História Paulicia - Only Friends - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Daniel Zapata, Jaime Palillo, Jorge Cavalieri, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Valéria Ferreira
Tags Carrossel, Danquina, Jaléria, Jorgerida, Maniel, Marilina, Paulicia
Visualizações 290
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


💗✨

Capítulo 4 - Pequenas Mentiras, Grandes Confusões


CASA DO PAULO - DE MANHÃ

Alicia acorda com a luz do sol invadindo o quarto pela janela. Ela esfrega os olhos, ainda com sono, e senta na cama.

ALICIA: Hora de acordar bela-adormecida - ela diz cutucando Paulo.

PAULO: Sai fora. - resmunga com voz de sono.

ALICIA: hoje é sábado Paulo, eu quero ir cedo pro hotel. 

PAULO: me deixa dormir. - ele diz sonolento.

Alicia pula em cima de Paulo, tentando convence-lo a levantar.

PAULO: AU! - ele solta um gemido de dor - você é pesada.

ALICIA: me chamou de gorda?! - pergunta incrédula.

PAULO: Falei que você é pesada... - ele se ajeita no travesseiro, tentando dormir.

ALICIA: Ai Paulo - ela revira os olhos - como você é mal humorado de manhã.

Alicia bufa e sai de cima dele. Paulo se ajeita com o cobertor, e tenta voltar a dormir. Alicia retira a camisa que Paulo lhe emprestou, ficando apenas de roupa íntima. Paulo fica sem graça novamente, por vê-la assim.

PAULO: que mania é essa de ficar tirando a roupa na minha frente? - pergunta constrangido.

ALICIA: ah Paulo, pelo amor de Deus - ela diz enquanto ajeita o cabelo num coque - você nunca viu mulher na vida?

Paulo fica em silêncio, envergonhado.

PAULO: cla-claro que já... - ele fica com as bochechas coradas - ma-mas não é legal você fazer isso na minha frente.

ALICIA: (confusa) e por que não?

PAULO: por-porque eu sou homem ue. - ele diz nervoso.

ALICIA: Paulo... - ela diz se aproximando dele, deixando-o cada vez mais nervoso - larga de ser careta.

PAULO: Pa-para com isso... - ele tenta empurrar ela para longe.

ALICIA: Paulo, você é meu melhor amigo. Essas coisas de "não pode isso" "não pode aquilo" são tão ridículas. - ela dá de ombros.

PAULO: A-alicia... Saí de cima de mim, por favor. - ele pede nervoso.

ALICIA: ai Paulo, como você é chato. Tá se irritando por quê?!

-

(PAULO ON)

Se ela soubesse o que ela vestida desse jeito, em cima de mim... Tá causando aqui embaixo.

-

PAULO: Por-porque nós somos amigos ue. E isso é estranho. - ele diz tentando afasta-la.

Alicia aproxima o rosto e dá um selinho em Paulo, que não durou nem 1 segundo, apenas encostando a boca na dele. Paulo fica sem reação, completamente paralisado. 

ALICIA: Para com essa caretisse. - ela diz saindo de cima dele.

Alicia veste as roupas normais e vai para frente do espelho, pentear o cabelo. Paulo levanta correndo dá cama, e se tranca no banheiro.

-

CASA DO PAULO - SALA - 10 MINUTOS DEPOIS

Alicia espera por Paulo, sentada no sofá dá sala. Lilian sai dá cozinha com uma caneca de café nas mãos, e caminha até Alicia.

LILIAN: por que está aqui sozinha, querida?

ALICIA: Tô esperando o Paulo, tia.

LILIAN: Ele ainda tá dormindo? - ela pergunta confusa.

ALICIA: não não, é que ele se trancou no banheiro faz um tempão, e até agora não saiu. - ela dá de ombros.

LILIAN: nossa... - diz preocupada - será que ele tá com dor de barriga?

ALICIA: nem sei tia.

Paulo desce as escadas, ajeitando a camisa.

PAULO: Tô pronto.

ALICIA: Oh Glória, até que enfim. - ela diz irônica.

LILIAN: você tava com dor de barriga meu filho? - ela pergunta preocupada.

