História Passion without limits - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Magcon, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas
Tags Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Jack & Jack, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes
Exibições 458
Palavras 1.275
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLA GENTEE, TUDO BOM? ESPERO QUE SIM.
I'm back!!!
Demorei? Demorei, mas voltei hehehe.
E voltei com uma surpresa, uma SURPRESA BOMBÁSTICA!!
Querem saber sobre essa surpresa? Então leia as notas finais!!


Boa leitura e até a próxima.

Capítulo 50 - Chapter forty nine


Fanfic / Fanfiction Passion without limits - Capítulo 50 - Chapter forty nine

POV’s Bárbara Sanchez

 

Alguns minutos antes.

 

Passo por algumas pessoas procurando Cameron, mas há tanta gente nesta casa que é um pouco difícil achar uma especificamente, mas na falta de Cameron, consegui encontrar Nash.

-Nash! – Gritei por causa da música e ele se virou para mim e abriu um largo sorriso no rosto.

-Babi! – Ele me envolveu em um abraço aconchegante – Chegou meio tarde.

-Eu sei, mas pelo menos estou aqui né.

-É – Sorriu – Quero te apresentar uma pessoa – Ele se virou para uma morena e a puxou – Essa aqui é Selina, Selina essa é Bárbara, namorada do Cameron.

Namorada? Acho que não.

-Prazer em te conhecer Selina – Dei uma abraço nela a cumprimentando.

-O prazer é todo meu, não sabia que Cameron tinha uma namorada.

Nem eu.

-É... – Sorriu fraco.

-Bem – Ela percebe o vacilo do meu sorriso – Vou buscar uma bebida, vai querer uma amor?

-Vou sim, por favor.

-Ok, já volto – Ela se virou e caminhou em direção a cozinha, nos deixando a sós.

-Então você arranjou alguém – Sorriu de lado.

-É, Selina é maravilhosa – Ele diz sorrindo, com brilhos nos olhos.

-Vixi, esta apaixonado – Ri.

-Talvez – Riu.

-Fico feliz por você ter encontrado alguém.

-Obrigado mesmo – Sorriu.

-Vou nessa, ainda não encontrei o Cameron.

-Ele está perto da cozinha, se não me engano.

-Ok, obrigada – Me virei e caminhei em direção da cozinha, onde consegui encontrar Cameron.

-Você veio! – Cameron me abraçou assim que cheguei perto, sorri ao perceber que ele estava usando o perfume que eu tanto amo.

-Não poderia perder essa festa – Sorriu gentilmente e lhe dou um selinho, que logo em seguida se torna um beijo caloroso.

-Não mesmo – Sua mão desce da minha cintura e aperta a minha a bunda.

-Cameron... – Sussurro envergonhada, será que alguém está olhando? – Aqui não.

-Por que não? São todos amigos.

-Eu sei, mas sinto vergonha, você sabe...

-Tudo bem – Suspirou – Vamos para o quarto então?

-Agora? Mas e as pessoas?

-Que se dane as pessoas – Sorriu e entrelaçou nossas mãos, me puxando em direção a escada.

Algumas pessoas nos cumprimentaram antes que conseguíssemos chegar à escada, é difícil ser o anfitrião da festa e sair sem que ninguém perceba.

Ao entrar no seu quarto, Cameron me pega no colo e volta a me beijar, mais ferozmente do que antes. Logo se dirigi a cama e me coloca delicadamente em cima da mesa, se deitando em cima de mim.

Ficamos naquela posição nos beijando por um tempo, até ele tirar a minha camisa e depositar pequenos chupões em meu pescoço, tenho certeza que aquilo vai ficar marcado em meu pescoço.

Seus beijos descem para a minha barriga, formando uma trilha. Sua mão encontra o fecho do meu sutiã e rapidamente o abre, tirando eles do meu corpo e atacando meus seios.

-Cameron... – Solto um gemido.

-Xiiiu...

 

 

 

 

(...)

 

 

 

-Você esta bem? – Ele perguntou enquanto eu me encarava no espelho, os chupões de Cameron deixaram o meu pescoço em uma situação horrível, seria impossível alguém não notar o seu estado.

-Estou bem, menos o meu pescoço – Ri fraco e me viro a ele, que ainda estava se vestindo.

-Já já isso desaparece – Riu – Ninguém mandou ser uma garota má.

-Eu? Má?

-Sim, se não tivesse ficado com tanta vergonha lá embaixo, seu pescoço estaria novinho em folha.

-Duvido muito – Riu – E se eu não fosse uma garota má, você não estaria com esse sorrisinho bobo no rosto.

-Não estou com sorriso nenhum.

-E eu tenho um unicórnio rosa – Mostrei a língua e ele caiu na gargalhada – Dúvida que eu não tenho um unicórnio?

-De você não duvido nada – Ele se aproximou de mim e me beijou.

Pulei em seu colo e ele me encostou na parede, suas mãos se dirigiram a minha bunda e eu aprofundei o beijo. Como isto é bom. Eu e Cameron. Só nós dois.

