História Pego - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danganronpa The Animation
Tags Daeho, Dr3, Kizajin, Kizakura Centred
Exibições 13
Palavras 567
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia)
Avisos: Drogas, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Já faz um tempo que quero escrever algo centrado no Kizakura e a relação dele com a família Kirigiri. Depois de muito tempo, saiu isso. Essa fanfic já estava pronta há algumas semanas, mas deixei para postar justamente nessa porque ontem completei quatro anos como ficwriter, e estou postando isso aqui agora como forma de comemorar. Ou quase isso. XD

Boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Fanfic / Fanfiction Pego - Capítulo 1 - Capítulo Único.

Dada a sua postura por vezes despreocupada, Kizakura não era alguém que facilmente cederia a uma promessa. 

Por isso, quando Jin pediu para que ele estivesse ao lado de Kyouko caso qualquer coisa acontecesse, ele hesitou. Obviamente, não gostaria que o pior ocorresse ao diretor da Academia Kibougamine, amigo seu de tantos anos; tampouco desejava o mal a Kyouko, que vira crescer. Contundo, a probabilidade de falhar o aterrorizava, o pensamento de não ser capaz de cumprir aquela promessa era agonizante. 

No entanto, ao encontrar o olhar de Jin com o seu, Kizakura soube o que deveria fazer, e todas as suas frustrações sumiram como num passe de mágica. Concluirá que a dor de ambos os Kirigiri — pai e filha — era superior às dúvidas. Não permitiria que o desespero iminente tomasse conta dos dois, muito menos de si próprio. 

Koichi assentiu sutilmente, e sentiu o pesar e o sufoco da promessa. Mas estava tudo bem e assim iria estar por um bom tempo, pensou enquanto dividia a bebida de seu cantil com o diretor, não olhando-o diretamente mas sentindo a vida pulsante a seu lado.

Não queria que a sensação se esvaísse.

Enfim, após despensarem quaisquer tipos de despedidas, Koichi viu ternura nas íris de Jin, acompanhando um sorriso tênue e a devolução do cantil.

Eles iriam se encontrar em breve, queria acreditar.  Estariam bebendo e conversando sobre trivialidades e cuidariam de Kyouko, como nos velhos tempos.

Era mais cômodo acreditar que tudo voltaria a ser como antes.

§

Kizakura encarava o prédio da Academia Kibougamine sobre aquela luz escarlate. Estava de joelhos sobre aquele chão fétido, imaginando se os ataques haviam parado porque aqueles desgraçados estavam apreciando ele ser consumido pelo seu próprio desespero. Murmurava o nome de Kyouko involuntariamente e a raiva o acometia. Falhara, não pôde protegê-la do desespero. Sentia-se inútil.

Pensou em Jin, que certamente havia tido um destino indesejado. Uma parte de Koichi, uma parte de sua esperança, tinha ido embora juntamente ao amigo.

Mas restava ainda a parte que tentaria salvar Kyouko a todo custo.

Não poderia fazer nada no momento, mas isso não significava que não iria agir. Acreditava também, afinal, na perspicácia da garota.

§

Kizakura era simplesmente um dos olheiros da escola mais admirada no Japão, responsável por buscar talentos promissores e convidá-los a serem estudantes da Kibougamine. Era também apenas uma companhia constante do diretor, Jin Kirigiri, que conhecia fazia bons anos.

Era, em suma, um apaixonado por bebida que passava a maior parte do tempo não fazendo o que lhe era designado. Nem ao menos pôde ser professor da classe 77, devido à sua condição frequente de embriagado, culminando na escolha de Chisa Yukizome para substituí-lo.

Koichi não era o tipo de pessoa interessante, à primeira vista, por ser um tanto descomprimissado.

Só existia uma coisa, porém, que ele daria a vida para cumprir, uma única promessa que seria capaz de manter.

Por isso, priorizou seguir Kyouko Kirigiri enquanto o desespero acometia a Fundação do Futuro. Não pôde deixar-se de sentir um pouco temeroso ante a situação, lembrando-se das palavras que dirigira a Jin.

Não permitiria, de jeito algum, que o agressor se aproximasse de Kyouko.

Ninguém ousaria descobrir a ação proibida dela e utilizar-se disso para mata-la enquanto Kizakura estivesse ali. Nem que isso custasse revelar a sua própria.

Nem que custasse sua vida.

Porque Kizakura Koichi havia prometido, antes de tudo, a si mesmo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...