História Pego em uma Mentira - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Vmin
Visualizações 7
Palavras 2.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá galerão! (que saudades de dizer isso).
Finalmente eu estou aparecendo com uma long-fic, que, na realidade, é a reescrita de uma antiga fanfic minha.
Entre os angst, dramas, comédias e confusões da vida, aqui estou!
Atentar-se aos detalhes, será muito importante para o futuro dessa história.
Já deixo aqui meu obrigada para a M.Clara (Caliena/aracl) que fez essa capa linda!
Sejam bem vindos ao quebra-cabeça!
Enfim, boa leitura ^^

Capítulo 1 - Entre mentiras e pressentimentos ruins



"– Jimin, você precisa libertar-se disso tudo. De fato eu não sei o que sente, porém percebo que essa dor está te consumindo... Pense melhor sobre isso, saiba que sempre estarei aqui para ajudá-lo a sair dessa mentira."

As palavras que Hoseok havia dito à alguns dias ainda martelavam na cabeça do ruivo, aliás, nem ele mesmo sabia o motivo de sempre guardar suas mágoas, rancores e tristezas. Suas angústias eram disfarçadas por sorrisos nem sempre tão sinceros como aparentam ser. Afinal, Jimin já não se lembrava da última vez que teve um ombro amigo para chorar.

Era certo para si que a repentina aparição de Hoseok o oferecendo ajuda, fora no mínimo confuso. O garoto mal falava consigo, e quando lhe dirigia a palavra, era o básico. Foram muito amigos na infância, porém seguiram por caminhos distintos. Estava tão aparente assim a sua melancólica alma, para que Hoseok tenha ido prestar solidariedade?

Sua mente voltou à realidade assim que seu celular tocou uma melodia alta e animada, com o objetivo de acordá-lo para ir ao colégio. Não que precisasse, aquilo era apenas uma garantia; visto que noites decentes de sono estavam escassas em sua vida fazia longos meses.

Sem muita vontade, deslizou o indicador pela tela, fazendo a música cessar ao mesmo instante. O ruivo respirou fundo antes de sentar-se na cama para analisar melhor o cômodo onde passava a maior parte do dia. E por céus! Aquilo estava uma desordem total. Jimin resmungou para si próprio, murmurando xingamentos para sua preguiça e falta de organização. Mais uma vez respirou fundo até que finalmente levantou da cama de colchão macio.

Caminhou com esforço até a escrivaninha onde havia deixado seu uniforme separado, pegou o conjunto de peças e seguiu até o banheiro. Para sua sorte, seus pais optaram por uma suíte, assim não haveriam brigas logo cedo para usar o cômodo.

Jimin tomou um banho rápido apenas para acordá-lo, não demorou à se vestir. Claro, sua pressa não significava necessariamente uma suposta animação matinal, pelo contrário, ele só queria ter tempo para caminhar tranquilamente até o colégio.

Seu cabelo recém tingido num ruivo fantasia, estava dando um ar adulto à si pelo penteado. Ele preferia sua franja, mas dividi-lo ao meio e jogar para trás soava mais sério. Antes de sair do cômodo, deu uma última checada no espelho e sorriu pequeno, um tanto convencido por sua beleza.

No quarto, calçou seus sapatos, pegou o celular, a mochila e desceu praticamente correndo pelas escadas. Ao jogar a mochila no sofá, Jimin ouviu a voz de repreensão do pai e acabou rindo por tal.

– Bom dia para o senhor também, pai. – o ruivo sorriu e afagou os fios quase grisalhos do mais velho.

– Yah! Me chamando de senhor até parece que sou velho, garoto. – Park Jaemin reclamou divertido, vendo o filho revirar os olhos ao sentar na cadeira à frente.

– Isso chama-se: a educação incrível que a mamãe deu. – a mulher de estatura baixa vestida socialmente apareceu na cozinha soando convencida, dando um beijo na testa do ruivo.

– Concordo plenamente, mãe. – Jimin riu baixo, roubando um pedaço de fruta da tigela do homem mais velho.

– Yah! Devolve minha comida, menino abusado. –  o Park mais velho disse sério, franzindo a testa pelo abuso do filho.

O ruivo apenas sorriu e pegou outro pedaço de fruta antes de sair correndo para a sala. Pegou sua mochila e passou uma das alças pelo ombro. Antes de guardar o celular no bolso, verificou e percebeu que havia uma mensagem ainda não lida de Taehyung.

SoHee passou pelo filho e sorriu sugestiva, recebendo um aceno positivo do filho. A mulher sabia e aceitava sua condição sexual, demorou um certo tempo para entender, porém assumiu que o melhor seria se o apoiasse. Aprendeu a gostar do atual namorado de Jimin, com isso, já cuidava de TaeHyung como um filho.

– Era ele, não era? – a mulher perguntou enquanto seguia até a porta, abrindo-a em seguida.

