História Passion is better than work - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bangtan Boys, Bts, Hoseok, J-hope, Jikook, Jimin, Jimin!ômega, Jin, Jungkook, Jungkook!alfa, Kookmin, Lemon, Mpreg, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Romance, Suga, Taehyung, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 480
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, eu sei. Me desculpem, mas é que eu estou trabalhando em outra fanfic e ainda tenho trabalho de ausência da escola.

Capítulo 2 - Te mostrarei que exitem alfas que realmente prestam Jimin


Passion is better than work: segundo.

 

Estava tratando de comer apressado porque não queria comer em um café qualquer por ai, queria comer junto de meus filhos na mesa da sala de jantar, mas o problema é que eu acordei tarde e se comesse devagar me atrasaria para me encontrar com o Park na frente da empresa e se tem algo que eu não quero é que ele tenha uma impressão ruim de mim.

 

—Pai, porque está tão apressado? Se continuar a comer deste jeito vai engasgar, cuidado. – com a boca cheia que quase nem fechava olhei para Jeonghyun enquanto esta se encontrava passando calmamente geléia em uma torrada.

 

—Acordei tarde e combinei de encontrar com o Park na frente da empresa e alguns minutos antes do horário, se eu me atrasar não irei passar a imagem de um chefe competente. – pego o copo de suco a minha frente e o viro de uma vez levantando em seguida.

 

—Corre logo para lá pai, não deixe seu futuro genro aborrecido a sua espera. – deixei um tapa na cabeça do Kyun arrancando risadas do mesmo.

 

—Deixe de ser assanhado garoto! – encosto a cadeira na mesa e deixo um beijo na testa de cada um.

 

               ...:::P&W:::..

 

—Park! – chamei o nome do garoto ruivo parado me esperando em frente ao prédio da empresa, ele olhou em minha direção e em pouco tempo eu já estava a sua frente, ofegante da correria.

 

—Bom dia Jeongguk! – cumprimentou-me animado fazendo eu lhe dar um sorriso em resposta.

 

—Bom dia. – arrumo minha postura enquanto andávamos juntos até o elevador – Jimin, você será bastante presente na minha vida e dos meus filhos por isso no horário de almoço passarei em sua sala para irmos almoçar juntos, tudo bem?

 

—Claro. – responde entrando no elevador junto a mim.

 

Quando a porta do elevador se fechou o cheiro do de cabelos alaranjados duplicou e eu não posso mentir e dizer que não fiquei com vontade de abraçá-lo e enterrar meu rosto em seu pescoço apenas para senti ainda mais daquele cheiro maravilhoso de cravos, mas em minha defesa, qualquer alfa se hipnotizaria pelo cheiro que o Park exala.

 

Arrisquei descer um olhar para o ômega que estava praticamente em outro mundo, completamente perdido em seus pensamentos. Olhei em seu pescoço a procura de uma mordida e não achei nada. Isso me deixou meio surpreso porque ele é tão angelical que parece impossível ainda não ter um alfa, uma marca.

 

Percebi que havíamos chegado a nosso andar, mas aparentemente Jimin não percebeu. Comecei a chamá-lo na intenção de fazer com que ele “acorde para a vida” e felizmente funcionou, mas ele ainda parecia um pouco atordoado.

 

Fui para minha sala já encontrando uma pilha de papeis ali, me pus a fazer meu trabalho o mais rápido possível, para que pelo menos possa ter à tarde de folga e ficar com meus filhos. Eu realmente me sinto mal por dar mais atenção ao um trabalho do para eles. Porra, qual é a minha preocupação, eu sou meu próprio chefe, portanto posso dar mais atenção a minha família sem me preocupar em ser demitido por mim mesmo.

 

                ...:::P&W:::...

 

Dou duas batidas fracas na porta da sala de Jimin, tendo como resposta um “entre” tedioso. Abri a porta me deparando com a adorável cena do ruivinho com o rosto deitado em cima do braço enquanto mexia no pequeno pendulo que ficava no canto de sua mesa.

