História Paranormais - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, , Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Konan, Konohamaru, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Suigetsu Hozuki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Akatsuki, Aventura, Ficção, Gaaino, Konohana, Mistério, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema, Sobrenatural
Exibições 116
Palavras 2.968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá queridos leitores. Eu sou a Hidden Queen e hoje trago para vocês o segundo capítulo de Paranormais. Animados? Eu estou!

O capítulo de hoje fiquei pequeno, pois, como vocês já sabem, gosto de fazer capítulos com mais de 4/5 mil capítulos, mas infelizmente não é o que temos para hoje. Este capítulo será focado na Akatsuki. Não sei se já comentei isso antes mas tentarei intercalar e fazer um capítulo voltado para os Akatsuki, depois um voltado para os aprendizes da ATP, e assim vai.

Creio que era só isso que eu tinha para dizer mesmo.

Boa leitura e até as notas finais!

Capítulo 2 - Second


 

 

PΛЯΛЛФЯMΛłS

ϾΛPíТUŁФ 2

БΞŁΛ ΛÐФЯMΞϾłÐΛ

 

 

A Akatsuki estava a caminho de seu "esconderijo". Os membros eram divididos em dois carros. No carro de trás, estava tudo tranquilo, Itachi dirigiria enquanto, vez ou outra, conversava com Kisame, que estava ao seu lado, ou com Kakuzu, Tobi e Hidan, que estavam no banco de trás. Agora, já não posso dizer que a atmosfera do carro que seguia na frente estava tão calma quanto. 

Deidara tentava ignorar as brigas constantes de Pain e Konan, enquanto observava cada detalhe da garota misteriosa de cabelos platinados, que se encontrava deitada no banco de trás, com a cabeça repousada em suas pernas. 

- Af, dirija mais rápido, Nagato! Já faz três horas que estamos na estrada! – A garota de cabelos roxos azulados reclamou, irritada.

- Eu já disse que não é pra me chamar de Nagato! – O ruivo exclamou estressado. 

- Mas você se chama Nagato! – Exaltou Konan.

- Não, eu me chamo Pain! 

- No seu registro de nascimento está escrito Nagato, então seu nome é Nagato!

- Foda-se o meu registro, porra! Eu me chamo Pain e pronto! – Vociferou Nagato, quer dizer, Pain. Ai, meu Deus, que confusão.

- Meu querido, isso aqui não é X Men para inventarmos nomes "artísticos" de acordo com os nossos poderes, não! Eu hein. – Konan bufou. 

- Mas poderia ser, seria bem mais legal se você se chamasse... AquaGirl! – Nagato exclamou como se acabasse de ter a ideia mais genial do mundo. Konan o encarou com cara de poucos amigos.

- AquaGirl? – Ela indagou com cara de tédio. 

- É, seria foda. – Falou Pain, dando de ombros.

- Tão foda quanto assistir novelas mexicanas com a sua mãe. – Konan disse cínica.

- A narração da minha mãe é muito engraçada, tá? Só perde para suas tias. E para o Tobi lendo fanfics. – Pain falou rindo. Konan revirou os olhos. 

- Alguém já te disse que você é insuportável?! – Inquiriu Konan.

- Alguém já te disse que você é uma chata?! – Questionou Pain.

- Não. – Konan respondeu empinado o nariz.

- Ér... Desculpe interromper a discussão de vocês, mas é que você está mentindo, Konan. Já te disseram que você é uma chata, sim. Eu mesmo vivo dizendo isso. – Deidara se manifestou.

- Cala a boca, Deidara! Eu não pedi a sua opinião. – Respondeu Konan um tanto tempestuosa.

- Cruzes! Como você é grossa! – Deidara resmungou fingindo estar ofendido.

- Aff, garoto! Volta a brincar com a sua Barbie aí, volta. – Konan disse apontando para a platinada deitada no colo de Deidara. 

- Você é uma chata! – Resmungou Deidara, mostrando a língua para Konan. Pain riu.

Tendo amigos como esses, Konan nem precisa de filhos.

 

 

 

 

- Awn, ela é tão fofa! Nós vamos ficar com ela, né? Ah, vai! Deixa a gente ficar com ela? Deixa! Deixa! Deixaaaa! – Tobi implorava enquanto dava pulinhos e segurava as mãos de Konan.

- Por mim, tanto faz. Desde que quem arque com todas as consequências seja o Deidara. – Respondeu Konan, dando de ombros.

- Ebaaa! – Tobi exclamou abraçando Konan.

- Sai! – Konan resmungou, empurrando-o.

- Não que isso seja algo ruim, mas... Por que eu? – Indagou Deidara.