– Uhum, era sim. – Jimin sorriu pequeno, guardando o aparelho celular no bolso da mochila.

– Gosto mais do outro, porém aprendi a adorar demais esse menino. – SoHee falou sem pensar, logo arrependendo-se pelas palavras – Desculpa filho, eu não quis falar do-

– Tudo bem mãe. – o garoto forçou um novo sorriso, passando pela mãe para sair da casa – Te vejo mais tarde!

A mulher respirou fundo e praguejou baixo para si mesma, se repreendendo por falar demais. Não gostaria que o filho começasse o dia com os pensamentos ruins.

O adolescente apenas suspirou e seguiu caminhando calmamente até o colégio. O local não era longe de sua casa, permitindo que pudesse ir caminhando. Havia vezes que pedia carona aos seus amigos, porém naquele dia, resolveu que precisava pensar. A brisa diurna e o sol aquecendo fracamente sua pele através do blazer vermelho, faziam seu coração acalmar aos poucos junto de seus pensamentos.


^^


O Park estava sentado no banco do amplo e aberto pátio, quando sentiu uma presença ao seu lado, e uma cabeça apoiada em seu ombro. O garoto riu soprado ao tentar ouvir os murmúrios tão baixos do moreno, mas fora beliscado como punição pelo riso.

– Ei! Também não precisa agredir! – o ruivo reclamou e fechou a cara, sem encarar o amigo.

– Por que você chega tão cedo? Tipo assim, é o colégio, Jimin. Ninguém quer vir tão cedo pra cá... Pare com isso! – Yoongi resmungou e se afastou o mais novo, pegando o celular no bolso e ligando o aparelho.

– Não fala nada, tá bom? Shiu, hyung. – Jimin falou dando zero importância ao humor um tanto incômodo e, às vezes, ácido do colega de classe.

Yoongi apenas plugou o fone ao aparelho e ligou numa música qualquer, desejando que o aleatório fizesse um ótimo trabalho na seleção musical. Já o ruivo preferiu permanecer observando os alunos entrando pelo portão do colégio, esperando também, o resto de seus amigos e seu namorado entrarem por ali.

Porém, o indesejado para si ocorreu quando viu um certo e, talvez, maldito moreno passar pelo decorado de ferro. O adolescente com postura correta caminhou com expressão séria até um dos pilares perto da entrada principal, encostando-se ali. Os olhos de Jimin seguiram cada movimento do outro, desde que pegou o celular até quando fora devolvido o olhar. O ruivo engoliu em seco e desviou dos olhos castanhos, xingando-se mentalmente por sempre observá-lo.

Tirando-o de seu transe, NamJoon deu um tapa leve no ombro do mais novo, fazendo-o resmungar alto. SeokJin riu da situação e puxou Hoseok para sentar ao seu lado, trazendo NamJoon consigo; ocupando grande parte do banco.

Os amigos começaram a conversar sobre trivialidades relacionadas às suas vidas. Yoongi permaneceu inerte ao assunto, prestando exclusiva atenção na música que tocava por ambos lados do fone de ouvido.

Sem que Jimin percebesse, alguém tapou seus olhos com a mão, fazendo a típica brincadeira do "adivinha quem é!". O ruivo nem precisou se esforçar para saber que as mãos que lhe impediam a vista, eram de TaeHyung. O moreno riu e murmurou um "sem graça" antes de dar a volta pelo banco, para sentar ao lado do namorado.

O casal apenas trocou olhares cúmplices e sorrisos sugestivos, já que por estarem em pleno pátio escolar, não podiam demonstrar afeto da forma que gostariam. Não por conta de seus amigos, visto que todos ali sabiam e respeitavam suas escolhas; mas sim pelas pessoas em torno de si.

Passaram cerca de cinco minutos conversando baixo, trocando palavras afetuosas até que o sinal anunciou o início das aulas. Todos do banco levantaram-se juntos, arrumaram suas mochilas e seguiram caminhando em grupo. Jimin tentou desviar o olhar ao passar pela entrada principal, porém antes de subir a escadaria, seu olhar encontrou o do moreno. JungKook engoliu em seco e virou o rosto, subindo à passos firmes pelo outro lance de escadas, subindo ao corredor oposto.

As atenções do Park retornaram ao caminho assim que TaeHyung segurou disfarçadamente sua mão, despedindo-se num tom baixo. Jimin suspirou pesado enquanto observava o namorado subir a escadaria à frente, quase esquecendo-se de que o próprio precisava ir à sua classe.

Ignorando qualquer pensamento quase que perturbador, o adolescente subiu correndo os degraus e entrou quase como um raio na classe; esbarrando em alguns alunos pelo caminho. Assim que sentou em seu lugar, colocou a mochila no lugar devido e respirou fundo algumas vezes, recuperando a calma. Passou a mão nos fios ruivos e encarou a porta, vendo a professora entrar.
Nas mesas atrás de si, Yoongi e NamJoon se entreolharam estranhando o comportamento do mais novo; sendo repreendidos por SeokJin que pedira para que não tocassem no assunto.

