História Parallel world legends are true - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Edward Newgate "Barba Branca", Eustass "Captain" Kid, Monkey D. Dragon, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nico Robin, Portgas D. Ace, Portgas D. Rouge, Rob Lucci, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Smoker, Tony Tony Chopper, Trafalgar D. Water Law, Usopp
Tags Ace&marcos&sabo, Lawlu, Lobos, One Piece, Vampiro, Yaoi, Zosan
Exibições 27
Palavras 2.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, primeiro isso se passa em um universo alternativo então alguns dados serão diferentes, segundo minha área e biológia até gosto de histórias, contudo não sei nada então não vai da pra fazer igual os tempo sorry, boa leitura

Capítulo 2 - Capítulo ll



Eu observava dormi, assim que o dia amanheceu, desci pela janela, por alguma conhecidencia do destino morávamos lado a lado, esperei no jardim, hoje era segunda feira, o adolescente teria aula do terceiro ano do ensino médio, com seus dezessete anos, eu era verdade stalker, sabia tudo sobre ele, e isso só piorava a situação porque tudo eu fazia comparação, era quase como eu tivesse substituindo o luffy do presente pelo do passado, eu divagava sobre esse pensamento
- Oi você é nosso novo vizinho - disse a miragem -
- siiimmm
Que vergonhoso, não gaguejo há mais de 700 anos, e só ver esse piralho que pedir meu ar, como isso é possível eu nem respiro
- Eu sou luffy, é
- Vamos luffy-san você está atrasado- Disse um moreno mais alto, que fedia a cachorro
- Espera Ace, e nosso vizinho, Hum qual é seu nome mesmo
- Trafalgar
-tratrafag traffagua torão- kun
Igual o Luffy-kun antigo, não sabe fala meu nome, e ainda sua kun, algo que está se perdendo na cultura
-Prazer Trafalgar - Rosnou o moreno- vamos luffy e saiu puxando o menor
Ótimo agora também tinha lobos na região, ou melhor na casa do lado, eu me pergunto como foi junta tanto ser sobrenatural nessa cidade, ou se já existia e eu nunca percebi

Passado

- Parece preocupado meu amigo
- Alguns problemas impossíveis de ser resolver
- Hum nada e impossível - disse dando um sorriso de lado
- Eu também acreditava nisso até umas horas atrás - mais um copo - disse a última frase pro dono do bar
- Vixi se tá bebendo álcool puro praticamente - disse o ruivo enquanto cheirava o copo do amigo- fala o que aconteceu, talvez eu possa ajudar
- Ninguém pode fazer nada
- Se não for morte tem solução
- Histórias de terror não tem solução
- E se eu dizesse que elas tem
Do que o ruivo estava falando, meu cérebro mal funcionava, na verdade era tudo está desconectado de tanto álcool que eu tinha ingerido
- Eu to perdido Kid-san
- Explica o que tá acontecendo eu não vou te achar louco Law-san
- Meu amor se casou com outro homem, isso foi a três anos, hoje ele me procurou pedindo ajuda pra deixar ele
- Isso não é tão difícil, posso ajudar organizar os preparativos pra fugir
- O problema que esse homem é o doflamingo é verdade - falou olhando nos olhos do Kid-san, como se ele virar e fale que a Monet tinha mentido sobre tudo
- Sim donquixote doflamingo e um vampiro
- Eu sempre fui muito cético nessas história que eu vivi crescendo ouvindo, agora descubro que é tudo verdade, agora me diz como salvo ele
- Eu posso ajudar
- Não quero matar ninguém
- Eu não vou ser morto Law-san eu sou um Hunter eu vivo pra matar seres sobrenaturais - disse gargalhando um som horrível e doentiu

