História Pego Em Uma Mentira 2 (Jimin - BTS) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Faculdade, Fraternidade, Jikook, Namjin, Saga, Universidade, Vhope
Exibições 73
Palavras 1.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Saga, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá galerão!

Final da mini saga "Pais", a parte três... Bom, todo mundo tá feliz, exceto: Park Jimin.

Boa leitura <3

Capítulo 12 - Pais, pt.3


Fanfic / Fanfiction Pego Em Uma Mentira 2 (Jimin - BTS) - Capítulo 12 - Pais, pt.3

Jungkook:

O garoto estava suando, nervoso, preocupado, nem ele mesmo sabia o que sentia. Sentia um pressentimento ruim em relação ao dia que veria seus pais, e este pressentimento vinha lhe preocupando mais do que deveria. Aliás, o que poderia acontecer de errado?


O moreno saiu do quarto e toda a desgraça parecia ter começado, ao fechar a porta do dormitório deu de cara com Jimin. O mais velho parecia tão bem, não parecia abalado e nem nada semelhante. Seus cabelos ruivos agora ganharam tonalidade loira, mudou da noite pro dia, literalmente.


Os dois se olharam por alguns segundos e logo Jungkook se moveu, andou uns três passos e sentiu uma mão puxar seu braço, ele a conhecia muito bem. Sua mão pequena e quentinha, o toque de seu hyung lhe causava diversos sentimentos.


- Boa sorte hoje - disse o mais velho com um olhar de preocupação.


- Ah... Obrigado, pra você também. - o castanho respondeu sem entender muito bem.


Foi em direção as escadas tentando ignorar o surto que seu coração deu ao ver Jimin, e ficou tentando entender o porquê do "Boa sorte hoje". Apenas ignorou.


Quando chegou na sala, viu sua mãe e sua dongsaeng, elas abriram um belo sorriso ao vê-lo. 


- Kook! - exclamou a mais nova correndo para abraçar o mais velho.


- Senti sua falta pequena - disse Jungkook apertando a irmã no abraço.


Logo abraçou sua mãe, ele sentia tanta falta dos seus cuidados. Mas sabia que ela e sua irmã que estavam bem, em segurança.


- Jungkook, e o meu abraço?


Aquela voz soava mais que familiar, pelas suas costas ouvia uma voz grossa e intimidadora. Jungkook quis fingir não escutar, mas a feição triste de sua mãe o impedia disso. Virou-se para trás tentando conter as lágrimas... Que raios ele fazia ali?


- Tá fazendo o que aqui? - perguntou enquanto engolia em seco.


- Vim te visitar meu filho - disse o Sr.Jeon parecendo tão, mudado.


- Mãe, não me diga que ele realmente saiu da cadeia e...


- Está morando conosco. Vamos conversar meu bem, ele mudou, você verá. - disse sua mãe tentando acalmar o coração cheio de raiva do filho.


- Ninguém muda assim, mãe! - exclamou Jungkook com um olhar cheio de ódio.


O moreno saiu dali com passos rápidos e tensos, não queria desabar em lágrimas ou fazer algo pior com seu pai. Ele não acreditava, aquele monstro havia saído da jaula, havia sido liberto.


- DROGA! - gritou o garoto enquanto corria.


Correu e correu até sentir seu corpo ir ao chão, tinha esbarrado em alguém.


- Nos encontramos apenas assim é? - perguntou a voz doce enquanto se levantava.


- Desculpe Yuna, mesmo - disse Jungkook se levantando do chão.


- Ah meu Deus, vejo que precisa de ajuda, e muita, não é? - perguntou Yuna abraçando Jungkook num abraçado apertado e aconchegante.


- Dessa vez não vou negar ajuda... Ele voltou Yuna, ele voltou - disse o moreno se rendendo as lágrimas.


- Seu pai? Não creio! - disse a garota surpresa.


Quando Jungkook cortou seu abraço com Yuna, percebeu que a garota olhava para alguém do outro lado. Disfarçadamente se virou e pode ver Kimberly conversando com um garoto, ele era da sua turma de psicologia. Eles pareciam bem próximos e isso parecia incomodar Yuna, numa forma muito pesada.


Logo pode ver também Jimin, ele estava com Min-ha no colo e parecia esperar sua família que estava comprando algo no Food Truck do outro lado da rua.


Yuna num gesto surpreso para Jungkook, o puxou para mais perto e beijou o mais velho. O beijo foi realmente estranho e surpreso no começo, mas logo Jungkook se entregou a ele.


Ao cortarem o beijo, Jungkook viu Kimberly lançar um olhar de raiva para os dois. E viu Jimin com os olhos cheios altamente marejados, ele tentava conter as mesmas. 


- Desculpe oppa, depois te explico isso - disse Yuna num tom baixo e com o rosto corado.


- T-tudo bem... Vamos sair daqui, pode ser? - perguntou Jungkook segurando a mão da garota.


- Vamos, por favor!


