História Peça-me o que quiser - Camren - Capítulo 98


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Fifth Harmony, Logan Lerman
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Logan Lerman, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Hot
Exibições 1.979
Palavras 616
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Amanhã teria maratona, mas já postei demais hoje u.u

Amo esse capítulo também haha E obrigada por ignorarem os erros lá no capítulo anterior :)

Capítulo 98 - Capítulo 98


Dali a uns dias, me liga Miguel, meu ex-colega na Müller, e me deixa chocada. Lauren despediu minha ex-chefe. Ouço incrédula.

Lauren teve uma tremenda discussão com ela quando a flagrou falando mal de mim na cafeteria.

Resultado: rua. Bem feito, sua vagabunda!

Sinto muito, isso não deveria me alegrar, mas a malvada que há em mim se delicia: enfim essa jararaca desgraçada recebeu o que merecia. Como diz muito sabiamente meu pai, “o tempo bota cada um em seu lugar”, e a essa o tempo pôs onde devia, no olho da rua.

Nessa tarde minha irmã aparece com Nathan e Clara, e nos surpreendem com a notícia de que vão ser pais outra vez. Bebê a bordo! Meu pai e eu nos olhamos com cumplicidade e sorrimos. Minha irmã está feliz, meu cunhado também e Clara está visivelmente entusiasmada. Vai ter um irmãozinho!

No dia seguinte, é Lucas quem aparece aqui em casa. Damos um longo e significativo abraço. Pela primeira vez desde que nos conhecemos, há meses que não nos falamos, e a forma como nos abraçamos diz que, entre nós, aquilo que nunca existiu, por fim acabou.

Não pergunta por Lauren. Não faz a menor menção a ela, mas intuo que imagina que nosso caso ou acabou ou que alguma coisa está acontecendo.

À tarde, enquanto minha irmã, Lucas e eu beliscamos uns tira-gostos no bar da Pachuca, pergunto:

— Lucas, se eu te pedisse um favor, você faria?

— Depende do favor.

Sorrimos, e esclareço, disposta a conseguir meu objetivo:

— Preciso do endereço de duas mulheres.

— Que mulheres?

Tomo um gole de Coca-Cola e respondo:

— Uma se chama Marisa de la Rosa e mora em Huelva. É casada com um cara chamado Mario Rodríguez, que é cirurgião plástico. É quase tudo que sei. E a outra se chama Belinda e foi namorada de Lauren Jauregui por uns dois anos.

— Camila — protesta minha irmã —, nem pensar!

— Fica quieta, Sofia.

Mas minha irmã começa seu sermão e já não há quem a pare. Depois de discutir com ela, olho Lucas de novo, que não abriu a boca.

— Pode me conseguir o que te pedi ou não?

— Pra que quer isso? — me responde.

Não estou com vontade de contar o que aconteceu.

—Lucas , não é para nada de mal — explico. — Enfim, se você puder me ajudar, eu te agradeço.

Durante uns segundos, ele me olha sério, enquanto ao meu lado Sofia continua me metendo pau. Por fim ele concorda e se afasta. Vejo que fala pelo celular. Isso me deixa nervosa. Dez minutos depois, vem com um papel e diz:

— Sobre Belinda só posso te dizer que está na Alemanha; ela não tem uma residência fixa. E o endereço da outra está aqui. Aliás, tuas amigas se movem num ambiente de alto nível e estão nos mesmos jogos que Lauren Jauregui.

— Que jogos são esses? — pergunta Sofia.

Lucas e eu nos olhamos. Vou cortar sua língua se der mais um pio!

Nós nos entendemos bem: sabe que se pensar em responder a minha irmã, se verá comigo. Ele me leva a sério. É um amigo excelente.
Finalmente, Lucas se resigna e diz:

— Nenhuma besteira com elas, certo, Camila?

Minha irmãzinha faz que não com a cabeça, ofegante. Eu, emocionada, pego o papel e beijo Lucas no rosto.

— Obrigada. Muito, mas muito obrigada.

Essa noite, quando fico sozinha no meu quarto, a raiva toma conta de mim. Saber que no dia seguinte, com um pouco de sorte, vou estar cara a cara com Marisa me deixa nervosa. Essa bruxa desgraçada vai saber quem é Karla Camila Cabello Estrabão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...