Atualmente

Eu evitei seguir luffy hoje, pelo fato dele está com um lobo, que sabe que eu sou um vampiro, e fui saber mais do moreno, depois de uma invasão rápida, sube que o moreno e um lobo, que foi mordido no começo da adolescência e está sobre a proteção do barba branca, alguém que você jamais deveria se meter, aquele velho deve está mais tempo que eu vivo, lobos também param de envelhecer, contudo eles tem essa escolha é podem não fazer ela, nos vampiros não quando somos contaminados com vírus Piry,  nosso organismo para, todas as suas funções e ficamos sem envelhecer já que nem uma célula nossa vai se reproduzir e gerar mutação, fazendo que nosso corpos fiquem jovem eternamente, mas pagamos um preço necessitamos de sangue humano pra continuar a viver se não vamos definhar igual um humano sem comida, com os lobos e diferente seu corpo recebe o vírus da licantropia, que acaba causando uma mutação em seus genes, que os da novas habilidades e poder de se transformar em um lobo
- Que faz aqui na cidade?
- Resolvi voltar as minhas origens
- A maioria dos vampiros são normades
- Porque a maioria é burra e mata a presa
- E você não toma o sangue
- E claro que eu tomo, a diferença que sou inteligente o suficiente pra não levar a morte, acabo tomando de mais de uma pessoa as vezes até quatro, mas todos chegam em casa e dessa forma posso viver uma vida
- Uma vida
- Viver em algum local por um tempo, e ai quando vêm que não estou mudando nada, saiu do local é você porque está nessa cidade
- Um imprinth
- Então e verdade fadas também tem isso
- Os lobos herdaram isso de nós
- Hum você já sabe meu nome eu não sei o seu
- Sanji vismorker
Passamos algumas horas em silêncio, depois de algum tempo a única coisa que você quer e ficar em silêncio e sentir paz, algo que não sinto desde a minha infância tudo que sinto e uma inquietude de dentro de mim e uma busca por algo impossível e nada tem sentido.
No fim da tarde o vismorker deixou a minha casa, deixando claro que aquela região pertencia a negwath a muito tempo, mas ele tava errado aquele territória era meu a mais de 700 anos, não fui a noite vê o luffy, preferi vim ao lago ver os patos me alimentar e ver a lua e imagina como teria sido a minha vida sem o Doflamingo
- Oi
O que ele fazia a meia noite sozinho?
- Oi
- Não te imaginei te encontrar aqui
- Nem eu te ver
- Pensei que fosse o cara que ficava trancado em um apartamento
- E que você fosse filho da mamãe que não tinha autorização de sair
- Eu sempre saio de casa a hora que quero
- Seus país são bem compreensivos
- Meu tio
- E seus pais?
- Estão mortos
- Hum meus pêsames
- Já faz tempo perdi toda minha família
- E conta isso pro um estranho
- Você não é um estranho
- Não
- Você e o cara que eu conheci na balada
- Eu tenho dó do loiro
- Sério você quer fala dele
- Você quer o quê?
- Acorda na sua cama
Disse enquanto me beijava, coloquei ele no meu colo, enquanto apertava a sua bunda, eu não tinha nem um problema em ter aquele corpo naquele banco
- Aqui não
- Vem vamos pra minha casa
Sabia que Sanji odiaria saber disso, mas Zoro era muito gato pra não se ter ele .
Cheguei em casa rapidamente, nossos passos eram rápidos estávamos sedentos pra ter um ao outro, assim que atravessamos o jardim, eu o joguei na parede foi com força o suficiente pra ouvi o estalo da sua coluna batendo no concreto frio
- Ahh você é do tipo que gosta de sexo pesado
- Garoto eu faço sexo e não amor
- Tem a minha idade e me chama de garoto, mereço
Se soubesse quanto eu vivi ronora Zoro, você não estaria agora de beijando, não queria perde de tempo, a única coisa que eu desejava era o seu corpo, puxei ele pra sala, que tinha um televisão que eu jamais assistiria, um sofá macio, mas bem antigo século XlX, paredes que lembravam madeira, uma poltrona, um tapete bege bem peludo, uma lareira, lembrava muito algo antigo que seria da sua avó, foi ali que joguei a alga no sofá, ele teria sérios problemas pra explicar os roxos que ele sairia
- Ahh
- Tsc Tsc se gosta né ronora de apanhá
- Não gosto
- Ahh é - falei enquanto segurava o queixo dele, eu tinha que ir com calma, não era muito fan de matar meus amantes, eu rasguei a sua blusa, abaixei totalmente seu corpo no sofá e comecei a chupar seus mamilos, eu literalmente mordi com força aqueles biquinhos tão pequenos é ele só gemia mais podia ver sua excitação na calça, contudo eu amava provocar as minhas presas, continuem um bom tempo nos mamilos dele, depois desci uma trilha de mordidas e chupoes até o cós da sua calça e comecei retirar ela bem devagar deixando apenas de cueca vermelha, lambi por cima do tecido nessa hora ronora já gemia igual uma putinha, podia ver seu pré gozo virei ele de lado deixando sua bunda exposta
