árvore que tinha, um pouco longe de casa, e resolveu sentar debaixo dela. Duas crianças muito faladas por lá, Lizy e Emmily, passaram conversando

-Hey Lizy, corre! É o garoto do cabelo branco!- Emmily "alertou" sua amiga e as duas saíram correndo. Toushirou preferiu não ficar mais por lá, e decidiu ir até um banco que tinha num lugar deserto onde raramente tinha alguma criança brincando. Quer dizer, ele viu umas três garotas brincando por ali, mas estavam um pouco distantes, nem iriam perceber que ele estava ali.

Autora Off

Gumi On

Eu estava brincando de adoleta com a Dayenna e a Akko, e de repente, chegou um garoto de cabelo branco e sentou num banco distante da gente. Por que ele estava sozinho? 

-Hey, garotas, olhem aquele menino ali, sozinho! Não acha que seria bom a gente ir falar com ele?- eu disse, já indo, mas a Dayenna me puxou e disse

-Tá louca Gumi? É o garoto do cabelo branco, ele é perigoso!-

-Ué, por que?- 

-Porque ele tem o cabelo branco, provavelmente é um delinquente ou coisa do tipo!- a Akko explicou 

-Aff, que idiotice meninas! Eu vou lá falar com ele!- eu disse, já indo

-Se der mais um passo não seremos mais amigas!- Dayenna ameaçou. Quem ela pensa que é? Parei, dei mais um passo, e continuei meu caminho. Quem liga se Akko e Dayenna são minhas únicas amigas? Eu hein, antes só do que mal-acompanhada!

-Hey, garoto!- eu o chamei

-O-ohayo...- ele disse tímido

-Ohayoo! Meu nome é Gumi, e o seu?-

-T-Toushirou...-

-Que nome legal!- eu disse, sentando ao lado dele -Quer fazer alguma coisa?-

-Não sei... você não estava brincando com suas amigas?-

-A Dayenna e a Akko? Humpf, ex-amigas você quer dizer. Elas disseram "Nhé nhé nhé, não vai até ele, nhé nhé nhé nhé nhé, se você for a gente não é mais sua amiga", ah, quem elas pensam que são? Ninguém manda em mim, só a minha mãe e o meu pai, e ai de quem tentar!-

-Nossa... mas você perdeu duas amigas só pra vir até aqui?-

-É ué! Eu quero ser sua amiga, e não são elas quem vão me impedir!- eu disse convencida 

-Você é legal...- 

-Você também!-

-Nem me conhece direito!-

-Quem liga? Você também não me conhece direito!-

-Justo.-

-Vamos jogar futebol?- 

-Sabe jogar futebol?- 

-Quem não sabe? É só, tipo, chutar uma bola! Muito fácil!-

-Tem que fazer ela acertar o gol.-

-Isso já é outro nível, outra história. Vou pegar a minha bola, vem comigo?-

-...- ele hesitou um pouco.

-Não confia em estranhos? Eu também não, mas olha, já sabemos nossos nomes, então não somos mais tão estranhos assim! E tem mais, eu sou só uma menina, nem mocinha eu sou ainda, o que eu poderia fazer com você? Te obrigar a brincar de casinha?- eu zombei

-... tá bom então...- ele disse meio receoso, então, ao ver seu nervosismo, eu dei a mão pra ele, o que foi bem engraçado, porque o fez corar muito. Hahaha, gostei dele!

-Legal! Vamos então!- eu disse, o puxando rápido até a minha casa, nós corremos bem rápido até que chegamos lá, eu bati na porta e esperei minha mãe abrir

-Você náo tem a chave da sua casa?- ele perguntou intrigado

-E você tem a da sua?-

-Bem... não.- ele falou, e minha mãe finalmente abriu a porta 

-Oi mãe!- a cumprimentei

-O-ohayo... mãe da Gumi...- o Toushirou falou, meio sem saber o que dizer

-Hahaha! Ohayo crianças, e pequeno, pode me chamar de Yukari-chan!- minha mãe disse, achando graça do nervosismo de Toushirou

-O-ok... eu sou o Toushirou- 

-Ah, um amiguinho novo da Gumi? Haha, ela é um imã pra amigos, mal chegou aqui e já fez três, e ela chegou ontem!-

-Não mãe, a Akko e a Dayenna deixaram de ser minhas amigas, agora é só um amiguinho, ou seja, o Toushirou.- expliquei

-Ué, por que?- ela quis saber

-Elas disseram que se eu fosse falar com o Toushirou, não seria mais amiga delas. Eu não tô nem aí, se eu quero falar com ele, eu vou falar com ele e pronto!- disse, decidida

