História Pedaço de Mim. - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Mercedita

Postado
Categorias Eliane Giardini
Tags Eliane Giardini
Exibições 83
Palavras 750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Yo voy te amar.


Fanfic / Fanfiction Pedaço de Mim. - Capítulo 3 - Yo voy te amar.


Narrado por Caetana Garcia

-É o sinhozinho não está nada bem.

-Para mandar o meu Manuel ir até a estância da lagoa, para chamar Perpétua.

-Apenas porque o patrão pediu, ele nunca fez isso.

-Será que ele está prestes. – no permiti que a criadagem continuassem a hablar.

-Já basta. – hablei séria. – No tenes nada para hacer Zilda? – a criada me mirou aflita. – A água que pedi já está pronta Rita? -todos me observam surpresos, claro no esperavam que yo estava escutando tudo o que hablavam.

-Sim sinhá. – ela apontou para chaleira, que está sobre o fogão a lenha.

-Sinhá? -mirei para Adelaide. -O patrão vai morrer? – engoli a seco, o seu questionamento.

-Por que no te calhas e hace solamente teus serviços. -ordenei séria.

-Desculpa a Adelaide sinhá ela não sabe o que está falando. – Rita intercedeu, peguei um pano, em seguida peguei a chaleira quente que contem a água fervida.

-No quiero mas ouvir ustedes hablarem algo sobre esse assunto. – todas assentiram. – Voltem aos seus afazeres.

      Segui para mi quarto, despejei a água da chaleira na banheira que já continha um pouco de água natural, así que a água ficou em uma temperatura agradável, caminhei até Bento, pois o banho é para ele, que insistiu muito, ele está muy fraco e Joaquim ordenou que no se levantasse da cama pra nada.

-Bento? –o chamei, o fazendo me mirar nos ojos.

-Demorou. -sorri, seu tom de voz está muito mudado, é notória sua mudança por causa desta doença, que está acabando com mi esposo aos poucos.

-Mentiroso. – me aproximei dele sorrindo, o ajudei a levantar, com bastante esforço, apesar de Bento estar mais magro, pois no quer comer a dias, come bien pouco, porque imploro mucho para ele.

-Estou lhe dando muito trabalho, não é mesmo? –neguei, caminhamos com dificuldade para a banheira, que está com água morna.

-Joaquim no pude sonhar que usted estais fazendo um esforço desses. –sorrimos.
-Ele não saberá meu amor. –assenti o ajudando a tirar sus roupas. –Só se usted contar. –lentamente ele sentou dentro da banheira.

-Yo no voy hablar nada. –me ajoelhei ao seu lado, ele apoiou sua cabeça em meu braço, bem perto do meu ombro. –Pero eso é errado, usted deveria estar deitado na cama. –aos poucos comecei a molhar seu peitoral, Bento apenas tossia muito, mi marido está muy abatido, sinto mi corason apertado por estar com as manos atadas e no poder hacer nadas para que ele possa melhorar.

-Gracias, por fazer meus gostos. –acariciei seu rosto, ele se deleitou com mi carinho.

-Siempre farei tudo o que desejar. –encostei minha testa na sua.

-Me prometa uma coisa. –o mirei nos ojos, ainda com nuestras testas unidas. –Me mantenha vivo em suas lembranças. –senti meus lábios tremerem.

-Bento. –afastei nossos rostos.

-Me prometa. –dice, em seguida tossiu forte.

-Pare de agir como se estivesse prestes a morrer. –mi ojos lagrimejaram.

-Meu sonho era envelhecer em seus braços. –no conseguir segurar as lagrimas. –Mais isso não será possível.


-Bento. –o repreendi em meio as lagrimas de dor e tristeza.

-Me ouvi, Caetana. –neguei com a cabeça, pero ele continuou hablando.

-Usted foi e sempre será a única mulher que eu amei durante toda a minha vida, o amor que tenho por ti dominou o meu ser, e me tornou o homem que sou hoje. Temos uma família abençoada, amos meus filhos incondicionalmente, tenho a plena certeza de que falhei algumas vezes como pai, mais todas as falhas foi tentando acertar. Gracias por toda a felicidade que me concedestes. – no consigo conter minhas lágrimas.

-Nosotros vamos envelhecer juntos. -ele sorriu um pouco. -Vamos mirar nuestros nietos crescerem. -ele se emocionou. – Yo voy te amar. -lagrimas escorriam pelo su rosto. – Até o última dia de mi vida.

-Falastes igual ao dia do nosso casamento. – sorri relembrando o juramento que fizemos diante do padre que em seguida abençoou nuestro casamento.
-Para usted tener certeza que yo te amo, solo com uma diferencia.
-Qual? – perguntou curioso, aproximei nossos lábios.
-Hoy yo te amo muy mais. -lentamente nos beijamos, não era nada extraordinário, pero para mi és magnífico, pois sinto todo o amor que ele possui por mim.


Notas Finais


Obrigada por ler💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...