- Hein que se tá fazendo Law
- Quieto
- Hein eu
- Eu mandei calar a boca ronora, no final dessa noite você vai me agradasse e implorar por mais
- Convencido
- Se você continuar falando eu vou falar sua boca, contudo vai se uma maçã amarrada na sua boca
A ameaça surgiu efeito ele ficou quietinho, retirei sua cueca até os joelhos dessa forma seria ainda melhor, passei a mão na sua bunda várias vezes, gostei muito de ver que tinha bastante carne, o primeiro tapa estalo na sua bunda
- Ahh
- um
Veio o segundo
- Dois
O terceiro
- Ann
- três
O quarto
- Quatro
Sua bunda já estava vermelha, seu pênis estava mais duro que antes
- não gosta de dor, o que é isso Zoro, disse enquanto abria sua perna a levantando deixando seu pênis exposto, foi quando comecei a masturba ele, contudo sua bunda não estava livro
- Cinco
O som dessa tinha sido alto, algo que agradou muito as meus ouvidos
- Seis, Sete
Eu continuava no seu pênis, indo cada vez mais rápido podia ver que ele estava quase lá
- Oito, Nove
O ritmo estava um pouco mais reduzido, queria fazer ele gozar, mais pelos tapas
- Dez, Onze, Doze, Treze
Ele gozou
- E depois não gosta né
- Seu FDP
- Olha a boca, há volto
Busquei o lubrificante e a camisinha, espalhei bastante gel na minha mão e fui inserindo dedo por dedo esperando todas as vezes ele se acostumar, coloquei a até o terceiro, quando vi que ele já estava bem preparado, tirei minha calça junto com a box, rasguei o pacote e pus no meu pênis espalhei um pouco mais de gel, e fui colocando aos poucos e esperando ele se acostumar, até que vi que já estava bom, eu fui aumentando o ritmo aos poucos, nossos gemidos se misturaram, em algum momento estávamos loucamente nos beijando e fodendo em um ritmo alucinante, ele veio apenas alguns segundos antes que eu, ele adormeceu na hora, pus no meu ombro e levei até a cama, agradeci em usar móveis na minha casa pra deixar ela apresentável aos vizinhos, pelo menos ronora usaria a cama que eu jamais utilizaria, tomei um bom banho, e sentei ao seu lado da cama e comecei a ler um livro, quando o dia estava pra raiar deixei o Zoro dormindo e desci as escadas teria que encontrar um fadinha irritada, a primeira coisa que eu vi foi o soco
- Não mexe com que me pertence
- Rsrs ele não parecia te pertence ontem a noite
- Olha aqui vampiro - disse me segurando e jogando na parede
- Tenho certeza que seremos muito mais felizes sendo amigos que inimigos
- Essa noite não vai repetir
- E porque não
- Eu queria experimentar já tive o que quero
Eu e o loiro teríamos começado um briga muito feia, quando fomos separado, por o cachorro de ontem e um abacaxi
- Esse território me pertence e não quero brigar nele
- Ele é Meu na verdade
- Já foi quando você o abandonou ele se tornou meu - disse Edward Negwath o lobo maís temido da história
- Não quero brigar por território, quero somente poder dormi com quem eu quiser
- E não podia ser por alguém que não tinha parceiro - disse o abacaxi
- Que eu saiba ele está solteiro
- Você sabia que eu tinha um imprinth por ele
- Isso não ao muda que ele é solteiro e pode ficar com quem quiser
- Chega os dois, Trafalgar Law seu nome e muito famoso na comunidade vampírica, contudo esse território me pertence, se não querer briga comigo por ele terá que respeita as regras e uma dela e não se envolve com os imprinth dos outros, todos os sobrenaturais devem respeitar isso dentro do meu território
- Eu não ficarei novamente com ele já tiver o que queria por uma noite
- Idiota - disse a fada
O calor da sala, estava insuportável, eu nunca sentia temperatura nenhuma, mas sempre esquecia que as fadas eram do sol e calor, ele devia estar quereme fritar
- Vismorker, sabe que não pode matar dentro do meu território
- Trafalgar não chegue novamente perto de ronora se não conhecerá porque minha família e temida, saiu de passos apressados da sala
- Não quero briga em meu território, não mate nenhum humano, fique avisado Hunters moram na região e se provocar novamente Sanji, não irei me intrometer em uma nova briga
Barba branca e o abacaxi saíram da minha sala, eu não tinha muito interesse na alga, na verdade a única coisa que me chamava atenção no tempo atual era o luffy, contudo uma boa briga não faria nada mal, quando se vive séculos as coisas se torna muito monótonas.


Notas Finais


Olha tá difícil eu postar todas as historias, então não me matem se acaba atrasando, kisus de mel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...