 

—Vamos, Jimin? – ele suspira se levantando para pegar o celular que estava em cima da mesa e respondendo baixinho um “vamos”.

 

Chegou a parecer bipolaridade por que assim que saímos de dentro da sala dele, Jimin ficou alegre e eu percebi isso, pois seus olhos estavam sorrindo. Ele não mostrava a alegria pelas expressões, dava apenas para encontrá-la em seus olhos brilhantes e curiosos que iam de um lado para o outro sempre observando tudo a sua volta. Nunca vi alguém tão fofo em toda a minha vida.

 

Entramos no elevador e quando a porta iria se fechar alguém gritou para que segurássemos a porta e assim eu fiz, olhei para a pessoa que agora se encontrava conosco no elevador, Jung Hoseok. Eu nunca fui muito com a cara desse sujeito, nunca confiei muito nele.

 

Olhei para Jimin que estava ao meu lado e percebi que o brilho de seus olhos havia sumido e agora ele carregava em seu rosto delicado e bem feito, uma expressão chorosa. De quem estava prestes a desmoronar. Eu estava começando a acreditar que esse garoto tinha algum problema bipolar, mas antes desse pensamento se fazer presente escutei a voz grossa do Jung me deixando surpreso.

 

—Jiminnie! – olhei para o mais baixo entre nós e o vi de cabeça baixa respirado pesado. Estou surpreso, de onde eles se conhecem?

 

—Jung Hoseok! – era palpável na voz do alaranjado a magoa e a tristeza. Eu estou ficando confuso.

 

A porta do elevador abriu-se novamente indicando que havíamos chegado à recepção do prédio. Senti uma mãozinha gelada e pequena segurar minha mão e me puxar para fora daquela caixa de metal onde o clima estava, claramente, pesado.

 

Deixamos o prédio da Jeon’s Prime e não demoramos a chegar ao restaurante mais próximo do local de trabalho, quem escolheu o lugar em que almoçaríamos foi Jimin porque eu ainda estava perdido em meus pensamentos de como o alfa mais babaca daquele lugar conhece o ômega mais fofo que eu já tive o prazer de conhecer.

 

Depois de escolhermos uma mesa e fazermos nossos pedidos resolvemos conversar um pouco para resolver sobre como seria o trabalho do Park.

 

—Você se importaria de morar em minha casa? – olhei para frente vendo os olhos de Jimin arregalados – Meus filhos são bagunceiros e vivem brigando, mas são uns amores e tenho certeza que gostariam de você.

 

—Jeongguk, você tem certeza disso? – balanço a cabeça em sinal de positividade sorrindo na intenção de passar confiança ao mesmo.  – Tudo bem então, não tem por que não.

 

—Ótimo, depois de almoçarmos passaremos em sua casa pegar suas coisas. – pego o guardanapo de pano e limpo minha boca.

 

Durante esse almoço além de falarmos de trabalho também tivemos a chance de nos conhecermos melhor e não vou mentir dizendo que não fiquei interessado no baixinho porque sim, eu fiquei. Mas mesmo tendo falado de coisas que me distraíram bastante eu não consigo esquecer que Jimin conhece o Jung de algum lugar e eu quero saber de onde.

 

—Jimin, de onde conhece Jung Hoseok? – percebo que a pergunta o deixou desconfortável, mas mesmo assim ele a respondeu.

 

—Éramos noivos até dois meses atrás. – o olho espantado com tal revelação – Nos separamos porque ele além de me trair com um grande amigo meu ainda o marcou como ômega dele. Óbvio que não deixei de falar com Yoongi, o que eu posso fazer afinal? Eles se amam e eu não vou impedir esse amor de acontecer, mas ainda me sinto magoado e desconfortável na presença de Hoseok. – sinto uma raiva aleatória se apossar de meu corpo, como alguém poderia trair uma pessoa como Jimin? Ficar ao lado de um ômega desses é motivo de orgulhar.

 

  Te mostrarei que existem alfas que realmente prestam Jimin.


Notas Finais


Estou indo rápido demais? Me avisem e digam o que estão achando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...