História Pedido à Estrela - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 708
Palavras 3.202
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei voando então nem podem reclamar que esperaram tanto hahahaha.
Fico muito feliz que vocês estejam curtindo essa fic <3

Capítulo 2 - Tentando ser cachorro


Fanfic / Fanfiction Pedido à Estrela - Capítulo 2 - Tentando ser cachorro

- Baek... Posso te beijar?

 

- Q-que? Você tá doido? – Me afastei um pouco, mas ele voltou a ficar perto.

- Eu queria saber como é, as pessoas na tv gostam, e agora eu sou humano...

- Mas tá muito cedo pra isso, a umas horas atrás você nem sabia fazer xixi, quanto mais sair beijando.

- Você tá me ensinando tudo, o que custa me ensinar isso também? É porque eu sou macho? Você não gosta de macho, só fêmea? Nunca gostei de fêmeas, elas são más.

- Chan, pra adultos você fala homem e mulher. E eu gosto de homens, mas não sei se quero beijar meu cachorro...

- Você me deu roupas, está me ensinando a comer, e a tomar banho, sou humano, o que custa me ajudar? Quero saber como funciona.... Quer saber? Vou pedir pro seu amigo quando ele vier aqui de novo.

- NÃO VAI MESMO.

- Só um pouquinho.... Eu sou feio, você não que me quer, é isso?

- Não Channie, não é isso. Tá bom, abre a boca um pouquinho e fecha os olhos. Tenta acompanhar o que eu fizer.

Ele prontamente fez o que eu pedi, nem acredito que tô indo beijar meu cachorro. Meu cachorro em forma de humano, e muito lindo por sinal, mas já foi cachorro.

Coloquei as mãos no pescoço dele, fechei os olhos e comecei a beijá-lo, assim que ele entendeu como fazia, começou a me beijar de volta. Os lábios do Chan ainda estavam um pouco gelados por causa do sorvete, e com gosto de chocolate. E comecei a passar a mão entre seus fios castanhos e ele colocou a mão no meu rosto. Passei a língua pelos seus lábios, o moreno parecia não saber o que fazer então fui colocando minha língua em sua boca, ele a abriu mais concedendo passagem e assim que elas se tocaram, pude sentir Chanyeol se arrepiando. Separei o beijo, depois de mais alguns segundos, e puxei seu lábio inferior de levinho com meus dentes, ele me encarava com um olhar diferente de tudo que já tinha visto, deu vontade de voltar a beijá-lo.

- Isso é..... Muito bom.

- É por isso que os humanos fazem com frequência.

- Quero mais - Ele disse se aproximando de novo.

- Quer nada, agora vamos colocar pijama, escovar os dentes e dormir.

- Parece mãe.

Mais uma coisa que Chanyeol teve que aprender: escovar os dentes, depois nos trocamos e ele foi em direção a sua caminha antiga, tentando ajeitar seu novo corpo enorme naquele pequeno espaço.

- O que está fazendo Channie?

- Não era pra ir dormir?

- Você tá muito grande pra dormir aí, vem dormir comigo até eu arrumar uma cama só pra você.

Ele nem piscou, levantou correndo e subiu na cama. Eu levantei o cobertor pra ele se enfiar dentro, e o moreno chegou bem pertinho de mim, estava congelando.

- Se estava com frio me avisava que eu te dava uma blusa!

- Agora tá bom, posso ficar assim né? – Ele já estava totalmente agarrado ao meu corpo. Nossa como eu senti falta de dormir abraçado assim...

- Vamos fazer diferente, olha, eu vou virar de costas pra você, e você se encaixa em mim, vai ficar mais confortável.

- Assim é melhor.... O que é isso apitando aí do seu lado?

- Vish é meu celular, nem peguei nele hoje. Pode dormir Channie, eu já vou, boa noite.

- Boa noite hyung.

- Onde aprendeu isso?

- Kyungsoo te chamou assim, eu posso também né?

- Sim, pode.

- Ok hyung, boa noite.

