História Passagem ao outro mundo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Anjos, Bts, Demonios, Fadas, Sobrenatural
Visualizações 14
Palavras 3.717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiie minha genteee, vim trazer outro capítulo pra vocês...... Ebaaaaaa. Ta chega, vamos pro capítulo.

Capítulo 2 - Two


Fanfic / Fanfiction Passagem ao outro mundo - Capítulo 2 - Two

Todos da casa haviam acordado. Duda, Gabi e May estavam se arrumando antes de descer. Logo após todas terminarem se encontraram:

- As roupas ficaram bem na gente - Gabi falou.

- Lógico! A MeiLin não tem corpo nenhum, você esperava o que? - falou Duda e todas riram.

Elas estavam usando uma calça jeans: Duda usava uma preta, May estava vestida de uma jeans clara e Gabi, uma jeans escura, todas eram rasgadas e cada uma usava uma blusa com estampas diferentes e tênis All Star. Elas desceram as escadas e notaram que todos já haviam comido. Jimin pareceu olhar exatamente para May. Todos estavam sentados no sofá, menos a Duda que estava fazendo o seu café da manhã e o das suas amigas também. Ela parecia tão concentrada que nem percebeu alguém cheirar seu pescoço, a mesma só percebeu depois de o mesmo falar algo. Ela acordou num pulo só:

- Tão fofa! Nem parece uma demônia. - falou yoongi em tom de deboche. Duda estremeceu:

- NÃO SOU UMA DEMÔNIA! - falou tentando se controlar, todos que estavam na sala se viraram e encaram eles que discutiam:

- Sangue de Anjo é tão bom. Posso experimentar? - falou Yoongi sem expressão nenhuma, Duda o olhou com muita raiva. Ela odiava que a chamassem de Anjo ou demônia, pra ela tinha que ser fada.

A mesma saiu andando e deixou a comida no fogo, porém sua face já não era que nem antes... Sua boca estava completamente roxa, seus olhos totalmente pretos, seus cabelos pratas e suas unhas extremamente grandes de dar arrepio em qualquer um. Jin, May e Gabi já sabiam o que poderia acontecer: Ela poderia matar alguém, e se ela continuar neste estado as suas asas poderiam abrir e acabaria chamando a atenção de diversos caçadores, o que não seria algo nada convidativo.

May, Gabi, Tae, Jin e Hoseok, que os seguia sem entender nada do que estava ocorrendo, tentavam alcança-la o quanto antes. Quando chegaram se depararam com a mesma falando grego, ela estava sentada na grama. Todos se viraram pra Hoseok numa forma para que ele traduza, o mesmo pairou, ofegante de tanto correr:

"Ο παππούς μου ο Εωσφόρος, παρακαλώ, τώρα δεν μπορώ να επικοινωνήσει με τους γονείς μου να με αφήσει έξω από αυτόν τον κόσμο. Ακόμη και μισεί τον γιο του εξακολουθούν να αισθάνονται τον Κύριο χάσετε! Πήρα σε ένα κρύο κατά τη διάρκεια της διαθήκης, απλά να με βοηθήσει! Δεν θέλω να σκοτώσει τους φίλους μου, πολύ παρόμοια υβρίδια σαν κι εμένα."

"Meu avô Lucifer, por favor, agora que não posso mais contatar meus pais, me deixe sair desse mundo. Mesmo odiando seu filho, ainda sinto saudades do senhor! Me meti numa fria durante o pacto, só me ajude a sair! Não quero matar meus amigos, muito mesmo outros hibridos como eu."

- Ela é neta de Lúcifer? - Tae deixou a pergunta pelo ar, sendo ignorando pelos demais.

Num piscar de olhos todos ficaram pasmos com o que viram: Duda estava sentada no colo de seu avô Lúcifer, que o mesmo tentava acalmar sua neta.

Por mais bizarra que fosse a cena, ninguém conseguia se mexer. Apenas ficaram parados observando a criatura acalmar a fada de cabelos prateados.

