História Passando por uma prova de amor. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Eldarya
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Ezarel, Iris, Jade, Kentin, Leiftan, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nevra, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Exibições 27
Palavras 726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii pessoas, fiz esse cap com muito carinho e espero que gostem.

Capítulo 1 - Desastre total.


Fanfic / Fanfiction Passando por uma prova de amor. - Capítulo 1 - Desastre total.

                        -----Alice ON-----

Acordei com o brilho do sol em meu rosto, rapidamente me levantei para fazer minha higiene pessoal, em seguida coloquei um vestido preto qualquer acompanhado de uma sapatilha azul escura e sai para dar uma volta pela cidade, eu realmente odeio a cidade, cheiro de fumaça dos carros e fábricas, pessoas andando para lá e para cá, odeio tudo isso, mas hoje, está um bom dia para andar pelo parque e poder respirar ar puro, sem nenhum cheiro de fumaça invadir minhas narinas, me sentei em um banco do local e pude perceber duas crianças que aparentavam ter 8 ou 9 anos de idade, elas estavam brincando de pega-pega, lembrei de minha infância, eu queria voltar a ser criança de novo, pois quando cresci, só fiz besteira e estou nesta situação agora, ninguém me quer como amiga, mas, eu ainda irei convencê-los de que mudei.

Andei mais um pouco por lá e resolvi voltar para casa, quando cheguei lá estava minha mãe com seu enorme sorriso de sempre, mesmo com tantos problemas, ela sorri, peguei um copo, o enchi de água gelada e me sentei à mesa.

Alice- Mãe, cade o Kentin?

Lúcia- Seu irmão saiu com a Ambre.

Alice- De novo?

Lúcia- Eles são namorados minha filha, saem bastante mesmo.

Alice- Não sei como ele suporta aquela cobra.

Lúcia- Alice! É desse jeito que você quer mudar?

Alice- Não, desculpa, mas eu não suporto aquela garota mãe, ela me provoca.

Lúcia- O café está pronto, bom filha, eu não vou me meter nisso mas, só digo uma coisa, tenha paciência, se ela é mesmo chata com você, ignore, não seje essa garota esquentada que é, se ela não acredita que você mudou, se importe com quem acredita.

Alice- É aí que está o problema, ninguém acredita.

Lúcia- Eu acredito.

Alice- Só você.

Lúcia- Eu, seu pai, e seu irmão.

Alice- Você não entende.

Lúcia- Entendo sim, você está passando por uma situação difícil, é normal na vida de um jovem, eu sei que você quer ter amigos com quem contar, mas pra isso, você vai ter que se esforçar e muito se quiser que ganhem sua confiança, cada pessoa colhe o que planta, você sabe muito bem o que plantou, agora terá de aguentar as consequências.

Alice- Nossa mãe, você fala como se eu fosse uma pessoa ruim, eu nem era tão má.

Lúcia- Imagina, você só jogou sapos na sala, uma vez colocou uma agulha no banco da professora, cortou o cabelo da menina que não gostava, tacou bombinha seguido de baratas no banheiro feminino, foi pra diretoria 28 vezes e...

Alice- Tá bom! Não precisa jogar na cara.

Lúcia- Haha ok, mas já são 12:30, é melhor ir logo.

Alice- Tudo bem, tchau.

Dei-lhe um beijo de despedida e fui a caminho da faculdade andando em passos lentos, pois como qualquer estudante de lá, eu não estava com pressa, quando cheguei em frente a faculdade respirei fundo, e entrei no local, assim que pisei meus pés naquele piso branco, olhares vieram em minha direção, uns expressavam raiva, outros, tristeza, os ignorei e fui até minha sala me sentando em meu lugar,  alguns minutos se passaram e o sinal tocou iniciando a aula, depois de todos já terem entrado para a sala, o professor Faraize inicia sua aula.

Prof° Faraize- Boa tarde pessoal, hoje como combinado vocês irão apresentar o trabalho pedido sobre as leis da advocacia, o primeiro (a) a apresentar eu escolherei e será o Ezarel.

O mesmo bufou e antes de levantar pude perceber que ele tentou encontrar uma desculpa para dar ao professor, mas não adiantou muito, ele foi na frente da sala meio travado, olhou para o seu papél e começou a ler.

Ezarel- Bom, como todos sabem, existem milhares de códigos e leis e algumas delas são: Estatuto da criança e do adolescente, código civil brasileiro, constituição federal...

Quando ele terminou de ler, o professor deu a nota e em seguida outros alunos se apresentaram, quando chegou minha vez, o sinal bateu iniciando o intervalo e me salvando dessa, pois eu odeio apresentar trabalho.

Cheguei na merenda para comer, peguei um prato e quando fui me sentar a mesa escorreguei em algum líquido que estara no chão, caí de bunda e o meu prato quebrou espalhando toda comida no chão, ouvi risadas da maioria das pessoas, pude sentir que minha calça havia molhado, mas antes que eu pudesse me levantar para ir ao banheiro me limpar, ouço uma voz.

???- Ei, precisa de ajuda?


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...