História Pecado - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bebidas, Drogas, Festas, Problemas Familiares, Sexo
Exibições 69
Palavras 1.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi gente voltei...
Tudo bem???
Mais um capitulo obrigada a todos que estão acompanhando a historia...
O garoto da capa é o irmão da Kyria...
Boa Leitura...

Capítulo 3 - Festa e Drogas


Fanfic / Fanfiction Pecado - Capítulo 3 - Festa e Drogas

Acordei com uma dor de cabeça dos inferno, me levantei e fui direto para o banheiro e tomei um banho gelado bem demorado para passar um pouco a ressaca como se isso bastasse, me vesti e desci para a cozinha vendo o café posto na mesa, me servi e peguei um remédio qualquer para dor de cabeça e tomei em seguida vi meu adorável irmão aparecer na cozinha parecendo superior grande babaca.
- o que ouve irmãozinho, esta com uma cara péssima. – disse com sarcasmo.
- como se a sua fosse muito bonita não é? –perguntei sorrindo debochado.
- idiota onde estava essa noite que não o vi chegar? – perguntou se sentando em minha frente.
- isso lhe interessa por que? – perguntei, parecia que iriamos apenas nos irritar com perguntas e mais perguntas.
- por que você é meu irmão e eu me preocupo. – respondeu agora ele me surpreendeu.
- estava com uma garota ai. – disse me levantando pronto para sair dali.
- sua namorada? – perguntou.
- não apenas uma garota qualquer que queria transar, tenha um ótimo dia. – disse irônico saindo da cozinha, fui até meu quarto pegando meu celular e saindo novamente para fora daquela mansão chata, passei o dia andando sem rumo, a noite chegou e vi uma festa bem agitada em uma boate.
Entrei para me divertir um pouco não dizem que os jovens tem que sair para se divertir e frequentarem festas e baladas? Então é isso que estou a fazer, vou me divertir e beber muito essa noite ninguém mais vai me segurar, pedi um drink e observe as garotas dançarem e se insinuarem para mim será que eu sou tão bonito assim acho que agora talvez já que não uso os óculos da faculdade e meu cabelo esta mais descolado assim como minhas roupas, as olhei e pisquei o olho incentivando para que viessem até mim, um garoto se sentou a meu lado parecia interessado nas garotas também.
- querendo uma delas é? – perguntou ele.
- talvez e você? – perguntei.
- apenas diversão o que acha de ficar chapado essa noite? – perguntou me mostrando um pequeno comprimido.
- o que é isso? – perguntei.
- apenas um ecstasy para nos deixar doidos e aproveitarmos melhor a noite, vai dizer que nunca experimentou um antes? – perguntou o garoto.
- para falar a verdade não, não frequentava festas e essas coisas, estou começando agora mais estou gostando muito então coloca ai que eu quero ficar doidão. – disse sorrindo, ele colocou o comprimido no meu copo e aos poucos aquilo se desmanchou bebi tudo de uma vez e minha visão ficou turva e depois voltou.
Me sentia elétrico e com vontade de fazer coisas completamente malucas, me aproximei daquelas garotas assanhadas e passei a dançar coladinho com elas, uma das musicas que frequentemente escutava no celular passou a tocar e a maioria sabia a coreografia, então entrei no ritmo e passei a dançar aquela musica, pela primeira vez estava me divertindo sem me sentir culpado por nada.
As garotas estavam alegres e assim como eu não largavam o copo querendo se afundar na dança e no tal ecstasy que o cara estava distribuindo para todos sem se preocupar com a segurança afinal todos ali eram de maiores então por que se preocupar uma das garotas começou a se esfregar em mim e eu já me sentia excitado com ela ali se esfregando em mim, a virei para mim e fiquei surpreso ao ver quem era.
- Kyria? – perguntei surpreso, ela usava uma calça rasgada estilo moletom, uma regata colada preta e algumas correntes pendurada na roupa, cabelos soltos coloridos, brincos de argola e um colar colado no pescoço, tão linda, ela me olhou e sorriu abobada.
- nos encontramos de novo Kayo. – disse sorrindo e se esfregando em mim, não que eu quisesse um compromisso mais era bom ter alguém conhecido naquele lugar.
- você esta me seguindo por acaso? – perguntei a puxando para mais perto e beijando seu pescoço, minha intenção era clara eu queria transar com ela novamente.
- não apenas gosto de curtir a vida assim como você meu querido. – disse ela suspirando em minha orelha, a soltei e segui até o bar pedindo mais um drink. – por que me deixou sozinha no motel? – perguntou ela se sentando a meu lado e pedindo outro drink também.
- não quero compromisso serio ainda, só quero curtir e deixar de ser o certinho. – respondei e em seguida bebi um pouco do meu drink.
- vamos nos curtir sem compromisso então eu sei que você gostou de mim assim como eu gostei de você. – respondeu ela acariciando minha mão.
- pelo visto o ecstasy esta lhe ajudando já conseguiu uma gata para essa noite e ainda por cima é a Kyria. – disse o garoto de antes.
- irmão não perturbe e me deixe aproveitar a noite. – pediu Kyria a olhei desconfiado.
- você pediu a ele para me dar o ecstasy? – perguntei ela negou.
- não eu não sabia que tinha tomado, aconselho que não aceite tudo o que meu irmão lhe mostrar, ele é um drogado maluco que quer levar todos pro mal caminho. – disse Kyria.
- mais você não parece se importar muito com isso. – disse a olhando.
- minha mãe e eu estamos tentando leva-lo a uma clinica mais é difícil convence-lo já que se tornou um viciado. – disse Kyria desviando o olhar.
- mais você também tomou o tal ecstasy. – disse vendo que seu copo ainda restava um pouco daquilo.
- isso ocorre as vezes mais não é sempre, relaxa não sou uma viciada não quero morrer cedo e nem ficar presa a uma clinica só curto a vida sem me prender a nada. – respondeu rindo em seguida e me dando um selinho.
- façamos assim então, você me ajuda a curtir a vida sem essas coisas e quem sabe nos podemos ter algo a mais e até posso ajudar o seu irmão o que acha? – perguntei, ela sorriu de forma diferente mais animada e seus olhos brilhavam de expectativa.
- esta bem eu aceito, mais o que acha de terminarmos a nossa diversão em um quarto só nos dois? –perguntou safada.
- claro, vamos nessa. – respondi, pagamos nosso drink e seguimos para fora da boate pedimos um taxi e seguimos para algum lugar só sabia que a teria em meus braços novamente.


Notas Finais


Obrigada por lerem...
Se gostarem favoritem e comentem...
Gostaria de saber a opinião de vocês...
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...