Depois de algum tempo, a menina finalmente pareceu parar de derramar as lágrimas. Sua cor de pele parecia voltar ao normal, seus cabelos estavam voltando a ser castanhos e sua boca, rosada.

Suas unhas pareceram cair e virar cinzas, sumindo com a ventania leve. Lúcifer de repente sumiu, sem deixar rastros de sua passagem por aquele lugar.

Duda estava agarrada a seus joelhos, balançando como se fosse uma criança. May e Gabi foram ao seu encontro e sentaram-se ao seu lado, e juntas passaram a observar a paisagem.

Jin empurrou Hoseok e Tae de volta ao orfanato, mais conhecido como casa.

Gabi se levantou na velocidade da luz e se teletransportou até a casa, onde encontrou Yoongi encostado na bancada da cozinha.

A pele da mesma começou a ferver por causa da alta temperatura que seu corpo emitia. O lugar em si começou a ficar quente, mas nada pegava fogo. Os outros olhavam a cena pasmos e sem qualquer reação.

Estava formando-se a verdadeira imagem de Gabi. Uma mulher com muito corpo e de pele vermelha sangue. Os chifres já estavam nascendo e o rabo começava a alongar-se. Pegou o vampiro pelo colarinho, o mesmo não se sentia ameaçado, muito menos com medo.

- Não magoe minha amiga, você não sabe o que ela passou. - recitou com sua voz grave e com eco, por conta de sua verdadeira forma.

Ela soltou Yoongi e voltou a sua forma humana.

- Ai que dor de cabeça... - ela colocou a mão sobre a testa, com os olhos fechados reclamando de dor - Por que estão me olhando assim? - estranhou assim que abriu os olhos.

- Você não lembra de nada? - MeiLin parecia tensa.

- Só me lembro de ter visto o avô de Duda com ela. Depois eu me sentei ao seu lado e... Como eu vim parar aqui? - respondeu com uma outra pergunta.

- Ah, eu sabia que isso poderia acontecer. - May surgiu do nada, espantando a todos. Jin, Tae e Hoseok a acompanhavam, Duda estava ao seu lado, quieta - Gabi, você se transformou de novo. - falou simples e Gabi pareceu entender.

- Merda... - ela bateu em sua própria testa - O que aconteceu dessa vez?

- Yoongi acabou magoando sua amiga e você se teletransportou para cá. - NamJoon bebia chá numa xícara de um modo meio feminino.

- Vou precisar comer as ervas né? - Gabi perguntou para o ar e May assentiu, junto de Duda.

- Ninguém mandou deixar a raiva te controlar. - Duda debochou e subiu para o seu quarto.

- Venha comigo. - May chamou a caçula e seguiu para fora de casa, com Gabi a seguindo - Temos um caçador na casa...

- Desculpa mesmo unnie, eu não tive intenção! Você sabe que quando fico com muita raiva, coisas assim podem acontecer.

- Eu sei muito bem disso. - May agachou-se para pegar algumas plantas que brotavam no gramado - Agradeça por JungKook ter saído bem cedo. Ele não é daqueles que perdoa quando algum demônio aparece, ele te mataria com uma faca serafim sem problema nenhum.

- Nossa, aumentou bastante o meu astral. - Gabi revirou os olhos, bufando.

- Minha intenção era abaixá-lo mesmo. - May concluiu se levantando e adentrando a casa novamente - Pra você não acabar se ferindo gravemente mais tarde.

Gabi bateu o pé e subiu para seu quarto, May foi amaçar as plantas com água na cozinha.

- Desculpa por mais cedo. - falou a Yoongi, que ainda estava escorado na bancada.

- Já deveria estar acostumado... Gosto de irritar as pessoas, mas não achei que ela era neta de Lúcifer.

- Ela prefere deixar em segredo. - May explicou e adicionou água na mistura verde - Ela deve conhecer Tae, mas as vezes não se lembra.

- Entendo. - o garoto saiu da bancada e foi para a sala - Ah, e diga a ela que pedi desculpas. Por favor.

- Tudo bem.

