História PartyGirl - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Jaxon Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Chaz Somers, Drogas, Romance, Ryan Butler, Sexo, Traição
Visualizações 35
Palavras 2.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie Guys, mais um capítulo mega pra vocês. #purpoisetourmerch quem já postou? Eu não por que sou pobre e não tenho camiseta. Enfim, Bjs e boa leitura 😍🦉🌻🌈

Capítulo 14 - Wants To Date Me?


Fanfic / Fanfiction PartyGirl - Capítulo 14 - Wants To Date Me?

Pov's Chaz Somers


— Eu nunca Esperava isso de você Chaz. Eu nunca esperei uso do meu melhor amigo. — juro que nunca Justin tinha me pronunciado o melhor amigo dele. Até hoje.


—J-justin? — Alice se encolheu um pouco no sofá, por causa que estava quase seminua. Ela tinha cara de ódio misturado com cara de interrogação. — O que você está fazendo aqui?! — ela firmou a voz, até eu fiquei com receio.


— Eu pergunto o mesmo pra esse desgraçado. — ele disse me olhando com ódio. Conhecia Justin tão bem que sabia que ele estava ponto de me atirar do 9° andar. 


— Engraçado, Você sempre fala a mesma coisa sempre quando me vê com outro cara. Será que é por que não sabe perder uma garota? — Ela tocou na ferida, Drew odiava que o lembrassem da Selena — Ou por cause que percebeu que você magoou uma garota de 22 anos que se apaixonou por um gangster qualquer de Angeles?! — Nossa, disso eu não sabia. Vi Justin Mudar de expressão, para uma meio surpresa e triste.


— Dude, Acho melhor você ir. — Falei pegando no ombro do Drew, que tirou minha mão com brutalidade. Novidade.


— Alice, me escuta...— ele chegou mais perto da Ally, que deu um passo pra trás


— sai de perto de mim, idiota! — ela empurrou ele com certa força. Ótimo, daqui a pouco os dois saem no tapa.


— Eu quero conversar com você! — Ele chegou mais perto dela, e a encoralou na parede da sala. 


— Oh! Dude, Você não vai bater na garota, vai? — eu me pronunciei, logo Justin ophou com cara de raiva.


— Cala Boca! — ele disse grosseiro.


— E você Cala a porra da Boca quando for falar do meu Melhor amigo! — Ally Gritou um pouco. Sorri bobo por ela me chamar de melhor amigo, sendo que temos nem mais de 1 mês de amizade

— Alice, por favor! Eu vou mudar! Agora deixa eu conversar com você direito! — Justin insistiu denovo 


— Você? — ela soltou uma risada irônica — Justin, você nunca irá mudar. Nunca irá sentir o mesmo por mim. Nunca! 


— Se você me der uma chance, eu estou disposto a sentir o mesmo — Justin Disse, Alice respirou rendida


— Tudo bem, Amanhã as 5 da tarde, na cafeteria do lado daquele restaurante perto da praça — ele sorriu, desaproximando da Ally.


— eu te busco ok? — Ally assentiu com a cabeça e Justin saiu do apartamento.


— Olha, Desculpa Ally, não sabia que você estava apaixonada por ele e....


— Não, tudo bem... — ela chegou perto de mim, passando as mão por meu peitoral, que agora tinha algumas tatuagens. Me arrepiei — Vamos Terminar o que começamos? — Ela dei um sorriso sapeca, que eu retribui.


— Mas, se você gosta do Justin. Por que quer...


— Minha mãe sempre diz que odeia coisas pela metade. — ela disse maliciosa e eu peguei ela no colo e me sentei no sofá com ela sentada em cima de mim, com cada uma das pernas em cada lado do meu colo. 

Ataquei sua boca. Ela dava leves reboladas em cima do meu amiguinho. 


— Não me tortura! — Falei no seu ouvido e escutei uma risada gostosa. 

Passei as mãos nas suas costas e desabotoei o sutiã dela, enquanto deixava seu pescoço provavelmente roxo. Senti seus seios duros em meu peitoral nú. E olha, que sensação era aquela? Eu poderia dar um orgasmo com aquilo mesmo

Alice foi me empurrando até me deixar deitado no sofá. Ela ficou em cima de mim. Ela foi me beijando mais devagar, e até que começou a me dar selinhos. Até que o desejo parou. Não queria mais foder até o talo. Não! Eu não broxei! Não mesmo! Ela que me provocou isso! Juro! 


