História Peça-me o que quiser - Camren - Capítulo 83


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Fifth Harmony, Logan Lerman
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Logan Lerman, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Hot
Exibições 2.019
Palavras 639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vou fazer brigadeiro e já volto com a treta kkkk

6/8

Capítulo 83 - Capítulo 83


Sigo meu caminho até a sala. Ali dentro, vejo as pastas e me dirijo à máquina de xerox. Depois respondo vários e-mails das sucursais. Lá pelas onze, entro no arquivo. Preciso de vários papéis que os representantes me pediram. Me concentro neles, até que ouço uma voz às minhas costas:

— Hummmm... confesso que te encontrar no arquivo me dá mil ideias pervertidas.

Sorrio. É Lauren, que me observa da porta.

— Senhora Jauregui, deseja algo?

Seus olhos passeiam pelo meu corpo.

— Pode dar uma voltinha? Você fica ótima com essa calça.

Fico toda boba com seu elogio e faço o que ela pede. Dou uma voltinha e pergunto:

— Satisfeita?

— Sim... mas eu ficaria ainda mais satisfeita se você tirasse sua roupa e...

— Lauren!

Com as mãos nos bolsos, sorri.

— Menina... — murmura sem se aproximar. — Se é você que me provoca...

— Seu cara de pau! — Eu rio e, ao vê-la chegar mais perto, levanto a mão e digo: — Stop!

Lauren para.

— Fora do meu arquivo. Estou trabalhando e não quero ser demitida por fazer coisas proibidas no ambiente de trabalho, entendido?

Lauren dá outro passo na minha direção.

— Hummmm... você fica tão linda trabalhando. Vem cá e me dá um beijo.

— Não.

— Vem... você está querendo tanto quanto eu.

— Lern, alguém pode ver a gente...

Faz cara de bonzinha e um gesto com a mão.

— Um bejinho só?

Solto um suspiro fundo... mas acabo cedendo e lhe dou um beijo nos lábios.
Imediatamente, Lauren me pega pela cintura, me apoia contra os arquivos e enfia sua língua na minha boca. Me devora e eu correspondo.

— Meu Deus... pequena. O que vou fazer contigo?

— Por enquanto, me soltar — eu digo. — A maçaneta do arquivo está entrando na minha bunda.

Me solta rapidamente.

— Está doendo? — pergunta, preocupada. — Te machuquei?

— Nãããããão. — Rio. — Só falei pra você me soltar.

De novo percebo a zombaria em seus olhos. Passa a língua nos lábios e dá um passo para trás. Me olha, ergue um dedo e diz:

— Que seja a última vez, senhorita Cabello, que você me leva a fazer algo que não quero. Vá trabalhar e pare de ficar se insinuando.

Ela sai do arquivo e abro um sorriso. A felicidade que sinto com Lauren não se compara a nada no mundo. Saio e a vejo falando ao telefone. Depois passa ao meu lado e, apesar de não me encarar diretamente, sei que me olhou. Nós duas voltamos às nossas salas.

À uma da tarde me ligam da recepção. Um entregador traz um buquê de rosas.

Quando ele aparece e avisa que o lindo buquê de rosas vermelhas é para mim, fico sem palavras. Assim que ele vai embora, tiro o cartãozinho e leio:

“Como diz nossa música: penso em você desesperadamente.”

Fico admirada e feliz olhando para o cartão com o buquê nas mãos. Lauren é muito romântica, e eu adoraria que todo mundo soubesse disso. Minha chefe, que nesse momento passa ao meu lado, fica reparando nas flores.

— Que maravilha. Quem me mandou esse presente lindo?

— É pra mim.

Ela fecha a cara ao escutar isso, dá meia-volta e se afasta. Não gostou nada de saber que eu posso receber flores tão bonitas.

Empolgada, pego um dos jarros que guardo, encho de água e coloco sobre a mesa.

Lauren aparece na sala, olha para mim e, sem mudar sua expressão séria, diz:

— Bonitas flores.

— Obrigada, senhora Jauregui.

— Alguma admiradora secreta?

Sorrio como uma boba.

— Minha linda namorada, senhora.

Lauren faz que sim com a cabeça, vira-se e volta para sua sala. Nesse dia, quando chego em casa no fim da tarde, ela aparece 15 minutos depois e transamos apaixonadamente.


Notas Finais


Ahhh, vocês são as melhores pessoas do mundo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...