História Pensando em Você - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Colegial, Fairy Tail, Nalu, Romance
Visualizações 30
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá gente, depois de muito tempo na obscuridade, resolvi voltar a escrever a fic e como podem ter notado, apaguei os capítulos e comecei a fic novamente. Por quê? Porque eu não estava gostando da outra e com esse novo enredo, vai me permitir a fazer uma nova fic repaginada e muito melhor para vocês. Sobre a postagem, quero fazer todo final de semana. Sem mais enrolar, boa leitura!

Capítulo 1 - Begin


Fanfic / Fanfiction Pensando em Você - Capítulo 1 - Begin

Lucy On

            Eu estou animada. Será o meu primeiro dia de aula em uma cidade nova. Não conheço absolutamente ninguém, isso parece muito assustador, mas, sinto que muita coisa pode acontecer. Meu pai é dono de um shopping e está quase terminando sua filial aqui em Magnólia, então eu vim morar com a minha mãe aqui porque ela será a diretora, já que meus pais se separaram e continuam sendo amigos (algo raro de se acontecer).

            A propósito, meu nome é Lucy Heartifilia, tenho dezesseis anos e estou no segundo ano do ensino médio. Sou loira (natural) e tenho grandes olhos achocolatados que minha mãe costuma dizer que são encantadores. Tenho um corpo normal, seios um pouco grandes demais, cintura fina e cochas normais. Dizem que sou baixinha, mas eu acho que tenho uma altura ideal, 1,66.

            Minha mãe ficou de me trazer hoje já que não conheço nenhum colega que more próximo, espero que hoje mesmo eu já encontre algum amigo. Ela é muito legal, meiga e compreensiva, acho que agora ela também será muito ocupada então tenho que fazer o possível para não incomodá-la com coisas bobas. Chegamos. Acho que meu coração quer sair do peito e entrar primeiro. Calma Lucy, você consegue, é só entrar e ser você mesma.

Layla: Vai ficar aí olhando ou vai entrar filha? – Brinca minha mãe.

Lucy: Vou ficar olhando. – Entro na brincadeira também.

Layla: Filha, está com medo de quê? – Perguntou com seu tom de voz meigo.

Lucy: De tudo, mãe. – Respondi cabisbaixa.

Layla: Só respire fundo, mostre seu sorriso e vai. Você é incrível, todos vão te adorar. – Disse fazendo carinho no topo da minha cabeça.

Lucy: Está falando isso porque é minha mãe. – Indaguei com as bochechas infladas.

Layla: Não, falo isso porque te conheço. – Defendeu-se colocando as mãos em suas cinturas.

Lucy: Tudo bem, não tenho outra opção não é? – Disse vencida.

Layla: A menos que você queira ir para outra escola... – Falou com um sorriso sabendo que eu não aceitaria isso.

Lucy: Não! Eu vou. – Cortei rapidamente.

Layla: Ótimo. A propósito, você ficou linda nesse uniforme. – Disse me olhando.

Lucy: Obrigada mãe, eu também gostei. Beijos. Bom trabalho! – Dei um beijo em sua bochecha e saí do carro.

Layla: Boa aula, minha querida. – Disse dando um tchau com a mão.

Fiquei um pouco mais animada com essa injeção de ânimo que minha mãe me deu, mas assim que avistei uma garota ruiva assustadora, fiquei com muito medo. Acho melhor eu fingir que não vi e passar reto. Continuo observando ao meu redor e noto que tem muitas pessoas estranhas aqui: um garoto de cabelo rosa sentado perto de um moreno sem camisa (nem sabia que podíamos tirar as roupas aqui), uma albina, uma garota bebendo (eu hein). Só de entrar no pátio principal já vi tanto ser esquisito, imagina em minha sala.

            Continuo andando meio perdida até notar uma baixinha azulada perto de uma das salas verificando a lista com os alunos que ficariam nessa sala, encosto e ela se assusta um pouco.

Lucy: Desculpe-me, não queria assustá-la. – Falei um pouco corada.

???: Tudo bem, eu estava distraída. Meu nome é Levy e o seu? – Pergunta toda sorridente.

Lucy: O meu é Lucy. Prazer em conhecê-la. – Disse me apresentando.

Levy: Acho que você está nessa sala. Não conheço nenhuma outra Lucy por aqui. – Falou apontando para a lista.

Lucy: Tem razão, e você? – Perguntei curiosa.

Levy: Eu também fiquei aqui. Continuo na turma A. – Disse dando um pulinho de alegria.

Lucy: Certo. Acho que vou procurar o banheiro. Ainda não sei onde ficam as coisas por aqui, achei a sala por pura sorte. – Disse a última parte com uma gota na cabeça.

Levy: Vem! Eu te mostro. Você parece inteligente então não terá problemas para aprender a planta do colégio. – Pegou na minha mão me levando para algum lugar que suponho ser o banheiro.

Lucy: Acho que não terei, mas será bem mais legal indo com alguém. É realmente muito ruim ser nova em um local porque todos já têm seus grupos particulares e eu não quero invadir o espaço de ninguém. – Disse um pouco triste com a cabeça baixa.

Levy: Você não deve pensar dessa maneira. Pense que sempre há espaço para mais um amigo em qualquer grupo, assim, ficará ainda mais divertido. Venha sentar conosco durante o lanche e o almoço. – Disse sorrindo.

Lucy: Não quero te incomodar. – Falei corando.

Levy: Eu faço questão de te apresentar aos meus amigos. Inclusive estou vendo uma ali, a Juvia. – Apontou para uma azulada a nossa frente.