-Haha, adoro sua personalidade filha!-

-Arigatou, mas viemos aqui pegar minha bola de futebol, você lembra aonde ela está?-

-Debaixo da sua cama. Venham, podem entrar!- mamãe disse, fazendo sinal para que o Toushirou viesse conosco, nós fomos até o meu quarto, que era um quarto bem simples mesmo, uma cama, uma TV, um abajur verde claro, alguns pôsteres de jogadores de futebol famosos, um skate, um criado mudo azul bebê com alguns adesivos de bolas de futebol, o meu armário, uns pôsteres do Batman, do Homem de Ferro e da Mulher Maravilha. É básico, é simples... eu gosto muito do meu quarto.

-Deixa eu ver...- eu disse, me enfiando debaixo da cama -Hum... Achei!- eu disse, pegando a bola e saindo de debaixo da cama. -Já podemos ir lá fora jogar, Toushirou-kun! Tchau mamãe!- eu disse, pegando novamente a mão de Toushirou e saindo de casa.

-V-você é bem apressada né?- ele perguntou, assim que chegamos no campinho de futebol

-Eu não gosto de perder tempo, se eu ganho um dia, tenho que aproveitá-lo da melhor maneira possível!- me justifiquei, segurando a bola -Vamos jogar?-

-Mas... somos apenas dois...-

-Então vamos marcar pênalti! Eu começo no gol, quero ver contra quem estou jogando.- eu disse, passando a bola pro Toushirou-kun e indo até o gol 

-Ok...- ele disse

-Pode chutar!- disse, assim que cheguei ao gol

-Tudo bem então...- ele chutou a bola, mas meu DEUS!! Foi um chute LINDO! Sabe aquele chute tão fenomenal que dá vontade de CASAR com ele? Foi esse o nível do chute. Eu nem consegui defender, e olha que geralmente, sou muito boa como goleira!

-UAU!! Isso... isso foi... MEU DEUS ISSO FOI DEMAIS! COM QUEM VOCÊ APRENDEU A JOGAR TÃO BEM?- perguntei, animada

-E-eu não sei... nunca tinha jogado antes...-

-Foi totalmente incrível! Vou admitir que não tinha botado muita fé antes, você não tinha cara de quem jogava futebol, tinha mais cara de vôlei, mas agora... me surpreendeu!- 

-O-obrigado... b-bem, acho que agora eu vou pro gol né...-  ele disse, indo

-Sim, agora eu vou chutar, e pare de ter tanta vergonha, você é demais!- eu disse, fazendo ele corar. Ele era bem tímido, é isso até que era fofinho! Eu chutei a bola bem forte, foi um chute quase tão maravilhoso quanto o dele, mas o dele continua sendo mais legal, ainda assim, ele não conseguiu pegar a bola, e pude perceber que ele era melhor como artilheiro do que como goleiro.

-Nossa! Foi um chute ótimo!- ele disse, realmente impressionado 

-Ah, não viaja, o seu foi muuuuito mais irado!-

-De jeito nenhum, eu nem consegui defender o seu...-

-Mas eu também não consegui defender o seu! Não precisa disso, tá? Eu sei quando sou derrotada! O seu chute foi incrível! Nem mesmo um goleiro profissional conseguiria defender!- exagerei um pouco 

-Não exagere...- ele disse, corando

-Hahahaha, que fofo!- eu disse

-O que?-

-Você cora o tempo todo! É bonitinho!- dessa vez, não foi só ele que corou. Eu também corei

-Arigatou...-

-D-de nada...- respondi. Ele era fofo, mas eu não estava botando muita fé que iríamos continuar amigos, ele tem uma forte reiatsu, diferente de mim, provavelmente vai pra academia e se tornar um ceifeiro de almas. -Poxa, já tá ficando bem tarde, minha mãe pediu para que eu voltasse antes que escureça... tenho que ir, tchau Toushirou, até amanhã! Como não sei onde você mora, passa lá em casa pra a gente vir pra cá de novo fazer algo, ou então ficamos só brincando na minha casa mesmo, está mais do que convidado!- eu disse, pegando minha bola e correndo até em casa

Gumi Off

Toushirou On

Nossa! Ela realmente... não tem medo de mim! Isso é muito bom! Nossa, realmente, está ficando bem tarde, tenho que ir pra casa. Eu fui correndo até em casa, e quando cheguei, a porta estava aberta

-Er... mãe?- eu chamei por ela, e não tive resposta. Fui andando devagar e sem fazer barulho até o quarto dela, e quando cheguei lá, fiquei com medo de abrir a porta, então, tentei ouvir o que estava acontecendo lá dentro

-Escuta aqui tia, o negócio é o seguinte, você vai dar pra gente todo o seu dinheiro, ou então, escolher entre você e o seu filho pra morrer- um cara com a voz grossa ameaçou

-Como sabe que eu tenho um filho?- É a voz da mamãe! Ela tá lá dentro!