-Você que inventou de trazê-la. – Respondeu Konan.

- Mas todos concordaram. – Retrucou o loiro, dando de ombros.

- Eu concordei. Se quiser, eu cuido dela. – Pain disse com um sorriso malicioso no rosto, encarando a garota em seus braços.
 

Konan ficou vermelha de raiva. Fuzilou Pain com o olhar e saiu dali empurrando o mesmo e adentrando a casa. 

- Oxe, o que deu nela? – Pain indagou com uma das sobrancelhas arqueadas.

- Ciúmes, colega. Ciúmes...– Disse Hidan.

- Com uma pitada de inveja. – Tobi debochou fazendo Hidan rir. – Quando ela vai acordar? – Indagou, olhando para a garota nos braços de Pain.

- Eu não sei. – Respondeu Deidara.

- Será que ela ficou mesmo a vida inteira nas mãos do governo? – Perguntou Itachi.

- Tudo indica que sim. – Respondeu Pain.

- Ei, Bela Adormecida, acordaa! – Tobi falava enquanto balançava a garota pelos ombros.

- Para com isso, Tobi. – Resmungou Deidara.

- PAREM DE BABAR NA BELA ADORMECIDA E TRAGAM ELA PRA DENTRO, SEUS MERDAS! – Konan ordenou aparecendo novamente no jardim, já irritada com o alvoroço dos homens em volta da garota. 

- Mas ela é tão linda! – Sussurrou Deidara, admirado.

- E tão fofa! – Tobi disse contente.

- Tão estuprável...– Pain disse com um olhar malicioso e todos o olharam feio. Konan ainda mais irritada, fez com que uma rajada de água caísse em cima de Pain, o fazendo ficar todo encharcado. 

- AH! PORRA! POR QUE FEZ ISSO?!

- Pra apagar esse teu fogo, tarado! – Konan esbravejou. Seu olhar estava tão frio que era possível sentir a temperatura abaixar ao redor dos jovens.

- Sinceramente, eu tô com medo de deixar o Pain continuar segurando a Bela. – Disse Tobi o olhando assustado. – Fora que ela tá toda molhada agora.

- EU SEGURO ELA! – Gritou Hidan.

- NÃO! EU QUE SEGURO! – Deidara berrou.

- SAI, VOCÊ JÁ SEGUROU ELA, DEIDARA! – Gritou Kisame.

- VAMOS FAZER MAMÃE MANDOU! – Falou Itachi.

A briga entre os garotos começou para ver quem segurava a garota.

Acabou que Kakuzu, o único que não participou da briga, acabou segurando-a.

- Credo, parece até que vocês nunca viram uma vagina. Bando de punheteros! – Konan resmungou.

- Se dúvidar, o que você tem aí no meio das pernas é outra coisa... – Pain provocou fazendo os garotos rirem.

- Você sabe muito bem o que tem aqui, ruivinho. – Konan disse sorrindo maliciosamente.

- ENTÃO VOCÊ COMEU UM TRAVECO, PAIN! – Hidan berrou, gargalhando e todos começaram a rir. Konan ficou vermelha de raiva, assim como Pain.

- Você vai pagar por isso! – Pain disse com  um sorriso divertido estampado em seu rosto. Hidan arregalou os olhos e não teve tempo para protestar. Os olhos de Pain ficaram liláses por completo e sua iris, rodeada por círculos. Ao receber o olhar de Pain, Hidan caiu de joelhos e começou a se contorcer e gemer de dor, seu corpo havia ficado vermelho e suas veias estavam altas, Hidan parecia estar prestes a explodir.

- PARA! PARA! ENTENDI! – Gritou Hidan. Logo o efeito do poder de Pain passou e seus olhos voltaram ao normal, com a tonalidade âmbar de sempre. – Cara chato, nem sabe zoar. – Hidan resmungou, um tanto ofegante, massageando algumas áreas do corpo. 

- Hum... Ninguém colocou a garota no sofá. – Konan disse e logo perceberam que estavam parados no meio da sala enquanto presenciavam os barracos já comuns entre eles.

- Vamos brincar! – Tobi disse animado.

- NÃO! – Todos gritaram e Tobi se encolheu, começando a chorar.

- C-Calma, Tobi, pare de chorar. – Itachi falou calmo, mas não adiantou. Tobi começou a chorar escandalosamente e logo um vento os rodeou, e foram parar sabe-lá onde.

- AH, MEU JEOVÁ! – Hidan berrou. – É TIRO! – E logo saiu correndo.

Olharam em volta e perceberam que estavam em um morro onde havia troca de tiros entre polícia e ladrão.

