História Path - Book 2 - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Babys, Changes, Harry, Liam, Romance
Exibições 1
Palavras 2.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Um


22 meses depois ( 1 ano e 10 meses)

A primeira coisa que faço mal chego a casa é descalçar-me e atirar-me para o sofá. Agora que trabalho, sei realmente o que é chegar a casa estafada e ficar sem algumas horas de sono

Comecei a trabalhar numa empresa de joalharia, mais propriamente a desenhá-la, à cerca de 8 meses, graças à Martha. Ela foi a primeira pessoa que conheci desde que me mudei. Tem sido uma grande amiga e ajuda.

Mas continuando, ela trabalha na mesma empresa que eu, e tenho que lhe agradecer por me ter arranjado este emprego. Um dia ela viu o meu bloco de desenho e mesmo contrariando-me, foi falar com os seus chefes para eu desenhar umas peças para a empresa. Eles pediram-me para desenhar uma jóia, para ver se me aceitavam, ou não, e parece que ficaram maravilhados com o anel que desenhei.

Foi uma das grandes mudanças que a minha vida levou desde aquele mês. Para além de conhecer a Martha, que me tem apoiado em tudo e que me tem ajudado nas minhas crises, conheci também um amigo dela. O Tyler.

O Tyler é um rapaz espetacular, carinhoso, romântico, que está sempre a fazer-me rir. Foi a única pessoa do sexo masculino, de quem eu me consegui aproximar e o único que consegue fazer com que eu não me lembre do Liam. Ele é o meu mais fiel namorado.

Ajudou-me imenso a começar a minha nova vida, a esquecer e a ultrapassar a outra. Deu-me o carinho e amor que precisei, quando mais precisei. E acima de tudo amamo-nos um ao outro.

Parece que finalmente consigo ser feliz comigo mesma e feliz na vida. O meu corpo está como eu sempre quis. Depois de muito trabalho, esforço e fome, consegui.

A minha mãe tem me ajudado bastante. Ainda não partiu e de certo modo agradeço por isso. Ela explicou-me que não tinha partido para o outro mundo porque queria certificar-se que eu não estava chateada com o facto de ela não me ter contado que não era filha dela, mas depois de eu a tranquilizar, ela ficou mais descansada. Ela garantiu que se ia embora assim que soubesse que eu estava realmente bem e feliz. Só não percebo porque ainda não foi. Porque eu estou realmente bem agora com o homem que amo ao meu lado e que me pôs um anel de noivado no dedo.

Ah, sim, é verdade. À uma semana o Tyler apareceu em casa com um mega ramo de flores e pediu-me em casamento. Se é precipitado ou não, não sei. O que eu sei é que estou hiper mega feliz, por estar noiva do homem que quer realmente cuidar de mim.

"Estás mesmo?" O meu subconsciente pergunta.

Sim estou. Tudo se endireitou desde a última vez que o vi. Foi bastante difícil e doloroso esse momento. Não estava preparada para o encarar uma última vez e dizer um adeus mental definitivo.

A última vez que vi o Liam, foi no casamento do Zayn e da Perrie. Foi horrível para ambos, eu sei disso. Os olhos dele transportavam dor, angustia e tristeza, tal como os meus, mas eu não podia fazer nada. Aquele dia, em que eu tinha imaginado ser prefeito, ao lado do homem que amava, tornou-se num dia cheio de lágrima, não só exteriores como interiores.

O meu coração despedaçou-se ainda mais, ao ver o seu estado. Olheiras gigantes, mais gordo e com novos velhos péssimos vícios. Durante aquele dia ele fumou uns 3 maços de tabaco. Eu só queria chegar ao pé dele e gritar com ele, para que parasse de fumar daquela maneira, que só estava a desgraçar a sua vida e que assim se ia matar e eu não iria aguentar com aquela dor. Mas se o fizesse iria estar a dar a minha parte fraca e não permiti que isso acontecesse.

Falando agora nos meus amigos. A Kate curou-se graças a Deus e está mais feliz do que nunca ao lado do Niall, com um filho a caminho. Soube mesmo hoje da notícia e estou tão feliz por ela. Está de 7 semanas. O filho da Perrie e do Zayn é tão mega fofo. Chama-se Noah e tem agora 1 ano e 3 meses.

O Luke e a Sophia foram viver para Nova Iorque à 1 ano. Estou a morrer de saudades deles. Temo feito algumas video-chamadas pelo Skype, mas não é a mesma coisa de os ter à minha frente e poder abraçá-los.

O meu maninho tem sido uma grande pilar na minha vida mesmo de longe. Tem uma menina, que é um doçura de sobrinha e afilhada. Quero uma filha tão fofa como ela. Tem agora 1 ano e 9 meses. Já anda, não muito bem, às vezes ainda cai, mas faz parte. Ahaha. Ainda me lembro de quando ela nasceu, o meu irmão ia tendo um ataque de coração.