-Cê tá brincando com a minha cara ô tia? É isso? A gente tá te observando a meses, descobrindo tudo sobre você.- dessa vez era uma mulher.

-M-meses? Eu não vou entregar dinheiro nenhum a vocês, e não vou deixar que machuquem o Toushirou!- não... ela não pode fazer isso!

-Já que é assim...- eu ouvi um barulho de arma... corri pra cozinha pegar uma faca, e quando voltei... ouvi barulho de tiros... foram um... dois... três... quatro... cinco... seis... sete... oito tiros.

-MÃE!- eu gritei, abrindo a porta do quarto e indo até a minha mãe, ela tinha tiros na cabeça, no peito... -O QUE VOCÊS FIZERAM COM ELA? O QUE FIZERAM COM A MINHA MÃE?- eu comecei a chorar

-Hehe, ela não quis nos obedecer garotinho, agora, ela está apenas pagando o preço. Mas sabe... tipo, não é nada pessoal, mas... já que está aqui, por que não morre também?- a mulher disse, apontando a arma pra mim, ela tentou atirar, mas estava sem balas

-DROGA HALIBEL! ESSA SUA MANIA IMBECIL DE ATIRAR NAS VÍTIMAS MORTAS VAI CAUSAR A NOSSA MORTE, ESTÁ FELIZ?- o homem gritou com ela, aproveitei que ele estava distraído brigando, catei a faca que tinha pegado e enfiei fundo em seu pescoço, depois, fui até a mulher e enfiei a faca na perna dela, no lugar onde tem uma veia que bombeia sangue pro coração, pelo o que a mamãe me explicou, uma vez que eu fui guardar cacos de vidro no bolso (N/Autora: essa veia existe mesmo),  a casa da Gumi era bem perto da minha, o suficiente para que ela ouvisse meus gritos

-TOUSHIROU!- ela disse, da porta de casa -EU OUVI UM BARULHO DE BALAS, E LOGO DEPOIS, SEUS GRITOS VINDO DAQUI, VOU ENTRAR, ESTÁ BEM?- ela perguntou, já entrando na casa, pude ouvir ela correndo, e assim que ela chegou no quarto da minha mãe, correu até mim -TOUSHIROU!- ela disse, já chorando também -O-o que aconteceu aqui?- 

Toushirou Off

Gumi On

O Toushirou estava chorando muito, eu abracei ele forte, e ele retribuiu o abraço, comecei a chorar também.

-U-um homem e uma... mulher ameaçaram a... a minha mãe e ela se recusou a obedecer eles e... e daí eles mataram ela...-  ele disse, com a voz fraca e sendo interrompido pelo choro

-Toushi... rou...- eu não sabia o que dizer, então, apenas abracei ele mais forte, ele era meu amigo, eu amava ele, (N/Gumi: COMO AMIGO!! COMO A-MI-GO! LEMBREM QUE A FIC AINDA É DE HITSUKARIN!), queria poder ajudá-lo... eu fiquei com ele a noite inteira, chorando muito, ainda bem que antes de sair, avisei a minha mãe que provavelmente iria dormir aqui. Mas nenhum dos dois conseguiu dormir, já era dia e ainda estávamos ali, chorando.

Gumi Off

Toushirou On

A mamãe... morreu por minha causa... ela podia ter deixado que eles me matassem... por que ela mandou eles a matarem? Ela tinha a opção de continuar viva! Ela morreu, eu não pude fazer nada, e ainda por cima é culpa minha...

-Toushirou... gomen- a Gumi estava... se desculpando?

-P-por que?- eu disse, sem conseguir parar de chorar

-M-me sinto culpada... por não ter vindo mais cedo... eu devia ter te acompanhado até em casa... gomen-

-V-você não tem culpa Gumi...-

-Ainda assim... sinto que tenho alguma culpa...- ela disse, ainda chorando também 

-Mas você não tem nenhuma culpa... por favor... não se sinta culpada...-

-Vou tentar...- ela disse, me abraçando mais forte.

{Fim do sonho}


Notas Finais


Oieeeee!! Alguém aí chorou? Um abraço a todos que choraram (>^u^)>
Kissus de menta 💖💖💖💖💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...