- TOBI! TIRA A GENTE DAQUI! – Kakuzu gritou e na mesma hora uma bala passou a milímetros de seu rosto. – AH, PORRA! EU NÃO FICO MAIS AQUI! – Jogou a "Bela Adormecida" no chão e saiu correndo por sua vida.

Todos saíram correndo daquele cenário, como baratas tontas.

- PORRA, KAKUZU! ESQUECEU A BELA ADORMECIDA! – Deidara gritou vendo a garota sozinha no meio do morro, entre os tiros. Logo o loiro voltou para o meio do tiroteio para tirá-la de lá.

- SÓ TIRO A GENTE DAQUI SE VOCÊS BRINCAREM COMIGO! – Tobi gritou, se escondendo área de um carro.

- VAMOS BRINCAR COM VOCÊ! MAS TIRA A GENTE DAQUI! – Todos gritaram. Tobi sorriu e logo, em uma ventania, já estavam no playground da casa deles.

- Tá, qual é a brincadeira? – Pain perguntou entediado.

- Quem estiver segurando a fofa, terá que arremesá-la naquele sofá. Ela tem que cair deitada! Valendo minha coleção de mangás!

- SUA SUPER COLEÇÃO?! – Kisame gritou e rapidamente puxou a garota dos braços de Daidara.

- Isso vai dar merda. – Itachi sussurrou negando com a cabeça.

Kisame a mirou no sofá, mas o cara tinha força demais, e a garota era leve, sem contar que ele nunca teve uma boa mira. Não deu outra, ela saiu voando pela janela.

E eles estavam no segundo andar da casa.

- KISAME, SUA BESTA QUADRADA! OLHA SÓ O QUE VOCÊ FEZ! MATOU A BELA ADORMECIDA! – Konan berrou correndo para janela, sendo seguida pelos outros.

A garota estava toda esparramada no chão. Tipo barata morta por uma sandália, sabe?  Tava ingualzinha.

- EU MATEI A SLEEPING BEAUTY! – Kisame entrou em desespero. – VIREI UM CRIMINOSO! NINGUÉM VAI ME PEGAR VIVO! – O mesmo gritou pulando uma outra janela e saindo correndo para longe da casa.

- Espera... Ela não estava morta o tempo todo? – Tobi perguntou.

- Com esse arremeso, provavelmente agora está. – Pain respondeu. – Vá buscá-la.

Tobi se teleportou para baixo e rapidamente apareceu com a garota nos braços. E dessa vez, a colocaram no sofá.

- O que devemos fazer com ela? – Indagou Itachi.

- Brincar! – Tobi disse animado.

- Devolvê-la para o FBI. – Konan falou entediada.

- Levá-la para a ATP. – Itachi deu de ombros. 

- Fazer uma suruba. - Disse Pain. Os meninos reviraram os olhos e Konan ficou putona da vida. 

- SAIAM DAQUI! TODOS VOCÊS! – Konan berrou apontando para a porta.

- Por quê? – Indagou Pain.

- SAIAM LOGO ANTES QUE EU OS TIRE A FORÇA! – Ela berrou, quase matando um.

- Mas eu queria brincar com a fofa! – Choramingou Tobi. Konan o olhou mortalmente,  fazendo uma brisa fria adentrar o local. Os meninos seguiram para fora do quarto no mesmo instante.

- Você fica, Deidara. – Konan disse fazendo Deidara dar meia volta e ir até ela. – Eu disse que você ficaria responsável por ela, né?! Então a leve para o seu quarto. 

- Bem, Deidara, se você quiser, eu me habilito a tomar conta dela. Seria um prazer levá-la para o meu quarto. – Pain falou maliciosamente, encostado no batente da porta.

- PAIN! O QUE VOCÊ AINDA ESTÁ FAZENDO AQUI, HEIN? EU MANDEI SAIR! – Gritou Konan, vermelha de raiva.

- Ué, você disse para o Deidara ficar. – Pain deu de ombros.

- EXAMENTE! EU DISSE PARA O DEIDARA FICAR, VOCÊ É O DEIDARA?! NÃO! ENTÃO VAZA DAQUI ANTES QUE EU ARRANQUE ALGUM ÓRGÃO DO SEU CORPO! – Vociferou Konan. Pain bufou e saiu dali.

- Tudo isso é ciúmes?! – Deidara indagou sorrindo de canto. Konan semicerrou os olhos.

- Deidara, meu amorzinho, acho melhor você pegar a sua bonequinha e SUMIR DA MINHA FRENTE AGORA caso não queira que eu te congele por dentro para que você possa morrer de hipotermia. – Konan falou calmamente, mas com um olhar mortal.