— Acho que não precisamos passar disso né? — Ally me perguntou com aquela carinha de anjo. Até parece que é virgem.


— Ah, mas eu tô duro! — Menti só um pouco. Por que ainda tinha alguns restos de desejo. Começei a imaginar eu fodendo ela de todas as formas possíveis. Aí fiquei duro denovo


— Não tá não! — Desmentiu — Você broxou não é? 


— Agora eu tô duro mesmo — peguei no meu amiguinho, que ameaçava sair de lá de dentro a qualquer hora. E ela ali, de quatro em cima de mim, sem sutiã. Ah! Eu vou soltar um orgasmo con essa visão.


— eu resolvo isso... — ela sorriu sapeca, chegou um pouco mais pra trás. E enfim, Vou gozar com isso. Ela desfes os nós no cordão da minha calsa de moletom, e abaixou. Quando viu o meu volume de baixo da cueca Box, Sorriu maliciosa depois olhando pra mim.


Pov's Alice Mendonza Goulart


Aquilo era uma bela visão. Chaz estava duro mesmo. Achei que ele tinha desistido, mas não! Sua cueca branca dava pra ver o volume. Aquele corpo malhado, a cueca que deixava ele mais gostoso ainda! Que amigo mais gostoso que eu tenho!

Não pensei duas vezes e abaixar sua cueca. E logo depois, vi suas veias quase estourando, eta, ele vai explodir!

Cai de boca, mas decido provocar primeiro. Passei a língua e ele jogou a cabeça pra trás. Dando um gemido rouco.


(...)


— Nossa, você é demais Alice. Você fez curso? — ele disse assim que gozou na minha boca, e eu engoli tudo. vim engatinhando pra cima dele e me deitei em cima dele.


— Da pra Cala a boca? — eu disse e ele riu. Fiquei deitada en cima dele, e ele pegou o controle da TV e ligou em um canal, que passava um filme de ação. Cai no sono.

Sim, dormi em cima de Chaz, no sofá, e sem sutiã e camisa. 


[...]



Acordei com o gosto do meu hálito, também por causa do maldito sol. Eu estava do mesmo jeito que tinha dormido, Chaz estava desmaiado. Passei mrus dedos pela sua face. Ele era tão fofo enquanto dormia. 

Ele se mexeu um pouco, e virou a cabeça, murmurando algo do tipo " deixa eu dormir ". Sorri, e deixei ele dormindo. Sai de cima dele.

Fui até meu quarto e me olhei no espelho. Ainda estava sem sutiã e de short. Fiz um coque frouxo por causa do maldito cabelo que não deixa ele bonitinho. Peguei uma toalha e fui para o banheiro.

Cheguei lá e recostei a porta, me despi de minhas roupas e entrei no chuveiro. Tomei um banho de 10 minutos e me enrolei na toalha. Sai do banheiro, me toquei no closet e sai do quarto. 

Cheguei na sala, onde estava Chaz ainda jogado e desmaiado no sofá. Eram 09:34 da manhã. Eu tinha ido dormir cedo. 

Passei reto e fui para a cozinha, peguei um copo d'água e voltei pra sala. Que maldade fazer isso com um nenê desacordado. Cheguei em frente ao sofá.

— Chaz! Acorda! A casa tá pegando fogo! Acorda! — Joguei o copo de água nele, que levantou a cabeça espantado. Começei a rir, ele me encarou com cara de interrogação por alguns minutos, mas logo ele entendeu.


— Vai se foder Alice! — Chaz virou do costas pra mim ainda deitado. Continuei rindo.


[...] 


A tarde passou voando. Chaz pediu pizza pro almoço, ele ficou só um pouco no apartamento, disse que tinha coisas pra resolver. Depois que ele saiu eu fui me apresentar em uma festa de uma garotinha de 7 anos, Ultimamente eu estou com 14k de seguidores do Instagram!!! Ganhei um dinheiro do caralho com essas apresentações. 