Os dois saíram dali deixando duas pessoas em completo choque, na verdade três, Jungkook era o mais surpreso. Eles foram até uma área meio isolada do jardim e ficaram ali, olhando as pessoas e as vezes um deles se pronunciava. Assim foi a tarde deles.


Jeon não teve coragem de ir atrás da sua família, muito menos de encará-los. Se sentiu péssimo por sua mãe e sua dongsaeng, mas ele não suportava ver aquele homem, ele preferia esperar para esfriar a cabeça e depois iria atrás delas. Ele se sentia a cada minuto pior, cada vez pior.


Jimin:

Todos pareciam tão felizes, veriam suas famílias, matariam a saudade e ficariam bem.


Jiminnie se arrumou com a menor animação possível, mas logo mudou sua feição ao ouvir sons vindos da parte de baixo da casa, ele precisava parecer bem. Mentir era o forte dele, então mentir estar bem não era algo tão difícil assim.


Segurou a maçaneta da porta e respirou fundo, logo parecia outra pessoa. Desceu as escadas animado e logo viu sua família e correu até eles.


- Omma! Appa! Mark! - o loiro correu até sua família e abraçou um por vez.


- Meu filho, está tão lindo! - disse o Sr.Park o dando tapinhas em suas costas.


- Digo o mesmo Jimin - disse Mark com um leve sorriso no canto dos lábios.


- Meu amorzinho, você está tão crescida - disse Jimin dando um beijo no rosto de Min-ha.


- Meu filho, meu Chim Chim, temos tanto a conversar - disse sua mãe sorridente.


Jimin estava envolvido no momento até que avistou um fantasma, um fanstama do passado. De imediato correu até o andar de cima da casa, na esperança de falar para Jungkook. Sim, ele havia voltado.


Entrou em seu quarto e lembrou que havia esquecido o celular, o pegou e quando abriu a porta deu de cara com Jungkook. Eles se encararam por alguns longos segundos e o loiro tentava parecer o melhor possível. Ele tentou dizer a Jungkook que seu pai estava na sala mas não conseguiu pronunciar nada.


Quando Jungkook de virou para ir em direção das escadas, Jimin o puxou pelo braço, garoto se virou sem compreender.


- Boa sorte hoje - disse o mais velho com um olhar de preocupação.


- Ah... Obrigado, pra você também. - o castanho respondeu sem entender muito bem.


Ao ver Jungkook descer as escadas, Jimin sentiu um aperto no coração mas colocou sua feição feliz no rosto e seguiu até a sala.


- Vamos a um food truck aqui perto? - perguntou Jimin sorridente e todos concordaram.


Jimin pegou Min-ha no colo e a levou, ela falava algumas poucas palavras e saíam meio emboladas, o que fazia o loiro rir. Eles chegaram rapidamente ao local sugerido pelo garoto, ele e Min-ha ficaram na sombra enquanto os mais velhos compravam os lanches do outro lado da rua.


Ele pôde ver Jungkook aos prantos abraçando uma garota no meio da rua, achou estranho e não conseguiu parar de olhar. Seu olhar rapidamente encontrou com o de Jungkook e da garota, olhou bem e pôde notar que era Yuna. Eles eram amigos?


Seus olhos marejaram sem permissão ao ver que Yuna puxou Jungkook para um beijo, um beijo do qual ele não negou e parecia gostar. Viu Kimberly do outro lado com uma expressão de raiva e então se lembrou, elas estavam ficando a algum tempo, por que ela beijou o moreno?


- Jiminnie, você está bem? - perguntou a Sra.Mark olhando preocupada com o filho.


- Estou, estou bem - disse entregando Min-ha para sua mãe e logo enxugando as poucas lágrimas que caíram.


- Bom, vamos comer então - disse o Sr.Park começando a andar.


Eles conversaram muito, muito mesmo, tal coisa fez com que Jimin se distraísse um pouco, mas nada o fazia esquecer Jungkook com Yuna.


Sr.Park contou que pretende pedir Yoona em casamento, eles estavam bem felizes juntos, um casal tão maravilhoso. Mark e sua mãe estavam muito bem também, mal dormiam por conta da Min-ha, ela estava bem doentinha a poucos dias.


Eles notaram a falta da aliança de Jimin, e Mark já sabia do término pois Yoongi havia o encontrado no caminho e o avisou para que não falasse de Jungkook. Então todos evitaram perguntar.


Jimin mentia tão bem que até ele estava acreditando estar bem, apenas se rendeu à tristeza quando se despediu de sua família. Ele e sua mãe choraram muito mas conseguiram cortar o abraço.


A noite caiu e todos estavam bem cansados, porém todos bem felizes por verem suas famílias. 


Algumas intrigas, mas qual família é perfeita?


Todos estavam bem, felizes porém cansados. Mataram suas saudades e se sentiam leves, mas havia duas exceções: Jeon Jungkook e Park Jimin.


[Autora: OFF]


Notas Finais


Perdoem os errinhos, e desculpem as badsons causadas por Jeon Jungkook e Park Jimin.

Yuna e Kimberly, ow!

Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...