Deidara não pensou duas vezes, logo tomou a platinada em seus braços e a levou para seu quarto.

Chegando lá, o loiro deitou delicadamente a garota em sua cama, se sentou em uma poltrona ao lado da mesma e, pela milésima vez, observou cada detalhe da menina. Algo nela o cativava, e aquilo já estava começando a incomodá-lo.

Nos outros cômodos da casa, os outros Akatsuki seguiam sua rotina de sempre: Pain, Hidan, Kisame e Itachi jogavam vídeo game na sala de jogos; Konan lia revistas na sala principal e Tobi fazia companhia à ela, enquanto lia fanfics; e Kakuzu, naquele momento, estava sendo feito de escravo pela Konan, agora ele estava fazendo suas unhas do pé.

- NÃO ACREDITO QUE ELE A TRAIU! CLOSE ERRADÍSSIMO, JUSTIN! –  Berrou Tobi, puto da vida.

- Você está lendo uma fanfic do Justin Bieber? – Konan indagou fazendo careta.

- Estou. – Tobi respondeu naturalmente.

- Pelo menos não é da One Direction. – Disse Kakuzu, enquanto tirava as cutículas das unhas de Konan.

- Já li todas deles. Ao menos todas que prestam. – Tobi falou. Konan fez careta e Kakuzu suspirou, balançando a cabeça negativamente. 

- Tá, né. – Konan deu de ombros. – Escravo, vá buscar água para mim! – Ordenou para Kakuzu.

O coitado suspirou e obedeceu sua "patroa", indo até a cozinha.

A casa – vulgo mansão – dos Akatsuki possuía quatro andares. No primeiro, ficava a sala principal, cozinha, três banheiros e a sala de jantar. No segundo se encontravam as suítes e os escritórios. No terceiro. a sala de jogos, o playground de Tobi, a sala de cinema, sala de música, sala de pintura e o SPA da Konan. E o quarto andar tinha a sala de controle e um espaço vazio e imenso onde os Akatsuki treinavam, uma das paredes do local era totalmente coberta por armas e equipamentos usados em batalha. 

- Aqui. – Kakuzu adentrou a sala principal e entregou um copo de água para Konan.

- Obrigada. Agora já pode voltar a fazer minhas unhas. – Disse Konan bebendo da água.

- Af, cansei de ler essa macumba! A corna da menina só se fode, eu hein! Daqui a pouco vai é morrer, e eu vou achar é bom! – Tobi exclamou indo para o quintal todo revoltado.

Chegando lá, viu a senhora, sua vizinha, cuidar das flores de seu jardim.

- OIIIE, DONA NEUZAA! - Tobi gritou, fazendo a coitada da velhinha quase ter um derrame, de tanto surto.

- Olá, Tobi. – Dona Neuza respondeu sorrindo, porém em um tom cansado, pois Tobi sempre fazia questão de cumprimentá-la com um susto, e nem era de propósito.

- Onde está o Seu Juvenal? – Perguntou Tobi.

- Ah, pequeno Tobi... Juvenal estava muito doente, como você já sabe, e bem, ele acabou não resistindo. – Dona Neuza respondeu, cabisbaixa.

- O-O quê? O Seu Juvenal m-morreu? – Tobi inquiriu, já deixando as lágrimas caírem.

- Sim, querido. infelizmente. – A Senhora respondeu com angústia na voz.

Tobi encarou Dona Neuza, chorando silenciosamente por alguns segundos até que começou a berrar, correndo para dentro de sua casa.

- Tobi? O que foi? – Konan indagou confusa ao ver Tobi adentrar a sala aos prantos.

- NÃO! AAAAAAH! – Tobi subiu as escadas, chorando escandalosamente.

- A personagem principal da fanfic morreu de novo? – Debochou Hidan, adentrando a sala, ao lado de Kisamw.

- Mas o que aconteceu com ele? – Inquiriu Kisame.

- Eu não sei, ele saiu para fora e minutos depois voltou assim. – Konan respondeu, ainda atordoada.

Ao fazerem silêncio, os quatro escutaran uma risada alta vindo do lado de fora da casa. Se entreolharam confusos, então foram até lá ver da onde vinha aquela risada.

- Dona Neuza?! – Falou Konan, olhando para a senhora no quintal vizinho.

- Por quê está rindo feito maluca? – Inquiriu Kisame.

- O Tobi... Ele... – Dona Neuza tentava falar entre gargalhadas.

- O que a senhora aprontou dessa vez? – Perguntou Hidan.

- Ah, nada... – Ela se acalmou, parando de rir. – Eu só disse pra ele que o Juvenal morreu.

