História Pedaço por Pedaço - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook
Tags Dirty Talk, Jikook
Exibições 21
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Música: Friends - Ed Sheeran.
Jungkookie narrando e isso são apenas lembranças do passado.
Boa Leitura.

Capítulo 1 - Begin


Fanfic / Fanfiction Pedaço por Pedaço - Capítulo 1 - Begin

Eu sai de casa para passear aquela noite, e eu não me arrependo.

Andando pelas ruas frias de Seul, eu esbarrei em um garoto baixinho, olhos castanhos, tinha um mapa em mãos e parecia perdido demais para alguém que morava por lá.

- Hm... me desculpe. - Sua voz soara tão doce.

- A culpa foi minha. - Respondi baixo, pegando alguns papéis que foram ao chão pelo impacto dos corpos.

Eu não sabia o que ele procurava, quem ele era, de onde ele vinha, mas algo em mim não me deixaria ir embora antes de saber.

Esse foi meu único erro.

Eu o ajudei a encontrar o endereço que procurava.

- Estou me mudando para cá. - ele disse.

Seus olhos eram tristes, sua voz quase falhara e ele abaixou sua cabeça, provavelmente, envergonhado por alguém vê-lo daquele jeito.
Nós nos aproximamos rápido, ele era do tipo gentil.
Tão sozinho.
Eu soube da sua história mais tarde.
Seus pais estavam mortos, assim como parte daquele pequeno ser.

Não somos, não, nós não somos amigos.
Nem nunca fomos.

Ele passara a me visitar frequentemente, seus pequenos passos naquele dia indicava cansaço.
Sua expressão séria estava me preocupando.
Ele suspirou profundamente e decidiu não dizer nada, deu apenas um pequeno sorriso indicando que estava bem... ou tentando, e eu já me via sorrindo também.

Dias depois, ele resolveu que dormiria na minha casa, que se sentia sozinho e quase implorou para que eu não o expulsasse.
Como se eu conseguisse fazer isso.

Nos divertimos o dia todo e ao fim da noite, eu insisti para que vissemos um filme de terror.

Horas depois, quando eu estava no meu quarto e ele onde dormiria, eu ouvi passos, alguém bateu na porta do meu quarto e, obviamente, era Jimin hyung.
Eu abri a porta com o meu melhor sorriso.
Ele estava com os pés descalços, o travesseiro entre os braços e a cabeça baixa.

- Jungkookie... eu não consigo dormir.

Eu o puxei para dentro do quarto, lhe dei um leve beijo no topo da cabeça e disse que ele poderia dormir comigo, caso quisesse.
Era perigoso, eu sabia.
Eu não parei.

Amigos apenas dormem em camas separadas.
E os amigos não me tratam como você trata.
Bem, eu sei que há um limite para tudo.
Mas meus amigos não me amam como você.

Eu já havia me perdido naquele mar de sorrisos e problemas que existia em Park Jimin, era tarde demais para voltar, tarde demais para desisir, tarde demais para não amar.
Ele apenas mordia seus lábios em sinal de nervosismo.
Nos aproximamos demais.

Eu não queria me envolver com ele.
Não agora que estava tudo tão perfeito.
Mas o que eu pensava ser amor falou mais alto.
Eu o beijei, ele se assustou.
Não correspondeu, mas o que mais me deixou aflito foi ele não ter se afastado.
Depois de alguns segundos, eu tirei meu rosto de perto do dele, ele piscou algumas vezes, confuso.
Abruptamente ele agarrou minha camisa e colou sua testa ao meu peito e eu espero que naquele dia ele tenha ouvido o quanto fazia meu coração bater forte, tão rápido, tão assustado por medo de rejeição.

Ninguém vai descobrir se tudo deu errado.
Eles nunca saberão o que nós passamos.

Meus colegas de trabalho viram minha dispersão de atenção durante meu turno, me avisaram que algo ruim aconteceria se eu não me concentrasse, me viram com Jimin hyung tantas vezes que talvez descobrissem o que eu tanto escondi de todos.
Eu tinha medo das pessoas.
De suas opiniões homofóbicas.
De suas atitudes agressivas.
Jimin hyung, apesar de ser menor do que eu, me dava segurança.
Eu não achava que poderia me sentir tão bem ao lado de um garoto.

Jimin hyung raramente dizia o que sentia ou pensava, eu nunca o desvendei por completo.
Ele tinha apenas a mim e eu não queria desapontá-lo como fiz com outros.
Não queria cometer o mesmo erro com ele, não com alguém tão emocionalmente fraco.
Nunca foi proposital.
Nunca quis ferir ninguém.
Eu tentei tanto não me esconder na dor, mas outros sairam quebrados.
Com Jimin hyung seria diferente.

Se nós não somos amigos, outro alguém também pode te amar.
E se nós não somos amigos...
Não haverá nada que eu possa fazer.

Jimin hyung era tão bonito, tão sensual, seus lábios eram tão pornográficos, seus gestos tão provocativos.
Nós nunca passamos de beijos e carícias mais ousadas.
Nós nunca cruzamos o limite que impomos silenciosamente.
Nós nunca fomos felizes como queríamos.
Eu o queria para mim.
Continuamos normalmente nossas vidas, nos vendo, nos sentindo parcialmente felizes e em um desses dias... ele apareceu.
Eles começaram a fazer coisas juntos, me colocando de lado, voltando aqui apenas quando a atenção de Jung Hoseok não era o bastante para Jimin hyung.
Eu não poderia pedir explicações, ele não me devia isso e eu não cobraria.
Jung Hoseok era animado, animado demais.
Ele fazia Jimin hyung feliz, feliz demais.
E ele me deixava com ciúmes, ciúmes demais.
Eu olhava para ele como se eu o odiasse, mas eu só precisava da atenção de Jimin hyung de volta.
Eu queria que ele olhasse apenas para mim.

E é por isso que amigos devem dormir em camas separadas.

Eu não deixaria que um estranho roubasse o amor que era para ser meu.
Ele não estava lá quando Jimin hyung apenas abaixava a cabeça e se recusava a chorar.
Ele não estava lá quando Jimin hyung foi morar sozinho por causa da morte dos pais.
Ele não estava lá.
Pode ser egoísmo, não me importo.
Entre a minha felicidade e a de Jung Hoseok...

Eu escolho a felicidade de Park Jimin.

Meus amigos nunca vão me amar como você.

Meus amigos nunca vão me beijar como você.

Eu poderia tomar o caminho de volta...
Mas seus olhos vão me levar de volta pra casa.
E se você me conhece, como eu te conheço.
Você deve amar, você deve saber.
Que amigos apenas devem dormir em camas separadas.


Notas Finais


Primeira Jikook, julguem mesmo.
Mas não precisa insultar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...