Eram 16:15 da tarde. Tinha acabado de chegar da festa. Me fizeram ficar lá como convidada. Até que lembrei de que tinha marcado de sair com Justin. Fui para o banho.

Separei minhas roupas, Um moletom branco que ficava um vestido em mim. Um Jeans por baixo e sapatilhas pretas. Demorei uns 5 minutos nos chuveiro, me enrolei na toalha e sai. Fui para meu closet e me vesti. Prendi o cabelo em um rabo de cavalo alto.

Fui pra sala e esperei Justin. Me sentei no sofá, e começei a mexer no celular. Quando Justin me envia uma mensagem

Justin: Tô te esperando aqui em baixo

Me: Já tô descendo.


Sai do apartamento e tranquei. Entrei no elevador, e quem estava lá ? O Gostoso do meu vizinho. Como um homem daquele pode estar solteiro? 

— Oi — Harry me comprimentou.

— Oi Hazza — eu disse e ele sorriu. Eu chamava ele pelo seu apelido, quando Louis vinha bastante aqui em casa e quando Sophia morava comigo, Saíamos muito, pra festas e essas coisas.


O elevador chegou no térreo, e antes de eu sair, Hazza me chamou


— Ally — olhei pra ele — Faz tempo que não saímos né? Podíamos marcar de sairmos eu você e Sophia que tal


- Ok Me manda uma mensagem se souber de alguma festa — eu Pisquei pra ele, que me deu um abraço antes de sairmos do elevador.

Saímos de lá, comprimento o porteiro com a cabeça e saio do prédio. Vejo uma BMW branca  estacionada. Meu Deus! Eu torno a falar, eles vivem na  ostentação. Vejo o rosto de Bieber expressar um meio sorriso. Logo sigo ao carro.

Abro a porta e entro, Justin me encarou de cima a baixo, depois mordeu os lábios. Se ele pensa que me conquistou com isso, quase. Quase!

 — Oi pra você também! — disse e ele revirou os olhos ligando e dando partido no carro saindo dali

 

— Oi Ally, você ta muito Gostosa com essa roupa — ele disse e eu revirei os olhos

— Assim que você quer se desculpar comigo? — eu disse e ele parou no semáforo quando ficou vermelho, olhando pra mim

— Não, mas não tem como evitar com você desse jeito. — ele arrancou com o carro quando o semáforo ficou verde.

O resto do caminho foi em silêncio, até Justin ligar o rádio onde estava tocando Tupac. Justin começou a cantar junto que nem um doido, eu ri daquilo. Quando chegamos em frente a cafeteria Justin estacionou o carro um pouco longe. Eu sai do carro e Justin Logo depois.

— Vamo. — ele disse pegando minha mão, me senti um pouco desconfortável.

Entramos na cafeteria, nos sentamos um pouco mais no fundo, pra podermos conversar em paz

— O que você queria conversar Justin? — Fui direto ao ponto, talvez fui rude demais


— Queria que... Alice, Eu acho que... Eu talvez, possa tentar sentir o mesmo por você — ele disse — Sabe, Talvez... Por mais que eu odeie admitir... Eu acho que estou começando a sentir o mesmo por você.

— Isso não é uma brincadeira não é?! — perguntei sem ar

— Queria, queria muito que fosse. Assim não teria que ter passado essas duas semanas em claro, pensando na merda que eu fiz quando gritei com você naquele escritório — ele estava me deixando sem palavras. Justin Drew Bieber, o gangster mais temido de Angeles estava meio apaixonado por mim?

— E... Justin... — eu tentava achar palavras

— Alice, me escuta. Eu queria pedir desculpas por ter gritado com você. Queria te pedir perdão por ter entrado na sua vida. Talvez sem mim você não estaria sofrendo assim. — e pela primeira vez, vi Justin ficar com a feição triste.

—  Mas por que...

— deixa eu terminar tampinha — eu sorri com o apelido fofo — Eu nunca deveria ter tranzando com você naquele dia. Nunca. Agora, se você quiser. Juro que não irei te obrigar. Se pode existir..... Se tem possibilidade de existir um "Nós"

— Não entendi... — me fiz de desentendida, eu queria que aquilo saísse da boca dele.

