História Pela última vez, que o caos comece ( Interativa ) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa
Exibições 26
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


É isso aí mais um capítulo!
O próximo capítulo voltará para a história principal é terá os personagem novos!!!
Então boa leitura!

Capítulo 13 - Insanidade Part. 2


Fanfic / Fanfiction Pela última vez, que o caos comece ( Interativa ) - Capítulo 13 - Insanidade Part. 2

Algum Lugar na  futura Europa, Ano de ????? AC, um pouco depois do Dilúvio.

Uma figura usando uma roupa toda preta e com uma grande capa negra que escondia quase todo seu corpo observava de cima de uma montanha os céus.

- O que está fazendo aqui Insanidade? – falou uma bela garota de cabelos prateados longos que iam até sua cintura, olhos dourados, corpo com belas curvas que não eram exageradas ou poucas estavam na medida certa, tinha mais ou menos 1.75 metros de altura, sua voz era suave e doce, sua pele era levemente pálida o que aumentava seu charme.
- Uhm? Ah é só você Beleza – falou insanidade virando um pouco sua cabeça para encarar a albina – o que você quer? 
- É assim que trata seus irmãos? – falou ela inflando suas bochechas parecendo uma criança – É por isso que os outros não falam com você!
- Eles não falam comigo por outros motivos – falou ele com um sorriso sádico se formando no rosto – então o que você quer? – perguntou enquanto seu sorriso voltava desaparecia, voltando seu semblante sério.
- Só estava curiosa o que está fazendo aqui? – perguntou ela se aproximando de Insanidade, ficando ao seu lado e começando a observar o céu – É estranho ver você ficar observando algo por tanto tempo sem fazer nada.
- Apenas observe está prestes a começar – falou Insanidade enquanto continuava a observar o céu.
- Começar o que? – perguntou a albina mas não recebeu a resposta, então apenas continuou a observar o céu.

Depois de alguns segundos a terra começou a tremer deixando a albina um pouco assustada por achar que seria mais um dilúvio, então eles conseguiram ver a 2 km o céu começou a brilhar e então um enorme círculo mágico surgiu e dele começaram a cair milhares de luzes, antes das luzes caírem no chão a terra se abriu formando um enorme abismo onde essas luzem caiam.
- Mas o que é isso? – perguntou a albina ainda surpresa – Essa energia, isso era o portões do céu.
- Parece que a estrela do amanhã caiu por terra – falou Insanidade um um pequeno sorriso – bem, vamos lá ver – falou pulando da montanha.
- Ei! Me espere! – falou a albina indo atrás de seu irmão.

Beleza nunca intendeu seu irmão, ele sempre evitava os outros 8, era muito difícil encontrar ele, os outros sempre estavam por aí espalhando seus nomes, eu sempre procuro e crio a beleza, o Caos sempre fica viajando de lugar em lugar criando o caos, até mesmo o Tempo era fácil de se encontrar afinal ele sempre fica no mesmo lugar, bem mas o que eu quero falar é que nós 8 estamos sempre deixando um rastro de nossas presenças por onde passamos, mas o Insanidade não deixa esse rastro, ele não fica criando insanidade por todo lugar que passa, ele escolhe uma pessoa e a molda a sua vontade, e é essa pessoa que espalha a insanidade, ele não precisa fazer isso ele mesmo, isso torna difícil o encontrar, e quando o encontra ele é misterioso, ele fala com ela mais ao mesmo tempo não fala, ele vive no seu mundo e às vezes esquece que o mundo real existe, mas no fundo ela sabe que Insanidade é um irmão bom, já que ao contrário dos outros ele não se importa em ter cada vez mais poder para tornar suas influências maiores.

Os dois começaram a andar na direção de onde ocorreu a queda das luzes.
- Por que estamos indo andando? – perguntou – Nos podemos simplesmente aparecer lá!
- É qual seria a graça? – falou Insanidade se vira do para ela – Esse é problema de vocês, sempre com pressa – falou volta do a olhar para frente – nós temos toda a imortalidade para fazer algo, então para que ter pressa.

Depois de 3 horas caminhando até o local os dois não viram nada de anormal, o céu já havia voltado ao normal e o abismo havia se fechado.
- Parece que demoramos demais! – falou a albina um pouco irritada – Viu só porque nós viemos andando!
- Seu humor é de uma criança, olhe direito – falou Insanidade apontando para um rastro de sangue – parece que minha visão não me enganou
- Como assim? – perguntou ela curiosa 
- Pensei ter visto uma luz caindo fora do abismo, parece que eu estava certo – falou ele começando a seguir o rastro de sangue – só para variar.