PAULO: que? Claro que não mãe... Eu só... - ele começa a ficar com as bochechas coradas de novo - eu tava só... Com uns problemas.

LILIAN: Problemas?! Ai meu Deus... - ela começa a se preocupar - é câncer meu filho?! É isso?!

PAULO: O QUE?! CLARO QUE NÃO MÃE!

ALICIA: Ele gosta de demorar pra chamar a atenção, tia.

LILIAN: ai Paulo! Que susto! Eu achando que era algo sério!

PAULO: E-eram problemas masculinos mãe... 

ALICIA: ai chega de enrolação Paulo, vambora. - ela diz impaciente e ele concorda.

ALICIA: tchau tia Lilian. - ela dá um beijinho na bochecha dá mulher.

LILIAN: tchau querida. 

PAULO: tchau mãe. - Lilian o puxa pelo braço, enquanto Alicia sai pela porta.

LILIAN: Eu te conheço bem, Paulo guerra. - ela diz baixinho - Segura a onda com essa menina.

PAULO: do que você tá falando? - pergunta confuso.

LILIAN: ah Paulo, você acha que eu não percebo que você gosta dá Alicia? - ele fica surpreso.

PAULO: como você... - ele pergunta surpreso.

LILIAN: eu sou velha, mas não sou cega né - ela diz irônica - segura a onda perto dela, que você tá na... Friendzura.

PAULO: Friendzura?! - ele pergunta confuso - que diabos é isso?

LILIAN: aquela coisa que você e o Mario falam... Como é mesmo... Friendzura... Friend...

PAULO: Friendzone, mãe. - diz revirando os olhos.

LILIAN: ah, você entendeu! - ela diz rindo.

ALICIA: PAULO! - ela grita do jardim - ANDA LOGO!

PAULO: tchau, friendzura rsrs.

LILIAN: me respeita moleque! - ele ri e vai embora.

* * *

HOTEL AYALA PALLACE - MANHÃ - ÁREA DA PISCINA

Maria Joaquina e Jorge tomam banho de sol na beira dá piscina, deitados nas cadeiras. Daniel e Margarida ficam do outro lado dá piscina, ajudando os empregados a tirarem os insetos mortos e folhas, de dentro dá água.

MARIA JOAQUINA: Será que o Paulo vem? - ela pergunta preocupada.

JORGE: Sei lá... - ele diz observando Margarida limpar a piscina.

MARIA JOAQUINA: todo sábado ele e a insuportável chegam aqui pra passar o dia com o Mário. - ela diz olhando em volta, procurando por Paulo.

JORGE: Uma hora ele aparece... - ele diz sem dar muita atenção.

MARIA JOAQUINA: afinal, o que você tanto olha pra lá? - ela pergunta curiosa.

JORGE: pra onde? - ele tenta disfarçar.

MARIA JOAQUINA: pra lá - ela sinaliza para os serviçais limpando a piscina. 

Margarida sorri para Jorge, que sorri de volta para ela. Maria Joaquina observa os dois, surpresa.

MARIA JOAQUINA: ah não... Não me diga que você tá querendo ficar com a empregada?

JORGE: Ela não é empregada, Maria Joaquina.

MARIA JOAQUINA: Ela não mora aqui e tá ajudando os serviçais a limparem a piscina, ela é o quê então?! - ela pergunta debochando.

JORGE: Depois você reclama que ninguém te suporta. - ele se levanta irritado.

MARIA JOAQUINA: Ei! Aonde você vai?! - ela grita a ele que apenas a Ignora, e caminha para longe dela.

A verdade é que Jorge gostava de Maria Joaquina, mais do que apenas como sua amiga. Mas o jeito mimado, egoísta, esonobe e egocêntrico dá garota, fizeram esse sentimento diminuir com o tempo, até o momento em que ele deixou de existir. Ou talvez não, o amor não é algo que possa ser apagado, mas pode ser substituído as vezes. O amor que você acha que sentia por alguém, pode não passar apenas de uma mera paixão platônica, que você crê que é amor. Mas quando do você encontra alguém que goste de verdade, nem os maiores defeitos podem te fazer desistir.

Paulo e Alicia caminham pelo pallace, admirando as reformas feitas por germano. Logo, Mario corre até eles, vestindo um calção de banho.