— Meu Deus. Você não tem jeito né? — Sorri sapeca — Você... Você quer namorar comigo? — eu fiquei em choque, aquilo era real? Ele percebeu que eu fiquei muda — Juro que se você não quiser, saberei como agir.

— Não...

— Como assim "não" — ele se indignou — Garota, eu estou pisando no meu orgulho, estou me umilhando e você diz um simples "não"?


— Viu! Mesmo de eu dissesse não. Você não iria se conformar — disse antes de pegar seu rosto com as duas mãos e beijar com toda a paixão do mundo. Me separei dele, e sorri boba ao ver que eu já era comprometida.

— Isso foi um sim? — ele perguntou

— O que você acha? — ele sorriu e me puxou para mais um beijo. — Amor, A gente não vai comer não?

— Você me deixou de pau duro quando me chamou de "amor" — ele sussurrou no meu ouvido, eu soltei uma risada — Sim, Amor da minha vida. Vou pedir pra viagem — ele disse e eu assenti. Nós levantamos e fomos até o balcão

— Boa tarde, O que desejam? — uma mulher veio nos atender.

— Boa tarde, Queremos dois Frappucchinos e uma porção de fritas pra viagem por favor. — a mulher assentiu e saiu. Depois de 3 minutos ela apareceu com as sacolas com nossos pedidos.

— Aqui estão, mais alguma coisa?

— Só isso mesmo, quanto fica? — Justin perguntou.

— $7,49 dólares — a moça disse

Justin pagou e saímos da cafeteria. Entramos nos carro e tiramos tudo da sacola, deixei os Copos nos porta-copo da frente e as fritas em canto.

— Ainda não estou acreditando que estou namorando Justin Drew Bieber! — disse depois que Bieber arrancou com o carro dali.

— Pois Acredite. — ele disse assim que o sinal fechou, ele chegou perto de mim e me deu outro beijo.

Estavamos andando de boas pelas ruas, quando começa a chover. Ótimo, eu tenho namorado, e posso passar o restos do dia agarrada com ele e assistindo filmes

Passei meus olhos pelas ruas, e vejo muitos moradores de rua. Meu coração aperta. Mas uma pessoa me chamou atenção, ou melhor, uma criancinha me chamou atenção. Ela não deveria passar do 1 aninho de idade. Estava sentada na calçada. Com suas roupinhas desgastadas. Parecia chorar.

Pessoas que passavam ali, nem davam bola. Não pensei duas vezes


— Justin, Para o carro. — eu disse meio nervos e encarando Bieber, que não entendeu nada


— por que? 


— Para o Carro! — eu disse e ele estacionou o carro na vaga mais próxima. Não estava tão longe da menininha. Abro a porta do carro

— Espera aonde você vai....? — fechei a porta sem escutar Justin

Andei nas calçadas até achar a figurinha sentada no chão abraçando as perninhas.

— Oi bebê! — disse e a menininha levantou a cabeça, ela estava machucada. — Oi Meu amor, Você está perdida?

— Mamã...— quase chorei, ela tinha quase dois aninhos e não sabia falar. Provavelmente foi abandonada muito cedo na rua.

— Vem com a Titia vem... — peguei ela no colo. Estava leve, estava mal alimentada. Ela Tinha uma bolsinha nas costas. Eu peguei e caminhei até o carro de Bieber com a menininha no colo.

A garotinha estava com o rosto enterrado no meu pescoço, e ficou pendurada la. Abri a porta do carro e Justin me olha espantado

— O que você ta... De quem é essa menininha?! — eu entrei no carro e fechei a porta.

— Eu vi ela na rua. Vou levar ela pra casa. — disse jogando a mochilinha Dela no banco de trás. A garotinha estava sentada no meu colo no banco da frente comigo.

— Você... Não...

— Vou sim, e não vou desistir enquanto não achar a mãe sem coração que deixou uma garotinha dessa idade na rua. — eu o encarei


Continua?...








Notas Finais


Aposto que ninguém gostou desse hot né? Foi isso gente. Desculpa se não gostaram. Bjs até a próxima🌈🌻🦉😍💅🏻

**SPOILER**
O Harry ainda vai causar muito pra esse casal. Quem sabe uma treta em?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...