Me virei pra ver as mensagens, todas do Kyungsoo.

“Baek, eaí como foi o dia com o cão/humano? Meu que loucura isso, não consigo acreditar. Se eu não tivesse transando ontem, ia ter visto essa estrela, aff que bosta, Sehun só me fode.

Onde você tá? Nada de levar o celular né? Te liguei 21 vezes. Vamos sair hoje? Agora você pode levar o cachorro junto, então essa de “não posso deixar o Channie sozinho” não cola mais.

Baek seu cuzão, responde. ”

“Desculpa Soo, tive um dia corrido com o Chan”

“Mas já trocando os amigos por namorado? ”

“Você sabe que não é nada disso, eu precisei ver roupa e essas coisas pra ele. E outra ele é meu cachorro! ”

“Não hyung, ele ERA seu cachorro, agora é um homem gostoso super inocente que aposto que está dormindo agarradinho em você”

“Pior que está. ”

“Bem do jeitinho que você gosta, pelo menos vamos ver se você supera o Xiumin né? ”

“Ai Kyungsoo, larga desse nome, vira essa página por favor”

“Desculpa desculpa, mas é bom que você tenha alguém aí, tô até pensando em adotar um cachorro pra ver se arrumo um macho pra mim”

“Ué e o Sehun? ”

“Eu te falei né Baek, a gente transou algumas vezes hoje, mas não vai passar disso... Inclusive ele tá tomando um banho agora. ”

“E você tá falando comigo por que? Vai dar ow, se fosse comigo já tava lá, adoro uma foda no banho”

“Você tá tanto tempo sem que o coitado do Chanyeol deve estar sem folego já.”

“Eeeei eu não dei pra ele seu bosta, a gente só se beijou, mas foi porque ele viu na tv e queria tentar”

“Eita, então compra um pornô gay no paperview e deixa pro bichinho ver. Bom, você tava certo, tô afim de transar no banho, até mais tarde. ”

Nem respondi esse puto, odeio Do Kyungsoo. Mentira, eu o amo, não existe melhor amigo que ele. Eu morava com Xiumin, quando ele terminou comigo, tive que sair de lá, e não tinha onde ficar. Kyungsoo rapidamente me ofereceu o apartamento dele e me ajudou a recuperar todos os cacos do meu coração, infelizmente acredito que este ainda não está completo. Eu amava Xiumin demais, até hoje não sei se ele já tinha outra pessoa, ou se eu fiz alguma coisa, o loiro só me cortou de sua vida. Odeio pensar nele, ouvir ou falar o nome daquele filho da puta, porque eu começo a chorar, que nem estou fazendo agora.

- Hyung? O que foi? Tá vendo! Eu disse hoje de manhã que às vezes cai água do seu olho – Ele me fez virar pra ele e afastava algumas lágrimas.

- Eu costumava namorar uma pessoa, e não estamos mais juntos.

- Namorar? Então você fazia o que fizemos hoje, só que com outra pessoa?

- Sim, nós namoramos por 3 anos.

- Já não gosto dele, você é meu. O que eu tenho que fazer pra essa água parar de cair?

- Isso se chama “chorar”, sabe o que você faz pra mim quando eu vou pra faculdade de manhã? É quando alguém está muito triste.

- Ah, então eu entendo o que é, não chora não. Quer que eu vá morder ele? Eu mordo.

- Não Chan – Respondi dando uma risada, embora não seja uma ideia tão ruim – Vamos dormir, já vai passar – Me juntei mais ao corpo dele e dormi.

Acordei no dia seguinte com Chanyeol dormindo, fiquei uns segundos apreciando sua beleza e serenidade, mas assim que me mexi ele acordou.

- Credo Channie, você desperta depressa.

- Fico preocupado com você.

- Estou bem, pode dormir mais se quiser.

- Onde você vai?

- Tomar um banho e fazer café da manhã.

- Eu também quero.

- Você já aprendeu como faz, vai esperar eu sair depois você entra – Ele parecia meio chateado, mas ficou quieto na cama até eu sair. Fiquei preparando o café enquanto ele se banhava.

