História Pearlhoney-Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Personagens Originais
Tags Fichas, Interativa, Riverdale
Visualizações 80
Palavras 1.102
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ potinhos de Glitter,

venho com o primeiro, de muitos, capítulos de Pearlhoney. Esse capitulo não quer dizer que a fanfic, finalmente, começou, pelo contrário, ainda aguardo suas fichas, precisos de garotos, rs. Os que já foram aceitos estarão nas notas finais, alguns ainda não apareceram, mas nos próximos aparecerão.

As vagas ainda estão abertas!

Espero que gostem,

boa leitura.

Capítulo 2 - -00-Prologue-Pearlhoney-


Fanfic / Fanfiction Pearlhoney-Interativa - Capítulo 2 - -00-Prologue-Pearlhoney-

"I'm sorry, I'm not the most pretty

[{Me desculpe, eu não sou a mais bonita}]

So lets let our hearts bleed, till they turn to rust

[{Então vamos deixar nossos corações sangrarem, até que eles se transformem em ferrugem}]"

Em Pearlhoney, uma pequena cidade Californiana, era normal as pessoas dormirem com janelas abertas com o calor arrebatador. A brisa fresca que a noite trazia consigo, espantando qualquer vestígio de mosquitos e do final de tarde calorento, aquilo era o cotidiano de cada um daqueles que viviam em Pearl. Após o dia 23 de janeiro cada janela foi fechada e substituídas por ventiladores de chão barulhentos que rodavam de lado a lado, sem ao menos espantar o calor que o local possuía.
       Os olhos de alguns adolescentes ainda estavam abertos por volta das dez da noite, véspera do começo das aulas, infelizmente nenhum deles conseguiam tirar a concentração do twitter, até tentavam, mas era inútil lutar contra a insônia e as fofocas de Pearlhoney. Um par de olhos azuis adentrou sua nova casa ao marcar da meia-noite, estranhando a clareza que a parede possuía e como o seu quarto era rosado, o que a fez revirar os olhos e sussurrar:


—Merda mãe, não posso deixar a senhora escolher nem a cor de minhas coisas!

Ela era novata, mesmo não querendo ser. Filha do chefe das serpentes, é a recém-chegada na escola. Vinda da escola do sul, onde era barra pesada, uma garota de personalidade forte e possui uma língua afiada, com vocês, Troya Sumoon, seu rosto angelical até pode enganar, mas ao encher sua paciência, provavelmente, te mandará ir à merda sem piedade. Com seu all star de cono médio preto e sua jaqueta de couro preta com o desenho de uma serpente atrás, exala mistério por onde passa, carrega segredos da Pearlhoney que nem seus pais conhecem, dificilmente é enganada.


—Amanhã Troya você não se atreva a ir para Honey High com essa jaqueta, precisamos nos afastar desse mundo. Me prometa! —comentou a grande bailarina a frente da filha com todo seu olhar meigo que faria pessoas trabalharem para ela somente com o tal olhar pidão, particularmente, Troya o odiava, pois, sempre caia neles, mandões e carinhosos, que, na verdade, Eloá não era, e a loira sábia bem disso.

—Prometo mãe, posso dormir? —responde vencida

— Não esqueça do banho, você cheira bebida! —disse revirando seus olhos
Eloá nasceu em Pearlhoney estudante numero um da Honey High, ao lado de Henrique seu marido, a mulher engravidou na adolescência de Troya. Henrique é uma cara que preza em particular, sua filha, se algo acontecer com ela, Henri não exitará em ir atrás da pessoa que o fez. Criador das Serpentes, sempre teve de tudo, um grande estrategista. Eloá sempre ensinou a filha a arte da dança e Henrique a arte da defesa, Troya herdou todo dom de seu pai e de sua mãe. Sua graciosidade e a grande estratégia de conseguir coisas somente ao pedir. Não se meta em seus caminhos confusos, ela acabara com você em segundos.