*Flashback On*

Finalmente cheguei a casa depois de uma cansativa e longa tarde de compras, com a Ashley, a Kate, a Perrie e a Sophia. Tarde só de gajas.

Harry: Olá meninas, estava a ver que nunca mais chegavam! - Ri-se.

Dá-me um beijo na testa, um beijo nos lábios da Ash e coloca a sua mão na barriga da Ashley, que agora já está bastante descaída por estar no fim do tempo.

Eu: Como foi a tua tarde? Secante aposto! - Riu.

Harry: Sempre engraçadinha a minha querida irmã! E a vossa? - Olha para a Ash e depois para mim.

Eu: Foi boa, não foi Ash?

Ash: Hm? Sim, sim. - Olha para mim com uma cara um pouco esquisita e leva a mão à sua barriga.

Eu: Estás bem?

Ash: Sim. Só preciso de me sentar um pouco. Estive muito tempo em pé e a Bella também está cansada!

Começa a caminha lentamente até ao sofá da sala e nós vamos atrás dela. O Harry ajuda-a a sentar-se.

Harry: Têm fome? Posso ir preparar qualquer coisa para comerem!

Eu: Sim, se faz favor. Trás-me uma coisa qualquer.

Ash: Quero só um copo com água.

Ele dirige-se à cozinha e eu fico com a Ashley na sala. Olho para a cara dela que agora está com os olhos fechados com força e os lábios cerrados. A sua mão faz um pouco de pressão na parte debaixo da barriga e a outra faz pressão no sofá. Passado um bocado oiço-a a respirar fundo.

Eu: Estás bem? Que tens?

Ash: Acho que chegou a hora!

Eu: O quê? - Pergunto um pouco confusa e aflita, ao mesmo tempo.

Ash: A Bella vai nascer. - Mal diz isto percebo que está a ter outra contração. Vou até ela e pego na sua mão, que logo exerce imensa força a minha.

Eu: Oh Meu Deus. HARRY! - Chamo.

Harry: Sim? - Vejo-o a entrar na sala.

Eu: Está na hora! - Olho para ele.

Harry: De quê? - Pergunta confuso.

Eu: A tua filha vai nascer! - Ele arregala os olhos e não se mexe.

Harry: O quê? Agora? Já? Estás a ter contrações? - Pergunta à Ashley aflito e ela limita-se a assentir. - Então... Hm... Vamos para o hospital!

Ajudamos a Ash a levantar-se e ela caminha super devagar até ao carro, com algumas paragens quando ela sente uma contração. Vamos lá!

* Flashback Off *

Ainda deixo cair uma lágrima quando penso neste momento.

O barulho da porta de casa a abrir acorda-me dos pensamentos. Vejo o Tyler a entrar na sua casa. Ah, sim, porque eu acabei por deixar a casa do Niall e vir viver para casa do Tyler, Milton Keynes. A empresa também é cá, por isso juntou-se o útil ao agradável.

Tyler: Olá meu amor! - Caminha até mim e deposita um singelo beijo nos meus lábios.

Eu: Olá! - Ajeito-me no sofá, para que ele se possa sentar e após isso, deito a minha cabeça nas suas pernas.

Tyler: Muito cansadinha? - Mexe no meu cabelo e eu assinto.

Eu: E com dores musculares também! 

Tyler: Posso fazer-te descontrais, se quiseres! - Diz e põe um sorriso meio perverso no seu rosto. Não consigo evitar sorrir.

Eu: Hmm, eu adoraria. - Provoco numa voz relaxada e sensual.

Tyler: Então é como você deseja, rainha. Estou aqui para satisfazê-la. - Ele diz em tom de gozo.

Eu levanto-me do sofá confortável, onde estava deitada com a cabeça em cima das pernas do meu namorado e paro em frente a ele, mordendo o meu lábio inferior.

Ele está com a respiração descontrolada, eu consigo sentir isso, ele fica sempre assim.

Decido agir depois de alguns segundos, andando até ao seu colo. Sabendo exatamente o que vou fazer antes de simularmos realmente qualquer tipo de ato.

Ponho as pernas, uma de cada lado, das suas pernas. Sei que o que vou fazer é demasiado pervertido mas quero ouvi-lo a gemer o meu nome.

Começo a movimentar as minhas ancas contra ele, fazendo com que as nossas intimidades, mesmo cobertas por roupa, rocem, sabendo que isso iria causar um prazer extremo a ambos. Continuo com os movimentos das minhas ancas contra as suas, tentando que ele gema por mim, e pela maneira de como se encontra a sua respiração, sei que não deve faltar muito para isso acontecer.