Oitavo Céu, Fortaleza do Arcanjo Gabriel a algum tempo atrás

Cinco anjos usando armaduras douradas com detalhes vermelho andavam pelos corredores enormes e dourados da grande fortaleza, eles se dirigiam em direção à sala do Arcanjo.
- Por que será que ele nos chamou? – falou um deles, ele era ruivo com olhos verdes, tinha 1.80 metros de altura.
- Acabamos de vencer uma guerra, achei que teríamos um descanso pelo menos! – falou o outro anjo, esse era loiro de olhos azuis, tinha 1.90 metros de altura, era o maior de todos.
- Calados! Se ele nos chamou é importante! – falou outro deles, ele estava na frente dos demais, tinha cabelos castanhos assim como seus olhos, tinha 1.85 metros de altura.
- De bom humor como sempre – falaram os outros dois anjos restantes ao mesmo tempo, eles tinham cabelos verdes e olhos azuis, ambos tinham 1.75 metros de altura.

Depois de poucos minutos os cinco estavam na frente de uma enorme porta, ela era feita de ouro e tinha um desenho de um pássaro de fogo nela, eles bateram na porta e ela se abriu, os cinco entraram e rapidamente se ajoelham diante do trono do  Arcanjo, que era dourado e ficava no fundo do enorme salão onde havia uma pequena escada e final dela o trono, mas o Arcanjo não estava lá, mas havia uma outra figura ao lado do trono.
- Ótimo, finalmente chegaram – falou a figura do lado do trono, que se revelou ser uma bela mulher com longos cabelos azuis que iam até metade de suas costas, olhos azuis claros que eram tão claros quanto o céu, tinha 1.75 metros de altura, seu corpo tinha belas curvas que se destacavam ainda mais com a armadura, sua armadura assim como a de todos ali era dourada, mais ela era visivelmente mais leve e fina, além de que ela não cobria seu corpo todo, deixando a lateral de suas chochas e sua barriga à mostra.
- Onde está Gabriel – falou o anjo de cabelos castanhos – ele nos chamou até aqui.
- O Arcanjo Gabriel no momento está se recuperando do combate que teve com seu irmão – falou ela com um olhar frio – mas ele me pediu para passar ordens para vocês.
- É quem seria você? Me parece fraca demais para fazer parte da guarda de Gabriel – falou o maior levantando.
- Eu sou Ishitar, uma das 12 generais angelicais – falou ela sem mudar sua expressão de calma – então é melhor continuar ajoelhado soldado.
- Eu só me ajoelho perante aos arcanjos – falou o maior, mas logo após falar isso o anjo de cabelo castanho segurou seu ombro e o fez se ajoelhar.
- Perdoe meu irmão General, ele ainda é novo e arrogante – falou ele enquanto transmitia sua energia paralisante em seu irmão.
- Arrogância é algo que passa com o tempo, não há problema, mas agora sua missão é muito importante – falou ela descendo as escadas – vocês devem ir até a terra e matar Lucifer, que não caiu no inferno – falou ela assustando os cinco anjos.

Voltando a Terra 

Um anjo que usava uma armadura pretenda com detalhes negros se apoiava em uma árvore, uma de suas assas estava aparentemente quebrada e cheia de sangue, havia um enorme ferimento em seu abdômen, o ferimento ainda estava sangrando, o anjo ainda não havia tirado seu elmo ainda, mas era bem visível que seu elmo estava o sufocando.
- Parece que achamos um sortudo! – falou Insanidade aparecendo atrás do anjo, que por sua vez se assustou e recuou rapidamente.
- Qu...quem é você? – perguntou o anjo, sua voz estava abafada por causa do elmo mas era fácil identificar que era uma voz feminina.
- Eu? Bem eu sou Insanidade – falou ele fazendo uma rápida reverência – e você é? 
- Eu... eu sou Lucifer o primeiro Arcanjo – falou o anjo assumindo uma postura mais autoritária – e eu exijo que você me de abrigo e tratamento médico necessário, agora mortal.
- Anjos, anjos, não sabem pedir por favor – falou Insanidade rindo.

 


Notas Finais


Perguntas
1) O que seu perssonagem sabe sobre a queda dos Anjos?
2) O que seu personagem acha dos Arcanjos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...