- O Seu Juvenal morreu? – Indagou Hidan, com olhos arregalados.

- Claro que não, seu idiota!– Respondeu Dona Neuza. – Infelizmente, vazo ruim não quebra!

Os garotos observaram, sem expressão, Dona Neuza adentrar sua casa.

- Essa velha não tem jeito mesmo. – Disse Konan, voltando para dentro da casa. Os outros fizeram o mesmo.

- Deveríamos dizer para Tobi que era uma brincadeira da Dona Neuza? – Indagou Kisame.

- Claro que não! Deixa ele sofrer. Ninguém mandou ele fazer com que nós quase fossemos baleados hoje! – Respondeu Konan, se jogando no sofá.

- Você é cruel. – Falou Hidan.

- Não tenho culpa se ele é trouxa o suficiente para ainda cair nas pegadinhas da velha. – Ela deu de ombros.

- Gente, a ficha da Bela Adormecida não está no sistema. – Itachi disse, adentrando a sala, junto a Pain.

- Como assim? – Konan arqueou a sobrancelha.

- Não colocaram a ficha completa dela no sistema, junto às dos outros paranormais já capturados. – Explicou Pain.

- Completa? Quer dizer que tem uma parte? – Indagou Hidan.

- Tem apenas um número com a foto dela. – Reapondeu Pain.

- Um número? – Perguntou Konan.

- Sim, o número 11. – Respondeu Itachi.

- O que isso quer dizer? – Inquiriu Kisame.

- Não fazemos a mínima ideia. – Pain respondeu.

- Acho que sei o que isso pode significar. – Disse Hidan, chamando a atenção de todos. – Há alguns anos, assisti uma reportagem sobre a última guerra que aconteceu entre humanos e paranormais, há dezesseis anos. Em uma entrevista com o Vice-Diretor do FBI, perguntaram à ele se a captura de Paranormais rendeu, então ele sorriu e respondeu: "Capturamos 11". – Hidan falava, enquanto todos prestavam total atenção nele. – E se 11 não for o número de Paranormais capturamos e sim o nome que deram à Bela. Talvez ele estivesse dizendo que capturou 11, e não 11 paranormais.

Todos ficaram em silêncio por alguns segundos, digerindo tudo que Hidan falara.

- Hidan. – Pain quebrou o silêncio. – Sua teorias nunca falham. E realmente, isso faz muito sentido.

- Ela aparenta mesmo ter dezesseis anos. Talvez tenha sido foi capturada após o nascimento. – Disse Hidan

- Creio que seja mais provável que ela tenha nascido de alguém que já estava nas mãos do governo. – Falou Konan.

- Acho que não. Durante a guerra, o governo não tinha nenhum paranormal como prisioneiro. – Disse Itachi.

- Quer dizer que se ela não tivesse sido capturada, poderia ser colega dos nossos irmãos, hoje. Certo? – Inquiriu Hidan.

- Ela teria a idade deles hoje, provavelmente estaria passando para o estágio dois do treinamento. – Concluiu Kakuzu.

- Então ela deve ser filha de alguém que conhecemos. – Disse Kisame. – Ou talvez de um humano qualquer. Ser um paranormal nem sempre é algo genético.

- É, mas não creio que seja esse o caso dela. – Falou Pain. – Para eles confidenciarem tudo que vem dela, assim tão seriamente, ela deve ser filha de alguém muito poderoso. 

- Um dos Hokages, talvez. – Sugeriu Kisame.

- Pensando bem, a aparência dela me lembra muito... – Kakauzu começou, mas foi interrompido por Deidara.

- Pessoal. – O loiro falou, descendo as escadas. – Ela acordou.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


E então, gostaram? Se sim, não se esqueçam de favoritar e comentar. Críticas e sugestões são sempre bem-vindas.

Não se preocupem, no próximo capítulo voltarei a mostrar os aprendizes.

Deidara
Idade: 20.
Poder: Pirocinese.
Base: 1.

Konan
Idade: 23.
Poder: Hidrocinese.
Base: 6.

Itachi
Idade: 22.
Poder: Paralisia Mental.
Base: 4.

Pain
Idade: 22.
Poder: Ilusão de dor.
Base: 1.

Hidan
Idade: 23.
Poder: Hemocinese.
Base: 6.

Kisame
Idade: 23.
Poder: Mimetismo tubarão.
Base: 4.

Tobi
Idade: 20.
Poder: Teleporte.
Base: 4.

Kakuzu
Idade: 23.
Poder: Criocinese.
Base: 5.

Foi isso, amores! Até o próximo capitulo.

Xoxo, Hidden Queen.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...