- Baekkie

- O que foi? – Gritei lá da cozinha.

- Cadê aquele troço de se secar?

Fui lá levar a toalha pra ele, tentei não olhar pra aquele corpo perfeito.

- Baek, onde fica minha roupa?

- Aqui, olha só – Mostrei o armário pra ele – Em breve compraremos mais, tá? Tem que esperar eu receber meu salário. Se veste e vamos comer.

Esperei ele chegar na mesa e ele ficou me olhando confuso.

- Isto é cereal, tem leite aí dentro, e você vai comer isso com essa colher – Ele tava olhando feio pro cereal e eu ri – Antes de torcer o bico, prova.

- Hmmm, isso é muito bom. Comida de humano é muito bom, por que você me dava aquelas coisas horrorosas?

- É o que cães tem que comer pra ficar saudáveis, não é culpa minha.

Depois do café eu limpei tudo e comecei a estudar, não tinha feito nada no sábado e tinha trabalho pra entregar na segunda.

- O que é isso? – Chanyeol perguntou se sentando do meu lado.

- São livros da faculdade, eu estudo de manhã.

- Me ensina a ler?

- Sim, mas não hoje tá? Eu tenho que fazer isso aqui.

- Me dá carinho?

- Mais tarde.

- Me leva pra passear?

- Mais tarde.

- Assiste filme comigo?

- Chanyeol!

- Mais tarde, tá.

Passei quase o dia todo estudando, até fiquei com dó do Channie porque ele estava tão entediado que simplesmente sentou do meu lado e ficou me observando estudar.

- Pronto Chan, o que quer fazer?

- Beijar?

- Outro.

- Passear.

- Ok, onde?

- Onde você quiser.

- Kyungsoo?

- Hm, provavelmente está estudando, amanhã vou vê-lo de qualquer forma.

- Onde vamos amanhã?

- Não, você fica, eu vou pra faculdade, e depois vou trabalhar.

- E eu?

- Você fica aqui, não posso te levar junto.

Chanyeol se levantou e foi pro meu quarto. Achei que ele ia buscar algo, mas como não voltou, tive que ir até lá e ver o que estava acontecendo. Quando cheguei, vi o moreno ele estava deitado na cama, de costas pra mim.

- Por que está assim?

- Você não entende, não é? Você tem seus amigos, seu trabalho, e eu só tenho você. Todo dia quando você sai, eu fico sentado na frente da porta esperando você voltar, e quando volta, fica pouco tempo e depois sai de novo. Não é justo, eles têm você o dia inteiro.

Eu abracei seu corpo por trás e tentei explicar.

- Olha Channie, eu sei que não é justo, mas preciso trabalhar e estudar. Estou terminando a faculdade, depois eu vou apenas trabalhar. Se eu não trabalho, não compro nada pra você. Não posso te deixar passar fome, nem outras necessidades.

- A outra família não me dava comida e eu os amava mesmo assim, não precisa me dar nada.

- Mas eu te amo de verdade – Ele se virou pra mim – E eu vou cuidar de você, então entenda que preciso sair.

Chan fez que sim com a cabeça e foi se aproximando devagar, ele me olhava nos olhos e depois pra minha boca, parecia pedir permissão, eu apenas não me movi e deixei ele fazer o que queria. Enfim Chanyeol me beijou, passou sua mão pela minha cintura e me deixou mais perto de seu corpo, eu aprofundei o beijo e rolei na cama de tal forma que ficasse sobre o corpo dele, suas mãos eram grandes e faziam carinho nas minhas costas. Após mais alguns beijos, me afastei.

- Ahm... E-eu vou tomar um banho.... Gelado – Falei saindo de cima dele e nem fiquei pra ouvir a resposta, só entrei no banheiro e me tranquei lá.

Isso é errado? Me sentir atraído por ele? Ele era um cachorro, mas agora ele é humano então.... Eu não sei! Estou perdido, preciso de ajuda. Saí do banho e ele não estava no quarto o que foi bom porque eu não tinha levado roupa alguma pro banheiro.