May continuou a misturar as coisas sobre a pia, e lembrou-se que precisava de sangue de híbrido.

Procurou por algo cortante nas gavetas, mas demorou para achar uma faca pequena.

Estava prestes a cortar-se quando...

- Você está cansada, deixa disso. - ele roubou a faca de suas mãos e fez um pequeno corte em seu dedo.

- Obrigada, Jimin. - ela deixou pingar uma gota sobre as folhas e pegou um guardanapo para secar o sangue.

- Deve ser difícil. - ele deixou a pergunta no ar, enquanto May segurava suas mãos com cuidado.

As mãos da garota conseguiam ser ainda menores que as suas, Jimin pensava com um pequeno sorriso nos lábios.

- Cuidar das duas? - May assoprou a ferida e passou água por cima, já estava cicatrizado - Já estou acostumada.

- Você aprende magia? - o garoto se encostou na bancada perto onde May fazia a mistura - Por ter cicatrizado tão rápido e sem nenhuma dor, apenas magia.

- Já disse que sou uma Nephilim. Para sobreviver, eu aprendo magia escondida de meus pais. Não consegui aprender muitas coisas ainda. - ela terminou de misturar tudo e serviu em uma das taças de vidro - Mas e você? Híbrido de nível 80 é bem raro.

- Eu sei. - vangloriou-se olhando para o teto.

- Para onde JungKook foi? - May finalmente se virou para o menino, e percebeu o quanto ele era bonito.

Seu rosto era fofo e seus lábios eram carnudos. Seu sorriso era perfeito e seu eyesmile o dava um ar inocente e ingênuo, por mais que ela soubesse que ele não era nenhum dos dois.

- Foi para algum lugar aí... Ele nunca nos diz para onde vai. E quando ele sai assim, só volta tarde.

- Entendi... - May suspirou.

- Vocês realmente são irmão? - ele perguntou e May assentiu - Ainda não consigo acreditar em coisas assim.

- Do mesmo jeito que não acreditou que MeiLin era irmã de Yoongi? - ela esqueceu-se de que sabia das coisas e acabou falando demais. Tapou a boca após a fala.

- Como sabe disso? - ele pareceu ter travado um pouco.

- Apenas... Intuição? - ela tentou soar segura, mas o que era pra ser uma resposta saiu mais como uma pergunta incerta.

- Isso pareceu mais uma pergunta do que uma resposta... - ele sorriu - Então sua intuição deve mostrar a você que gosto dela?

May engoliu seco. Enquanto ela lia o livro, suspeitava de um amor entre os dois, mas agora, com ele em sua frente... Sorrindo dessa forma... Ela não conseguia aceitar.

- Suponho que sim. - falou por fim pegando a taça sobre a pia e saiu da cozinha, deixando Jimin pairando só.

May subiu com a poção até o quarto de Gabi, mas percebeu que a mesma não estava lá e partiu para o quarto de Duda.

Encontrou ambas assistindo televisão.

- Vocês hein... - entrou rindo e as outras duas a acompanharam - Mereço vocês.

- Merece essa coisas lindas que somos não é? - Duda ria e Gabi acabou gargalhando.

May mostrou-lhes a língua e levou a taça até a caçula, que relutou para não ter de tomar.

- Você sabe que fica com cheiro de enxofre quando acaba se transformando.

- Eu sei... - Gabi abaixou a cabeça com a taça nas mãos.

- Você tá fedendo! - Duda a empurrou da cama, por pouco a taça não cai e se quebra - Desculpa.

Riram e Gabi pediu para não ter de tomar novamente.

- Só enfia na goela logo! - Duda e May riam do sofrimento da mais nova.

Depois de umas vinte pedidas, Gabi tomou toda a mistura e fez uma careta em seguida, arrancando risos das presentes.

Cada uma foi para seu quarto tomar um banho, ninguém estava com um cheiro bom já que se aproximaram de enxofre.

Duda saiu de toalha do banheiro e foi rumo ao armário, onde MeiLin já havia posto mais roupa do que o necessário.

