História Peculiar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bagtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Seeokjin, Suga
Visualizações 55
Palavras 927
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie!!

Escrevi esse capítulo muito rápido, então por favor ignorem os erros!

Boa leitura!:)

Capítulo 8 - Me perdoa?


Fanfic / Fanfiction Peculiar - Capítulo 8 - Me perdoa?

Pov:DemI


— Sim... eu quero... — Falei envergonhada e ele assentiu  me      soltando.

 

— Desculpa...É que está indo rápido demais. — Falei vestindo minha roupa. 

 

— Eu entendo...— Falou pôndo sua roupa.


— Mais se quiser pode dormir comigo. — Falou coçando a nuca.

 

— Ta bom... — Falei me deitando na cama ainda envergonhada. O mesmo desligou o interruptor nos deixando no escuro.


Seus braços se envolveram no meu corpo em um abraço aconchegante apenas fechei meus olhos sentindo o calor de seu corpo. Ficamos de conchinha  até que senti meus olhos pesarem me fazendo adormecer. 


Abri meus olhos lentamente jogando o meu olhar sobre a cama que estaria  vasia se não fosse por mim.
Me levantei e segui para o banheiro mas o mesmo estava trancado, coloquei a mão na maçaneta e girei mais quando eu ia empurrar a porta ele se pronunciou:


— Está ocupado. — Falou alto o suficiente para me assustar.


— D-Desculpa! — gaguejei pôndo minha mão sobre o peito por conta do susto.


O mesmo abriu a porta estava com uma toalha em volta da cintura e com a outra estava enxugando os cabelos me dando a visão de seu abdômen pálido, o mesmo percebeu e sorriu.


— Você tem uma mania de se desculpar por tudo. — falou fitando o meu rosto.


— Desculpa...— falei e ele sorriu.


Entrei no banheiro antes que falasse mais alguma merda. Tomei meu banho e me vesti lá dentro mesmo, arrumei meus cabelos e sai.


Suga já estava pronto então saímos para tomar café entramos na cantina e todos olharam para nós, Suga não ligou muito e eu resolvi ignorar da mesma forma.


Sentamos em uma mesa vasia ainda continuavam nos olhando até que uma pessoinha de sorriso quadrado que conheço muito  bem se sentou sorridente em nossa mesa.


— Quem te chamou? — perguntou suga  de sobrancelha arqueada com seu humor matinal.


— Calma ele é meu amigo — Falei para o mesmo e Tae continuava alegre. 


— Bom dia também — Falou sorrindo para suga  que bufou e voltou sua atenção para o prato a sua frente.


— Eu vim aqui dizer que o jimin quer falar com você...— Tae falou analisando a minha face. 


— Não tenho nada para falar com ele — falei seca olhando para a mesa do mesmo que sorriu fraco para mim.


— Mas...— Tae iria continuar a ensistir mais Suga  o cortou.


— Mais nada, não ouviu? ela não vai! — falou seco e Tae fez cara feia para ele.


         (...)



Estáva andando pelo corredor sozinha, pois Suga tinha que checar algumas coisas que o Namjoon mandou, o que será essas "coisas" ainda irei descobri.


Já estava perto do dormitório chegaria com sucesso se mãos não tivessem me segurado. Me assustei iria acertar um soco na pessoa se não tivesse reconhecido.


— VOCÊ ESTÁ MALUCO? — gritei e ele gesticulou um sinal de silêncio elevando o dedo até sua boca carnuda.


— Olha eu sei que fui um idiota mas eu queria que você me Desculpa-se.—falou com uma expressão preucupada.


— Por que eu faria isso? Você fez algo que eu não queria. — Falei e ele abaixou a cabeça.


— Não prescisa ser agora eu te entendo e vou esperar — falou cabisbaixo dando as costas.


Fiquei com certo dó dele  mais ele tem que aprender uma lição. Segui meu caminho logo chegando no meu quarto (dormitório)


Dei de cara com suga com uma tabela na mão observando o local, olhei para o mesmo confusa ele sorriu e eu retribui.


— O que você está fazendo? —perguntei e ele veio até mim.


— Só checando o número de camas deste dormitório. — Falou me roubando um se linho me assustei mas retribui.  


— Eu quero te mostrar um lugar. Você vem? — Falou andando.

 

— Acho que sim...— Falei pensativa seguindo o mesmo.

     

          (...)


Estávamos andando a muito tempo. estávamos em depósito da Audácia. Suga  me mando se agachar, pois não poderia ser vista ali então fiz.


— O que tem aqui? — perguntei sussurrando.


— Eis a questão. Eu tento descobrir mais o Namjoon está sempre me mandando checar outras coisas. — sussurrou no meu ouvido me fazendo arrepiar.


— Gemi! — ordenou e eu neguei confusa.


— Rápido, tem alguém vindo! — falou me prenssando na parede deferindo beijos sobre o meu pescoço.


— Amh... Suga... — Gemi, pois entendi o teatro que o mesmo sugeriu.


— Suga? O que está fazendo aqui?—perguntou um homem com a tabela na mão.

 

— Desculpe senhor.— falou olhando para o homem com um sorriso descarado.


— Tudo bem...só não faça mais isso aqui.— falou me olhando e eu me senti muito envergonhada.


— Tudo bem não ira mais acontecer — falou e o mesmo assentiu saindo com sua tabela em mãos.


— Por que fez isso? — perguntei brava. O mesmo sorriu fraco.


— Era o único jeito dele acreditar. — Falou  coçando a nuca. 


— Tá... Agora vamos! — falei saindo dali junto ao mesmo.
   

Estávamos no corredor, passavam algumas pessoas, pois já estava na hora do almoço olhei em volta e senti o olhar tristonho de jimin sobre mim. Suga o olhou sério e juntou nossas mãos não sei bem mas acho que para homens isso é como marcar território, não soltei pois gostava do toque do mesmo por mais incrível que pareça um simples ato me faz sentir mais segura continuei andando até que senti alguém puxar meu braço. Fitei o rosto do mesmo que me olhava ainda preucupado.


— Me perdoa?


Notas Finais


Oie!!

Foi isso...obg por ler!:)

Será que ela vai perdoar?Se possível deixe sua opinião^^bjs!!💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...