História Pequena Anjel - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Maria Hill, Natasha Romanoff, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers
Tags Amor, Comedia, Drama, Romance, Romanogers
Visualizações 225
Palavras 1.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estou de volta com um capitulo ,nao demorei nada e estou super feliz faltando dois dias para meu niver,e espero que gostem do capítulo!

Capítulo 8 - Interrogatório bom


Fanfic / Fanfiction Pequena Anjel - Capítulo 8 - Interrogatório bom

Pov Natasha

Oh meu Deus,agora é a hora do maldito interrogatórios dos vingadores. Vejo que todos se acomodam melhor em seus lugares,e alguns se inclinam apoiando os braços sobre a mesa e nos encaram com um sorriso cruel pairando nos lábios,naquele momento engulo em seco me sentindo dentro de  um filme de terror ,onde eu tinha certeza da minha morte,mas não tinha forças para correr e nem gritar. Era desesperador,quem poderia me defender.

-quem será o sortudo a começar as perguntas?-Tony pergunta claramente ansioso,todo mundo ali sabia que ere estava louco pra ser o primeiro,so estava esperando a oportunidade de se vangloriar por ter sido o escolho a perguntar primeiro.

-eu começo!-Nick diz autoritário e logo cortando o barato do stark e eu não sabia se agradecia rindo ou implorava pra sair chorando dali. E agora? como eu devo reagir? Felicidade por Tony ter perdido a vez,mas Nick sabia ser bem inconveniente quando queria.

Respiro bem fundo ,que até podia sentir a dor do ar invadir meus pulmões sem piedade,e  isso fez Anjel me olha com um olhar meio culpado,mas logo isso passa e um sorriso travesso surge dm seu rostinho angelical.

- Natasha eu acho que é só a gente ficar calado e não responder nadinha que eles param.- o loiro fala em meu ouvido me fazendo arrepiar por inteiro,ele olha para ver se a pequena havia ouvido ou não,pois seria constrangedor,ela estava do lado dos interrogadores. Penso em seu plano ,mas logo me ocorreu que não seria uma boa idéia.

- eu não sei não Steve,dependendo de qual perguntas eles façam a nós...se nós ficarmos calados podemos fazer a situação ficar ainda pior,podem achar que estamos concordando,poia quem cala consente.- sussurro no ouvido do loiro gato que cora e esfrega as bochechas nervosamente tentando pensar em alguma coisa.

-é verdade,você tem toda razão.- não sei se os outros ouviram essa ultima parte ou não.

- então se preparem que eu já vou começar.-Nick avisa e meche em uns papéis como se estivessem falando de negócios e naquele momento senti uma imensa vontade de o estrangular igualzinho queria fazer com Tony,mas ele era o chefe não é?-então capitão Rogers poderia,por favor, nos dizer com suas próprias palavras se o senhor dormiu ou não na casa da agente .- e parecia um maldito interrogatório mesmo.sentia até borboletas no estomago. Nick fitava Steve com uma curiosidade fora do normal,em um determinado momento ate cheguei a pensar que ele iria invadir a cabeça de Steve e arrancar as respostas para as perguntas a força.

-hã... É verdade sim,mas..- ele foi interrompido por murmúrios e pela risada acusadora da maioria que nos olhava como se dizendo "eu sabia!" E devo dizer que isso me deixava surpresa como eles poderiam ter tanta certeza de que ele dormiu la em casa,tudo bem que o Tony contou,mas era algo a mais,como se eles ja tivessem previsto isso antes.

- antes ele ficou todo bobão pro lado da tia Nat e antes de dormir levou a gente para jantar em um restaurante bem legal.- Anjel diz animada com uma alegria impressionante,não parecia nem um pouco aquela garotinha frágil e assustada de algum minutos atrás.

- nossa Steve já está se comportando como papai e fazendo programas com a família perfeita?- Clint pergunta debochando do pobre Steve,mas eu não deixaria isso barato,deixa só ele dizer que é meu irmão pra ele ver o que vai acontecer.

-ah meu querido Clint, você entende muito bem desse tipo de programa não é mesmo? Até onde eu sei a Laura te obriga a sair para passear com ela e com as crianças!-digo o acusando e ele me mostra língua em um ato totalmente infantil.

-crianças?- Anjel pergunta com seu jeitinho todo errado e fofo e me olha cheia de esperança ,sorrio e me inclino para falar baixinho para ela.

- se o tio Clint deixar a tia Nat pode levar você para ir lá conhecer eles e quem sabe ate brincar-ela agora olha para Clint e sorri lançando seu carisma e ele retribui o sorriso ja percebendo os planos da garotinha e pisca pra ela e faz sinal de beleza com as mãos.