Ela estava escolhendo qual usar quando a porta é aberta, sem terem ao menos batido na mesma.

- YOONGI! DA LICENÇA! - a fada reclamou segurando a toalha em seu corpo o mais firme possível.

- Eu não vou olhar. - Yoongi deitou-se na cama e pôs um travesseiro sobre o rosto.

- Cruzes... - Duda resmungou e ouviu um murmúrio vindo do garoto.

- Tem cruzes aqui?! - ele levantou atordoado.

- Tem! E eu vou tacar uma em você se tu não sair desse quarto agora! - Duda criou um mini plano em sua mente.

- Não vou sair, MeiLin já veio muito nesse quarto e disse que não há cruzes ou alhos. - ele sorriu vitorioso e a fada bufou - Nem tente me enganar.

- Ok, ok... Só tampa o rosto logo. - ele fez o que a mesma pediu e ela pegou qualquer roupa e correu até o banheiro, trancando a porta e finalmente se permitiu suspirar.

Aquele vampiro a deixava nos nervos, e ela odiava aquilo.

Vestiu-se rapidamente e saiu do banheiro, encontrando o garoto ainda de olhos tampados pelo travesseiro de fronha preta.

- O que quer aqui? - Duda perguntou se sentando no lado oposto onde Yoongi permanecia deitado, calado - Você dormiu?

Duda ajoelhou-se na cama e foi puxar o travesseiro do rosto do garoto e acabou desequilibrando e caindo sobre o mesmo.

Seus rostos estavam próximos um do outro, eles podiam sentir a respiração quente bater contra a pele dos mesmos.

Duda levantou em um pulo, corando um pouco por causa da aproximação repentina.

- Eu não sei também. - ele sentou-se na cama, olhando para a fada.

- Que? - ela pareceu não entender.

- Eu simplesmente tive vontade de vir. Não me lembro, mas acho que tinha de te perguntar alguma coisa... - ele estreitou os olhos, que já eram quase fechados, e passou a encarar a menina.

- Hey, isso é estranho. - ela virou a cara se deitando na cama e cobrindo-se de lado - Já que não tem nada a dizer, peço para que se retire.

- Parece uma santinha até... - ele deixou escapar e Duda bufou.

- Eu já disse que odeio que não me chamem de... - ela ouviu a porta do quarto fechar com força e percebeu que o menino havia saído correndo.

Duda acabou pegando no sono, por mais que ainda fosse de manhã, sentia a necessidade de descansar.

May, que após ter seu banho tomado, desceu afim de ajudar Jin a preparar o almoço, já que suas duas dongsaengs estavam dormindo.

- Quer ajuda? - perguntou assim que adentrou a cozinha, percebendo Jin cortar alguns legumes.

- Você pode colocar uma panela com água no fogo? - ele pediu ainda virado de costas a ela.

A garota foi lá e pegou a panela. Deixou a água até em 3/4 e acendeu o fogão, deixando a panela esquentar. Escorou-se na parede e passou a fitar o mais velho.

Ela sentia que podia contar com ele, como se fosse uma força maior. May se sentia confusa, nunca pensou em ter um relacionamento com um mediador, até por que era proibido.

May só podia se relacionar com Nephilims e anjos, mas ela sentia como se precisasse se rebelar, novamente.

Estava com duvida se realmente gostava de SeokJin de uma outra forma, além de um irmão mais velho. Ela pensava sentir apenas uma atração de carinho, mas estava confusa.

- Tem mais alguma coisa que eu possa fazer? - perguntou anônima e ouviu o maior rir.

Ele se virou e seus cabelos rosados caíram sobre a testa, o que a deixou meio sem reação.

- Você pode terminar de cortar esses legumes? Tenho que fazer uma coisa urgente. - ele sorriu carinhoso e May simplesmente concordou, sem ao menos ter prestado atenção.

Ele saiu da cozinha e a menina se dirigiu até a bancada, estava ainda mais confusa por causa dele.

