História Peccatum - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris, Xiuchen
Exibições 82
Palavras 1.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem a demora, tive uma semana um pouco complicada '~'

Gente, esse é o penúltimo capítulo da fic :(
Eu não queria que terminasse desse jeito, mas vai ter que ser assim.
Espero que gostem e que não fiquem com raiva de mim 💙

Capítulo 7 - Love


Fanfic / Fanfiction Peccatum - Capítulo 7 - Love

                    [POV Luhan]

Chamo Sehun diversas vezes mas o mesmo não atende, o que me deixa furioso.

Subo as escadas e abro a porta de seu quarto, vendo que ele não estava lá, dou um passo para frente e acabo por pisar em uma pequena poça de água, que vem de seu banheiro e que por sinal, está fechado.
Ando até lá e bato na porta.

-Sehun, saia dessa banheira agora!! - Ordeno, mas continuo sem respostas - Sehun, você....

Abro a porta, me deparando com Sehun dentro da banheira, apenas seus braços estavam do lado de fora, ambos cortados e banhados de sangue. A água da banheira já adquiria a cor vermelho escarlate.

Corri até ele e o puxei para fora, deitando-o em meu colo. Pousei minha mão em sua bochecha, acariciando-a.
Meu rosto já estava tomado por lágrimas.
Segurei seu rosto, encostando nossas testas.

-Por que fez isso Hunnie?- Digo embargado - Por quê??
























                         (づ ̄ ³ ̄)づ
















Acordo assustado, com meus batimentos acelerados e respiração ofegante.

Sehun se vira pra mim e senta na cama.

-O que houve hyung? - Leva seu polegar até meu rosto e limpa as lágrimas - Por que está chorando?

-Promete que nunca irá me abandonar? Que nunca irá se afogar na sua banheira? -Sehun me puxa, me fazendo sentar em seu colo, e passa seus braços em volta da minha cintura.

-Ei, por que está dizendo isso? Eu nunca farei uma bobeira dessas, nunca serei capaz de te abandonar Hannie - Diz apoiando seu queixo em minha cabeça.

-V- você promete?

-Prometo - Sehun se afasta e segura em meu rosto, olhando fixamente para meus olhos - Eu te amo muito Luhan.

-Também te amo, muito - Ele sorri de canto e beija minha testa.

Eu me deito e logo depois Sehun faz o mesmo, ele puxa a coberta, nos cobrindo, e depois me abraça por trás.
















                      (づ ̄ ³ ̄)づ

















Saio do banheiro usando apenas uma toalha na cintura e desço as escadas.

-Sehun, eu to com fome - Choramingo e ele me olha sério.

- Só vou deixar você comer se você vestir uma roupa.

- Não - Digo e dou língua para ele, que ri - Você não manda em mim.

-Tudo bem, então.

Sehun me puxa pela cintura e se aproxima de meu ouvido.

-Se é assim, eu mesmo vestirei você - Sussura e lambe minha orelha, me deixando arrepiado.

Ele começa a desenrolar a toalha, porém o telefone toca, fazendo-o parar.

-Deixa que eu atendo - Revira os olhos - Mas vá se vestir.

Assinto e subo as escadas, entro em meu quarto e ando até o armário. Tiro de lá uma boxer, uma bermuda e uma camisa preta, me visto rapidamente e saio do quarto, desço as escadas e olho para Sehun, que escuta atentamente o que a pessoa fala do outro lado da linha. Ele anda de um lado para o outro e depois coloca o telefone no gancho.

Ando até o sofá e me sento, Sehun para em minha frente, se ajoelha e segura minhas mãos.

-O que houve Hunnie? - Pergunto preocupado.

-Eu não gosto dele, mas não posso esconder isso de você - Suspira.

-F-fala logo Sehun - Digo, com os olhos lacrimejando.

-O Mark, ele....ele sofreu um acidente de carro.

-C-como assim? Não brinque com coisa s-séria Sehun - Me levanto, sentindo minhas pernas bambearem.

-Quem me dera se fosse uma brincadeira. Lay me disse que ontem o Mark voltou para casa chorando muito e disse que ele berrava seu nome e dizia o quanto te ama e se arrepende do que fez, ele pegou as garrafas cheias de bebida alcóolica e virou grande parte delas, e então ele pegou o carro e saiu sem dizer para onde ia.

-M-me leva até ele - Olho para baixo, percebendo que as lágrimas já percorriam meu rosto.

-Lu...

-Me l-leva até ele, Sehun - Ordeno e Sehun assente.

Ele segura em minha mão e me puxa até a garagem, entro no carro e Sehun me acompanha, liga o carro e começa a dirigir em direção ao hospital.














  
                      (づ ̄ ³ ̄)づ
















Chegando no hospital, vejo Lay sentado em uma das cadeiras e ando até ele, que se levanta e me abraça.

-O-obrigado por vir Luhan - Diz embargado - Eu sei que é difícil, mas você não sabe o quanto é importante para o Mark.