MARIO: chegarem cedo hoje. - ela sorri.

PAULO: Essa aqui ficou me apressando. - ele resmunga apontando para Alicia.

ALICIA: ele parece um velho de 80 anos, quando acorda cedo.

PAULO: cadê o café dá manhã? 

MARIO: só é servido a partir das 9h e 30. - ele olha no relógio, vendo que eram a recém 8h e 25 dá manhã.

PAULO: O que a gente faz até lá?

ALICIA: Piscina, more. - ela diz abrindo a canga e ficando apenas de biquíni.

Paulo dá uma bela olhada no corpo dela, fazendo Mario rir.

ALICIA: Tá rindo do que, doido?

MÁRIO: digamos que você atrai olhares Rsrsrs. - ela não entende mas dá de ombros.

ALICIA: Eu quero achar um lugar bom pra largar minha bolsa. Andem.

Os três caminham até a área dá piscina. Paulo senta em uma espreguiçadeira, e Mario deita na do lado. Alicia deixa suas coisas com Paulo, e pula na piscina.

PAULO: Hoje aconteceu uma coisa meio... Sei lá...

MARIO: O que?

PAULO: A Alicia... Me beijou. - Mario dá um pulo dá espreguiçadeira.

MARIO: ELA O QUE?!

PAULO: Não foi bem um beijo, ela me deu um selinho, rápido pra caramba.

MARIO: Já é alguma coisa. - os dois encaram Alicia nadando na piscina - pra quem te tratava como "irmã"...

PAULO: Talvez ela não tivesse intenção de beijar, sei lá, são tantas coisas na minha cabeça...

MARIO: Eu nunca duvidei que ela gostasse de você. - ele diz sincero.

PAULO: Eu só queria que tivesse um jeito de eu saber o que a Alicia sente por mim. - ele diz e suspira logo em seguida.

MÁRIO: Pede a alguém que pergunte a ela, simples.

PAULO: E quem?! Pra quem a Alicia contaria isso, mané? - Ele pergunta irônico.

MARIO: Nem adianta olhar pra mim, ela sabe que sou seu amigo e que contaria pra você.

PAULO: Hanram, contaria pra mim e pra geral do Maracanã inteira também, seu fofoqueiro de uma figa.

MARIO: Oh psiu, olha o respeito! E que tal a Marcelina?

PAULO: A Alicia sabe que a Marcelina iria me contar.

MARIO: e nossos amigos de infância?

PAULO: eu mal falo com Jaime e Valéria, Maria Joaquina nem pensar em citar o nome "Alicia Gusman", e não me dou muito bem com Jorge.

MARIO: tá complicado.

PAULO: Eu só queria ter uma amiga que a Alicia não conhecesse, o que é impossivel, já que ela me conhece melhor do que eu mesmo. - ele diz chateado - ela poderia perguntar isso pra Alicia.

MARIO: Boa sorte pra achar essa amiga. - ele ri - e boa sorte, porque a Maria Joaquina tá vindo pra cá...

PAULO: que ótimo... - ele diz irônico.

MARIA JOAQUINA: Oi Paulinho. - ela sorri e senta na ponta dá espreguiçadeira.

PAULO: er oi... Maria Joaquina.. 

MARIA JOAQUINA: Que bom que você veio. - ela sorri.

MARIO: ele vem me ver todo sábado, junto com a Alicia. - ele provoca.

MARIA JOAQUINA: Você quer ir tomar café comigo, Paulinho? 

PAULO: tô sem fome, Maria Joaquina, mas valeu.

MARIA JOAQUINA: Ah... Tudo bem, mas e hoje a noite? - ela pergunta se enchendo de esperança.

PAULO: Hoje? Hoje não vai dar... - ele tenta pensar em algo - Porque... Eu vou sair...Com uma garota.

MARIA JOAQUINA: Garota?! Que garota? 

ALICIA: Você vai sair com alguém, Paulo? - ela pergunta nadando até a borda, perto de Paulo.

Paulo respira fundo, extremamente nervoso, ao ver as duas o encarando. Mario apenas tenta conter o riso, tapando a boca com as mãos.



Notas Finais


🌴


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...