Começou a cortar os legumes com a visão meio turva, já que estava pensativa. Sentiu uma ardência no dedo e percebeu que havia se cortado sem querer.

Ela pegou um dos guardanapos que estavam sobre a bancada e pressionou contra o machucado.

Fez uma das poucas magias que decorara e voltou a cozinhar, prestando mais atenção.

- Você realmente não sabe disfarçar. - ela ouve uma voz já conhecida e acaba levando um pequeno susto, mas nada muito visível.

- O que está insinuando, Park Jimin? - colocou os legumes na panela com a água já quente e passou a fitar o garoto que estava na porta da cozinha, apenas observando.

- Acho que nada de mais. - ele sorriu se virando para ir embora - Apenas de que está apaixonada pelo hyung.

Ela estremeceu. Paixão e amor são palavras inexistentes em seu vocabulário. Tudo bem que ela não era mais uma menina totalmente inocente mas... Ela nunca beijou uma pessoa com amor verdadeiro.

- Jimin é egocêntrico, deveria se acostumar. - MeiLin entra na cozinha acompanhada de Hoseok.

- Eu percebi. - May foi até a geladeira - Não gosto de pessoas desse tipo.

- Nem nós sabemos como o aguentamos. - foi a vez de Hope falar - As vezes ele tem uns ataques e fica mais convencido do que nunca.

- Pelo menos acabamos com a arrogância dele. - NamJoon apareceu se escorando numa das bancadas.

- Mais ou menos, ele ainda é bem arrogante quando quer. - MeiLin se sentou em um dos bancos que tinha dentro da enorme cozinha.

May estava preparando a Lula que Jin havia deixado sobre a pia. Ela ainda estava viva e a menina não sabia como matar.

- Meu Deus, alguém chama o Jin. - quase surtou quando um dos tentáculos prendeu em sua mão.

- Deixa eu te ajudar. - Jin apareceu entrando na cozinha e retirando a lula das mãos de May.

- Obrigada. - ela sorriu e se sentou para jogar conversa fora com MeiLin e os outros.

Assim que o almoço ficou pronto, todos se juntaram para aprecia-lo, até que...

- JungKook?! - MeiLin pula da mesa quando a porta é aberta com brutalidade, espantando a todos.

Ele nada disse, apenas subiu as escadas em forma de meia lua correndo a mais rápido que poderia.

Depois de no máximo dois minutos, pôde-se escutar um grito do andar de cima. Todos os que antes estavam na sala de jantar, subiram correndo até onde os gritos vinham.

Eram do quarto de Gabi.

May e Jin entraram correndo no quarto e viram JungKook com uma das armas de caçadores e estremeceram.

Jin o segurou por trás enquanto May correu até a amiga, a escondendo atrás de si.

- Me solta Jin! - JungKook se debatia e, por ser mais forte, se livrou do mais velho, avançando em Gabi, que estava de joelhos no chão do quarto.

- Pare. - May o impediu se colocando na frente, JungKook bufou.

- Achei que você não quisesse que brigássemos mais. - ele a olha com olhar de deboche.

- Eu te mataria se você encostasse um dedo em qualquer amiga minha. - disse mantendo a calma - Me explique então, por que quer tanto matar Gabi?

- Ela é...

- Ela não te fez nada. - May o interrompeu antes mesmo que ele proferisse palavras em forma de xingamento - Ela não é culpada pelo nosso pai.

- Nunca diga "nosso" pai. - ele enfatizou o pronome, deixando May atordoada.

- Ele é meu pai também, por mais que ele não queira. E não é você quem irá me impedir de chamá-lo de pai. - May respondeu - Existem ex-namorados e ex-maridos, mas não existe um ex-pai ou uma ex-filha.

- Cala a boca. - JungKook tentou avançar, mas Jin arrancou a arma de suas mãos - Você está louco?!

- JungKook, mantenha a calma. - May estava a ponto de explodir - Não cause mal a ninguém, se eu sou a causa de sua agonia, venha falar comigo.

- O que?! - ele riu - Você?! O meu problema não é você. O meu problema é essa demônia presente em casa.

