História Peculiar Children - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 58
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


— Olá meus amores. Corra ainda há vagas para o seu personagem ^°^

— Foto da capa da Fanfic é o meu personagem. E estou a procura para um par para o meu querido personagem. Sim! O meu personagem é Andrógino. Eu amo coisas assim.

— Caso alguém esteja interessado, fale e me pessa que eu estarei aguardando-se.

— Sei que o capítulo ficou um pouco sem graça, mas por enquanto eu aceitei poucas fichas ainda. Eu estou esperando vocês meus queridos! Quero as suas fichas todinha pra mim Ahsuahsu, mentira.

— Espero que gostem e comentem, o que acharam ^°^

Capítulo 2 - Meeting - Reunião


Fanfic / Fanfiction Peculiar Children - Interativa - Capítulo 2 - Meeting - Reunião

                        ➲ Lago Del Roy - 1995

A grande mansão que era encontrada no meio do nada. Apesar de que era totalmente isolado, sem sequer uma alma habitats naquele lugar.

Mas para os seres humanos, isso é totalmente diferente!

Cátaros Fools, um homem sábio e experiente no contínuo na vida. Ele estava na sala junto com um garoto.

Cátaros estava sério, e olhava em direção aos olhos do garoto.

— Tem certeza disso. — Cátaros falou, mesmo sério, ele estava bastante preocupado. Ele ficou sabendo na noite passada que as crianças peculiares iriam em direção a grande mansão.

Não iriam todos, iriam vir de poucos a poucos. A morte estava atrás de todos eles, para conseguir o poder deles.

O garoto que estava em frente a Cátaros, era completamente diferente de todos. Seus cabelos iam até os ombros, seu corpo era algo pequeno e bastante chamativo.

Os olhos eram o que mais chamava atenção na pequena criatura que estava na frente de Cátaros — uma criatura boba e rancinza — os olhos eram em um tom azul, puxado para o frente. Era algo magnífico, que você poderia ficar olhando e contemplando as grande esferas lindas.

O corpo era cheio de curvas, mas ficava escondido por roupas um pouco grande para o corpo pequeno. Os lábios cheio em um tom morango. Sua pele é um pouco pálida, mas que não escondia a sua glória e maciacidade.

O nome da pessoa que estava na frente de Cátaros se chama Teseus Moongestern. O líder e fundador da grande mansão peculiar. É um peculiar que não se pode se subestimar ou até mesmo entrar em uma batalha de frente.

Duas fadas pequenas entraram no escritório grande e cheios de livros. As fadas éra pequenas criaturas fofas. Mas que tinham bastante veneno em seus poros e assas. Elas pegaram duas xícaras redondas e grande, colocaram um pouco de leite e uma pílula de açúcar. E senviram para Cátaros e Teseus.

— Obrigado meus anjos. — Teseus disse com a voz melosa e suave de sempre. Passou as suas mãos pequenas e delicadas pelas assas da pequena fada que começou a ronronar.

Elas voavam, e logo saíram do escritório.

Teseus calmo, bebeu a sua xícara. E logo olhou para os olhos de Cátaros que transmitia preocupação.

— Beba! Se não irá esfriar. — Teseus disse dando um sorriso suave, mostrando os dentes alinhados e esbranquiçados.

Cátaros, soltou um suspiro profundo e inerte. E logo com as suas mãos ásperas, pegou a xícara, e bebeu un gole. E continuaram a conversa.

— E sim! Eles irão vir. Não precisa se preocupar. — Teseus falou com os olhos fechados, seus cílios eram grande que destacava-se a sua pele branca e macia.

— Ele vai atrás das crianças, nós deveríamos correr atrás delas e pegar todas de uma vez. — Cátaros falou sério e preocupado.

— Acalme-se, não precisa dessa preocupação toda. — Ele falou terminando de tomar, e logo em um estalar de dedos. Tudo que estava na grande mesa de mármore e madeira, sumiu em um piscar de olhos.

Cátaros, sempre se impressionou com o poder total sobre controle de Teseus — claro o mesmo nunca falou como o seu poder peculiar funcionava, é totalmente desconhecido — Cátaros tinha o domínio sobre o clima, é algo bom por se dizer. Mas não é algo bastante difícil de ser controlado, exigia bastante concentração e auto-controle.

— Você sabe, que se não corrermos contra o tempo. Coisas podem piorar. — Cátaros disse com as mãos cruzadas.

— Eu sei! Também não precisa dizer para mim assim. — Teseus disse fazendo um bico fofo. Seus lábios eram algo pequeno e carnudo, muito vermelho e chamativos. Qualquer pessoa sentiria vontade de beijá-lo naquele ato.

Cátaros ficou incrédulo, mas sua reação foi mundanos quando alguém bateu na porta.

— Sim. — Cátaros falou com a voz alta e em um bom som. Ele se levantou, sendo seguido por Teseus.

Teseus olhou indiferente para a porta, e em um piscar de olhos ele sumiu aos olhos de Cátaros.

Cátaros virou o seu corpo, e foi na porta. Abriu e viu Dolores, uma empregada da mansão, ela não era uma simples empregada sequer. Seu poder podia sentir as ondas sonoras. Não era algo útil, mas era bom, por assim dizer.

— Sr. Cátaros, um garoto se encontra na porta da mansão. — Ela disse olhando nos fundos olhos de Cátaros que logo assentiu.

Dolores saiu, e Cátaros foi encaminhando com passos suaves e estreitos pela grande casa.

" Muito rápido, não era de se esperar ".— Disse uma voz suave e melosa em sua mente. Que logo Cátaros ignorou.

Ele chegou a porta da mansão, abriu a mesma. E encontrou um garoto, ele deu um suspiro sair de seus lábios, quando seus olhos bateram em direção ao garoto.

                     ●○●

— Bem-vindo. — Cátaros falou atraindo atenção do garoto, que estava de costa olhando em direção a floresta ao redor da casa.

O garoto virou a cabeça, e seus olhos azuis olharam para Cátaros. Resolveu virar o resto de seu corpo, uma mala pequena estava ao chão.

— Olá. — Disse o garoto. — Aqui fica a mansão Perculiar's. — Perguntou intrigado, mas que não tinha nenhuma ponta de medo na voz.

— Sim, e você quem seres. — Cátaros perguntou levantando uma sambrancelha. Ele estava curioso com o garoto em sua frente.

— Sou Andrew Muller. — Falou o rapaz...


Notas Finais


— Thanks you meus bebês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...