História Pecado Supremo - Livro Um - A Busca - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Assassinato, Crime, Família, Gabriella, Homicidio, Investigação, Lucas, Morte, Ódio, Pecado, Policial, Romance, Sequestro, Sofrimento, Suicidio Etc, Supremo, Vingança
Exibições 2
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Shounen, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Encontro Predestinado - Parte I


Era uma manhã calma de sábado, o sol começara a surgir lentamente. Uma garota baixa cabelos longos amarrados em forma de rabo de cavalo de cor preto, olhos castanhos escuros e pele escura. Caminhava pelas ruas do parque, vestia um conjunto esportivo azul, com listras dos lados na cor branca, parou diante ao lago de aguas escuras, que ainda refletia e sussurrou:

            - Espero que o dia seja bom...

Retirou do bolso esquerdo um celular branco e do outro o fone de ouvido, começou a escutar musica e saiu correndo, do outro lado vinha um garoto de altura um pouco mais alta, usando um conjunto esportivo preto, tinha cabelos crespos e negros, olhos castanhos escuros e pele escura, também estava escutando musica e percebeu que seu cadarço havia se desamarrado, então abaixou para amarrar, a garota não o tivera notado porque estava com a face coberta por folhas que tivera caído da copa das árvores, e acidentalmente acertou uma joelhada na testa dele o jogando para trás:

            - Me perdoe!

            - Ai, Ai minha testa!

Ele ficou deitado no chão por alguns segundos e se levantou, limpando a sujeira da roupa:

            - Ei garoto me perdoe... Foi um acidente!

            - Não se preocupe, e não sou Deus para perdoar!

Respondeu friamente, com uma expressão séria, a garota olhou para o chão sentia-se pouco abalada com a forma que ele respondeu e viu um papel no chão, ao pegar viu que estava escrito “Comprar Destino Por Destino: Outro Mundo" sorriu em seguida indagou:

            - Hey, você é fã de destino por destino?

            - Sim, sou por quê?

            - Eu também, amo as aventuras de Luiz Miller e seus amigos...

            - Hum, entendo... Prazer meu nome é Lucas!

            - Eu sou Gabriella, o prazer é todo meu!

Ambos apertaram as mãos e ficaram se encarando – Algo surgiu dali? – Ele desbloqueou a tela do celular para poder parar a musica quando ela viu que era a foto do personagem principal da Destino Por Destino: Outro Mundo, então sorriu e seguiram caminhando conversando sobre a Saga Do Destino, resolveram tomar café, já Lucas estava morrendo de fome, foram em direção à saída do parque:

            - Olha, podemos tomar café ali!

Exclamou Lucas apontando para uma padaria, com paredes escuras e grossas, cercas de arbusto e uma entrada de ferro branco, ela sorriu e juntos foram para a lanchonete, no caminho Lucas sentiu um pouco de tontura e cambaleou para trás sendo segurado por Gabriella:

            - Você está bem?

            - Sim estou só foi uma breve tontura...

Entraram, um local bem arejado e iluminado, mesas e cadeira se estendiam pelo enorme salão, um balcão de mármore de um metro e meio de altura se estendia até uma parede com vidros grande e listrado, o caixa ficava próximo ao vidro, com uma atendente baixa, negra, de olhos castanhos escuros, camisa vermelha, cabelos presos em forma de rabo de cabalo também, de cor preta, e um crachá prata no peito direito escrito “Thais” os recepcionou com um sorriso amistoso:

            - Bom dia!

            - Bons dias sejam bem vindos!

            - Obrigado... Gabriella o que vai querer?

            - Não sei, pede o mesmo que você...

            - Certo... Vamos lá, Bom Thais, eu vou querer seis pães de queijo e dois chocolates quentes médios... Bandejas separadas, por favor!

             - Sim senhor... Forma de pagamento seria débito?

            - Vai ser em dinheiro... Meus pais não me permitem o cartão de crédito, dizem que vou estourar em dez minutos!

As duas começaram rir, Thais informou o valor e Lucas entregou uma nota de cinquenta reais:

            - Ah, seus pais não liberam o cartão, mas soltam uma nota de cinquenta reais na sua mão?

            - Bom na verdade eles soltaram duzentos, mas os outros cento e cinquenta é para comprar de livros!

Ela franziu a testa quase rindo. Os olhos curiosos de ambos correndo por todos os lados do interior da padaria. A porta se abriu outra vez, Gabriella olhou para porta e sorriu. Um rapaz vestindo um uniforme escolar entrou; calça vermelha, tênis branco e camisa vermelha com um símbolo do lado direito com o nome em cima “colégio fênix” aos olhares de Lucas e do garoto se cruzarem faíscas pareciam ter sido liberadas. Torceu o lábio superior para a esquerda – Lucas – Murmurou. – Pedro, não sabia que acabaria encontrando você aqui! – Gabriella não sabia que se conheciam. Pedro se aproximou mais dela passou o braço em volta do pescoço – Amor, vamos? – Lucas deu um pequeno impulso para trás. Gabriella inclinou a cabeça tentando entender, Thais trouxe o pedido e Lucas olhou pela janela, avistando alguém que lhe esperava – Por favor, poderia colocar para a viagem? – Sim! – Respondeu virando de costas para pegar uma caixa. Mas você não vai tomar café comigo? – Sacudiu a cabeça se negando – Meu pai me espera! – Ela olhou para fora e um homem alto, negro vestindo um terno esperava encostado em um caro sedã preto – Aquele... – Ela não terminou de falar, ele pegou a sacola com as coisas e um suporte com o copo e deixou o local. Pedro olhou por cima do ombro, esperando ele fechar a porta – Não sabia que era amiga daquele estranho! – Ela saiu dos braços dele e lhe olhou rigorosamente – Não o chame de estranho, ele é muito legal! – Pedro foi em direção ao caixa sorrindo de canto. Pedro chegou até o homem que retirou o ray-ban de sol e sorriu – Não sabe voltar pra casa sozinho? – Lucas riu. Precisava sair de uma enrascada papai, vamos ainda tenho que passar na livraria! – Entraram no carro indo em direção à avenida principal.

Gabriella ficou sentada em frente a Pedro. Observando seus olhos castanhos escuro e sua pele clara – Você é um idiota, Pedro. Não deveria ter agido de tal forma com o Lucas. “Se bem que aquele homem que o esperava me é familiar” A expressão confusa da garota deixou Pedro sem palavras.

O pai do rapaz estranhou ele estar quieto no banco de trás. Logo indagando – O que foi, filho? – Se olharam pelo retrovisor interno, Lucas desviou o olhar para a janela.

            - Não é nada papai, só vamos logo ainda tenho aula hoje!

         - Moleque mimado! – Exclamou o homem apertando o volante de couro com força. “Aquele idiota, sempre estragando momentos legais, com a sua presença” Pensava suspirando e olhando os prédios da cidade, com o rosto apoiado na mão esquerda.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...