História Pecado Supremo - Livro Um - A Busca - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Assassinato, Crime, Família, Gabriella, Homicidio, Investigação, Lucas, Morte, Ódio, Pecado, Policial, Romance, Sequestro, Sofrimento, Suicidio Etc, Supremo, Vingança
Exibições 12
Palavras 1.059
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Shounen, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Encontro Predestinado - Parte I


Era uma manhã calma de sábado, o sol começara a surgir lentamente. Uma garota baixa cabelos longos amarrados em forma de rabo de cavalo de cor preto, olhos castanhos escuros e pele escura. Caminhava pelas ruas do parque, vestia um conjunto esportivo azul, com listras dos lados na cor branca, parou diante ao lago de aguas escuras, que ainda refletia e sussurrou:

            - Espero que o dia seja bom...

Retirou do bolso esquerdo um celular branco e do outro o fone de ouvido, começou a escutar musica e saiu correndo, do outro lado vinha um garoto de altura um pouco mais alta, usando um conjunto esportivo preto, tinha cabelos crespos e negros, olhos castanhos escuros e pele escura, também estava escutando musica e percebeu que seu cadarço havia se desamarrado, então abaixou para amarrar, a garota não o tivera notado porque estava com a face coberta por folhas que tivera caído da copa das árvores, e acidentalmente acertou uma joelhada na testa dele o jogando para trás:

            - Me perdoe!

            - Ai, Ai minha testa!

Ele ficou deitado no chão por alguns segundos e se levantou, limpando a sujeira da roupa:

            - Ei garoto me perdoe... Foi um acidente!

            - Não se preocupe, e não sou Deus para perdoar!

Respondeu friamente, com uma expressão séria, a garota olhou para o chão sentia-se pouco abalada com a forma que ele respondeu e viu um papel no chão, ao pegar viu que estava escrito “Comprar Destino Por Destino: Outro Mundo" sorriu em seguida indagou:

            - Hey, você é fã de destino por destino?

            - Sim, sou por quê?

            - Eu também, amo as aventuras de Luiz Miller e seus amigos...

            - Hum, entendo... Prazer meu nome é Lucas!

            - Eu sou Gabriella, o prazer é todo meu!

Ambos apertaram as mãos e ficaram se encarando – Algo surgiu dali? – Ele desbloqueou a tela do celular para poder parar a musica quando ela viu que era a foto do personagem principal da Destino Por Destino: Outro Mundo, então sorriu e seguiram caminhando conversando sobre a Saga Do Destino, resolveram tomar café, já Lucas estava morrendo de fome, foram em direção à saída do parque:

            - Olha, podemos tomar café ali!

Exclamou Lucas apontando para uma padaria, com paredes escuras e grossas, cercas de arbusto e uma entrada de ferro branco, ela sorriu e juntos foram para a lanchonete, no caminho Lucas sentiu um pouco de tontura e cambaleou para trás sendo segurado por Gabriella:

            - Você está bem?

            - Sim estou só foi uma breve tontura...

Entraram, um local bem arejado e iluminado, mesas e cadeira se estendiam pelo enorme salão, um balcão de mármore de um metro e meio de altura se estendia até uma parede com vidros grande e listrado, o caixa ficava próximo ao vidro, com uma atendente baixa, negra, de olhos castanhos escuros, camisa vermelha, cabelos presos em forma de rabo de cabalo também, de cor preta, e um crachá prata no peito direito escrito “Thais” os recepcionou com um sorriso amistoso:

            - Bom dia!

            - Bons dias sejam bem vindos!

            - Obrigado... Gabriella o que vai querer?

            - Não sei, pede o mesmo que você...

            - Certo... Vamos lá, Bom Thais, eu vou querer seis pães de queijo e dois chocolates quentes médios... Bandejas separadas, por favor!

             - Sim senhor... Forma de pagamento seria débito?

            - Vai ser em dinheiro... Meus pais não me permitem o cartão de crédito, dizem que vou estourar em dez minutos!

As duas começaram rir, Thais informou o valor e Lucas entregou uma nota de cinquenta reais:

            - Ah, seus pais não liberam o cartão, mas soltam uma nota de cinquenta reais na sua mão?

            - Bom na verdade eles soltaram duzentos, mas os outros cento e cinquenta é para comprar de livros!

Ela franziu a testa quase rindo. Os olhos curiosos de ambos correndo por todos os lados do interior da padaria. A porta se abriu outra vez, Gabriella olhou para porta e sorriu. Um rapaz vestindo um uniforme escolar entrou; calça vermelha, tênis branco e camisa vermelha com um símbolo do lado direito com o nome em cima “colégio fênix” aos olhares de Lucas e do garoto se cruzarem faíscas pareciam ter sido liberadas. Torceu o lábio superior para a esquerda – Lucas – Murmurou. – Pedro, não sabia que acabaria encontrando você aqui! – Gabriella não sabia que se conheciam. Pedro se aproximou mais dela passou o braço em volta do pescoço – Amor, vamos? – Lucas deu um pequeno impulso para trás. Gabriella inclinou a cabeça tentando entender, Thais trouxe o pedido e Lucas olhou pela janela, avistando alguém que lhe esperava – Por favor, poderia colocar para a viagem? – Sim! – Respondeu virando de costas para pegar uma caixa. Mas você não vai tomar café comigo? – Sacudiu a cabeça se negando – Meu pai me espera! – Ela olhou para fora e um homem alto, negro vestindo um terno esperava encostado em um caro sedã preto – Aquele... – Ela não terminou de falar, ele pegou a sacola com as coisas e um suporte com o copo e deixou o local. Pedro olhou por cima do ombro, esperando ele fechar a porta – Não sabia que era amiga daquele estranho! – Ela saiu dos braços dele e lhe olhou rigorosamente – Não o chame de estranho, ele é muito legal! – Pedro foi em direção ao caixa sorrindo de canto. Pedro chegou até o homem que retirou o ray-ban de sol e sorriu – Não sabe voltar pra casa sozinho? – Lucas riu. Precisava sair de uma enrascada papai, vamos ainda tenho que passar na livraria! – Entraram no carro indo em direção à avenida principal.

Gabriella ficou sentada em frente a Pedro. Observando seus olhos castanhos escuro e sua pele clara – Você é um idiota, Pedro. Não deveria ter agido de tal forma com o Lucas. “Se bem que aquele homem que o esperava me é familiar” A expressão confusa da garota deixou Pedro sem palavras.

O pai do rapaz estranhou ele estar quieto no banco de trás. Logo indagando – O que foi, filho? – Se olharam pelo retrovisor interno, Lucas desviou o olhar para a janela.

            - Não é nada papai, só vamos logo ainda tenho aula hoje!

         - Moleque mimado! – Exclamou o homem apertando o volante de couro com força. “Aquele idiota, sempre estragando momentos legais, com a sua presença” Pensava suspirando e olhando os prédios da cidade, com o rosto apoiado na mão esquerda.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...