História Pellozo School Adventures - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 1.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Harem, Hentai, Lemon, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Quando o autor posta em menos de um mês, é emocionante.
Mais emocionante que isso, só quando a 11/10 responde em menos de dois anos.

Esse capítulo era pra ter saído junto com o capítulo III, porém a história ficou se enrolando, e eu parti ela ao meio, e abandonei essa outra metade, tanto que até fiz aquele OVA antes.

E sabe... Eu acho curioso ninguém ter notado... Que para se tornar Deus da Heterossexualidade, Bundinho precisou de conteúdo Homossexual... Ou alguma das atrizes era homem? Isso fica a pensamento de vocês...

Vou adicionar uma personagem nova, e com isso fechar a lista de personagens por enquanto.
Sim, o Roteiro já ta pronto, se tudo der certo (o que não vai dar), a história acaba com dez capítulos e duas OVAs.

SABE QUE HORAS SÃO SEUS FILHOS DUMA HOMO SAPIENS FÊMEA?
É HORA DE BOLAR UM SIGNIFICADO PARA SIGLA P.E.L.L.O.Z.E.R.S.

Capítulo 5 - Capítulo IV - A Iniciativa P.E.L.L.O.Z.E.R.S.


A Fumaça ainda saia aos poucos, do lugar onde estava o Incrível, Majestoso, Magnífico, Esplendido, Ultra, Poderoso, Gigatonico, Blaster e HOMAO DA PORRA, Deus da Heterossexualidade, Bundinho.

Vanessa ainda gritava em ódio, desejava mais do que nunca vingança, pelo que havia sofrido.
Mas ela não podia fazer isso sozinha, precisava de ajuda, foi então que olhou para cima, e como ela havia pensado, lá estavam eles.

Como fantasmas, em cima da escola, olhando com o olhar de uma Beterraba sendo triturada, incrédulos no que haviam assistido, á poucos segundos atrás.

Biancão e Alísson então perceberam que estavam sendo observados, mas tacaram o foda-se, pegaram o celular e fizeram uma ligação.

- Coé – Disse Biancão em tom de preocupação.

- KK EAE TRUTA – Respondeu a misteriosa voz, do outro lado da linha.

Foram interrompidos por um grito de Marmota durante o parto, soltado por Vanessa, que estava tentando escalar as paredes da escola,(*Música tema do espetacular homem spider man), mas por estar desacostumada com o peso das tetas de cachorra velha, não conseguia se equilibrar e então estava caindo.

(#Tetas tem peso? Tipo, dá pra sentir elas te inclinando pra frente?Alguém me responde isso, brigado#)

Alísson deixou Biancão falando no celular e colocou a mão em sua cintura, tirando dela uma corda, que antes havia sido usada para salvar Robertinha de um perigo grande e redondo. A luva de sua mão direita brilhou por alguns segundos, e então a corda se tornou um longo chicote de cor rosa esbranquiçada.

Um movimento de mão para trás e outro para frente, e o chicote estava enrolado em torno do dorso de Vanessa que estava em queda, à velocidade foi reduzida, e então Vanessa caiu em cima de Robertinha que estava em baixo tentando segurá-la.

Alísson então desceu e realizou um pouso perfeito, que nem aquele viadão do Casos de Família e ajudou o casal a se levantar, Vanessa que estava sentada fazendo pose de prostituta e a Pobre Robertinha achatada no chão.

Enquanto Alísson enrolava novamente o chicote, que agora já havia voltado ao estado de ser uma simples corda, Biancão também desceu.

personagensdopellozoschooladventurescaindonocasosdefamiliaaosomdesweetdreams.mp4

- Você vem conosco – disse apontando para Vanessa.

Vanessa precisava de ajuda para a sua vingança, mesmo sem saber os motivos de ser convocada, aceitou o convite por bem, e junto com Robertinha seguiram a dupla.

Vanessa não entendia perfeitamente, por que eles estavam entrando naquele lugar, aquele lugar obscuro e proibido. O Banheiro feminino.

