História Peça-me o que quiser - Camren - Capítulo 82


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Fifth Harmony, Logan Lerman
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Logan Lerman, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Hot
Exibições 2.066
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Depois do próximo capítulo, à Lauren vai descobrir a mentira kkkkk Mas só vou trazer esse capítulo à noite u.u Bom, mas vocês podem me convencer kkkk

5/8

Capítulo 82 - Capítulo 82


Lauren está com uma bela ereção e todo ensopada. Sai da jacuzzi e me estende a mão.Saio também.

Minhas pernas tremem e eu a faço sentar-se na tampa da privada. Em seguida monto nela. Pego seu pênis e enfio em mim, centímetro a centímetro.

— Meu Deus, Camz...

— Agora você... — sussurro ansiosa. — Agora você...

Fecho os olhos enquanto sinto que ela chega até meu útero. Jogo a cabeça para trás e contraio a pélvis. Lauren respira ofegante e eu também. Suas mãos molhadas agarram minha cintura e me apertam contra seu corpo. Gosto disso. Ela me enlouquece quando faz assim.

Sentir toda a sua enorme ereção entrando tão fundo me deixa mais excitada e eu volto a contrair a pélvis. Nós duas gememos.

— Assim, menina... me possui. Você é minha.

Suas ordens são música para meus ouvidos. Me esfrego nela e me contraio de novo, prendendo-a, e quanto mais fundo ela vai, mais eu sinto que ela vai me rasgar por dentro. Essa sensação é nossa. Eu a busco.

Preciso dela. Só ela me chega tão fundo e eu quero mais. Me inclino para trás e Lauren geme em resposta à tensão eletrizante que sentimos. Abro a boca em busca de ar. Cada tranco meu é um gemido dela. Cada gemido dela é um tranco meu.

O movimento dos meus quadris fica mais insistente, mais delirante. Seu ritmo mais forte, e, quando sinto que estou prestes a gozar, eu olho para ela e sussurro:

— Minha. Você é só minha.

Um grito gutural sai da sua garganta e outro da minha quando Lauren se enfia totalmente em mim, e sentimos nossos fluidos escorrendo pelas nossas pernas. Nos abraçamos e o ritmo desacelera enquanto ela beija meus cabelos. Por vários minutos não nos mexemos, apenas ficamos abraçadas até que ela pega uma toalha seca e envolve meu corpo. Estremeço.

Lauren começa a distribuir milhares de beijos carinhosos afastando o cabelo molhado de meu rosto. Continuo sentada em cima dela, e sua ereção diminui dentro de mim. Escuto gemidos e imagino que os outros dois estão brincando no quarto.

— Lauren.

— Que foi, querida?

— Você está bem?

Sorri ao notar minha preocupação com ela.

— Estou ótima, meu amor, e você?

— Extasiada.

— Meu castigo foi muito duro?

Abro um sorriso e beijo seu pescoço.

— Seus castigos me deixam louca.

Nós duas rimos e Lauren me olha nos olhos.

— Espero que não tenham sido muito duros pra você.

— Eu diria até que foram bem gostosos.

— Mesmo com Marisa e Mario?

Balanço a cabeça afirmativamente como uma criança.

— Mesmo com eles.

Lauren me dá um beijo na ponta do nariz e sussurra:

— Fico louca quando vejo que você está aproveitando, querida. Te oferecer é um prazer pra mim. Me dá um tesão que não consigo controlar e...

— Você está pedindo desculpas por isso?

Ela faz que sim e murmura:

— Camz... preciso fazer isso. Esses jogos não faziam parte da sua vida. Sei que você faz isso por mim e...

— ... e eu gosto — eu a interrompo. — Adoro que você me ofereça e fique assistindo. Isso, por mais que você não acredite, me dá o mesmo prazer que pra você. E, se te deixa louco que Dylan, Marisa ou quem a gente escolher se enfie entre minhas pernas e brinque comigo, eu aceito. Aceito com prazer, porque aproveito tanto que um dia vou explodir.

— Tem certeza, querida?

Eu a encaro. Aproximo meu nariz do seu e sinto necessidade de perguntar:

— Na Alemanha a gente vai continuar com esses joguinhos?

Isso a pega de surpresa.

Minha pergunta confirma a Lauren o que ela desejava escutar e ela me abraça com alegria, antes de devorar minha boca.

— Na Alemanha eu te prometo tudo o que você quiser.

Na manhã seguinte, eu e Lauren chegamos separadas ao escritório. Ela está emocionada pela minha decisão de ir com ela para a Alemanha; e eu também estou.

Por sorte tenho algumas roupas em seu hotel e me troco para não ir com a mesma da véspera. Não comentei com ela o episódio com aquelas mulheres, e decido ficar quieta. No fundo não aconteceu nada, e, se eu contar, ela vai ficar aborrecido comigo. ( N/A Camila sua burraaaa!!!)

Como todo dia, Miguel vem me buscar e vamos tomar café antes de começarmos a trabalhar.

Me sento em frente à porta. Sei que Lauren entrará de uma hora para outra e vai me procurar com o olhar. Ela não falha. Dez minutos depois, à mulher por quem estou completamente apaixonada passa pela porta e, depois que me localiza, acomoda-se bem diante de mim.

Miguel e eu continuamos conversando, e observo discretamente Lauren tomando café da manhã. Fico concentrada no seu jeito elegante de passar a manteiga no croissant. Em alguns momentos nossos olhares se cruzam, sei que ela está feliz porque vou morar com ela na Alemanha e preciso me segurar para não ficar rindo como uma boba.

Quando terminamos o café, Miguel e eu nos levantamos e Lauren faz o mesmo. Eu a vejo sair e, ao chegarmos ao elevador, ela está esperando com as mãos enfiadas nos bolsos, com a sua expressão séria e impenetrável.

Assim que repara na nossa presença, olha para nós dois.

— Bom dia, senhorita Cabello. Senhor Morán.

— Bom dia, senhora Jauregui — dizemos em coro.

As portas do elevador se abrem e nós três entramos. Vamos para o 17º andar, mas o elevador vai parando e pegando outras pessoas. De repente, sinto Lauren roçando os nós dos meus dedos nos seus, e eu sorrio. Cada vez é mais difícil estarmos juntas sem nos tocarmos.

Quando a porta se abre no nosso andar, nós três saímos, mas Lauren toma um caminho diferente do nosso.

— Será que a Icegirl sorri alguma vez? — cochicha Miguel ao vê-la se afastando.

— Pssss... não sei.

— Essa mulher precisa é de uma boa trepada. Você ia ver só como ela ia sorrir rapidinho.

Seu comentário me faz soltar uma gargalhada. Se Miguel soubesse o que eu sei, ficaria bem surpreso, mas prefiro fazer de conta que concordo e pronto.

Então minha chefe aparece, olha para nós dois e com sua voz irritante me avisa num tom ríspido:

— Camila, deixei várias pastas na sua mesa. Preciso que você xeroque o que está dentro delas e depois leve à minha sala. Miguel, acho que estão te procurando no seu departamento. Vamos, ao trabalho!


Notas Finais


Depois que a maratona acabar, eu só volto no sábado. Obrigada por deixarem kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...