- Ótimo, então por que quer matá-la? Um de seus melhores amigos não é o filho de Lilith? - May o atingiu em cheio.

- May, acho melhor você parar. - NamJoon surgiu colocando a mão sobre o ombro do mais novo - Você irá perder a razão se xingar TaeHyung.

- Não estou o xingando. - olhou para o mais velho - Eu gosto de ser amiga de demônios que não prejudicam a nenhum dos humanos ou qualquer outra espécie.

JungKook gritou de raiva e saiu do quarto batendo o pé. V entrou na sala.

- Desculpa te colocar no meio, V. Não era minha intenção te magoar de alguma forma... - May pareceu chateada consigo mesma, mas Tae sorriu.

- Eu te entendo. Já estou acostumado.

- JungKook não deve voltar hoje... - ouviu-se um estrondo - Ou ele vai ficar trancado no quarto dele mesmo. - Jimin acabou rindo de si mesmo.

Foram todos almoçar. May ajudou Gabi a se levantar. A mais nova chorava muito, e estava meia boba.

- Por que pessoas bonitas tem que ser do mal? - resmungava.

- Ele não é assim. - May se lembrou de quando ainda eram muito novos e gostavam de brincar um com o outro - Ele só está... Alterado.

Ambas saíram do banheiro e desceram para almoçar com o resto do pessoal.

A mesa de jantar era de um grande tamanho. Doze cadeiras ao todo. Eles almoçaram jogando conversa fora e se reuniram para assistir a algum filme na sala.

- Uau, temos até mesmo filme nessa realidade. - Gabi ficou feliz e viram Duda descer do quarto.

A mesma se sentou perto dos mesmos e ligaram a televisão.

Já estava escurecendo quando terminaram de assistir ao filme, que arrancou diversas risadas dos presentes.

- Mas bem, podemos perguntar algumas coisas a vocês? - Jin sugeriu uma brincadeira com as três novatas dali.

- Sem problemas. - Duda respondeu depois que as três conversaram entre si.

- Como vieram pra cá? - TaeHyung parecia curioso e as meninas riram.

- Estávamos fazendo um pacto para que o Instituto não pudesse mais interferir na nossa proximidade. - Gabi respondeu - Mesmo que não tenha dado muito certo, acho que agora ficará mais difícil deles intervirem.

- Ainda bem... - MeiLin soou e o pessoal segurou o riso.

- Certo, agora, como são tão próximas? - foi a vez de Jin perguntar.

- Praticamente nascemos grudadas. - Duda respondeu - Eu e Gabi, digo. Ela sendo demônia, me deu mais liberdade de conversar com ela já que sou neta de Lúcifer. May conhecemos um pouco depois, assim que ela foi adotada pelos bruxos. Confessamos que tínhamos medo dela por ela ser uma caçadora, mas ela garantiu que não sabia como se mexer numa adaga. Muito menos em uma espada serafim.

- Uau, que história mais... - Yoongi tentou achar as palavras, mas acabou por calar-se mesmo.

- O que acharam da gente? - NamJoon perguntou, trocando de posição no sofá.

- Vocês são gente boa. - Gabi respondeu - Nunca achamos que conseguiríamos encontrar outros do Submundo, ou Nephilins, ou até mesmo outro demônio.

- Tenho medo das futuras travessuras desse três... - Jimin se ajeitou no chão - Mas então May, por que você e JungKook brigaram?

Duda e Gabi olharam para May com um pouco de pena, já que sabiam que a mesma não gostava de falar daquele assunto. Nem mesmo as duas sabiam do real motivo.

- Jimin, a May não gosta de falar desse assun... - Duda tentou explicar, mas foi interrompida.

- Eu conto. - May disse confiante e ouviu passos na escada.

- Quero ouvir essa também. - JungKook desceu e se sentou mais distante.

- Tudo bem... - May suspirou tentando se lembrar de cada coisa, por mais que fizessem anos.

FlashBack on


Notas Finais


Prontooo tchau meus queridos
Bjinhos💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...