O resto da noite foi tranquila, fiz um jantar simplesinho pra gente, comemos, ele foi tomar banho, vimos um pouco de tv e depois fomos pra cama. O problema mesmo veio no dia seguinte. Eu acordei cedo e deixei o Chan na cama. Preparei o almoço dele, me arrumei e quando eu abri a porta ele acordou veio correndo pedir pra eu ficar.

- Por favor hyung, eu não sei ser humano ainda, fica fica – Ele dizia enquanto me abraçava.

- Channie, não faz assim comigo, eu vou voltar o mais breve possível. Sua comida tá na geladeira, só esquentar e eu estarei de volta antes de você perceber – Me desgrudei dele e saí.

Meu dia foi bem corrido, mais do que o normal porque estava atrás de alguma coisa que o Chan pudesse fazer. É difícil encontrar algo, principalmente porque ele não escreve nem lê, quando cheguei em casa ele veio correndo me receber, impressionante que ele tá fazendo tudo igual humano mas ainda sim parece cachorro.

- Onde você estava?? Que saudade!! Por que demorou tanto? Não me deixa nunca mais!

- Desculpa Chan, mas eu tenho notícias boas, duas na verdade. A primeira é que eu trouxe comida chinesa pra gente comer, e a segunda é que eu arrumei um trabalho pra você.

- Um trabalho?

- Sim! Sabe o canil que eu te adotei? Eles estão precisando de ajuda para cuidar dos cães, eu vou te deixar lá de manhã e vou te buscar assim que sair do meu trabalho. Então você não vai ficar preso em casa o dia todo, e pode aprender mais sobre como ser humano, ler e escrever.

- Mas você vai me buscar né? Não vai me devolver?

- Não, não, jamais, eu prometo.

- Tá bom, eu confio em você.

- Almoçou?

- Sim, mas tava gelado...

- Eu falei pra você esquentar a comida.

- E você por acaso me mostrou como que faz isso?

- Não...

- Pois é.

- Desculpa, mas essa tá quentinha, vamos comer.

A coisa mais preciosa do mundo era esse homem tentando usar o hashi, eu tive que dar um hashi de criança pra ele, porque tem o trocinho na ponta pra ele segurar e ele até conseguiu depois de um tempinho. No final das contas ele estava super animado pra sair comigo no dia seguinte, na hora de dormir ele se enrolou todo no meu corpo.

- Por que tá me agarrando com tanta força assim Channie?

- Sinto falta do seu cheiro. É a única hora que ficamos juntos de verdade. Me faz carinho?

Passei a mão em seu cabelo, ele fechou os olhos e depois de um tempo já dormia. Ele parecia tão sereno, depositava tanta confiança em mim, e ele era tão lindo, nossa, os lábios dele tinham um desenho perfeito, e os olhos eram grandes e maravilhosos, ele parecia tão em paz. Dormi rapidamente por conta do calor que seu corpo emanava para o meu e me deixava mais aconchegado.

- Chan? Acorda Chan – Eu tentei acordá-lo na manhã seguinte.

- Hm? O que foi? Você está bem? – Ele perguntou ainda me abraçando.

- Eu estou, mas a gente tem que se levantar, hoje você vai trabalhar.

- Ah só mais um pouquinho... Tá gostoso assim.

- Eu sei que sim, mas vamos.

- Mais 15 minutos.

- 5.

- 10.

- 5.

- 7, e é minha última oferta.

- Desde quando você sabe barganhar?

- Ah ontem assisti uns programas disso. 7 minutinhos, você quer, eu sei que sim.

- Ok, 7 minutos.

Era tão bom ficar na cama com ele, mas tivemos que nos levantar e nos arrumar. Parei o carro na porta do canil, e tinha até umas pessoas parar receber ele lá.

- Pronto Chan, vai lá.

- Não quero.

- Se eu te der um beijo você vai?

- Vou.

Nós nos beijamos um pouquinho, também não íamos fazer uma cena no meio de rua.