[…]


Ao apontar dos primeiros raios do quente sol, Pearlhoney se preparava para mais um começo de ano letivo. Troya Sumoon estava nos trands topics do twitter com a hashtag “#PrincesaSerpenteEmHoney”, o que a fez cair na risada. Noticias correm rápida por Pearlhoney, Infelizmente o seu plano de passar despercebida não deu muito certo, oito horas da manhã e ela já estava na fofoca de Pearlhoney.
As serpentes do sul nunca foram bem vistas em Pearlhoney por motivos óbvios, eram motoqueiros perigosos que não seguiam regras impostas pelos Vagan, e foi por esse motivo que Eloá Sumoon mudou-se para o centro de Pearlhoney, ela queria melhores condições de vida para Troya, tirar a filha de um mundo de perdições.
Acordar às oito da madrugada, definitivamente, não era o passa-tempo favorito daqueles jovens de Pearl. Agora, acordando esse horário, e tendo que encarar aulas de matemática, Troya Sumoon implora de joelhos por elas.

Califórnia, considerada uma das cidades mais lindas do mundo, mas o calor que envasava toda sua extensão chegava a ser insuportável, mas no momento estar, a exatos quarenta e sete minutos, em um ponto de ônibus a espera do mesmo, chega a ser tutorante.


—Desculpa incomodar, menina, mas você não teria dois dólares, para me ajudar? —Uma senhora com fios brancos médios e pequenos olhos castanhos, com uma expressão de cansada perguntou para a ruiva a sua frente que possuía uma concentração nitidamente impressionante.
Ela assente, e logo segura a mochila, apoiando em meu joelho. Retira a carteira, e entrega o dinheiro a senhora.

—Obrigada, Alice! —disse antes de entrar em seu ônibus
Os pensamentos da ruiva se embaraçaram, a velha sábia quem era ela.


—Provavelmente é louca, relaxa ruivinha, Pearlhoney é uma cidade estranha. Estou surtando, mas tento superar! —comentou um tal de Eloy Endews —presidio de pessoas mimadas?-perguntou referindo-se ao Honey


—Infelizmente estou! Você?


—Para o inferno aqui vamos ! —exclamou como resposta, antes de entrar no ônibus e sentar nos últimos bancos, e Alice não se atreveu assentar-se ao banco do lado.


    Os portões de Honey High eram, exageradamente, amarelos. Uma fonte se encontra ao meio do pátio da entrada, as flores em amarelos em volta da mesma e as faixas em verde e rosa eram estranhas e enormes. O colégio, em real, parece um castelo de príncipes e de princesas, como Troya mesmo disse. Exagerado e fabuloso, tudo o que precisar estará lá, com áreas em ar livre e com liberdade.

—rosa e verde? Desde quando escola eram tão superficiais.-Pensava Ethan ao adentrar nos portões de Honey, após as férias. Era incrível como o jogador chamava atenção, ele era chamariz de lideres de torcida, ingenuas.


       O barulho estridente de moto suou nos portões de Honey, Troya Sumoon parou Pearlhoney, a única novata de Honey High, desceu de sua maquina e retirou o capacete, e com um sorriso orgulhoso atravessou os corredores de Honey enquanto todos viravam para seus amigos e segurava os celulares, e ali estava ela com sua postura confiante. Obviamente, algo teria que acontecer. Derek, o queridinho de Honey esbarrou com a loira nos corredores.
—Que puta clichê — pensou Troya


—Desculpe-me! —pediu o garoto, de uma aparência sem igual 


—Preste um pouco de atenção Jones! —respondeu e continuou seu caminho


—Como sabe meu nome? —perguntou elevando sua voz e de volta recebeu um delicioso dedo do meio.-Educação mandou recado — murmurou para si mesmo.

Olhou a loira caminhar confiante até o fim do corredor, virar para ele piscar e entrar de sua sala.



[…]

Próximo capitulo de Pearlhoney:


“Algo aconteceu com minha irmãzinha, e não foi suicídio”-BallVaguan on Twitter


Notas Finais


1. Samantha Rose Leighton
2. Aiyra Russell Blacktrorn.
3. Violet Marie Brejnev
4. Ethan Whitemore
5. Alexandra Danielle Krane
6. Rebecka Hughes
7. Alexander Clark Patel
8. Marysse Shane Russel
9. Derek Jones
10. Jéssyca Hounston
11. Jonathan Black Rose
12. Alice Black Rose

~Comentem babys~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...