História Parallel World - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Exibições 3
Palavras 739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoassssssss, eu estou muito feliz com essa fanfic, e espero que todos vocês gostem.
Beijinhos de luz para todos, e boa leitura.

Capítulo 1 - The beginning of everything


Fanfic / Fanfiction Parallel World - Capítulo 1 - The beginning of everything

Um ano depois

- Pai, pelo amor de Deus não atira! – Grito desesperada, ele não pode atirar não nele, nele não.

- Alison cala a boca, esse moleque só trouxe problemas pra você e pra mim, ele fudeu com tudo, eu não posso deixar que isso continue. – Disse ele raivoso, nunca tinha o visto assim. Já estava em prantos, eu não suportaria perder ele.

- Eu amo ele, pai você não pode matá-lo, porque se não estaria matando uma parte minha. Por favor, por mim pai, e pelo filho que eu estou esperando, não o machuque. - Sua mão vacilou, ele estava com um olhar confuso, como se estivesse absorvendo as minhas palavras. Justin me encarou perplexo, ele também se chocou, eu também ainda estava processando. Mas como sempre Justin agiu por impulso e pulou encima dele tentando tirar-lhe a arma numa forma de me proteger. 

- Não Justin. - Grito desesperada, e em seguida um barulho muito alto de tiro preencheu o local... [...]
Um ano atrás

- Filha desce logo você vai se atrasar, é o seu primeiro dia de aula, vamos. – Ouso meu pai gritando do andar de baixo, logo hoje, que o meu cabelo está um horror eu vou ter que ir a escola.

Levanto da cama e vou em direção ao banheiro e faço minha higiene matinal, tomo um banho rápido e vou me trocar, pego uma regata cinza, e uma blusa de frio também cinza bem fininha, uma calça jeans rasgada e meu amados
All-Star , não sou muito fã de acessórios, mas coloco um brinco de cristal, faço um coque básico nas minhas madeixas ruivas e vou pegar minha bolsa, jogo o iphone e o fone dentro dela, o resto já estava tudo no meu armário da escola, então desço as escadas e sinto aquele cheirinho de panqueca que só o meu pai saber fazer, é incrível porque só ele consegue fazer o cheiro se espalhar pela casa toda, quando eu faço só fica um cheiro de queimado horrível.

- Finalmente pensei que você tinha morrido.– Dou uma risadinha. – Vamos comer logo porque você já esta atrasada.

Termino meu café da manhã e meu pai me leva a escola, ele vai embora pro seu trabalho, e eu vou em direção à sala de aula, começar o dia com matemática não faz bem a ninguém, não importa o quanto de panquecas você come, o seu humor acaba em poucos segundos.

- Então meus queridos alunos, vamos ver se vocês se lembram de alguma coisa do ano passado, por isso hoje eu irei passar uma revisão básica, mas não é só porque é uma revisão que vocês não devem prestar atenção por isso sem conversinhas paralelas, eu to de olho viu! – Disse Andrew o nosso professor, ele é lindo só que a matéria que ele leciona é chata demais.

Saio da escola lá pra 18h00min, já estava escuro, meu pai não ia me buscar hoje, ficou enrolado no trabalho, tinha que terminar uns relatórios, isso acontece de vez em quando já que ele é policial. Fiz o caminho que sempre fazia de vez em quando, só que de longe eu avisto uma pessoa toda de preto encapuzada. Apresso meus passos um pouco receosa. 


- Olha o que temos aqui! Que princesa. - O homem me parou e segurou meu braço o apertando um pouco. A rua estava escura e ninguém estava passando no momento. Me assusto, e tento fazê-lo soltar meu braço, mas foi uma tentativa falha.


- Moço pode levar minha bolsa, mas por favor me deixe ir. - Disse nervosa com a situação. 


- E quem disse que isso é um assalto, eu quero é você. - Passou a língua entre os lábios. 


- Moço por favor me deixe ir. - Lágrimas já começaram a rolar pelos meus olhos, estava desesperada, maldita hora que esqueci o meu spray de pimenta.


- Ah minha querida, você é muito gostosa pra eu deixá-la ir embora. Hoje a noite vai ser divertida. - Tentou me beijar, mas balancei a cabeça, tentava me soltar mais era inútil. Me arrastou para um canto escuro e rasgou minha blusa, me deixando de sutiã. Olhou-me com um olhar malicioso e começou a  tentar chupar meu seio. Consegui neste momento dar um chute certeiro em suas bolas, assim consegui sair correndo enquanto ele se contorcia. Ele se recuperou rápido, e logo já estava de pé correndo atrás de mim....

Continua....


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e se puderem comentem e favoritem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...