- Volto pra te pegar no fim da tarde ok?

- Tá bom.

Ele saiu, e eu fui continuar meu dia. No fim da tarde ele já me esperava lá fora, ficou tão feliz de ver o carro chegando, ele era tão precioso, ai que vontade de enfiar ele num potinho e encher de glitter.

- Você veio mesmo! – Ele disse ao me abraçar.

- Lógico que sim, como foi seu dia?

- Foi muito legal! Mas me perguntaram uma coisa estranha.

- O que?

- Me perguntaram se eu estava te comendo, por que eu comeria você? Tem comida lá em casa, não estamos passando fome nem nada.

Eu comecei a rachar o bico, graças a deus não estava dirigindo ainda, senão teria que parar o carro. Chanyeol me olhava com uma cara de ponto de interrogação.

- Meu anjo, ele quis dizer outra coisa. Essa é uma forma de perguntar se você está transando com a pessoa. Fazendo amor, entende?

- Aaaaaah, mas nós não estamos, certo?

- Não, não estamos.

- Ah então respondi certo, eu disse apenas que não, mas fiquei me perguntando o porquê te morderia.

~~~

As semanas passavam rapidamente, Chanyeol a cada dia parecia realmente um ser humano, suas peculiaridades de cachorro iam diminuindo, acho que o convívio com outros seres humanos acelerou o processo. Na verdade, ele estava se virando bem sozinho, até tentava cozinhar uma coisa ou outra, mas tudo bem simples. Num final de semana estávamos no sofá assistindo um filme, e apareceu uma cena de sexo mais explícita do que eu gostaria de ver com ele.

- Ahmmmm, Baek?

- Sim?

- O que eles estão fazendo?

- Transando, assim que humanos fazem. Depois de namorarem um tempo, ou sei lá, quando estão afim, eles fazem isso.

- Você já fez isso antes?

- Sim Chan.

- Ah com aquele idiota né? Hm... Vamos fazer? Eu nunca fiz, por favorzinho.

Graças a deus meu telefone tocou antes que eu pudesse responder. Atendi e coloquei no viva voz.

- Alô.

- Oi Baek, é o Soo, não te vejo a muito tempo, os meninos estão aqui em casa, não quer vir também? Traz o Chanyeol.

Olhei pra ele, e o moreno imediatamente fez que sim com a cabeça.

- Ahm, ok, o Chan quer ir, só precisamos colocar uma roupa.

- O QUE???? VOCÊ TRANSOU COM ELE E NÃO ME CONTOU SEU SAFADO.

- CALA A BOCA VOCÊ TÁ NO VIVA VOZ SEU IDIOTA, NÃO FIZEMOS NADA.

- Ah bom mesmo, quero que me conte seu palhaço.

- Olha como você fala comigo em seu bosta, já já estamos aí – Desliguei o telefone e o Chanyeol me olhava confuso.

- Vocês se odeiam?

- Que? Não, eu amo o Kyungsoo.

- Você o ama? E não a mim? – Ele me olhou meio triste.

- Não Channie, eu o amo como amigo sabe? Nós temos algo diferente.... Eu e você.

- Por que Kyungsoo perguntou se a gente já transou?

- Porque ele não tem noção do ridículo, agora vamos tirar esses pijamas e vamos pra lá.

Nos arrumamos rapidamente, como eu tinha a chave do apartamento do Kyung, apenas entrei com o Chan atrás de mim, maaaaaaaas quando chegamos lá, Kyungsoo está sentado em cima de Sehun, no sofá, ambos peladíssimos e meu amigo gemendo enquanto quicava no colo do loiro.

- Assim Hunnie, aaaah.

- KYUNGSOO SEU BOSTA, NÃO ME MANDOU VIR PRA CÁ?

 

Continua...........


Notas Finais


Por enquanto é só, se gostaram deixem um comentáriozinho ou um fave, eu fico super feliz <3
se quiserem falar comigo é só me chamar no twitter @pcyjdae


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...