Enquanto os minutos demorados de aula passavam, Jimin recobrava seu equilíbrio mental. Quando percebeu que estava muito avoado, pegou rapidamente o lápis e abriu o caderno, focando-se para prestar atenção na matéria, afinal, precisava ocupar sua mente com algo.
Nas aulas seguintes, infelizmente as perguntas e assuntos repentinos de Hoseok começaram a pertubá-lo; a frase quase completada de sua mãe antes de partir ao colégio; os olhares trocados...

Jimin sabia que aquilo não teria fim tão cedo, e algo em si dizia, que o problema estava apenas começando.


^^


Em torno da mesa estavam todos do grupo. NamJoon, Hoseok e SeokJin comentavam animadamente sobre uma festa que aconteceria em alguns dias. Os três amigos resolveram então, se programar para não perder o grande evento. Yoongi praticamente cochilava com a cabeça apoiada nos braços, não ligava muito para as boas maneiras, visto que as deixou de lado quando preferiu render-se ao mundo dos sonhos. Já Jimin permanecia atônito, brincando com a comida sem a mínima intenção de consumi-la.

Após passar as primeiras aulas perdido em pensamentos, sem dar a mínima atenção devida aos professores; concluiu que sua concentração estava comprometida. Não que fosse um mal aluno, longe disso, mas quando não se focava no início da matéria, não se focava o resto do dia.

TaeHyung ao ver o estado do namorado, sentiu um aperto no peito. Ele e todos seus amigos sabiam que nunca era bom quando Jimin se isolava, ou apenas se calava sem motivo. Assim, o moreno aproximou-se do ruivo e apoiou a mão com leveza sob a coxa alheia. O Park voltou sua atenção ao almoço, logo em seguida à mão perto de si; disfarçadamente por baixo da mesa, segurou a mesma, entrelaçando seus dedos aos do Kim.

– 'Tá tudo bem? – TaeHyung perguntou baixo para que apenas Jimin ouvisse, não gostaria que seus amigos fizessem alarde por conta da aparente melancolia do namorado.

– Tudo certo, não se preocupe. Eu apenas não dormi à noite e fiquei assim, com sono e bem avoado. – Jimin sorriu sincero, ficava feliz por saber que alguém se preocupava consigo.

De fato o Park admirava os cuidados que TaeHyung tinha consigo. O moreno sempre ligava para si quando o mesmo estava aparentemente chateado e, quase sempre, aparecia em sua casa para fazer uma maratona de filmes ou para namorar um pouco.

– Sabe... Como hoje é nosso aniversário de namoro... – o Kim puxou assunto, vendo na expressão do namorado que o mesmo esqueceu-se completamente da data – Enfim, 'pra compensar essa sua tremenda gafe comigo, vamos ao parque hoje.

– Me desculpe, Tae... – o ruivo abraçou desajeitadamente o mais novo, murmurando pedidos de desculpa por sua falta de atenção – Eu com certeza vou contigo ao parque, precisa nem pedir.

– Na verdade, nem foi um pedido, é uma mera afirmação de que vamos. – TaeHyung sorriu largo, vendo a cara de descrença do mais velho.

Yoongi que não dormia de fato, ouviu o pequeno assunto do casal, não perdendo, claro, a mera oportunidade de atormenta-los.
– Vejo que temos um alfa nesse relacionamento, uh? – a voz rouquinha pela falta de uso chamou a atenção dos outros, que fizeram questão de olhar diretamente para Jimin e TaeHyung.

– Se fode, hyung. – Jimin disse sem humor, voltando sua atenção para a comida esquecida, ignorando completamente as piadinhas vindas dos mais velhos.

– Também te amo, Jiminnie. – Yoongi improvisou uma cara fofa e utilizou um timbre de voz mais fino, apenas para irritar o ruivo.

Jimin rolou os olhos e ignorou completamente a existência do mais velho, rindo disfarçadamente das piadas vindas dos outros.

O resto do almoço seguiu com Yoongi procurando inúmeros motivos para caçoar de TaeHyung; NamJoon e SeokJin rindo sem parar e um Jimin almoçando um alimento praticamente frio e sem graça.

E de longe, sem que os presentes na mesa percebessem, JungKook os observava calado. Afinal, não era apenas Jimin que o procurava de modo disfarçado em meio à multidão; mas diferente do ruivo, JungKook sabia se controlar para que nada saísse de seu devido lugar.

Pois em nome da harmonia entre todos, as coisas jamais poderiam sair do lugar novamente.
 


Notas Finais


Quando as coisas começam tão calmas e monótonas, significa que no fim, as peças se encaixam e o modo tedioso torna-se intenso e bem mais interessante.
No começo a vida sempre é calma, porém, apenas no começo.
Obrigada e até a próxima semana ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...