-Hey gente calma si que agora é minha vez.- tinha que ser o Tony para estragar o meu momento de vitória! E para variar ele não fez uma pergunta e sim um deboche em público.-capitão que você é atrasado e que sempre avisa quando entende a deferência isso todo mundo sabia,mas que você ainda é Virgem já é demais não acha capitão picolé.-continua zombando.

Vejo que o coitado do Steve quase desaparece em sua cadeira,estava muito envergonhado e isso ficava nem claro na vermelhidão de suas bochechas e eu tinha quase certeza de que ele queria estar congelado naquele momento pra nao ter essa cena.

- olha Tony stark não seja enxerido que dessa parte cuido eu entendeu? - digo dura com um olhar em fenda e todos da sala incluindo Steve  me olham com os olhos arregalados e o queixo caído de surpresa e eu não sabia mais se havia ajudado ou piorado nossa situação com aquela frase muito mal premeditada,apesar da minha duvida e da surpresa de todos ninguém ousou dizer nem mais uma palavra por alguns minutos ate que Hill que estava inquieta na cadeira se pronúncia.

-eu posso entrar nesse interrogatório também? Ja que minha melhora amiga não me conta eu tenho que perguntar nao acham?- me deu uma vontade de estrangular Hill ,como posso ter arrumado uma amiga tão traidora?

- claro que você pode fazer perguntas Hill,qualquer coisa para tirar a paz desses doia é muito bem vinda!- Tony diz nos olhando com um olhar bem debochado,mas cortei o clima descontraído com um olhar mortal,mas por incrível que pareça ele me ignora e volta a olhar Maria.- continue,por favor, Hill.-ele diz fazendo um gesto.
-vou direto ao ponto queridos e sei que todos estão curiosos e vão agradecer a mim por fazer essa pergunta.-ela da um pausa antes de ir direto ao Ponto.-vocês dois estão namorando?- suspiro me preparando para responder sua pergunta,mas sou impedida por Steve que foi mais rápido .

- bom Hill,por enquanto ainda não,mas se dependesse apenas de mim meu estado civil estaria diferente,mas por enquanto posso apenas dizer que se ela algum dia ms quiser estarei sempre aqui a esperando...- ele me olha com aqueles olhos azuis tão profundos que me lembravam os de Anjel,era bem fácil de confundir, melhor definição era que eram idênticos.

Todos ficam em silêncio chocados assim como eu com as  palavras do loiro gato.
-beija,beija,beija!-Anjel começa a gritar enquanto descia do meu colo,todos param e a olham e então a garotinha começa a correr em redor da mesa batendo palminhas animada ainda gritando "beija,beija, beija!" Todos começam a falar junto com ela me  ponto juntamente com Steve dm uma saia justíssima.

Steve corado me olha suplicante e naquele momento eu não sabia decifrar se era para beijar ou não,era um olhar..um tanto quanto quente.

Será que eu devo beijar ou não?essa era uma duvida muito cruel,pois se eu fizesse algo de errado poderia dar adeus a nossa amizade ja que o loiro era bem sensível,no elevador o beijo havia sido provocado por uma pequena tagarela e dessa vez dependia de nós dois,estava em nossas mãos. O QUE EU DEVO FAZER?

A pestinha que aprontava todas corre até parar próximo a ruiva do Tony que em nenhum momento desvia seus olhos de nós,que eramos o centro de toda atenção daquela sala,ela merecia castigo,mas era tão fofa que eu não resistiria no primeiro bico que ela fizesse.
Depois de pensar muito nas consequências,que seriam todo mundo me zoando,se eu beijasse sem ele querer,ele teria o direito de nao querer falar comigo,e se ele quisesse e eu não beijasse ele poderia muito bem ficar muito bravo também,mesmo sendo tão gentil,dou um longo e profundo suspiro e giro minha cadeira parao lado,podendo assim ficar de frente para ele,e que homem era aquele MEU DEUS era uma tremenda maravilha,mas mesmo assim eu temia por nossa amizade,mas ,mais uma vez o loiro me surpreende,ele totalmente delicado pegou meu queixo com uma das mãos e puxa meu rosto delicadamente em direção ao seu próprio,r mesmo que em nenhum momento eu não quisesse desviar meus olhos dos dele,eles se fecharam com a sensação boa de lhe beijar.
Seus lábios era tão macios quentes e confortáveis,era uma sensação tão maravilhosa que dava vontade de pedir bis,mesmo sem ter terminado,mordo seu lábio inferior de uma forma sexy após alguns segundos de caricias entre nossas línguas,ele se move na cadeira pra ficar mais perto de uma forma mais confortável,mas somos interrompidos por aplausos mais uma vez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...