-Não precisa agradecer Lay, a culpa é minha, eu deveria ter insistido e conversado com ele melhor.

-Você deveria parar de se culpar tanto - Sehun sussurra, num tom alto o suficiente para que eu escute.

Suho se aproxima, segurando duas xícaras de café, e nos cumprimenta.

-Luhan, você tem certeza que quer mesmo ver-lo? Eu sei que deve ser complicado pra você e....

-Está tudo bem, Suho - O interrompo.

-Certeza? - Assinto e ele sorri.

Sento em uma das cadeiras e olho para Sehun, que continua inerte olhando para seus pés, sinto-me incomodado e o chamo para sentar, porém, ele nega.
Seu celular começa a tocar, ele pede licença e sai para atender o mesmo.

Um médico anda até Lay e diz algo em seu ouvido, vejo-o suspirar e também lágrimas escorrerem de seus olhos.
O médico sai e Lay anda até mim.    

-O médico disse que o Mark sofreu um traumatismo craniano, não é nada tão grave, mas que talvez ele demore um pouco para acordar.

-Tudo bem- Sorrio - Ficarei mais um pouco - Lay assente e se senta ao lado de Suho, que acaricia seu cabelo.

Sehun anda até mim e se agacha em minha frente.

-Lu, me chamaram para uma festa e...eu quero muito ir, v-você deixa? - Pergunta receoso.

Balanço a cabeça positivamente e ele sorri.

-Obrigado Hannie - Beija a minha testa -Promete que ficará bem?

-Sim - Digo triste e Sehun tomba sua para um lado.

- Não fica assim hyung, prometo que nesse final de semana passaremos a noite toda vendo filmes e comendo o que quisermos, iremos em todos os parques da cidade e principalmente no bubble tea, como antigamente - Diz, acariciando minha bochecha com delicadeza.

-Está tudo bem Oh Sehun, você pode ir - Digo sério, sentindo meus olhos arderem e um aperto no coração.

Ele me abraça e anda até a saída do hospital, quando vejo que o mesmo já está distante, fecho meus olhos e deixo as lágrimas escaparem de meus olhos.

-Luhan - Sinto alguém cutucar meu braço e abro os olhos - Não acha melhor você ir para a casa?

-P-por quê? - Pergunto confuso.

-Já está ficando tarde e você sabe muito bem que ele não irá acordar agora, você deve estar cansado e se continuar assim vai acabar ficando com dores na coluna. Não se preocupe que eu e Lay ficaremos mais um pouco - Sorri simpático.

-Tudo b-bem.

Me levanto e me despeço do casal, saio do hospital e chamo um táxi.
Chego em casa cansado e me jogo no sofá.

Por que tudo é tão difícil...?

Olho para a cozinha, vendo uma garrafa de vodka em cima da mesa. Me levanto e ando até lá, pego a garrafa cheia e arqueio uma sobrancelha.

-O que vai adiantar? - Rio irônico - Eu ficarei bêbado, irei vomitar até não aguentar mais e irei me afundar em mágoas...tsc, nada vai melhorar.

Abro a garrafa e a levo até minha boca.

-Mas um gole não mata ninguém, não é mesmo?





                 [POV Sehun]

Kris me acompanha até a porta de casa, nos despedimos e ele entra no carro.

Abro a porta e ando até o corredor, mas paro vendo Luhan jogado no chão da sala, segurando uma....garrafa?!

Não pode ser, o Luhan não beberia assim, por que ele faria uma coisa dessas?

Corro até ele e o pego no colo, sentando-o no sofá. Pego a garrafa, já vazia, e coloco em cima da pia, molho um pano e volto para a sala, me sento no sofá e passo o pano molhado no rosto de Luhan, que faz um bico e cruza os braços emburrado.

-Por que fez isso Hannie? - Pergunto e ele sorri.

-Minha vida já está uma merda mesmo.

-Não fala isso Lu, desse jeito você me deixa triste - Ele se desculpa e abaixa a cabeça - Você ainda gosta dele, não é?

Luhan deita em meu colo e começa a chorar como uma criança.

-Eu o amo demais Sehun, amo tanto que chega a doer, mas a lembrança dele dizendo aquela coisas e....me batendo, sempre martela em minha cabeça e isso me machuca demais, é tão difícil...

Um nó se forma em minha garganta e meus olhos começam a lacrimejar, limpo rapidamente as lágrimas que já escorriam em meu rosto e suspiro.

E eu...eu te amo tanto Luhan e dói demais ouvir isso e não poder dizer o que eu sinto, porque além de você ser meu irmão, você não sente o mesmo.

-Só não faça mais isso, tá bom? Você sabe que é fraco para bebidas - Ele ri fraco.

-Já entendi...Obrigado Hunnie.

-De nada, pequeno.







Notas Finais


Assustei vocês??
Espero que sim, muahahaha
É claro que eu não iria terminar a fic desse jeito e esse também não é o penúltimo capítulo :3

Espero que tenham gostado e feliz dia das crianças meus amores 💙
Até o próximo capítulo ^-^

~Annyeong


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...