História Pensamentos Suicidas - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Pensamentos Suicidadas, Suícidio
Exibições 34
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Me perdoem pela demora, mas já estou de volta...

Obrigada por ler♡♡♡

Capítulo 11 - Morto


Fanfic / Fanfiction Pensamentos Suicidas - Capítulo 11 - Morto

Estou agora com 13 anos

Estou em total declínio, me sentindo morto por dentro, não sinto mais nada além de ódio, o que sentia por Sammy e por Tashi está sumindo como se nunca tivesse existido. Eu queria que essa sensação sai se de meu corpo e mente, estou exausto de tudo e de todos a minha volta, eu queria ter algo no que me segurar, algo que eu sei que sempre estará me apoiando, Tashi não consegue nem se sustentar sosinha e nós estamos cada vez mais ditas, ela não é mais a minha garotinha, ela se tornou algo no qual não consigo mais ver expressão, apenas dor e não sei o por que, ela é uma criança e está indo para um dos piores caminhos que poderia percorrer, o da alto mutilação, como eu. Eu não sou uma boa influência para ela e nem responsável o suficiente para cuidar dela, não consigo ajuda la, não consigo me ajudar, então por que estou aqui??????

***

Estou aqui mais uma vez olhando meus pulsos no qual não há mais lugares sem cicatrizes ou cortes recentes e mais uma vez me corto, e de novo, e de novo, estou me sentindo tão morto por dentro, tão sem vida ou emoção que ouvi Tashi corar e simplesmente não fiz nada, apenas fingi não ter ouvido... Estou me tornando o montro que sempre asombrou meus piores pesadelos...

Se você um dia lêr isso Tashi pesso que me perdoe, nunca fui o suficiente para você e isso acaba comigo e pensar que você está indo para o mesmo caminho que eu acaba comigo, mais mesmo assim não fasso nada para te ajudar e provavelmente não farei, me perdoe, sei que prometi que te veria formar, ir para a faculdade e ser feliz sendo o que quer, mais talvez eu não aguente mais isso tudo e queimar no fogo do inferno, sei que queria que eu crescesse e seguisse meus sonhos mais não sou mais o mesmo e nem você, me sinto tão morto como nunca havia sentido e espero que entenda que quando eu não estiver mais aqui Sammy irá ficar aqui em meu lugar, sei que ele, Mary e Luka te amam muito e a mim também é nos tratam como se fossemos da família, mais quero que quadro eu me terminar o que comecei que você não desista de tudo, que continue sendo minha garotinha especial e que não se sinta culpada pelo que vou fazer, apenas entenda que eu sou frágil demais para um mundo tão cruel, mas não quero que siga meu caminho trilhado, siga seus sonhos e desejos, não pense mais em nada e viver a vida é esqueça que a humanidade te odeio, pois sempre estarei aqui em seus mais obiscuros pensamentos.

Com amor Dominik Santorski

Terminei minha carta e apenas fique observando minha letra pequena e arredondado na qual expressava tudo que andava passando em minha cabeça quando eu pensava em suicideo, eu sei que é errado, mais quero que após meu último corte minha irmã tenha um rumo e que pelo amor de qualquer ser selestia Sammy cuide de Tashi e que não deixe que ela chega ao ponte que cheguei, não sou capaz de me mudar e nem de muda lá, mas posso tentar dar um rumo para ela após meu último suspiro....

Saio de meus devaneios com o barulho de mibha irmã a bater na porta.

-Ei Dominik posso entrar, quero falar com você...

Escondo rápido meu caderno de músicas embeixo de minha cama no qual escrevia a carta, me levantei e abri a porta, vendo uma garota frágil com um moletom velho e cinza e uma calça de pijama cheia de manchas velhas de tinta me olhando com um rosto pálido e triste, então dei passagem para ela que entro e me olhou.w antes de me abraçar forte e começar a chorar.

-Me..me perdoa, me perdoa por favor, mais não sei mais o que fazer, não sei mais como continuar e os cortes não ajudam mais, nada mais parece ajudar, então eu tentei...tentei, tentei cortar mais e em mais lugares e..e eu acho que estou morrendo...

Ela abaixou a cabeça e continuo a soluçar e a chorar, eu não tive reação, não entendi muito bem mais não pareceu nada bom, a  abraço forte e digo

-Não estou te entendendo, o que você quer dizer com esta morrendo???

Esse desejo voraz de saber o que está estava me consumindo e sua demora só fazia esse desejo crescer mais

-Eu não sinto mais nada Dominik, nada estou tãoora que não sinto nem maus remorso em ver pessoas se matando, não sinto mais nada e isso está me assustando... Não sei mais como continuar fingindo que sinto algo, aguento mais fingir que estou sentindo algo, enquanto você me abraça, me perdoe, mais não sintoais nada a não ser ódio...


Notas Finais


Obrigada pela leitura...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...