História Pássaro enclausurado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The GazettE
Personagens Reita, Ruki
Visualizações 16
Palavras 1.034
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sei que estou devendo o capitulo da fic "Amor próprio" mas calma! Caaaalma rsrs

Criei na loucura, espero que gostem.
Sem mais delongas, boa leitura.

Capítulo 1 - Único e, para sempre.


 

 

-
"Eu quero dar a maior atenção
A aquilo que mais me importa
Apesar de ser tão simples
Isso é o que não sou capaz de fazer neste momento"

 

-Desde o começo sabíamos que esse relacionamento não ia dar certo rei, eu fiquei com você por medo de não achar alguém, mas, agora o meu medo é que você não ache alguém que te mereça. Pois.. Eu não te mereço, sou nada comparado a você e isso me entristece de um tanto que.. meu peito dói...

-Eu não sou nada sem você Ruki. Então por favor, não diga coisas como essas,  me faz pensar que você não me quer mais. – Reita chorava agarrado em meu corpo.

-Eu te quero mais que tudo, eu te amo e você me mudou de uma maneira que não consigo voltar a trás.

-Então, vamos recomeçar, prometo não te pressionar mais, prometo fazer tudo que você quiser. Prometo... 

-Esse é meu medo Rei, não entende? Você fazer tudo por mim e esquecer de si. Você e importante demais pra mim para eu te prender assim, por um capricho meu. 

-Por favor, eu não quero te perder.... – Reita enterrava cada vez mais o rosto em meu pescoço, como se implorasse por meu cheiro.

-Você não vai me perder, estamos juntos sempre. Na banda, na vida. Vou estar ao seu lado para tudo. Mas eu preciso fazer isso, por mim.

-Eu te amo Ruki...

-Eu também te amo Reita, mais que tudo... - suspirei - Mas não podemos ficar juntos. – Beijei seus lábios úmidos com leve gosto salgado devido as lagrimas que inundavam seu rosto.

Reita agarrado a gola de minha blusa, soluçava como uma criança, sua respiração era descontrolada, o abracei o mais forte que pude, como se ninasse e acalmasse uma criança, me balancei lentamente de um lado para o outro puxando-o nesses movimentos sincronizados.

Talvez eu vá me arrepender dessa atitude, talvez eu vá sentir ciúmes se eu o ver com outra pessoa, por que eu sou a pessoa mais egoísta do planeta.

Na verdade, tenho certeza de que me arrependerei.

Mas, no fundo é boa a sensação de liberdade....

Esse relacionamento foi muito bom para minha personalidade, talvez eu tenha amadurecido muito nesses últimos tempos e foi graças ao Rei.

Respirei inúmeras vezes contendo minhas lagrimas, passei a mão nos cabelos do Rei, como se isso fosse um pedido para que ele se erguesse e me olhasse. Rei me olhou com os olhos marejados e vermelhos, como se implorasse para não me largar.

 

Aquela conversa iria nos ferir mais caso continuasse.

-Você me ama?

-Mais que tudo.. – Reita passou os dedos pelo meu lábio.

Sorri, senti uma lagrima escorrer em direção em minha boca e pude sentir o gosto salgado daquela gota, cerrei os lábios e depositei um beijo em sua bochecha, logo encostei os lábios em sua orelha.


Eu sinto que estas palavras
Destruirão o que temos agora... 

 

-Então me deixe livre....

Encostei a testa em seu ombro, e após eu ter dito aquelas palavras, senti seu choro aumentar e suas pernas cambalearem e seus braços agarrarem-se ainda mais minha blusa. Provavelmente ele nunca ira me perdoar e tinha mais certeza ainda de que demoraria muito a voltar a conversar comigo.

Me soltei sutilmente de seu corpo, segurei seu rosto com ambas as mãos sorrindo enquanto enxugava as lagrimas de seus olho, esperei sua conformidade e que seus soluços e respiração se acalmassem. Pequei a corrente dourada em meu pescoço, aquela com uma pequena cruz de cor preta que ele havia me dado quando me pediu em namoro, a retirei do meu pescoço e a estendi em sua direção pedindo-lhe para pega-la.

-Muito obrigada por tudo.

-Fique com isso, é um presente... Por favor. – Reita parecia mais calmo, mas não menos choroso.


Será que estou cometendo um erro?
Mesmo assim, eu ainda te amo.

 

Balancei a cabeça em um sim, fechei os olhos, respirei fundo várias vezes como se cada oxigênio que invadisse meus pulmões me dessem forças para terminar tudo.

Senti minha bochecha gelar com seus dedos, me fez abrir os olhos e o fitar, Reita estava com um sorriso triste na face, acariciava meu rosto tão delicadamente que pude sentir meu interior esquentar mesmo com o toque gélido.

-É como um pássaro em um gaiola.... Só por que canta, não significa que esteja feliz... Não é? – Reita disse pausadamente em um tom tristemente conformado.

 

Aquelas palavras foram como um destrave para tudo em meu interior, agora poderia terminar tudo sem receios de que Rei me odiaria. Mais lágrimas correram pelo meu rosto, sorri em um “obrigada” para Reita, que me beijou, um ultimo beijo. Minha respiração falhou em alguns batimentos, retribui o beijo com mais fervor que pude.

 

logo nos soltamos, Rei assentiu aquela “despedida” e me deu passagem para que eu saísse rumando a rua, fui seguido por Rei que me chamava com voz rouca e chorosa como se implorasse para que e ficasse, assim que sai do portão de sua casa, me virei e o fitei por pouco segundos.

 

Segui sem rumo no meio da rua, sentindo a brisa daquela manhã, cada vento que soprava pelo meu corpo e rosto me faziam de alguma maneira, ficar mais forte. Com a cabeça levemente erguida, respirando profundamente o máximo de oxigênio que meu pulmao suportava, andei cada vez mais, deixando Reita parado no portao, sentia seu olhar em mim, mas me recusei me virar.

     
O branco borrado estremece
E eu também esqueço suas palavras
Para onde as lágrimas estão rolando?
Você está chamando meu nome
Mesmo que eu esteja a ponto de quebrar você está me abraçando fortemente
Tenho medo de ir embora.

         

 

   Estava triste mas ao mesmo tempo, me sentia bem.... Livre.

Estava chegando na esquina da rua de baixo, me virei em direção a casa de Rei, a fim de vê-lo por um ultimo segundo, e por minha surpresa, Reita estava sentando no meio fio, fitando os olhos em minha direção. Sussurrei comigo antes de sumir:

“Obrigada”


"Sem retornar o seu sorriso, eu conto as lembranças com meu suspiro até o último momento (aparecer)
Eu ouço sua voz no amanhecer quando tudo será nada
"Nós dois não podemos nos tornar um só"

 


Notas Finais


Reviews?
Criticas? O que acharam?

Beijos e nos vemos em breve <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...