Tyler: Ohh, Mell. Por favor, Uhh! - Ele geme finalmente, e eu encosto os nossos lábios num beijo fervorante, não parando nunca com os movimentos da minha anca. - Mel, por favor! Não me faças sofrer! - Ele suspira depois do beijo e eu sorrio.

Eu: Meu amor, primeiro sabes o que essa tua língua fantástica tem que fazer! - Eu digo à medida que sorrio por estar a conseguir assumir o controlo dele.

Ele pega em mim e senta-me no sofá, abrindo gentilmente as minhas pernas, sem nunca descolar os nossos lábios, que mais pareciam ímanes. Encosto a minha cabeça ao sofá e ele começa a espalhar beijos molhados pelo meu pescoço.

Ele pára os beijos quando chega ao fecho das minhas calças, olhando para mim perversamente. Desaperta imediatamente o fecho e desliza as calças pelas minhas pernas. Ele olha para mim e de seguida pressiona um dedo em cima das minhas cuecas girando-o causando-me uma onda de calor-frio por todo o corpo.

Isto lembra-me o Liam, da primeira vez em que tive algum tipo de contacto sexual com ele. Mas que raio? Eu sou feliz com o Tyler, porque estou a pensar nele agora?!

Afasto o pensamento e Tyler começa a deslizar as minhas cuecas pelas minhas pernas, à medida que deixa delicados beijos nelas.

Ele sobre outra vez as minhas pernas dando-lhes beijos e pára quando chega à minha intimidade. Ele mete logo dois dedos nela e roda-os no meu clitóris, o que faz com que eu sinto um enorme prazer logo.

Eu: UHH. - Eu suspiro e ele olha para mim. De seguida enfia a sua língua na minha intimidade. Ahh que bom!

Agarro-me aos seus cabelos enquanto ele gira a sua língua maravilhosa em torno de mim. Oh Meu Deus.

Eu: Hmmm Tyler!! - Digo em gemidos meio abafados. - Tyler! Pára. Senão. Vou-me. Vir. E nem. Sequer. Entraste. Em mim. Meu amor. AHM. TYLER. - Digo em gemidos.

Ele pára de repente, o que me faz sentir um grande vazio, mas rapidamente pega em mim ao colo. Cola os nossos lábios de uma forma selvagem e eu depressa ponho as minhas pernas a rodear o seu tronco definido.

As nossas línguas mexem-se uma contra a outra até que sinto ser deitada na cama. 

Tyler: Não posso esperar mais por te foder forte e feio, meu amor! - Diz.

Eu: Fode-me Tyler. Sou toda tua! - Digo num sussurro.

Começo a tirar-lhe a camisola e beijo o seu tronco. Ele tira igualmente a minha camisola. Depois tiro-lhe os sapatos e começo por desapertar-lhe as calças sentindo o seu enorme alto. Quero-o tanto dentro de mim.

Quando lhe tiro as calças massajo o seu comprimento por cima dos boxers e ele põe a mão sobre a minha, para que pare com os movimentos.

Tyler: Amor, não me quero vir  na tua mão, mas sim dentro de ti. - Ele diz com voz meio de tortura.

Eu desço-lhe os boxers, o que faz com que o seu pénis apareça enorme, só para me foder a mim, para apenas me fazer sua.

Ele vira-me de repente e fico por baixo dele. Começa a beijar-me sem parar. As nossas línguas misturam-se uma na outra intensamente.

Eu: Tyler! Fode-me, por favor! - Imploro.

Tyler: Os seus desejos são ordens! - Finalmente.

Sinto o seu membro a entrar dentro de mim sem dó nem piedade. Faz grandes estocadas de vai e vem que me deixam louca de prazer.

Lembro-me outra vez do rapaz de olhos cor-de-mel, mas afasto-o imediatamente da minha mente. Nada vai arruinar este momento tão caloroso.

Ele entra dentro de mim uma e outra vez, fazendo o seu pénis pulsar contra mim fortemente.

Eu: Ahhhhhh Tyler! - Gemo desesperadamente.

Tyler: Oh Mell. 

Sinto-o a fazer investidas cada vez mais fortes dentro de mim, ah que bom. 

Chagamos ao orgasmo com poucos segundos de diferença, eu primeiro que ele. Sai de dentro de mim e beija-me a testa.

Eu: És o maior, meu príncipe. - Digo ainda com a respiração bastante descontrolada.

Tyler: Amo-te Mel! - Ele sopra agarrado a mim.

Eu: Amo-te Tyler! - Digo ao olhar para o interior dos seus olhos.

À muito tempo que não tinha uma noite louca de amor como esta. Isto só pode ser verdade, tem de o ser!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...