História Paranoid - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, Personagens Originais, V
Tags Bts, Drama, Fanfic, K-pop, Red Velvet, Romance, Seulgi, Taehyung
Visualizações 7
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - ° One °


A Garota de cabelos castanhos médios acordou pela manhã, assim que seu despertador tocou, mais um dia indisposta para fazer qualquer coisa. 

Depois que seu melhor amigo morreu ela sentia que dê certa forma a culpa era sua.

~ Flashback ON ~ 

A noite estava fria, com um clima perfeito para assistir um filme de terror com um belo balde de pipoca com muita manteiga e refrigerante.

Após o término do filme, começou a chover muito forte. O forte vento balançava as árvores, os trovões misturados com os raios deixavam tudo aquilo ainda mais assustador. 

Ainda mais para a pobre Seulgi, um de seus maiores medos eram especificamente os trovões. Os barulhos. 

Resolveu pedir para Kim Taehyung passar a noite em seu apartamento. Ligou para o garoto. 

- Tae Oppa? - Sua voz estava trêmula 

- Seulgi? Aconteceu alguma coisa? - Perguntou preocupado 

- N-não exatamente, mas... Está chovendo bem forte! E... Estou com medo! - Pode se ouvir uma leve risada, seguida de um suspiro 

- Já estou indo pra aí, sua medrosa! 

- Aish oppa, vem rápido, por favor! 

- Ok, ok! 

Terminaram a ligação... A chuva cessou depois de longos 50 minutos. Taehyung não havia chegado ainda; o que era muito estranho. Pois ele sempre chegava em mais ou menos 20 minutos dependendo do trânsito. 

Seu celular começou a tocar. Era o número da mãe de Kim Taehyung, que por algum acaso, não conseguia gostar de Kang Seul Gi. 

- Alô? 

- Você chamou o meu filho! A culpa foi sua! - Qualquer um perceberia que ela estava chorando e um pouco alterada

- Senhora Kim... Não estou entendendo... 

- Kim Taehyung sofreu um acidente por culpa sua! Ele bateu o carro! 

O celular caiu das mãos da garota. A visão embaçou conforme as lágrimas iam chegando. Já chorava descontroladamente. 

Pegou o celular que permanecia ligado. 

- Não venha ao hospital! Não apareça mais na vida do meu filho!.. Se ele sobrevreviver... 

Alguns dias depois, a irmã de Kim Taehyung apareceu no apartamento de Seulgi, que se sentia culpada e se culpava todos os dias a todo minuto que ficava sozinha. Ela não tinha notícias de Kim Taehyung.

Abriu a porta, estranhando o fato de Kim SooYoung estar ali, assim como a mãe, ela também não gostava da pobre Seulgi. 

- Eu só vim lhe dizer... Que... Taehyung faleceu. Achei que você deveria saber disso. 

Ela estava sem palavras. Não teve reação alguma. 

- A culpa foi sua... Não vá ao velório. Todos te odeiam ainda mais! 

- N-não vou... Não quero causar mais desgraça a sua família! - Lágrimas começaram a rolar. A irmã do garoto lhe deu as costas a deixando sozinha; naquele estado. 

~ Flashback OF ~ 

Kang Seulgi não conseguia se recompor, se reerguer. Então achou melhor começar uma nova vida, em algum outro lugar. Ou melhor, na casa de sua avó. Ah, talvez não fosse a melhor opção, já que a senhora morava em uma cidade um tanto quanto longe de Seoul; Incheon. 

Arrumou os cabelos e desceu as escadas, indo de encontro a avó. 

- Bom dia minha filha! 

- Bom dia vovó. - Deu um beijo na testa da mais velha - Dormiu bem? 

- Mais é claro! E você meu amor? 

Pensou um pouco, sua noite não havia sido nada boa. Ela queria saber o que tinha acontecido exatamente naquela noite, mas não conhecia ninguém que soubesse sobre Taehyung. Agora, em Incheon, muito menos. 

Parecia que todas as noites seu cérebro tentava recriar o acidente na forma de sonhos. Na verdade, era sempre como Seulgi imaginava que houvesse acontecido. Após alguns segundo pensando, resolveu responder.

- Também dormi muito bem! - Sorriu, o mais verdadeiro sorriso possível. 

Não queria preocupar a avó, também queria se poupar das perguntas que ela lhe faria e dos sermões que levaria por ainda se culpar, mesmo depois de 2 anos sem seu melhor amigo; ou seu único e verdadeiro amor. Ela não teve tempo de confessar seus sentimentos para ele. 


Notas Finais


Esse capítulo foi como um prólogo!

Espero que tenham gostado e comentem! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...