-Temos que descer – Falei baixinho mesmo sabendo que não era isso que eu queria fazer.

-Não precisamos descer – Ele disse beijando o meu pescoço.

-Temos sim Cam.

-Tudo bem – Revirou os olhos e me colocou no chão – Mas você fica me devendo essa.

-Combinado – Sorriu de lado.

Pego a minha bolsa que havia deixado na poltrona e abro a porta espiando o corredor: Vazio. Assim que ando um pouco em direção à porta, ouço alguns sons e grito abafados, não éramos apenas nós que estávamos curtindo a noite.

Cameron logo aparece do meu lado e vejo que seu cabelo esta totalmente desarrumado, riu e tento arrumar, mas não é uma batalha ganha.

-Seu cabelo esta bagunçado – Falo com decepção pela minha tentativa falha, Cameron passa a mão pelo seu topete e logo esta arrumado – Como...?

-Costume – Deu de ombros.

Descemos as escadas de mãos dadas, todos continuavam dançando e bebendo, alguns já jogados no sofá assistindo jogo de futebol americano, outros voltando da cozinha com várias garrafas de cerveja para seus amigos nas mãos.

Vejo Alexis dançando com Jack G, eles parecem estar se divertindo muito. Procurei os outros, mas só consegui localizar alguns, e nada de Karol. Onde será que ela está?

-Karol sumiu – Digo preocupada.

-Ela deve estar por ai com o Taylor ou com outro alguém.

-Talvez, mas acho melhor procurar ela.

-Tudo bem, vou falar com Nash – Ele diz selando nossos lábios e se dirigindo para onde seu amigo conversava com outros caras.

Começo a procurar pela casa, mas esta mansão é muito grande, demoraria um dia inteiro para procurar em todos os cômodos. Depois de andar um bocado, volto para a sala e encontro uma pessoa nada agradável.

-Olha quem esta aqui – Amanda diz com um sorriso desagradável nos lábios.

-Amanda – Suspiro – O que faz aqui?

-Curtindo a festa oras.

-E quem te convidou?

-Cameron – Diz orgulhosa.

Ai.

-E como foi lá em cima? – Ela continua – Continuando dando uma de vadia?

Agora ela provocou.

-Como é? – Digo me segurando para não dar um tapa.

-Disse que você continua sendo uma vadia dando em cima do meu homem.

-Do seu homem? – Riu debochada – Ele não é seu Amanda, e nunca será.

-É o que vamos ver, qual é melhor? Eu, uma mulher perfeita, tendo um filho legitimo do Cameron, ou uma prostituta como você.

Não, eu não irei deixar que ela fale assim comigo, não importa quem seja, mãe do filho de Cameron, não vou aguentar mais essa.

Quando fui ver, minha mão já estava se chocando com o rosto de Amanda. Minha paciência não existia mais, agora ela terá tudo o que estava entalado em minha garganta.

-Você não tem o direito de dizer isso de mim – Vou para cima dela puxando seus cabelos, ela tenta puxar os meus, mas sem sucesso.

Amanda tropeça e cai no chão, me levando para baixo junto com ela. Continuo puxando seus cabelos e dando tapas em seu rosto que já estava vermelho. Ela acerta alguns tapas em mim, mas ignoro, continuo com o foco de machuca-la.

-SOLTA ELA BÁRBARA! – Ouço gritos de Cameron e mãos me puxando para sair de cima de Amanda, acabo cedendo e me levanto, deixando a loira no chão – O que deu em você?!

-O QUE?! – Pergunto inconformada, ele ainda se preocupa com ela?

Cameron com ajuda de Taylor, que saiu da cozinha bem na hora que Cameron gritou, levantou Amanda que parecia estar um pouco zonza, seu nariz estava escorrendo um pouco de sangue e por alguns segundos, me senti mal por ter machucado ela.

-Vai ficar tudo bem Amanda – Ouvi Cameron dizer enquanto carregava ela para o andar de cima.

Como que ele depois de tudo se preocupa tanto com Amanda? Por que a havia chamado para a festa? Por que continuava a me tratar como segunda opção?


Notas Finais


Vixi, será que a Amanda esta bem? (Tomara que não ahsahsahsasha).

Sem enrolações, vou logo para a surpresa: TEREMOS UMA SEGUNDA TEMPORADA, SIM, SEGUNDA TEMPORADA DA FANFIC!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Dá para perceber que estou animada né? Estou muito animada para a segunda temporada.
E isso quer dizer que a fanfic esta acabando, infelizmente :(
Ainda não sei se postarei a segunda temporada logo assim que acabar essa, ou esperarei até ano que vem, o único problema vai ser a capa (Sério, sempre dependo da capa para as fics, por isso enrolo tanto para postar nossas fics), então, seu eu conseguir uma pessoa que faça a capa da fanfic (Eu amaria essa pessoa infinitivamente), postarei a temporada dois assim que acabar essa.

É isso pessoal, comentem o que acharam para que eu me anime ainda mais com a segunda temporada.
Obrigada e bjos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...