Juvia: Olá meninas! – Disse a azulada.

Levy: Olá Juvia, essa é minha mais nova amiga, a Lucy. – Falou apontando para mim.

Juvia: Olá! Eu sou Juvia. – Disse sorrindo.

Lucy: Muito prazer. – Falei corando um pouco.

Levy: Ela também estará na nossa sala Lucy. – Disse a azulada menor.

Lucy: Fico feliz em poder conhecer mais alguém na sala. – Falei animada.

Juvia: Você é aluna nova. Agora sim eu entendi. Realmente tinha estranhado porque nunca havia te visto por aqui, achei que era do primeiro ano. – Disse a azulada maior.

Lucy: Não, me mudei para esta cidade há muito pouco tempo. E acabei me deparando com a Levy enquanto tentava achar minha sala. Estávamos indo ao banheiro para eu aprender o caminho. – Lembrei.

Levy: É verdade. A Juvia tirou nosso foco. Vamos lá! – Pegou minha mão novamente me arrastando.

            Nós seguimos para o banheiro e as meninas me contaram um pouco sobre como funciona a escola. Pelo que eu entendi, aqui teremos cinco aulas no período matutino e duas aulas no vespertino, além de atividades extras como o clube de música e teatro, o de esportes e o de artes plásticas.

            Fiquei animada para participar do grupo de música e teatro, sempre gostei muito de cantar e tocar violão desde pequena, atuar nem tanto. Espero que tenha vagas porque não sou boa em nenhum esporte e só sei desenhar aquelas casinhas que todos fazem no início do fundamental.

            O sinal da primeira aula tocou, fomos para nossa sala e me sentei atrás da Levy e ao lado do lado esquerdo da Juvia, na primeira fileira da direita (para quem está entrando na sala). Atrás de mim sentou o garoto esquisito de cabelo rosa e o amigo moreno dele sentou se sentou atrás da Juvia. Garotos estranhos. A primeira aula era de português, nossa professora era muito bonita, o nome dela era Mirajane, e ela era uma albina muito simpática.

            Eu prestava atenção na aula enquanto a professora explicava sobre análise sintática e sobre como ela dividiria o conteúdo para entendermos melhor, até que o garoto rosado que estava atrás de mim me cutuca e olho para trás.

???: Oi! Você é nova aqui? – Perguntou com um sorriso de orelha a orelha.

Lucy: Sou sim e quem é você? – Perguntei meio curiosa para saber o porquê de ele estar falando comigo.

???: Meu nome é Natsu. Vi você conversando com a Levy mais cedo. – Explicou cochichando.

Lucy: O meu é Lucy. Sim, ela estava me mostrando o colégio. – Falei no mesmo tom que ele.

Natsu: Quer ser minha amiga? – Pergunta de repente.

Lucy: P-Pode ser. – Falo corando.

Natsu: Quem bom, sempre fico sobrando nos trabalhos em dupla e tenho que fazer com quem sobrou e...- Não consegue terminar de falar porque a Mirajane o interrompe.

Mirajane: Será que gostaria de compartilhar o assunto conosco senhor Dragneel? – Pergunta com a mão na cintura.

Natsu: Agora tenho uma parceira para os trabalhos em dupla. – Respondeu como se não se importasse com o fato de a professora ter parado a aula para lhe reclamar.

Mirajane: Fido feliz senhor Dragneel, mas minha aula não é lugar de conversa. – Disse se virando para o quadro novamente.

Natsu: Desculpa Mira-san. – Respondeu ele um pouco corado.

Mirajane: Está desculpado agora preste atenção na aula. – Disse a albina.

Natsu: Sim senhora. – Disse com a mão na testa igual os soldados quando respondem a um comandante.

            Depois desses acontecimentos a aula passou rápido e quando chegou o intervalo, fui com a Levy, a Juvia e o Natsu para o refeitório. Chegando lá, sentamos em uma mesa vazia que logo foi se enchendo com a ruiva sinistra e o cara moreno que estava sem camisa mais cedo, além de outro moreno alto cheio de piercings no rosto.

???: Então gente, como foi a aula de vocês? – Perguntou a ruiva sinistra.

Levy: Foi boa Erza, pena que vocês três ficaram na turma B. – Disse a azulada menor e logo após colocou uma fatia inteira de pão na boca me deixando de queixo caído.

Erza: Eu vou bater no Laxus depois. – Falou com uma áurea negra em volta de si me assustando ainda mais.

Levy: Não precisa ficar com medo Lucy, essa aí ladra mais não morde. – Disse numa falha tentativa de me acalmar.

???: E que é essa loira aí mesmo? – Perguntou o moreno pervertido (como eu o chamei porque ele já estava sem camisa novamente).

Juvia: Ah Gray-sama, essa é a Lucy, nossa nova colega de classe. – Disse a Juvia e eu fiquei com uma gota na cabeça por causa do “Gray-sama”.

Lucy: Sama? – Perguntei para a Levy.

Levy: Ela tem uma queda por ele. – Disse a azulada menor cochichando no meu ouvido.

Lucy: Ah sim, entendi. – Falei assentindo com a cabeça.

Natsu: Gente essa é a Lucy, Lucy esse são Erza, Gray e Gajeel. – Apontou para cada um respectivamente.

Lucy: É um prazer conhecer vocês. – Disse corando.

            Ficamos conversando pelo resto do intervalo e acabei descobrindo que todos eles fazem parte do clube de música e teatro, gostei muito de saber e estava animada para a aula do clube que seria à tarde.

Continua...


Notas Finais


Então, o que acharam da repaginada da fic? Espero que me contem nos comentários. Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...