Vanessa por ser benino até então, nunca havia adentrado aquele lugar, e ele nem sequer era tão obscuro quanto ela pensava. Era na verdade, até confortável. (#Muitas vezes o povo confunde o sexo dos personagens, os nomes são alterados, porém seu sexo é o mesmo que o no RPGzão da vida#).

Uma gigantesca sala, coberta por carpetes negros de ponta a ponta, chuveiros, sabonetes e papel higiênico a sua esquerda, e no centro uma grande mesa de pôquer, maquinas de SFII no canto da parede, e um longo balcão e uma extensa vitrine com bebidas alcoólicas no parede no fundo do salão.

-PUTA MERDA, QUE HUMILHAÇÃO – Exclamou Robertinha, questionando se seu amado gostaria mesmo de voltar ao sexo anterior.

O grupo então em silêncio caminhou até a vitrine onde estavam expostos os mais variáveis tipos de bebidas.

Alísson e Biancão se dividiram, indo cada um para um dos lados da vitrine, abriram em sincronia uma janelinha e aproximaram os seus rostos de uma luz em uma pequena câmera acoplada na parede. Em sincronia o Leitor de Retina apitou um uníssono, e o centro da vitrine deu um salto à frente, e se partiu ao meio, abrindo um buraco na parede, que revelava um corredor.
(#É Necessário duas pessoas para abrir a porta secreta, por isso garotas só vão ao banheiro em duplas. Pellozo School Adventures é Cultura, Resolvendo os maiores mistérios da vida#).

O Grupo então adentrou o escuro corredor, cuja única iluminação eram das pequenas lâmpadas fixadas no chão negro e liso. Conforme andavam o corredor girava em alguns passos as lâmpadas que antes estavam no chão, agora estavam no teto do corredor e no fim do corredor encontraram apenas uma placa, “Base comunitária de proteção ao Homossexualismo: P.E.L.L.O.Z.E.R.S. Fundada em 1876”

Pressionando essa placa, o restante de parede que ainda tinha, saltou para trás, revelando uma escadaria, com poucos andares, descendo-a foi possível ver uma porta cinza, com letreiros pretos “24”. Eles estavam diante da lendária sala 24.
(#Já parou pra pensar que as portas do Pellozo só vão até 23, e que 24 é um número peculiar? Todas as peças se encaixam.#)

Vanessa aproximou sua mão da maçaneta, Podia sentir o poder que aquela porta emanava, possivelmente nunca antes teria visto algo assim.

E então ela girou a maçaneta, com toda a vontade do mundo... e então...

A porta estava trancada.

O Grupo então se virou e voltou por todo o corredor para pedir a chave pra tia.

[...] Uns minutinhos de enrolo depois [...]

~Vanessa inseriu a chave na fechadura, com o rosto suado.

- Oh Fechadura-san...

- (ruído) – gemeu a Fechadura.

A Porta se abriu e agora, eles estavam diante de um salão enorme, feito por plataformas ferro, e no centro disso estava uma pessoa, usando o lendário set cata-mina. Chinelo com meia, bermudão, Camiseta com estampa de maconha e óculos espelhado.

- Este é nosso líder e atual diretor do projeto Pellozers, Onoião. – Apresentou Alísson

(#*Música de conquista, Alísson não é mudo. Sério eu não sei fazer diálogos, então não liguem se algum personagem não falar nada durante a história toda.#)

- iae truta, pode pa que eu que mando nesse merda aqui ta ligado Brow, então é o seguinte vei, faz quatro anos desde que o Deus da Heterossexualidade, visitou nosso planeta, não sabemos como, mas ele aparentemente mudou, se tornou mais forte, vei, e agora nois lidamos com uma ameaça muito grande ta ligado, então nois precisa de ajuda ae, então na humildade se junta a nois ae brow

- Eu posso conseguir meu corpo de volta? – Perguntou Vanessa.

- não é pra isso que eu te convoquei aqui, mas pode crê

-Então beleza.

-Sejam bem vindos a Iniciativa P.E.L.L.O.Z.E.R.S.
 


Notas Finais


Esse capítulo é tipo minha vida, inútil e sem graça.

Ah nem pus a Andressa, nem to ligado se ela vai querer...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...