História PARK's MÁFIA - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kris Wu, Suho
Tags Chanbaek, Enpmaseaep, Suacet
Exibições 138
Palavras 1.019
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu já havia encerrado no Capítulo anterior, porém me disseram que a Fanfic estava confusa e como o final foi deixado em aberto como "pedido de desculpas" fiz esse encerramento definitivo, porque eu não sou o melhor no que faço e fiquei triste comigo mesmo por não saber lidar melhor com minha própria escrita.

Capítulo 8 - Rosa Vermelha - 1 Parte.


Fanfic / Fanfiction PARK's MÁFIA - Capítulo 8 - Rosa Vermelha - 1 Parte.

Sua família sempre colocava uma rosa vermelha sobre o túmulo de um ente-querido, esse gesto nunca foi entendido por si mas também nunca questionado, era um ato bonito afinal.
Chanyeol nunca entendeu, até achava um pouco irônico já que as mortes aconteciam justamente pela organização de sua família, isso deveria se findar, ouvir que era ele quem assumiria tudo o deixava furioso, lembrar da morte de todos ao seu redor era o pior.
A flor o lembrava a morte pelo fato de seu pai sempre a colocar sobre o túmulo de quem era importante para si, vendo essa imagem de seu pai levar a flor mudou sua forma de ver a flor, ele passou a associar a rosa a imagem de morte não importa o quanto tente ver de outra forma.

 


 

Chanyeol estava sentado no banco de madeira observando baekhyun com o pequeno Jun em seus braços brincando pelo campo florido,
Jun estava tão feliz que do canto de seus olhos pequenas lágrimas se formavam de tanto sorrir, e Chanyeol sorria junto ao longe observando tudo.
O lugar era vasto, um grande campo de rosas vermelhas foi plantado junto a tantas outras, no alto daquela colina o som do mar era ouvido, o fim da tarde fazia pequenos raios de luz pairarem sobre suas cabeças, era incrível como ele se apegou tanto a Baekhyun, era incrível como ele parava de chorar na sua presença e essas lembranças o faziam sorrir sozinho enquanto ninguém estava lhe observando, pelo menos era o'que pensava já que Baekhyun sempre mantinha seus olhos sobre ele ao longe.


Ele não se sentia totalmente satisfeito, não poderia ser aquilo porque desde que Baekhyun assumiu toda a organização do Wu eram raros os momentos que passaram juntos, ele estava feliz por os ter a seu lado mas não profundamente por ver sempre Baekhyun distante.
Ele queria o ver fora disso, Chanyeol nunca quis aquilo para Byun, o antigo Baekhyun também, aquelas frases fadadas de "Eu quero proteger você" já não faziam mais sentido porque eles não tinham mais nada do que fugir.

Ele queria uma vida normal para ambos os lados e ele não queria Jun sendo influenciado por nada disso.
O cheiro das rosas vermelhas daquele lugar o lembrava sua família, símbolo que carrega toda uma geração consigo, símbolo que representava as mortes de sua família onde sempre era deixada uma rosa sobre o caixão em meio a tantas outras flores.


Baekhyun nesse momento brincando o relembrava o seu antigo "eu" mas ele não era mais o mesmo, Park sentia falta dos conselhos de Junmyeon, ele não sabia como se sentir na verdade, após tanto tempo buscando a paz ela não era capaz de ser sentida somente pela forma como ela foi concebida a ele, e isso o deixava inquieto. Afinal Baekhyun vivia uma vida da qual ele almejou sair por tanto tempo.


Ele entrou de volta na casa subindo as escadas, lá em cima olhando toda a paisagem o céu escurecia, o cheiro agridoce no ar o deixava nostálgico ao longe o mar era visto, o barulho das ondas batendo contra as pedras o deixava calmo, a casa ficava em um lugar extremamente afastado a pedido de Chanyeol, porque quando Baekhyun disse que ele seria seu refém ele não brincava Chanyeol não podia sair dali e ele não entendia o porque, ele não sumiria, mas podia entender o comportamento de Byun pelo tempo em que ficou se escondendo de tudo e de todos.

 

Do lado de fora eles ainda brincavam, Baekhyun estava disposto a sair da organização, ele entendeu que Chanyeol não estava nada feliz com aquilo ele só teria que aguardar mais algum tempo e tudo estaria do jeito que Chanyeol queria, ele queria o mesmo que ele e o faria, ele iria passar tudo a uma terceira pessoa,  ele guardou isso consigo porque não queria ver Chanyeol o apressando sobre esse assunto, ele também estava longe de ser feliz naquela organização.


O único lugar que ele poderia chamar de casa era onde Chanyeol e Jun estivessem porque eles eram capazes de passar toda a calmaria que ele precisava, ele queria ver Chanyeol sorrir tanto quanto Jun sorria pra ele, ele nunca teve medo quando Chanyeol estava ao seu lado, ele apenas queria retribuir tal feito por se sentir fraco em sua presença sempre imponente, Byun não queria mais ser tão frágil quanto aparentava ser.


 


 


Quando a noite finalmente chegou Baekhyun sussurrou um até logo em seu ouvido, deixando os dois dormirem, Chanyeol sentiu seu coração se apertar porque ele estava dependente de Baekhyun e não se sentia bem em tê-lo longe de si.
Ele se sentia feliz por ter Jun e Baekhyun ao seu lado mas parecia que tudo perderam sua inocência, ele tinha perdido Baekhyun pra organização que ele se negava a deixar.
Jun foi adormecendo aos poucos "Boa noite" foi dito ao fechar os olhos.


 

 


Chanyeol estava inquieto aquela noite se remexendo infinitas vezes tendo que sair do quarto para não acordar Jun, pela madrugada o celular de um dos homens que ficava ali com Park tocou então ele logo se dirigiu a Chanyeol.


Ele tinha recebido uma das piores notícias, a que Baekhyun tinha sido baleado, ele não queria passar por isso novamente, ele não queria ter que jogar outra rosa vermelha em um caixão de uma pessoa amada por si.

 

Vertigem.


Seu cérebro estava ficando lento sua visão turva.


Tudo indo ao escuro, seu coração estava batendo lentamente, ele não sentia seu corpo.


Sua visão foi ficando obscura ele imaginou Baekhyun com Jun nos braços uma última vez antes de ser engolido pelo escuro.


Jun acordou com um baque no chão, levantando da cama descendo as escadas, correndo, tropeçando nos próprios pés, vendo o corpo de Chanyeol desacordado ao chão, ao se aproximar ele se expressou gritando.

"PAI! "
'Pai' sempre saia pelos seus lábios sem querer porque Jun sempre lembrava de Junmyeon, e sempre ele estaria vivo em sua memória, para ele e Chanyeol, e quando esses raros eventos aconteciam Chanyeol sorria sem jeito, sendo acompanhado por Byun, mas ele não estava consciente para ouvir.


Notas Finais


Eu dividi Rosa Vermelha em duas partes logo vem a segunda e última.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...